Lula descola do governo Dilma e vai colocar nas ruas as centrais sindicais e os movimentos sociais ligados ao PT.

Carlos Newton

A cada momento surgem comprovações do crescente distanciamento entre o ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma Rousseff.

O quadro atual é o seguinte: Lula, surpreendido pelas manifestações que tomaram conta do país, tem passado os dias em sucessivas reuniões com assessores em seu Instituto, onde tem recebido lideranças sindicais e de movimentos populares. De lá, também se comunica por telefone com governadores e líderes do PT.

O tom oposicionista de Lula impressionou os líderes de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a União da Juventude Socialista, o Levante Popular da Juventude e o Conselho Nacional da Juventude. Ao invés de pedir conciliação para acalmar a crise no governo, Lula disse que o momento é de “ir para a rua”.

Convidados pela assessoria do ex-presidente, cerca de quinze lideranças participaram do encontro na sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. Estopim para a onda de protestos, o Movimento Passe Livre (MPL) não foi convidado.

EMPURRAR O GOVERNO PARA ESQUERDA…

“Ele chamou os movimentos de que tem mais proximidade, queria ouvir, saber a impressão. Colocou que é hora de trabalhador e juventude irem para a rua para aprofundar as mudanças. Enfrentar a direita e empurrar o governo para a esquerda. Ele agiu muito mais como um líder de massa do que como governo. Não usou essas palavras, mas disse algo com “se a direita quer luta de massas, vamos fazer lutas de massas”, disse o líder de um dos movimentos sociais, segundo o noticiário Repórter Sindical.

Membro da direção nacional da União da Juventude Socialista, que conta majoritariamente com militantes do PCdoB, André Pereira Toranski confirmou o tom do encontro: “O presidente queria entender essa onda de protestos e avaliou muito positivamente o que está acontecendo nas ruas”.

Detalhe: também participaram da reunião jovens do movimento sindical, negro e de direitos dos homossexuais. Mas não foi convidado o Movimento do Passe Livre, que deu origem aos protestos.

CENTRAIS SINDICAIS PARTEM PARA AS RUAS

Na semana passada, Lula se reuniu com os dirigentes de todas as centrais sindicais do país e deu apoio total à iniciativa de realizar um megaprotesto em âmbito nacional, no próximo dia 11. Será o Dia Nacional de Mobilização do Sindicalismo.

A data foi definida em reunião das centrais CUT, Força, UGT, Nova Central, CTB, CGTB, CSP-Conlutas e CSP na terça-feira, em São Paulo, com participação da UNE e do MST.

A mobilização vai reforçar a chamada pauta trabalhista e incorporar reivindicações das ruas, como melhoria no transporte urbano, mais investimentos em saúde pública e reajuste para os aposentados.

Como se vê, desse jeito Lula acaba consagrado como líder da oposição. E vamos parar por aqui, para não dizerem que vivemos inventando coisas, porque a crise é muito séria e a candidatura de Dilma à reeleição está mesmo indo para o espaço.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

32 thoughts on “Lula descola do governo Dilma e vai colocar nas ruas as centrais sindicais e os movimentos sociais ligados ao PT.

  1. O Lula quer tentar de todas as formas implantar o comunismo aqui no Brasil e em toda a América Latina.

    O Foro de São Paulo o denuncia. Ele e Fidel Castro.

    É um pelego imbecil, aproveitador e vaselina.

    Vai dar com os burros nágua.

    Jamais imaginou que a população brasileira estivesse atenta contra tudo isso.

    Devemos muito desse amadurecimento da população à luta de Olavo de Carvalho que vem denunciando o Foro de São Paulo no You Tube desde 2006.

    O Lula está é desesperado tentando de alguma forma retomar as rédeas do poder, mas, não irá conseguir.

  2. Lula é um camaleão que se adapta com as condições.O movimento nas ruas não vai aceitá-lo. Terá que se reunir com a pelegada sindical,UNE cooptada,blogs pagos, Maluf, Saney, Renan, Juca e tudo que há de pior no país. Lula é um enganador que não engana mais. Rastejou tanto para ganhar as eleições e ter o poder pelo poder que está todo sujo de merda. Fora Lula e sua gang!

  3. Os planos do PT nunca foram com relação às melhorias para o povo e País, mas para ele mesmo.
    Se o Bolsa Família foi um projeto social elogiável e necessário, por outro lado condenou essas milhares de pessoas à miséria, à dependência das benesses do governo. E mais o PT não fez – não aceito que a economia brasileira tenha melhorado, caso contrário teríamos tido crescimento e desenvolvimento, e não o Brasil estagnado – porque seu objetivo principal era manter-se no poder indefinidamente, mediante alianças espúrias e o mensalão que foi um lance estratégico excelente para liquidar com a oposição, se não fosse prejudicial à nação brasileira e não houvesse o roubo escancarado de dinheiro público.
    Lula que percebe em seu retiro que também perdeu espaço junto à população e, seu partido, hoje está sendo contestado pelo que deixou de fazer, entende que a situação deve ser de terra arrasada, e não me surpreende se de fato quer esta pretensa luta nas ruas como oportunidade para liquidar com a escolha à sua sucessão e reeleição, a presidente Dilma, haja vista que o PT internamente se mantém fiel aos correligionários que estiveram flagrados em falcatruas, enquanto que os que fazem sombra à sua imagem ele os quer fora de ação.
    Lula jamais foi um patriota convicto. Lula sempre foi um sujeito envolvido em política à base de negociações, fossem elas quais fossem, desde que o seu nome se sobressaísse ao final. Não é por nada que seu sistema enquanto sindicalista era conhecido como, “Sindicalismo de Resultados”.
    Ora, como a gestão de Dilma não trouxe para Lula os dividendos que ele queria, torna-se atrás das portas um oposicionista, exatamente aquele metalúrgico que fomentava as greves e impedia que trabalhadores tivessem acesso às fábricas porque junto com os mais radicais fechava os portões dessas indústrias.
    Lula deve pensar consigo mesmo:
    “Se eu não serei o presidente em 2014, então ninguém do PT o será e, o Brasil, vai ver o que é luta de classes e de tendências políticas”!
    E, se assim é o desejo de Lula e de seu partido, eis a prova absoluta que Lula pode ter nascido no Brasil, mas não é um brasileiro, a não ser na ficção!

  4. Olha aí a avaliação do Marcelo Neri, esse mesmo que, bajulando o PT chegou à presidência do IPEA. o mesmo senhor que criou a nova “classe média”, desvirtuando o sentido do termo. Agora tenta desvirtuar o movimento das ruas, impingindo a insatisfação a um setor específico. É um boçal.

    Protestos nas ruas são da classe média, diz Ipea.

    O presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcelo Neri, avaliou ontem que os protestos que tomaram o País nos últimos dias podem estar refletindo mais uma insatisfação da “velha nova classe média” do que dos pobres com o serviço público.

    “Uma possibilidade é que essa classe média seja a ‘velha classe média’. Ela vem ascendendo há dez anos, são 40 milhões de pessoas que, talvez, queiram outras coisas além do ganho de renda e do trabalho, como, por exemplo, educação de qualidade e de saúde”, disse.

    Segundo Neri, os avanços da última década aceleraram a queda da desigualdade. A renda dos brasileiros 10% mais pobres, por exemplo, cresceu 550% mais rápido que a dos 10% mais ricos. Já o rendimento de uma família chefiada por analfabeto subiu 88,6% no período. “Não está claro quem são (os manifestantes), mas suspeito que não seja mulher negra de periferia”, disse. Na avaliação dele, a melhora das condições de vida da parcela mais pobre “pode ter gerado certo inconformismo em pessoas que se sentiram ficando para trás”.

  5. Notícia boa Sr. Newton, mai investimento estrangeiro direto (IED)para o Brasil.

    ……………………………………………………………………………

    Está chegando carro novo. Em Sergipe.

    Sergipe ganhou a promessa de receber em seu território uma nova montadora de automóveis. A Amsia Motors, companhia chinesa com capital da Árabia Saudita, especializada em veículos movidos a energia verde, quer fabricar lá os primeiros automóveis elétricos e híbridos do País. Para isso, o presidente da companhia, Mustafa Zeauddin Ahmed, assinou ontem protocolo de intenções com o governador em exercício Jackson Barreto. Presente à cerimônia, realizada no Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju, o príncipe saudita Abdul Rahman bin Faisal al Saud, também acionista da empresa.

    O protocolo prevê que a Amsia investirá R$ 1 bilhão em uma planta industrial na cidade Barra dos Coqueiros (região metropolitana de Aracaju), abrindo aproximadamente quatro mil empregos diretos. “Sergipe assumirá posição de vanguarda na indústria automobilística com a produção de veículos não poluentes, movidos a eletricidade com o que existe de mais moderno e inovador em termos de tecnologia automotiva”, diz Barreto. Nos últimos cinco anos, o estado recebeu mais de 120 empresas.

    “É um orgulho participar deste momento decisivo para o crescimento da Amsia Motors e do potencial industrial sergipano. Não queremos ser uma empresa estrangeira instalada aqui, mas ser uma empresa brasileira comprometida com o futuro de Sergipe e do Brasil. Nossos veículos ostentarão o nome e a bandeira brasileira”, afirma Ahmed.

    A estratégia da montadora é de abastecer os mercados da América do Sul e parte da América Central com os veículos produzidos em Sergipe. Ahmed também disse durante a cerimônia que buscará atrair outros investidores do mundo árabe e chinês para Sergipe.

    Apesar de grande parte da indústria de autopeças do Brasil estar baseada no Sudeste, o Nordeste tem atraído projetos de produção de veículos nos últimos anos diante do forte ritmo de crescimento da economia da região. A Fiat constrói em Pernambuco sua segunda fábrica de automóveis no país; a chinesa JAC faz o mesmo na Bahia, estado que já abriga um complexo fabril da norte-americana Ford.

    A expectativa do governo do Estado é que a Amsia construa sua primeira fábrica própria na América Latina nos próximos 14 meses produzindo num primeiro momento carros de passeio para, numa segunda etapa, ampliar a produção para ônibus e implementos agrícolas. Capacidades de produção ou expectativas de vendas não foram divulgadas.

    O projeto foi anunciado apesar de o Brasil ainda não ter uma legislação específica para a produção de carros híbridos e elétricos, cujo custo de produção elevado dificulta investimentos no segmento, segundo a indústria automotiva brasileira. O País é o quarto maior mercado de veículos do mundo e sétimo em volume de produção. A expectativa da associação de montadoras Anfavea é que o país registre em 2013 o sétimo recorde seguido de vendas, com licenciamentos de cerca de 4 milhões de unidades.

    (transcrito do Diário do Comércio)

  6. Francisco Bendl, seu comentário especifica bem quem é o Lula. Lula é um caroneiro, pegou
    carona de tudo de bom e de ruim que foi feito pelo governo anterior, quando a Petrobrás atingiu
    a auto-suficiência, o Lula se apresentou como se fosse o responsável pelo acontecido, ele foi responsável sim pela situação que Petrobrás se encontra hoje. Aproveitou-se do pré-sal para
    propagandear que o dinheiro do pré sal seria para educação e saúde, mesmo sabendo que sá daqui a l0 anos poderia contar com esse dinheiro e ele nem estaria mais no governo. Em resumo: Lula (PT) não tinha projeto de governo, tinha projeto de poder.
    Como Brizola enxergava bem a frente, antes de morrer, disse: Lula é um traidor.
    O PT (Lula), é o pior neoliberalismo, é a pior direita, pelo fato de se disfarçar de
    esquerda, faz discurso de nacionalista e atos elitista e entreguista.

  7. Lula é um cínico,inconsequente,o objetivo é manter o poder a qualquer preço, ele á exemplo de FH são os principais culpados de tudo que o povo está sofrendo,dilapidaram
    o patrimônio público,instituiram a corrupção em todos os setores da administração pública,deviam estar na cadeia pagando por seus crimes.

  8. Até nisto o cidadão Lula é um verdadeiro crápula. Se a coisa ficou feia, melhor sair pela tangente, ou seja: aliar-se aos inimigos do governo – governo que ainda é PT. Sorte é que a adiposa canalhada que o acompanha não será bem-vinda no ambiente que hoje rebuliça as ruas do País com o retumbante brado de BASTA à bandalha, sacanagem, corrupção e falsidade.

  9. Lula,o “ergófobo”, nunca me enganou. Na época das manifestações dos sindicatos,nas portas das fábricas, ele colocava dois buchas para fazer os discursos, um contra, outro a favor da reivindicação. O discurso que ganhasse o apoio da maioria,o “cara” encampava. E assim foi chegando,travestido de líder dos operários.
    Agora,tenta pegar o bonde andando, na maior cara de pau, sem se dar conta que se hoje o povo esta na rua,exigindo trasformações, ai sim, agradecemos a ele, que durante oito (8) anos,teve uma única preocupação:cooptar partidos e asseclas políticos, para conseguir ter a maioria no congresso e (des) governar o país.
    Pois que venha o sr. “ergófobo” e seus mercenários as ruas! Iremos recepciona-los na medida que merecem!
    E,isso não é uma ameaça,apenas fato e constatação! Deveria trazer,também,o Dirceu,João Paulo,Genoíno,Delúbio e porque não o Maluf?
    Sejam bem vindos!!!!!!

  10. Essa gente da bandeira vermelha não é fácil. A ambição de poder dela é incomensurável. Comem uns aos outros para dominar um país. A história taí desde 1917. O resultado dessa malandragem vermelha ainda se vê em Cuba ou Coreia do Norte com o povo, que ela se diz defensora e representante, ganhando 20 dólares por mês, enquanto os dirigentes usufruem dos prazeres do poder com as bençãos de Beto & Boff.
    Enfim, cuidado com as bandeiras vermelhas nas manifestações. Elas já mostraram a que vieram.
    Malandragem velha e conhecida.

    A nossa bandeira é VERDE e AMARELA.

  11. Quem já viu um político que não tenha ambição pelo poder, independentemente de zelar pelo bem comum?
    É por isso que Dilma está propondo essas mudanças. E quanto mais gente forem às ruas mais possibilidade de se conseguir mudanças positivas. Não importa quem lidere essas manifestações. O importante é arrancar da goela dos políticos todas as reformas que achamos necessárias.
    Nenhum político chega ao poder sem vender a alma da mãe a quem se dispuser a comprar. Traição é própria da imperfeição do ser humano. Os menos imperfeitos são mais fiéis. Mas isso não se aplica a políticos. O comportamento dos sindicalistas que ficaram calados, aparentemente hibernados, durante o governo Lula, mamando nas tetas-da-viúva é deplorável. Mas não se pode negar que é para isso que eles (sindicalistas) existem. Antes tarde do que nunca. O mal e as dores servem como instrumentos de ensinamento e crescimento pessoal. Não fosse assim o povo não estaria nas ruas e nem essas perspectivas de mudanças ocorreriam.

  12. Correção: no meu comentário anterior quando me referi aos sindicalistas, eu quis dizer que é para ir para as ruas que eles existem e não para mamarem nas tetas-da-viúva.

  13. Nélio Jacob Brizola não era um político vulgar; nunca falaria assim de Lula. Nos idos de 1980 Brizola cunhou uma frase sobre o PT dizendo: O PT É A UDN DE MACACÃO E TAMANCOS. Referia-se aos preconceitos e discriminações que tinham sobre os trabalhistas do PDT.E sutilmente dizia à sociedade: Não se enganem Lula é um político de direita. Posteriormente Darcy Ribeiro cunhou outra frase:O PT É A ESQUERDA QUE A DIREITA GOSTA. O certo Jacob é que toda essa balburdia foi provocada pelo Lula.Sabendo que para dominar oito milhões de quilômetros quadrados, com com 190 milhões de brasileiros dentro , precisa de duas coisas: Ganhar a presidência e o governo de São Paulo em 2014, ATECIPOU-SE LANÇANDO TRÊS ANOS ANTES DO PREVISTO, DILMA COMO PRESIDENTE. Preparou o PT e seus filinhos PSOL e PSTU e “foram para as ruas aproveitarem-se das palavras do profeta”. Acontece que perderam o controle, as massas tinham muitas outras reivindicações. VEM AGORA LULA MANOBRANDO UM PROTESTO DAS CENTRAIS SINDICAIS, UNE, MST E MAIS parte das 200mil ONGs que financia tentando colher louros dos movimentos acontecidos. Mais uma do feiticeiro. Tem como amigo observador o homem da CIA chamado Stanley Gecek. Não se enganem da CIA mesmo. Hoje esse sinistro personagem amississimo de Lula é Diretor adjunto da OIT. Veio a Luziânia no III Congresso da Nova Central Sindical e ficou por aqui conversando com o amigão Lula para ver os acontecimentos. Quem quizer e puder desminta.

  14. Depois do advento da mente ou da consciência, a farsa tomou o lugar da verdade. Esta só é possível com as determinantes do corpo.
    A verdade só se manifestam na carne. Na pele de cada um.
    E taí o povão sofrendo na carne as mentiras e corrupção deste desgoverno de 10 anos com a sua bandeira vermelha da “salvação” se aproveitando da farsa produzida pelas religiões e ideologias em que se dividem coisas e pessoas em boas ou más.
    Com a capa dessa falsa-moral, esses religiosos pregam contra o lucro e o capitalismo. Transformaram-nos em pecado, que facilmente seduz a maioria. Mas não o lucro deles, pois ninguém escapa de querer melhorar de vida. É até um direito de todos e essa melhora se chama lucro. Mas os malandros querem lucrar com o lucro ilícito como se vê com os ocupantes da máquina pública atual. Lula tá rico e seu filho é milionário.
    Enfim, quando tomam o poder absolutamente, esses mentores ou sacerdotes religiosos pegam o capitalismo e o transformam em estatal, pois não há como não haver o não-capitalismo para se produzir alguma coisa. Com esse capitalismo nas mãos de meia dúzia de dirigentes, ditadores, e os milhões de cidadãos do povo, impedidos de praticá-lo, a produção cai vertiginosamente.
    Sem produção todos passam a ganhar 20 dólares por mês como em Cuba, mas seu ditador ainda usufrui do seu pouco lucro que, sendo para poucas pessoas, os dirigentes vermelhos, é bilionário.

    Justiça não se faz com ideologias ou religiões.
    Justiça se faz com boas leis, como nas democracias capitalistas sérias, que não permitem o lucro ilícito ou o capitalismo mal praticado.
    Mundo sem capitalismo e lucro só no planeta vermelho: Marte.

  15. Brizola tinha ressentimento contra o Lula, pelo fato de este haver criado o PT, esvaziando o PDT, após ter perdido a sigla PTB.
    Fui filiado ao PDT, por ter sido amigo de Brizola, em Brasília, antes do golpe de 1964. Mas nunca entendi o PDT como partido de esquerda. Portanto, o que o Sr. Darcy Ribeiro falou sobre o PT ser “a esquerda que a direita gosta” caracteriza uma grande bobagem.
    Brizola, na sua ânsia de agradar também a direita, inseriu esse “D” no seu PDT. Pode ser interpretado como D de democracia, essa idiotice que virou dogma no Brasil, ou simplesmente como D de direita, já que na época Brizola tinha interesse em se desvincular do rótulo de esquerdista… Na sigla PDT, seja o D significando democracia, ou simplesmente direita, ele foi assaz prejudicial no ambiente trabalhista.
    Claro que o PT, criado por alguém que veio das Comunidades Eclesiais de Base, nunca teve, não tem e nunca tará nada de esquerdismo.
    Vai haver, cedo ou mais tarde, uma revolução no Brasil, e muito provavelmente uma Guerra Civil. Aí, a verdadeira esquerda terá condições de moralizar a administração pública, tal como aconteceu na China, com o gigante Mao Tse-tung, e também em Cuba, com o fabuloso Fidel Castro Ruz.

  16. O primarismo de muitos que escrevem neste blog é achar que o Presidente da República seja o principal responsavel pelo que acontece de funesto na administração pública de uma nação. É uma tarefa muito vasta para ser atribuida a um só ser humano. No caso do Brasil, por exemplo, não interessa que seja Collor, FHC, Lula, Dilma, ou qualquer outro personagem. O povo é quem coloca essa gente na posição de mando. O povo é culpado, ignorante, inculto, improbo, impenitente, imperfeito, imperdoável, inadiplente, inamistoso (em relação ao operário ser Presidente), preconceituoso, religioso, supersticioso, incapaz, imprevidente, impersistente, vacilante, futeboleiro, carnavalesco, imbecil, imputável, incoerente, odiento, invejoso, com uma pletora de qualificativos negativos que procura projetar sobre o escolhido per este mesmo povo para ser seu governante.
    Pelo que eu disse acima, fica bem claro que não endeuso a tal de democracia. Com a velocidade das comunicações modernas, basta uma guerra civil em um país, para que ela seja transplantada para outro. É o que já estamos vendo começar a acontecer. Finalmente. Democracia não vai dar jeito em coisa alguma. Já se esgotou.

  17. Paulo eu nunca respondi diretamente a você por respeito as tuas idéias e conceitos diversos sobre coisas que não estão em meu alcanse. Como voçê diz ter sido amigo do Brizola antes de 1964(?)(?)(?). Só posso dizer que todos os amigos de Brizola eram c por todos nós conhecidos. Amigo secreto Brizola não tinha. Vamos lá: Brizola tinha ressentimento contra Lula por haver este criado o PT e esvasiado o PDT. Mais uma que eu não sabia: você cidadão que navegou por muitos mares, com cultura elevada também é psicólogo. Eu que não sou psicólogo digo apenas que políticos são tradicionalmente adversários e Brizola era adversário político de Lula líder do PT. Assim como Lula filhote de Golbery do Couto e Silva era adversário de Brizola. Brizola nunca agradou a direita. Você delira quando fala isso: Quem sugeriu o “D” a Brizola para a sigla PDT foi o Frei Leonardo Boff. Ele está vivinho da silva; é fácil conferir. Confira. Quanto a Darcy dizer que o PT é a esquerda que a direita gosta é fácil constatar: Sarney, Color, Lobão, Moreira Franco, Renan, Jucá, Zé Dirceu e milhares de udenistas e pessoas de direita estão aí mamando e se enxarcando nas “tetas do governo”. Sem esquecer que Lula chamava para que todos ouvissem Bhus de COMPANHEIRO BHUS. Perguntinha ingênua: Bhus é de direita ou não? Você esquece que Lula estudou no IADERSIL? Que fez em 1972/73 curso sindical na John Hopkins University nos Estados Unidos, quando naquela época para sair do Brasil só com permissão dos militares? Falei de Stanley Gacek dizendo que ele é da CIA e amigão de Lula. Digo mais no dia da comemoração em São Paulo da vitória de Lula ele gritou deixando todos pasmos: Nós (AFL-CIO)vencemos; também somos vencedores. Quem quizer e puder pode me desmentir. Não sou dono da verdade e nem profeta. Mas, tenho muito respeito por este oásis democrático que nos é facilitado por Hélio Fernandes, pelo incansável profissional Newton Carlos e pelos participantes. Sempre estou estribado em documentos para qualquer eventualidade. Sabe lá se alguém me desafia a apostar uma grana alta?(Peço tolerância pois não sei escrever com sua perfeição).

  18. Grato, prezado Antonio Santos Aquino. Mas fui de fato amigo do ínclito, douto e egrégio governador Leonel Brizola. Fui, pelo menos duas vezes, ao seu apartamento em Brasília. Eu o admirava pessoalmente, e por esta razão me filiei ao PDT mais tarde. Estávamos em 1963. Presenciei a revolta dos sargentos fuzileiros navais que ocorreu na chamada área alfa, em Brasília. Fui despertado à noite em minha casa, cheguei ao prédio da Marinha, ao lado do da Fazenda, na explanada dos ministérios, mas continuei dormindo numa cadeira de barbeiro, sem empunhar arma, já que de modo algum me interessava combater soldados revoltosos. E também porque os fascistas da Marinha logo puseram a culpa no Brizola. Aquilo me enjoava. Com o golpe de 1964, fui um dos primeiros a ser mandado de volta para o Rio de Janeiro.
    Pelo que você declara, e eu acredito, sua aproximação com o Brizola era mais estreita do que a minha. Na verdade, eu estava mais ligado ao Presidente João Goulart, o qual até havia exigido ao Ângelo Nolasco (então ministro da Marinha), que me desdacasse para o NE Custódio de Melo, o que o Nolasco fez com grande má vontade. Mas teve que fazer.
    Aprecio suas idéias, compartilho com seu parecer de ser este um espaço democrático e de o bravo Helio Fernandes ser uma sumidade que já deveria estar na Academia Brasileira de Letras, não o famigerado entreguista FHC. No entanto, tudo indica que minha ideologia é mais à esquerda do que a sua. E digo mais. Foi exatamente na Escola Naval que iniciei meu rumo em direção à esquerda. Já em 1957, vibrei com a fabulosa Revolução Cubana. Hoje, quem conhece o Brasil como eu sabe que em Cuba há muito menos miseráveis. Os cubanos podem não calçar sapatos de cromo alemão, mas não existem miseráveis pés-de-chinelo como encontro no Nordeste e na Amazônia brasileira, nem prostituição infantil. Que igreja evanjélica quer se instalar nessa imensa zona de miséria brasileira?
    Agora já sou um perfeito esquerdopata assumido, da esquerda festiva e festeira. Sou a favor de um golpe de esquerda.

  19. Prezado Solon,
    Acredito que nada se resolve através de “golpes”, ao contrário.
    O golpe por si só determina que os meios serão violentos, haverá mortes, assassinatos, torturas, desaparecidos, e se instalará o ódio entre as pessoas.
    Definitivamente de sã consciência não se pode atribuir a esta forma cruel e de explícito desprezo à vida humana como possível planejamento para se obter poder ou impor um sistema político ao povo.
    Neste caso específico de ter iniciado uma revolução no Brasil, penso que estamos muito distantes dessa possibilidade.
    Explico:
    Se considerarmos os pacifistas nessas últimas manifestações não partirá deles qualquer iniciativa de luta armada;
    As Forças Armadas brasileiras não aceitariam por hipótese alguma lançar-se contra a população em geral, mesmo a mando da presidente Dilma ou parte da tropa inflada pelos radicais de esquerda;
    O cenário internacional não permitiria uma revolução no Brasil. Caso – hipótese a meu ver impossível – ela venha acontecer, permitiria que ficássemos expostos a invasões de países muito interessados no Brasil, e surgindo no horizonte sul-americano uma réplica do Afeganistão e Iraque;
    Uma revolução interna, Solon, desencadearia uma reação em outras nações limítrofes conosco, desde apoio aos rebeldes – quem seriam eles?! – como de solidariedade ao governo ou favoráveis à esquerda ou à direita;
    Não podemos esquecer as repercussões econômicas, que seriam catastróficas, agravando sobremaneira a crise mundial nesta área pela importância do Brasil em produção de alimentos e commodities imprescindíveis à produção internacional;
    Por outro lado, quem seria o líder da esquerda, haja vista o descrédito com o governo petista?
    E quem seria o líder da direita, pois conforme suas administrações também deixaram a desejar?
    Enfim, posso até admitir que sofreremos com a baderna por culpa de infiltrados que nada perdem nessas ocasiões, ao contrário, externam suas frustrações, índoles violentas, personalidades doentias para depredarem o patrimônio público e particular, mais como raiva pela própria vida que por protestos políticos, mas extremamente distante de uma revolução organizada e tendo como prenúncio essas ações violentas para se instituir um governo que não seja democrático.
    Não há como tal acontecer no Brasil por várias razões, basta que pensemos a respeito da logística dessa convulsão para se chegar rapidamente à conclusão que seria impossível que se concretizasse, salvo escaramuças pessoais e estilo kamikaze, menos de arregimentar grupos para iniciar este conflito entre brasileiros.

  20. A pelegada com seu petralha mor, lulaDRAO, o palanqueiro profissional, talvez consigam arregimentar um bocado de beneficiados deste governicho, mesma sabendo que podem ser descobertos pelo atual governo da dona Dilma, mas vao arriscar assim mesmo. Vao querer diminuir a força dos que estâo hoje lutando nas ruas. Vamos ver.

  21. O Lulla, apoiado pelo Collor, Renan, Sarney e Roriz, é um caso a ser estudado pela Medicina. Mas como não há médicos no Brasil, sugiro que ele seja deportado ainda hoje para Cuba ou Coréia do Norte. Sem direito a voltar. Já vai tarde.

  22. Por enquanto, prezado Bendl. Por enquanto. Mas você mesmo admite que o que ocorre em um país tem reflexo em outros, ainda que não façam fronteira entre si. Portanto, como certa parte expressiva da população brasileira com maior gráu de educação aplaudiu o que ocorreu na Líbia, na Tunísia, no Egito, e agora na Siria, não terá condições de se opor ao que pode ocorrer em qualquer país da América Latina. O estopim não precisa estar exatamente no Brasil, ainda que em nosso país, como se sabe, o material inflamável já está exposto. E ninguém vai se declarar a priori lider de esquerda, para encabeçar um movimento armado. Com o movimento vitorioso, no entanto, a conversa é outra.
    Você sabe muito bem que Fidel Castro não se pronunciou logo como lider de esquerda. Muito ao contrário, fez um movimento contra a corrupção, obtendo até apoio dos Estados Unidos.
    Existe um ditado japonês que eu muito aprecio, embora não consiga praticar: “o falcão inteligente esconde suas garras”.
    Veja bem, o que vou dizer agora depende da interpretação de cada um. Mas eu tenho a minha. O que chamam de vândalos e de baderneiros nesta impressionante manifestaçãso popular que até recentemente todos acreditavam ser uma quimera no Brasil, eu denomino de guerrilheiros. Sim. Os guerrilheiros não surgem do nada. Já estão aí prontos para agir, no futuro, de maneira muito mais efetiva. No meu entender, o Brasil já está na ante-sala de uma Revolução. Esta, por sua vez, é prólogo de uma guerra civil.
    Mas não foi o que aplaudiram na chamada Primavera Árabe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *