Lula não é candidato e Lula é candidato

Carlos Chagas

Depois de cada milésima vez em  que o ex-presidente Lula afirma  não ser candidato à presidência da República, ano que vem, sucedem-se notas e comentários atribuindo-se a ele a intenção oposta.  Neste fim de semana foi o correto Ancelmo Góes, no Globo, que sem desmentir o primeiro-companheiro, informou o oposto, ou seja, que o Lula acaba de  admitir  a hipótese. Desde tempos remotos prevalece a máxima: a imprensa aumenta, mas não inventa.

Pode até acontecer que  numa ou outra ocasião os meios de comunicação extrapolem, abrigando ou até criando mentiras. Não faz muito que a mídia jurou que o governo do Iraque detinha um arsenal de armas químicas.  Por conta da informação lançada pelo Pentágono, meio  mundo acreditou e apoiou a invasão americana que devastou aquele país.  Provou-se, depois que enforcaram Saddam Hussein, não existir aquele pretexto. Ainda agora espalha-se  a notícia de que outro ditador da região, na Síria,  acaba de massacrar seu próprio  povo com as mesmas armas. Pode estar sendo repetida a  farsa, capaz de justificar  o lançamento de mísseis sobre aquele desgraçado país, fazendo a felicidade da indústria bélica americana.

Quanto às intenções do Lula, confundem-se com as de Barack Obama, guardadas as proporções. Ele não é candidato, em homenagem à  sucessora que tem o direito à reeleição. Mas se estiver em jogo a perda do poder, será candidato. E provavelmente vitorioso, coisa que por enquanto não se garante para Dilma.

Num caso e no outro, quer dizer, candidatando-se ou não o Lula,  a imprensa será cobrada. Iludiu a opinião pública, nesta ou naquela hipótese. Convenhamos, trata-se de uma pantomima. Porque a mídia reflete a luz, como os planetas. Não a cria, como as estrelas. Sendo assim, melhor seria cortejar a escuridão? Ignorar a oscilação das tendências populares, que as pesquisas eleitorais confundem mais do que esclarecem? Deixar de lado as ambições?

A palavra do ex-presidente Lula é ambivalente. Seu compromisso com Dilma Rousseff envolve apenas perspectiva de vitória. Diante dela, mesmo com seu superdimensionado ego, prevalecerá a palavra anterior, de apoiá-la para o constitucional  segundo mandato, mesmo sabendo dos riscos de a criatura desligar-se do criador. Agora, se estiver em risco a reeleição,  o ego e a necessidade da preservação do poder dar-se-ão as mãos. Ancelmo Góes terá razão nos dois casos. Lula não é candidato e Lula é candidato.

MELHORA FATAL

Sejam 12 ou 16 os ministros candidatos às eleições gerais do ano que vem,  verdade é que a equipe da presidente Dilma será modificada, provavelmente em dezembro, ainda que com a  oportunidade de poder celebrar o Natal e o Ano Novo na Esplanada dos Ministérios. Abre-se uma nova perspectiva: em vez dos políticos e dos representantes dos partidos, todos interessados em preservar seu futuro, poderão ser escolhidos técnicos para substituí-los. Gente mais ligada aos diversos problemas de cada área.

Fatalmente, terá que ser assim, dependendo,apenas, da vontade da presidente Dilma. O que não dá  para aceitar é que ela nomeie, para o ministério, os substitutos dos atuais ministros, capazes de apenas esquentar as cadeiras para o retorno dos atuais titulares.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

3 thoughts on “Lula não é candidato e Lula é candidato

  1. O que preocupa é que com Lula ou sem Lula nenhum presidente governará sob céu de brigadeiro no período que vem, porque a situação econômica interna e externa está se agravando. Lembrem-se que todos os péssimos exemplos dos Estados Unidos, como não faz muito a terceirização de mão de obra, são imediatamente adotados aqui pelo sistema. Agora, lá se a estar a praticar uma nova modalidade, a do emprego de apenas 20/25 horas por semana. Isso tem levado trabalhadores de pouca qualificação a serem obrigados a sobreviver praticamente com uma renda semelhante a do ano de 1980, porque é dificílimo se obter dois empregos próximos um do outro, principalmente nas grandes cidades. Lembro que o salário mínimo era de 3 dólares em 1980 e agora é de 7,25, mas o custo de vida QUADRUPLICOU no geral e foi além no item aluguel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *