“Lula acabou. Coitado, deve estar numa depressão”, diz Sarney na gravação

Sarney também foi gravado pelo delator Sérgio Machado

Rubens Valente
Folha

Em conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que assinou um acordo de delação premiada com a PGR (Procuradoria-Geral da República), o ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) afirmou que uma delação premiada que a empreiteira Odebrecht estaria prestes a fazer na Operação Lava Jato “é uma metralhadora de [calibre] ponto 100”.

O ex-presidente fez o comentário depois que Machado afirmou que o número de delações na Lava Jato iria aumentar, viriam “às pencas”.

ODEBRECHT E DILMA

Sarney também relacionou a Odebrecht a uma ação que a presidente afastada Dilma Rousseff teria feito “diretamente” durante campanha eleitoral cujo ano não determinou.

“Nesse caso, ao que eu sei, o único em que ela [Dilma] está envolvida diretamente é que falou com o pessoal da Odebrecht para dar para campanha do… E responsabilizar aquele [inaudível]”.

Indagado pela Folha também sobre essa frase, o ex-presidente respondeu nesta quarta-feira (25) em nota que, “não tendo tempo nem conhecimento do teor das gravações, não tenho como responder às perguntas pontuais”.

Nas conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro, esta é segunda vez que um alto político do PMDB menciona que uma eventual delação da empreiteira Odebrecht iria atingir a presidente afastada Dilma. Em conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), revelada pela Folha, Sérgio Machado indagou: “Mas, Renan, com as informações que você tem, que a Odebrecht vai tacar tiro no peito dela [Dilma], não tem mais jeito”. O senador concordou: “Tem não, porque vai mostrar as contas”.

LULA DEPRIMIDO

Mais adiante, na conversa com Machado, José Sarney disse que em “tudo isso”, em referência aos escândalos na Petrobras revelados pela Operação Lava Jato, era de responsabilidade do governo. “Esse negócio da Petrobras, só os empresários que vão pagar, os políticos? E o governo que fez isso tudo, hein?”, indagou o ex-presidente. Sérgio Machado, em resposta, disse que Lula “acabou”.

“O Lula acabou, o Lula, coitado, deve estar numa depressão”, concordou o ex-presidente.

“Não houve nenhuma solidariedade da parte dela”, alegou Machado, ao que Sarney confirmou, criticando o juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba (PR): “Nenhuma, nenhuma. E com esse Moro perseguindo por besteira”.

11 thoughts on ““Lula acabou. Coitado, deve estar numa depressão”, diz Sarney na gravação

  1. Boa noite Srs.,

    Acho que essas gravações parecem roteirizadas previamente para pegar somente o Jucá, os outros me passam a impressão que sabiam que estavam sob os holofotes como num big brother, passam uma certa naturalidade mas sabem que estão sendo vigiados. Sei lá, essas delações estão esquisitas pacas.

  2. Bem que esse elemento que atende pelo nome de José Sarney, pelo conjunto da sua obra infame poderia passar o restinho dos seus dias aqui na Terra no fundo de um cárcere com as condições como os nossos. Esse Malandrão bem que merece !

  3. Os semi-empregados – Rosângela Bittar

    • Demora do Senado estimula Dilma e trava ação de Temer

    – Valor Econômico

    Barroso
    O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, reincidiu. Havia expressado seu espanto diante de uma foto da cúpula do PMDB – “Meu Deus, essa é nossa alternativa de poder?” – quando sabia que os recursos ao STF sobre o impeachment seriam muitos e a alternativa constitucional era mesmo o PMDB.

    Pediu para anular a gravação de suas palavras, mas era tarde, naquele momento já estavam espalhadas. Esta semana, durante discurso numa solenidade pública, em São Paulo, quando convidado a falar rapidamente sobre corrupção no Brasil, recorreu a uma piada sexual do Joãozinho para contar à sua plateia os riscos da rapidez, como relatou ontem a “Folha de S. Paulo”. Desta vez pode reconhecer de novo que passou do limite, mas também não dá para apagar.

  4. Realmente Marcos. Concordo quando você diz ”esse elemento que atende pelo nome de José Sarney, pois o nome dele, de batismo e registro, é : JOSÉ RIBAMAR FERREIRA DE ARAUJO COSTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *