Lula usa uma cobertura colocada em nome de primo de Bumlai

Marisa, Dilma e Lula acenam da cobertura do edifício Hill House, em São Bernardo do Campo

Lula usa três apartamentos no edifício Hill House, no ABC

Andreza Matais e Adriano Ceolin
Estadão

Documentos obtidos pelo Estadão revelam que Lula usa mais um imóvel em nome de outros. Um primo do empresário José Carlos Bumlai, preso na Operação Lava Jato, é o dono de uma cobertura usada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e família no prédio onde o petista mora em São Bernardo do Campo. O imóvel foi alvo de busca e apreensão na 24ª fase da Operação Lava Jato, após o síndico do prédio indicar aos policiais federais que o imóvel pertenceria ao ex-presidente.

Lula é suspeito de ocultar patrimônio e receber vantagens de empreiteiras envolvidas em esquema de corrupção na Petrobrás. Para os investigadores, ele seria o verdadeiro dono de um sítio em Atibaia, registrado em nome de dois empresários sócios de seu filho, e de um tríplex no Guarujá que oficialmente é da OAS.

A cobertura número 121 do edifício Hill House fica em frente à que pertence ao petista, a 122. Nesse caso, o aposentado Glaucos da Costa Marques garante que Lula lhe paga aluguel – ele é primo de Bumlai, cujo nome completo é José Carlos Bumlai da Costa Marques, e disse ter comprado o apartamento em 2011.

LULA USA DESDE 2003

Essa segunda cobertura já era usada por Lula desde o primeiro ano na Presidência, em 2003. Até 2007, o PT pagou pelas despesas do imóvel para que ele guardasse o acervo que doou ao partido. No segundo mandato, o governo assumiu os custos sob a justificativa de que era necessário para a segurança do então presidente.

Glaucos nega que a compra do imóvel tenha sido um pedido de Bumlai, amigo de Lula e investigado na Lava Jato por suspeita de contratar empréstimos simulados para beneficiar o PT e de pagar parte da reforma do sítio em Atibaia. Morador de Campo Grande (MS), o primo de Bumlai disse ao Estado que adquiriu a cobertura por sugestão do advogado Roberto Teixeira. A Lava Jato investiga se Teixeira atuou para ajudar Lula a ocultar a propriedade do sítio em Atibaia.

“Eu sou amigo do Roberto Teixeira e ele me falou: Olha, tem um negócio bom aqui. O governo vai parar de alugar (o imóvel) e comprando você consegue uma boa porcentagem se quiser alugar.”

SÓ FEZ UMA VISITA…

Glaucos disse que, após uma única visita à cobertura em 2011, aceitou a sugestão e desembolsou cerca de R$ 500 mil pela propriedade. Lula foi mantido como inquilino e paga R$ 4,3 mil por mês, segundo ele, por meio de transferência bancária.

No cartório, a cobertura comprada por Glaucos está registrada em nome de Elenice Silva Campos, que morreu em fevereiro de 2015. Ela vendeu o imóvel que pertencia ao marido e não pagou o imposto que permitiria a transferência do registro. O caso agora está na Justiça. O primo de Bumlai é representado por Teixeira.

Os policiais federais só conseguiram identificar a existência da segunda cobertura porque o síndico do prédio informou que ela era usada por Lula. Ele teria indicado um terceiro apartamento. Chamou a atenção dos investigadores o fato de a ex-primeira-dama ter autorizado a busca e apreensão nos imóveis que não pertencem ao casal.

“ELE NÃO SABE QUEM É”

Embora alugue a cobertura para Lula há cinco anos, Glaucos disse que, “se falarem no nome dele para Lula, ele não sabe quem é”.

Em 2010, o aposentado emprestou o endereço de uma empresa que estava em seu nome, a Bilmaker 600, para que os filhos de Lula Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e Luís Claudio Lula da Silva registrassem na Junta Comercial de São Paulo a holding LLCS no mesmo local.

Na época, a Bilmaker era controlada por Glaucos, Otavio Ramos e Fabio Tsukamoto, que eram sócios de Luís Cláudio em outra empresa. Glaucos disse ao Estado que fez o empréstimo do endereço atendendo a um pedido do primo Bumlai.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Caramba, é tudo falso, tudo armação!… E sempre envolvendo os amigos José Carlos Bumlai e Roberto Teixeira… Aliás, foi no escritório de Roberto Teixeira que os sócios Fernando Bittar e Jonas Suassuna assinaram a escritura da compra do sítio de Atibaia. Pelo jeito, esse povo vai tem de ficar dando “esclarecimentos” à Polícia e à Justiça pelo resto da vida. A verdade, cristalina, é que a declaração de renda de Lula não possibilitava a compra da segunda cobertura, do sítio em Atibaia e do triplex em Guarujá. Por isso, foi preciso montar essa maquiagem contábil toda destrambelhada, que configura ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro. É lamentável, inexplicável e deplorável. (C.N.)

21 thoughts on “Lula usa uma cobertura colocada em nome de primo de Bumlai

  1. Vejam para onde essa quadrilha está levando o país…. Acho que estão apostando no pior para pedirem exílio no Uruguai…
    __________________________________________

    06/01/2016
    O Brasil se cansou da impunidade política, da corrupção da Justiça vendida, das obras superfaturadas, das obras inacabadas, dos crimes de Lesa pátria, dos rombos nas contas do governo, nos saques bilionários nas estatais, nos escândalos na política, das conspirações, dos crimes cometidos pelo governo contra o povo brasileiro, do inchaço do governo que onera o Estado brasileiro em bilhões de Reais.
    “A cobrança passa ser diária, não da pra suportar mais, teremos que dar uma resposta ao nosso povo brasileiro” encerra a nota enviada pelo comando maior do Exército Brasileiro.
    O Brasil se cansou das maracutaias, das lavagens de dinheiro, dos mensalões, dos propinodutos, dos desvios de verbas, das obras financiadas pelo governo do PT com dinheiro do povo brasileiro para beneficiar países comunistas e então, ligados ao Foro de São Paulo.
    O Brasil se cansou de traição, de mentiras, das farsas, das pesquisas compradas, da mídia corrompida, da liberdade controlada, da censura velada, das perseguições, do policiamento do Estado, dos projetos empurrados com a barriga, de obras inacabadas e inauguradas oficialmente pela “cara de pau” e pela horda de canalhas que só pensam no poder.
    O Brasil se cansou de tanto atraso, se cansou da falta de saúde, de hospitais decentes, de escolas decentes, de ensino de qualidade, de segurança pública, de estradas asfaltadas e bem cuidadas, de portos modernos, de aeroportos seguros e eficientes, de saneamento básico em todas as regiões deste país, de qualidade de vida e de projetos que realmente desenvolvam esta nação de milhões de brasileiros.
    “Só para lembrar… que ainda estamos vivos, estamos nas ruas e de olho em tudo! Aos desavisados, aos que desejam o caos, aos que ferem a Constituição Federal, aos que minam por decreto espúrios a democracia brasileira.
    Lembramos que estamos mais vivos do que em 64 e que nenhuma ideologia é capaz de “fazer as cabeças” dentro das Forças Armadas Brasileiras… O tranco vai ser forte e quem não acreditar é bom começar a orar! Podem se preocupar, podem se desesperar aqueles que, políticos ou não, permitiram que a Nação chegasse ao atual estado de degradação político institucional. Não queremos choros e lamúrias, não queremos arrependimentos e anistias… Preparem-se e não digam que não foram exaustivamente avisados! O recado está dado!”
    http://www.diariodobrasil.org/urgente-alto-comando-do-exercito-publica-nota-a-situacao-esta-ficando-insuportavel-estamos-no-limite/

  2. Pois é, dizem que o Bumlai também deseja fazer a delação premiada. Como o reizinho da Odebrecht também
    já começou a pensar em “abandonar a vida de canário” e fazer a delação, contando tudo o que sabem, no
    final a operação lava jato chegara ao inusitado, terá mais provas do que acusados.
    A rapaziada depositada em Curitiba, não deve estar gostando da hospedagem oferecida pelo japonês e como
    a coisa já encostou no “morubixaba”, não existem mais os motivos para guardar segredo. Virou um “salve-se quem puder”.
    Na sexta-feira, detonaram a “espoleta” para ver a reação, mais uns dias e sera detona a própria bomba.

    • Teve um procurador que disse que a sexta feira foi um jogo treino, serviu entre outras coisas para testar a ‘reação’ da ‘militância contra cheque’…. Como entre São Paulo e Rio, teve menos de 400 pessoas, a próxima vai ser em Curitiba….

  3. O chumbo de Chambinho
    ………………………………………………………………………………..
    A Época informa que foi homologada a delação premiada de Alexandre Romano, o Chambinho, ex-vereador do PT que pagava as contas de Gleisi Hoffmann e e Paulo Bernardo.

    Chambinho deve mandar chumbo.

  4. Olha a ofensiva petista para cima da Lava jato aê…
    Na Folha a Bérgamo diz que ….
    ————————————————————————————————————————–
    O novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva, pediu exoneração do cargo de procurador-geral adjunto da Bahia.

    Nesta semana, o STF (Supremo Tribunal Federal) julga ação que afirma que Wellington César não poderia assumir o cargo de ministro antes de se desligar da carreira de procurador, exigência prevista em lei.

    Ele continua na carreira, mas pediu exoneração do cargo que ocupava para tentar facilitar a defesa que o governo fará de sua nomeação.
    ————————————————————————————————————————–
    Evidente , que o WC não tem como pedir meia demissão do cargo de procurador. Então que falácia é essa? O Antagonista talvez tenha chegado perto …
    _________________________________________________________________________________________________
    WD é um WC sem aparência de limpinho
    Brasil 07.03.16 11:05

    Sempre podemos esperar o pior do PT. A oposição quer evitar que Wellington César seja ministro da Justiça? Pois voltou a circular em Brasília que o governo nomeará Wadih Damous para o cargo.

    Wadih Damous é o cupincha de Lula que:

    a) Defende que, para fazer delação premiada, o réu tem de estar em liberdade;

    b) Quer reverter a decisão do STF sobre a prisão de condenados em segunda instância, por meio de emenda constitucional.

    WD é um WC sem aparência de limpinho.

  5. A Dilma se atrapalha com a delação do Delcídio, que ‘não existia’….

    Dilma Rousseff se apegou a um erro de nomenclatura para tentar desmontar uma das acusações feitas pelo senador Delcídio do Amaral (PT-MS) em sua delação premiada — que deve ser homologada nas próximas horas pelo relator da Lava-Jato no STF, Teori Zavascki.

    Quando disse que uma CPI foi encerrada para não atingir a campanha de Dilma Rousseff em 2010, Delcídio estava se referindo à CPI do Cachoeira, que foi encerrada em 2012, e não à CPI dos Bingos, concluída em 2006.

    Publicidade

    A confusão, dizem pessoas que tiveram acesso à delação, foi feita na transcrição dos depoimentos, uma vez que o bicheiro Carlinhos Cachoeira tinha ligações também com jogos, motivo inicial da investigação da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que deu origem à CPI.

    A nomenclatura deverá ser corrigida quando a delação for homologada. E aí Dilma terá de explicar a acusação de que uma das maiores operações de caixa 2 para sua campanha foi feita por meio do empresário Adir Assad — que foi condenado em 2015 por também fazer parte do petrolão.

    Delcídio disse que, orientados pelo tesoureiro de campanha de Dilma, José Di Filippi, os empresários faziam contratos de serviços com as empresas de Assad, que repassava recursos para a campanha. Segundo o senador petista, a CPI foi encerrada prematuramente exclusivamente por esse fato.

    ( Radar Veja ).

  6. O Paulo Okamoto acaba de declarar que tinha uma “necessidade” de que o proprietário da cobertura 121 fosse “uma pessoa conhecida”, a fim de “evitar transtornos decorrentes de se ter um ex-presidente da República como vizinho”.
    Mas esqueceu de explicar por que Lula não comprou a cobertura vendida em 2011 por R$ 500 mil, para o primo do amigo Bumlai.
    “Foi alugado e o aluguel continua, em vez de estar alugado pelo governo, agora está alugado pelo presidente” afirmou Okamotto.
    Será ?

  7. Vamos ver se o presidente Fernando Henrique, que mora em apartamento, “teve a necessidade” de algum amigo comprar o imóvel vizinho ao dele. Seria bom saber, para dar razão ao Sr. Okamoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *