Lula na contramo da tica, da moralidade, da lgica

Quando defendeu abertamente Sarney, o presidente Lula foi aconselhado, (v l, advertido) de que sua popularidade fora atingida, era melhor no insistir. Mudou de rumo.

Na posse do novo Procurador Geral da Repblica, criou constrangimento e surpresa total, ao dizer: importante olhar a biografia dos que sero julgados. Fui o nico a escrever que aquilo era indito, pois se Sarney for ao Supremo, o primeiro a se manifestar ter que ser o Procurador Geral. E ainda acentuei: Os presidentes nomeiam Ministro do Supremo e Procurador Geral, mas no so donos deles.

Culpados e inocentes

Insistindo na citao insensata, Lula falou: Companheiros nossos foram indiciados PELA Suprema Corte, nenhum foi inocentado, nenhum foi culpado.

evidente, presidente, ainda no houve julgamento. O senhor mesmo tem dito que ningum pode ser chamado de CULPADO antes de julgamento. Est se contradizendo?

Outra coisa: no foram indiciados PELO Supremo e sim PERANTE o Supremo.

Lula pretende ser a nova instncia para crimes

Pensando em 2010 (para ele e no para mais ningum) o presidente, de forma surpreendente, vem a pblico relacionar os crimes pela importncia que ele mesmo estabelece, e no pela gravidade firmada pela Constituio. Vejamos a ordem na qual Lula enquadra os crimes.

1. Crime de morte.
2. Roubar.
3. Pedir emprego.
4. Se aproveitar da influncia do Poder.
5. Fazer lobismo.

Os outros crimes que Lula esqueceu

1. Enriquecimento fabuloso sem nunca ter trabalhado.
2. Lavagem de dinheiro.
3. Remessa ilegal de dinheiro.
4. Receber 3 mil e 800 reais mensais e ilegais.
5. Formao de quadrilha.
6. Publicar atos secretos, beneficiando parentes.
7. Patrocnio da Petrobras para a fundao com seu nome.
8. Ter exigido a nomeao de Lobo para Ministro.
9. E mais uma poro de acusaes que Lula conhece.

* * *

Hoje fico por aqui com o roteiro Sarney. tanta coisa que o importante dividir.

Amanh, sbado, dia em que as pessoas tm mais tempo para acessar sites e blogs, apresento uma biografia de Sarney, no romanceada mas sumarizada, desde que comeou como deputado pobrssimo, at hoje, ex-presidente riqussimo.

(Quem s conheceu Sarney no auge pode se orgulhar (?) do progresso dele. Quem s ouviu falar do Sarney a partir de presidente, leia e guarde, pois o Sarney mais verdadeiro que j foi mostrado.)

(No se enquadra nos crimes rotulados pelo presidente Lula, por uma circunstncia: Lula tirou das declaraes e da prpria memria o que podia implicar Sarney. Leiam, se estarream e, se quiserem, comentem).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.