Lula segue hegemônico no PT e só pensa na candidatura à sucessão de Dilma em 2014

Carlos Newton

Desde sua criação, o PT sempre teve dois grandes líderes: Lula e José Dirceu. Formavam uma dupla fortíssima – Lula tinha a força política e trabalhista; Dirceu tinha o talento e a formação intelectual.

Lula aceitou a divisão de poder com Dirceu, mas sempre almejou a hegemonia. Líder guiado pela intuição, sem grande bagagem cultural, Lula se incomodava com essa partilha do poder e acabou sendo beneficiado pela crise do mensalão, que fulminou Dirceu e preservou o presidente, que foi poupado pelo denunciante Roberto Jefferson, sem motivo algum, vejam que sorte tem esse homem.

Na verdade, Lula jamais deu força a nenhum dos intelectuais do PT, a começar pelo economista Aloizio Mercadante, que em 2002 o auxiliou demais na formação do governo, ajudando a montar a equipe econômica. Na época, a pretexto de preservar a “governabilidade”, Antonio Palocci teve apoio de Lula para alijar Mercadante do Ministério da Fazenda. (Na, verdade Lula considerava Mercadante uma ameaça futura na disputa interna pelo poder no PT e tudo fazia para evitar a ascensão dele no partido).

Palocci (caseiro) e Dirceu (mensalão) foram afastados do governo, Mercadante ficou em terceiro plano, como líder, e Lula ficou verdadeiramente hegemônico no governo e no PT. Deu graças a Deus, porque Dirceu e Palocci eram lideranças em ascensão no PT e podiam ameaçar seu predomínio.

PLANTANDO UM POSTE…

Quando teve de afastar José Dirceu e nomeou Dilma Rousseff para a Casa Civil, Lula mais uma vez preteriu Mercadante. E depois acabou optando por Dilma como candidata à sucessão em 2010, pegando o partido de surpresa. Mas qual é o petista que discute uma ordem de Lula.

Nesse ponto, colocar um poste na cabeça de chapa era um risco programado. Se Dilma ganhasse a eleição, a vitória seria atribuída a Lula, claro. Se ela perdesse, a derrota seria dividida entre ela, seu mentor Lula, o PT e os méritos de Serra.

Na verdade, com Dilma ganhando ou perdendo, para Lula não havia muita diferença, pois ele só pensava em 2014, quando sairia novamente candidato à Presidência, em qualquer uma das hipóteses.

GOVERNO “LULA ROUSSEFF”

No princípio, o Brasil experimentou um governo Lula Rousseff. Desde a eleição, ficou bem claro que era ele quem mandava, todos os ministros foram nomeados com seu aval, Dilma não apitava nada. Mas o problema é que Lula teve o câncer, sua candidatura parecia difícil de acontecer, e o poste resolver criar raízes, parou de consultar Lula e assumiu a candidatura à sucessão, ao invés de abrir espaço a seu criador.

Hoje, Lula já não manda no governo e anda como Marcel Proust, em busca do tempo perdido. Por isso, está se reaproximando dos antigos companheiros que se desligaram dele nos últimos anos.

Dilma joga todas as fichas no segundo mandato, mas sabe que é inteiramente improvável que o PT lhe garanta legenda, se Lula quiser disputar. E ele não pensa em outra coisa.

Lula podia anunciar logo a candidatura, mas só vai fazê-lo depois de outubro, quando se esgotará o prazo para Dilma trocar de partido, caso pretenda disputar a reeleição. É o prazo fatal também para o ministro Joaquim Barbosa se filiar a algum partido. Como diziam Cazuza e Arnaldo Brandão, “o tempo não para, não”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

10 thoughts on “Lula segue hegemônico no PT e só pensa na candidatura à sucessão de Dilma em 2014

  1. Prezado Carlos Newton, perfeita sua exposição. Lula não tem cultura, mas não se pode negar
    que além de sorte, ele é um espertalhão. Pelo gozo do poder, é capaz de tudo que se pode imaginar.

  2. Será que ele não vai preso antes de 2014? São tantos os seus crimes e de sua gang que será um absurdo que eles continuem livres.

  3. Prezado Carlos Newton, permita que eu faça uns trocadilhos com seu segundo parágrafo: “Lula aceitou a divisão do Trabalhismo à moda Golbery, alvejando sempre Leonel Brizola. Líder guiado pelo pragmatismo, sem qualquer bagagem política, Lula se incomodava com o legado de Getúlio Vargas e acabou sendo beneficiado pelo conservadorismo, que fulminou Brizola e o fez presidente, que foi poupado pelo temido Roberto Marinho por vários motivos, vejam que asar teve o Brasil”.

  4. Prezado Antonio, preso de jeito nenhum.
    No Brasil, não temos prisão de muitos que fizeram de tudo e não chegaram ao nível de Lula.
    Imagina se Lula, que chegou aonde chegou ( em termos de poder, entre outros pontos ) será alcançado.
    No Brasil, nem os torturadores, que mataram quem e como quiseram, sofreram nenhuma admoestação…

  5. Leio seus delírios por achá-los criativos. Não acredito que alguém que acompanhe as declarações de Lula possa chegar às suas conclusões. Eu que acompanho prevejo que muito provavelmente ele será candidato a senador por S Paulo agora em 2014. Pelo que ele tem declarado e agido, é seu objetivo aumentar cada vez mais o número de vereadores, deputados, senadores, prefeitos, e governadores. Ou seja ele está usando seu tempo e viagens pelo Brasil para solidificar o trabalhismo. Mas para encorajá-lo nestas suas visões para 2014, que tal apregoar um tira teima FHC x Lula?

  6. Não consigo entender porque o Sr. Newton Carlos e Helio Fernandes perdem tanto tempo com esse fanfarrão eterno candidato da petralhada.

  7. quanta bobagem.
    lula quer tanto se candidatar agora
    quanto queria o terceiro mandato.
    o cronista aqui deve ter dito o
    mesmo em 2009.
    agora, que dilma não lustra a chuteira de lula não lustra mesmo não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *