Lula exagera na dose e dificulta sua eleição, ao ofender os banqueiros e os empresários 

Vídeo de Lula sobre a cerveja, foi para Putin | aGazeta Bahia

Lula jogou fora o apoio do centro e deixou Alckmin mal

Carlos Newton

Bem, diante das alucinógenas declarações do ex-presidente Lula da Silva, na manhã desta sexta-feira, colocamos duas opções aqui na Tribuna da Internet: 1) Lula enlouqueceu e vai entrar para o Partido da Causa Operário, mais comunista do que o velho PCB e o PCdoB? 2) Lula bebeu bem mais do que o costume e resolveu abandonar a política, igual ao Gabeira?

Estávamos errados na apressada avaliação. Não chamaram  ambulância psiquiátrica para conduzir Lula à internação coercitiva, e também era incorreta a explicação de que o velho companheiro exagerara na dose, ao dar a explosiva entrevista à  Rádio Metrópole, de Salvador.

DE CARA LIMPA – Lula virou a mesa de cara limpa, é a nova linha da campanha, porque ele até mandou publicar no Twitter um trecho da entrevista:

“Banqueiro não vota em mim. Eles olham para mim e falam “esse cara é nordestino, vai querer aumentar o salário do trabalhador, o povo vai viajar de avião”. Eles querem alguém que não cheira nem fede. Mas o Brasil precisa de governo para todos, com prioridade para os mais pobres”, saiu na página Lula Oficial.

O fato é que Lula passou a atacar banqueiros e empresários, duas importantíssimas categorias que apoiaram sua ascensão ao poder em 2003 e agora já estavam até ajudando a financiar a candidatura.

BAIXANDO O NÍVEL – A excelente repórter Cátia Seabra, da Folha, que transcreveu as principais partes da entrevista, relata que Lula baixou o nível e chegou a usar o termo “imbecil” ao se referir a banqueiros e empresários, que, segundo ele, estariam interessados somente em acumular dinheiro.

“Essas pessoas não podem ser tão ignorantes de quererem só acumular riqueza. Fulano de tal é o sujeito mais rico do mundo. Tem 50 milhões de dólares, outro tem 70 milhões de dólares. Para quê? Você vai gastar no quê? Para que você quer acumular tanto dinheiro, imbecil? Distribua parte disso em salário”, afirmou, mostrando desconhecer a diferença entre milhões e bilhões.

E prosseguiu nos ataques aos gestores financeiros: “Esses dias fiz uma reunião com alguns banqueiros importantes. Falei: ‘Porra, vocês não pensam no povo? Não pensam na pobreza? Não pensam no povo que está nas ruas? Não pensam no povo que está sem comer? Só querem ganhar dinheiro?”.

FESTIVAL DE OFENSAS – Foi um verdadeiro festival de ofensas aos banqueiros, que sempre o apoiaram, e Lula tinha até orgulho de dizer que eles jamais tinham ganhado tanto dinheiro quanto nos governos do PT. Agora, é rompimento: o petista disse ter certeza que os banqueiros não votam mais nele.

Foi um lance tão inesperado que o ex-presidente não poupou nem mesmo os empresários que o apoiam e pagam até R$ 20 mil para participar de jantar com ele e fortalecer o caixa da campanha do PT.

Ao citar esses eventos dos quais tem participado com empresários, Lula afirmou que “na cabeça dessa gente não existe pobreza, não existe fome, não existe gente dormindo na rua, não existe gente dormindo na sarjeta, não tem criança morrendo de desnutrição”.

MAIS ATAQUES – Segundo Lula, “essa gente só fala de teto de gasto e política fiscal. Eles não falam em política social, em distribuição de renda e distribuição de riqueza”, disse, acrescentando que eles não gostam de pobres nas universidades ou viajando de avião.

Assim, de uma hora para outra, Lula decidiu assumir a bandeira da esquerda radical e vai abandonar a busca de votos do centro democrático, que tanto esperava receber ao se aproximar do ex-governador tucano Geraldo Alckmin.

Ficou demonstrado que em nenhum momento Lula pensou no neoamigo Alckmin, que abandonou o partido de seu coração para se aliar aos petistas e atapetar o caminho deles até a rampa do Planalto. E isso depois de ter dito aos empresários, no jantar de terça-feira, que não existirá “governo Lula’, mas governo Lula-Alckmin”.

E ALCKMIN? – E agora, o que fará Alckmin? O dirá à dona Lu, que está se preparando para disputar uma cadeira na Câmara? Será que Alckmin vai aceitar essa guinada de 180 graus dada por Lula, que simplesmente está abrindo mão do apoio do centro?

Vai se fingir de morto ou renunciará à chapa, oferecendo-se ao PSB para disputar o governo de São Paulo ou a vaga de senador? De uma forma ou de outra, logo saberemos.

Enquanto isso, tem festa junina nos arraiais de Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Simone Tebet, cada um deles achando que ganhará os votos de centro que Alckmin, com seus empresários e banqueiros, estava despejando em Lula.

##
P.S.
Tinha razão o ex-governador mineiro Magalhães Pinto, ao dizer que a política é como as nuvens: “Você olha, está de um jeito; daqui a pouco, olha de novo e as nuvens já mudaram de posição”. Magalhães Pinto era banqueiro, mas sabia a quem apoiar e raramente perdia eleição. (C.N.)

18 thoughts on “Lula exagera na dose e dificulta sua eleição, ao ofender os banqueiros e os empresários 

    • É bom que Lula abra a torneirinha de besteiras antes da eleição. Quem sabe assim, muitos lulistas acordem e retirem seu apoio ao maior corrupto da nossa história. Bolsonaro está chegando perto, com o orçamento secreto.

  1. Agora Lula está no caminho certo, essa foi sempre sua índole e proposta política.
    Vai fundo nessa reaproveitada trajetória, meta a ripa na cacunda desses ricos imbecis.
    Ou isso é jogada ensaiada, Camaleão Barbudo?

  2. Lula sabe o papel dos banqueiros, dos latifundiários, dos industriais, e dos capitalistas em geral.
    E principalmente sabe que Todos são necessários ao desenvolvimento do Brasil.
    Não foi isso que aconteceu entre 2003 e 2010?

  3. Palavras, palavras, palavras…

    Lulla foi e continua sendo a opção “b” da Banca:

    1. e não é de agora: e sim desde a ditadura milico-servil

    2. e por quê é a opção “b” e não a opção “a” da Banca?

    2.1 por causa da base social (ser predominantemente composta de trabalhadores ligados ais sindicatos, funcionalismo público em geral, exceto os ligados à segurança, professores… etc) que impede que supressão de direitos trabalhistas e previdenciários ocorram com a velocidade almejada pela Banca.

  4. JOGO DE CENA

    Psicopatas são assim mesmo, não têm noção de ética. Mentem com a maior cara de pau.

    https://folhapolitica.jusbrasil.com.br/noticias/426293486/analise-de-especialistas-demonstra-comportamento-de-lula-coincide-com-o-dos-psicopatas

    Lula tem sido um mero office-boy da burguesia clepto-patrimonialista. E, no âmbito da financeira, mais especificamente dos doleiros, pois ama os fora-da-lei. Para refrescar a memória dos esquecidinhos:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pessoas_condenadas_na_Opera%C3%A7%C3%A3o_Lava_Jato

  5. O rompante do ladrão Lula da Silva é pra inglês ver. Neste momento, é como uma cortina de fumaça para abafar as denúncias da aliança entre o PT e o PCC.

    Lula É o chefe da sucursal do narcotráfico brasileiro e o PT É o partido dos traficantes. Na hora do voto, cidadão, lembre-se das palavras do chefão do PCC, flagrado em gravação da Polícia: “mano, nóis tinha u’as cunversa cabulosa cum PT”. A eleição deste ano resume-se a isto: o banditismo e o narcotráfico, liderados pelo PT, contra a restauração da ordem e das liberdades individuais, lideradas pelo Bolsonaro.
    Para quem ainda está em dúvida, um raciocínio simples: se eleito, Bolsonaro terá mais 4 anos de governo; já o ladrão chefe do narcotráfico, Lula da Silva, se eleito, ficará 8 anos saqueando e prostituindo o país.

    • Vamos ver quais deputados assinarão a CPI do narcotrafico. Um palpite: Ninguem do PT/PSOL/PCdoB assinará.

      Pode continuar a CPI do MEC. Não adianta, não terá negociação. Podem prosseguir…

  6. KKK tanto o Luladrão quanto o miNto se acreditam gênios, escolheram vices que não agregam nada, apelam para um radicalismo que só espanta os moderados, gente que quer mudança e não demagogia barata e antiprodutiva, gente que quer menos Estado e mais mercado. Populismo barato só agrada os tolos, ou aqueles que sabem que vão faturar com a vitória de um ou do outro, ambos rematados populistas e demagogos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.