Lula defende a saída de Levy e o acordo com Eduardo Cunha

Marina Dias, Gustavo Uribe, Débora Álvares e Ranier Bragon
Folha

Durante reunião com a bancada de deputados do PT nesta quinta (15), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a troca do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pediu aos parlamentares uma política de não agressão ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Segundo a Folha apurou, Lula pediu que os deputados petistas adotem uma postura alinhada à do Palácio do Planalto e que não provoquem o peemedebista e parem de “fazer disputa política pelos jornais”.

Em um acordo negociado desde a semana passada, Planalto e PT garantiriam que o processo de cassação do mandato de Cunha, protocolado no Conselho de Ética por dois partidos, com a assinatura de metade da bancada do PT, não prosperaria. Em troca, Cunha não daria o pontapé inicial para abrir um processo de impeachment.

“INCOMPETÊNCIAS”

Para o ex-presidente, é mais importante neste momento o PT “cuidar de suas incompetências”, que incluem, na avaliação dele, a formação de maioria no Congresso para aprovar projetos do governo e tentar barrar qualquer tentativa de impedimento da presidente, e a mudança na política econômica.

Lula já vinha reclamando da atuação de Levy no Ministério da Fazenda por considerar que o ministro só faz acenos ao mercado, o que tem desagrado a militância do partido. Segundo presentes à reunião, os deputados disseram ao ex-presidente que vão passar a criticar Levy em público, e passar a defender mudanças na condução da economia, para que, de acordo com eles, o Brasil “saia da agenda do ajuste”.

O recado também foi dado pela bancada ao presidente do PT, Rui Falcão, e ao ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, em reunião na manhã de quinta-feira.

“VENDER ESPERANÇA”

Diante das reclamações, o ex-presidente afirmou que vai insistir com Dilma sobre a reorientação da política econômica. Para ele, é preciso “vender esperança” ao povo brasileiro para o ano que vem. Caso contrário, avalia, o país vai entrar num cenário ainda mais difícil.

Em nota divulgada minutos depois da reunião entre Lula e os deputados, que durou mais de duas horas, o Instituto Lula disse que o ex-presidente “não participa nem estimula qualquer articulação para supostamente ‘proteger’ o presidente da Câmara “.

O ex-presidente recebeu cerca de 15 deputados do PT no hotel em que estava hospedado em Brasília. Ao menos seis assinaram o pedido de cassação do mandato de Cunha. Oficialmente, o PT liberou a bancada e 34 dos 62 deputados endossaram o pedido.

Nos bastidores, porém, sabe-se que o partido vai orientar individualmente cada parlamentar sobre o tema.

Após a reunião com Lula, o líder do PT na Câmara, Sibá Machado, afirmou que “não há acordo” sobre Cunha e que os deputados petistas serão liberados para votar na Comissão de Ética.

13 thoughts on “Lula defende a saída de Levy e o acordo com Eduardo Cunha

  1. A interpretação da Lei 1079/50 que está sendo preservada pelos ministros Rosa Weber e Teori Zavascki, ao exarar liminares proibindo o presidente da Câmara de aceitar ou não uma petição de impeachment, ou a ela dar prosseguimento, bem como a interpretação de todos os políticos e advogados é tão ridícula que afronta o ordenamento jurídico. Quis o legislador, em 1950, ao elaborar a Lei 1079/50 evitar, entre outros inconvenientes, que mesmo a mais bem fundamentada petição de impeachment de um presidente da República fosse abortada caso o presidente da Câmara fosse partidário do presidente da República questionado. Por exemplo, por esta errônea interpretação que até os juristas estão dando à Lei, se o presidente da Câmara fosse do PT, nem a mais robusta petição de impeachment e tantas outras petições de impeachment contra a presidente Dilma seriam aceitas pelo presidente da Câmara, garantindo a governança até 2018, seja lá que crimes Dilma tivesse cometido durante o seu mandato. Este assunto é tão sério que o rito que deve ser seguido para avaliação do mérito de um processo de impeachment começa no Artigo 19 da Lei 1079/50 e se estende até o Artigo 22 § 2º . Veja que somente cumprido este rito, findas essas diligências, é que a comissão especial (e não o presidente da Câmara) proferirá, no prazo de dez dias, parecer sobre a procedência ou improcedência da denúncia.

  2. “Vender esperança ao povo brasileiro.”. O que seria isto? Estimular o consumo e o endividamento das famílias, sem a garantia de emprego? Fazer propaganda que o PRONATEC é capaz de dar um diploma que assegure uma colocação no mercado de trabalho? Subsidiar as tarifas de iluminação e depois “colorir” a conta de vermelho com as tais bandeiras tarifárias? Prometer moradia no programa “minha casa minha vida” e construir edifícios em áreas aterradas, sem infra-estrutura e ver os apartamentos tomados pela bandidagem?

    Acorda povo brasileiro! Não se deixe enganar por este ladrão sem escrúpulos.

  3. Ah, só informando aos leitores e comentaristas desta matéria. Esta foto é uma montagem. A imagem do ex presidente Lula fora colocada (editada). Facam charges, pois a arte representa além da opinião de quem a produz também a criatividade. Uma montagem tosca destas ilustrando uma matéria não cai bem para uma imprensa séria e imparcial. Abraços socialistas.

  4. Nunca imaginei que as gordas, blindadas e bilionárias ratazanas desse desgoverno, ficassem intimidadas e amedrontadas por um camundongo malandro (cunha).

  5. “LULA DEFENDE A SAÍDA DE LEVY E O ACORDO COM EDUARDO CUNHA”
    “Segundo a Folha apurou” – “Em um acordo negociado desde a semana passada”- cadê os documentos do “acôrdo”?

    Engraçado que qualquer notícia que agrade a quem leia, passa a ser verdade e normalmente vem da Folha, da Veja, da Época, da Istoé, depois eles desmentem.

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não participa nem estimula qualquer articulação para supostamente “proteger” o presidente da Câmara em procedimento do Conselho de Ética.

    Lula não manteve encontros ou reuniões neste sentido com parlamentares do PT nem com políticos de outros partidos.

    São escandalosamente mentirosas, portanto, as notícias publicadas a esse respeito, especialmente no jornal Estado de S. Paulo e no portal da Folha de S. Paulo.

    O ex-presidente considera que este assunto compete ao Legislativo e ao Judiciário, dentro da lei e da Constituição.

    O Brasil sabe que é a oposição, e não o PT, que há um ano vem promovendo articulações espúrias e barganhas, dentro e fora do Congresso, na desesperada tentativa de derrubar um governo democraticamente eleito.
    I.L.

    • Você é amigo íntimo do lula e frequenta a casa dele para afirmar que é “escandalosamente mentirosa” esta notícia?
      E a última frase que você escreveu não tem nenhuma ligação com o resto do seu texto. É pura palavra de ordem.

  6. Quem ve parece que foi o Cunha que criou o petrolao e nao a quadrilha que , segundo o Dr. Moro era chefiada pelo prisioneiro reincidente Jose Dirceu
    So resta ao Cunha uma premiada , que nao havia no tempo do Roberto Jefferson

  7. Quem pode chamar este país à ordem? Se o Congresso não cumprir sua obrigação constitucional de fiscalizar e punir atos do Executivo, só uma legítima e constitucional Intervenção Militar pode restaurar a ordem pública. Mais de 90% dos brasileiros querem o fim da era petista da mentira e corrupção! A Globo e demais grande mídias estão fazendo todo jogo sujo dos petralhas para tentar evitar o inevitável. Cunha está ferido de morte, e ao envolver sua família o estrategista do comando petralha cometeu seu grande erro. O presidente da câmara poderá ser um novo R.Jefferson, só que sem poupar o chefe, ou Barba para os íntimos. Rede Globo, não insista nessa vexatória tentativa de blindagem das estrelas petistas pq do contrário terão que, muito em breve, fazer uma retificação de seu editorial, tal qual fizeram recentemente acerca do “equívoco” contra governo Jango. Em homenagem a memória de Leonel de Moura Brizola, A FORÇA DO POVO vai livrar o Brasil dos parasitas do PT! Viva a Internet livre, ao menos, ainda..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *