“Lula vive momento delicado, não jogarei pedra”, diz Fernando Henrique

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista à Folha

Na entrevista, FHC evita falar mal de Lula e de Dilma

Daniela Lima
Folha

Em entrevista à Folha, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso evitou fazer juízo de valor sobre o destino de seu sucessor, o também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –que nesta semana virou réu pela segunda vez na Operação Lava Jato. FHC disse que o assunto é da Justiça e que não quer “jogar pedra” no petista.

O sr. assistiu ao julgamento de Dilma Rousseff
Eu a vi falando. Acho que se defendeu bravamente, como podia. Foi até mais clara no falar do que é geralmente. O problema é que não querem enfrentar a realidade. Apesar de todos os floreios para evitar a questão central, houve efetivamente arranhões à Constituição. Houve emissão de despesa sem autorização do Congresso.

Durante algum tempo o sr. não teve segurança de que era o suficiente…
Não. Foi o mesmo com o [Fernando] Collor. O impeachment é sempre traumático, tirar alguém que foi votado. E, enquanto a população não se convence de que esse alguém esgotou sua chance… Fiz o mesmo com o Collor, custei muito a aceitar. Sempre achei que Dilma, pessoalmente, não se meteu em tramoia. Agora, se ela tem ou não responsabilidade nas tramoias, responsabilidade política, já é outra coisa.

O que achou da decisão de fatiar o julgamento de Dilma?
Visivelmente contra a Constituição. Não sei como o Supremo vai descalçar essa bota. [Acho que] Não vai. Vai dizer que é soberania do Senado. Mas o ministro do Supremo [Ricardo Lewandowski] não teve nem o cuidado de submeter ao Congresso a questão. O que é isso? É um pouco do espírito de conciliação brasileiro. Um “jeitinho”.

E a denúncia do ex-presidente Lula? Assistiu?
Vi partes. O Ministério Público, ao tentar mostrar que o Lula era o responsável maior, obscureceu a outra questão, que é a mais importante: houve ou não crime de favorecimento pessoal? Se ele foi o responsável maior, não é ponto de partida, é ponto de chegada. Isso não diminui a necessidade de responder a outro quesito: houve desvio de finalidade dos recursos?

Antes, o sr. havia se recusado a falar sobre o assunto…
Disse que preferia não entrar no assunto. Ele vive um momento delicado, e não acho que corresponda a mim, que fui presidente e o conheço de outras épocas, agravar. Isso, agora, é a Justiça quem vai ter que decidir. Não quero jogar pedra no Lula.

Há tensão entre diversas instituições: Judiciário, Congresso, Ministério Público. É possível uma crise institucional?
Não creio. O problema que temos é o seguinte: Será que o nosso arranjo – Executivo, Congresso, Judiciário, Ministério Público– está funcionando? Após 1988 metade dos eleitos sofreu impeachment, e, saltando o regime militar, só [Eurico] Dutra e Juscelino [Kubitschek] escaparam de um final tormentoso. Tem algo inquietante. O Congresso tem muita força. A Constituição é quase parlamentarista. Por quê? Porque ela era quando foi escrita. Depois, quando foi derrotada a emenda, não houve rebalanceamento.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo praticamente todos os tucanos, FHC gosta de ficar em cima do muro, jamais toma uma posição definida. Ainda existe quem o admire politicamente. Na vida, há gosto para tudo. (C.N.)

36 thoughts on ““Lula vive momento delicado, não jogarei pedra”, diz Fernando Henrique

  1. Newton, acho que meu cárater até hoje pouco se modificou. É a razão porque questiono muitas vezes algumas posições contrárias.Por exemplo: Eu não chego ao rigor de tua observação. Entendo que FHC comporta-se como deve se comportar. Nesse caso ele não está com a “plumágem de tucano”. Tenho razões de sobra para criticar, ser contra, desprezar o que diz FHC. Mas eu estaria violentando minha consciência se assim procedesse. Com isso não quero dizer que concordo totalmente com que está dizendo. No caso do fatiamento para mim não foi “jeitinho”, foi vergonha, falta de moral para tirar seus direitos políticos.

  2. Nunca gostei desse ar de fidalguia do senhor FHC. Essa de dizer que a posição vergonhosa do Lewandowsky não passa de jeitinho brasileiro é de decepcionar qualquer um. Com essa, os tucanos perderam um voto – o meu. Chega de acochambrador!

  3. Concordo com Carlos Newton. FHC sempre dá um jeito de ficar em cima do muro, talvez porque não queira sair “atirando pedras” , pode respingar um pouco de lama em seus partidários. Lembrem-nos sempre “Quem não tem culpa que atire a primeira pedra.”

  4. Quais as razões que tenho para criticar FHC? Primeiro é ele não ter sido cassado e nem asilado em 1964 e dar a entender que foi. (Foi aposentado como professor com salário integral e auto asilou-se). Quando Brizola elegeu-se governador depois do exílio de 15 anos em 1982. FHC esteve em seu apartamento na AV, Atlântica umas seis vezes. Chegava às sete da manhã sorrateiramente (com àqueles “olhos empapuçados de maconheiro”, ainda não fizera operação}. Nós que ficavamos fazendo uma vigília com a militância pois Brizola vivia ameçado, Viamos FHC entrar e sair. Brizola falava rapidamente com todos e chamava um de nós para subir e tomar café com ele. Eu nunca fui chamado. (Brizola dizia: Aquino é um dos nossos, tem cruz na testa, mas é um radical). No partido Brizola comentava: Esteve em meu apartamento Fernando Henrique e conversamos. Dizem que eu sou radical, ele é muito mais do que eu. Quando Sarney o nomeou ministro ele deixou de falar com Brizola. Quando elegeu-se presidente a primeira coisa que disse foi: Vou acabar com a “Era Vargas”, e a segunda foi: Esqueçam o que escrevi. Brizola declarou-lhe guerra e nós conciêntemente passamos a tê-lo como adversário perpétuo”. Isso não me faz ser contra ele em tudo.

    • Quando o colégio de cardeais , após cinco escrutínios , escolheu ‎Jorge Mario Bergoglio, tivemos aqui no Brasil uma crítica violentíssima de HF, alegando ser o recém-eleito um papa “sem graça, sem sal, sem carisma e, além de tudo, argentino”.

      Escrevi-lhe recomendando que se candidatasse ao colégio de cardeais para que pudesse eleger o papa de seu agrado, pois seu comentário fora de uma grosseria monumental. Depois ele mesmo se surpreendeu e aceitou Francisco.

      Carlos Newton está do mesmo jeito. Quer porque quer que todos caiam de pau em Lula quando entrevistados. Como era mesmo a brincadeira ? “Tudo que seu mestre mandar ? Faremos todos !”

      • Prezada Sra. EVA DIAS,

        Na época da última Eleição Papal, estava o grande Jornalista NACIONALISTA, Sr. HÉLIO FERNANDES, assim como a maioria dos Brasileiros, “torcendo” pelo Papábile, Cardeal – ArceBispo de São Paulo-BR, Don ODILO PEDRO SCHERER, que perdeu por pouco para o Argentino, “que veio do fim do Mundo”.
        Depois que conhecemos Don JORGE MÁRIO BERGÓGLIO, passamos todos a admirá-lo.

        • Não chego a “torcer” por Papa, Oscar, Nobel etc pois a Europa já percebeu que basta um afago no futebol ou no carnaval e os brasileiros á se dão por satisfeitos.

          Mas que ele foi de uma grosseria descomunal, ah, isso foi.

  5. Nós que participamos da Historia deste Pais, sabemos que FHC não se pronuncia contra as atitudes do Sr. Lula, porque tem telhado de vidro…

    Se foge pela tangente qdo questionado sobre os desgovernos do Brasil,, então não precisaria elogiar,
    como o fez quando esteve na Alemanha, dizendo
    que a Presidente Dilma era uma
    MULHER HONESTA….

  6. FHC, é da esquerda fabiana, então segue as diretrizes da ONU na criação do PNDH1 e o lula assinou a mais recente que foi a PNDH3. Eles tem amizade de longa data e acredito que seja por isso que o FHC também de certa forma defendeu a dilma e é contra a extinção do PT mesmo com todos os crimes lesa pátria que esse partido criminoso cometeu. Eu tinha uma visão positiva do FHC mas depois de estranhar certas posições dele como ser favorável a liberação das drogas comecei a pesquisar o que me fez enternder como funciona a estratégia das tesouras e sobre a Nova Ordem Mundial.

    Quem tiver um tempo assista e compare com
    o que estamos vivendo atualmente e tire suas
    conclusões.

    https://youtu.be/_KhPC0hP6nE

  7. O que diz o FHC, são na verdade, pontos a ponderar.
    Ele como intelectual e conhecedor das mumunhas da política, não só do Brasil, mas de todo o mundo, esta seguindo o “script”, como deve ser.
    Foi ele o responsável direto pela eleição do lula. No final do seu governo, foi um relaxamento total. Sem contar o discurso gratuito que deu ao lula e PT, sobre as tais privatizações. Enfim, fez corpo mole para a eleição do Serra. Queria lula.
    Porém a coisa é mais profunda e antiga, já vem desde o tempo da independência. O Jânio Quadros, foi quem mais se aproximou dos mistérios que envolvem a política, principalmente aqui no acidente. Aquela história de “forças ocultas”, não eram só desculpas, era ele sendo confrontado com quem realmente manda nos nossos destinos.
    A ditadura militar e a posterior “redemocratização, seguem a risca o destino traçado, para nós.
    O Tancredo foi outro permitido a governar, só que não conseguiu sobreviver, foi então empossado o Sarney, numa clara violação da constituição, que mandava o Ulisses Guimarães assumir e convocar eleições, que seriam então diretas. Não tiveram coragem de “peitar” as tais “forças ocultas”.
    O Collor também desafiou o “sistema” e foi penalizado.
    FHC sabia de ante mão que poderia criar a reeleição, ficar 8 anos e assim fez .
    Entregou o governo a outro “permitido”, o lula, que por desconhecer qualquer coisa que não fosse as mumunhas sindicais, meteu os pés pelas mão e passou a se achar a força não tão oculta e descarrilhou o trem da sucessão.
    A falta de afinidade do lula, com os poderes que que realmente são poderosos, levaram ele a criar o mito da gerentona, que nada verdade não deveria gerir nada, apenas ocupar a cadeira que o lula achava ser sua por direito. Considerava a sua popularidade o fator definitivo do seu poder.
    Houve reação, as forças reagiram, a Dilma foi enxotada e o lula começou a pagar a sua pena, que não sera pequena. Esta sendo assado em fogo brando, mas terá de cumprir a sua sina, até o fim, não sera perdoado.
    Portanto o que se vê é que o FHC, não só teve juízo, como seguiu direitinho as ordens dadas pelos que realmente mandam.

  8. Caro CN … com descansar com todo este barulho???
    1 – noutro dia nosso Leonardo Boff concordou que se acabaram os tempos de Revolução – coisa da qual tenho comentado há tempos, né???
    2 – agora então … este grito do FHC: “O Congresso tem muita força.” … … … ora pois pois; tenho comentado exaustivamente (me dá até cansaço) que não foi o Constituinte (maioria do PMDB) que colocou na CIDADÃ que é o Legislativo quem dispõem de TODOS os assuntos da União … … … kkk foram os Autoritaristas ArenoMilitares que assim determinaram na Constituição de 1967 (e os militares eram parlamentaristas???) aaaahhh cegueira dá cansaço!!! !!! !!! fui!!!

  9. Ofélia quem está escreverndo sou eu. Ainda tem gente viva inclusive no PDT que sabe como Brizola distinguia os companheiros por suas caracteristicas de ánimo ideológico. Não quis dizer que Brizola nunca me convidou por isso. Eu como ser humano ficava pensando naquele momento que fosse. Também outros nunca foram convidados. Mas, em um churrasco em Botafogo que fui sem saber que tinham distribuido convites, ele tomou conhecimento e mandou que arrajassem uma mesa para mim. Coisa que você não entende e eu estou tentando explicar. O que você escreve Ofélia eu quase nunca concordo. Mas não tenho porque por em dúvida teus sentimentos e o que escreves.

    • Você se engana, Aquino, se acha que botei em dúvida o que você escreveu.

      Fico chateada, acho que é meu jeito de escrever.

      Quando eu disse ‘bela história’, eu quis dizer mesmo BELA HISTÓRIA..

      E quando perguntei se alguém escreveu sobre o assunto, estava dando uma ‘ideia’ a você, pra você fazer isso.

      Descubro que sou sempre mal interpretada, o que, no meu caso, é uma dupla falha, já que não me expus com clareza, quando teria a obrigação de fazer isto. Garanto a você, Aquino, vou rever minha forma de escrever.

      Estou certa de que Brizola o tinha em alta conta, ou você não faria parte do grupo.

      • Prezada Sra. OFÉLIA,

        Não fique chateada por ser mal interpretada, porque todos os que se comunicam, especialmente por escrito, não escapamos disso.

        Eu mesmo aqui na TI onLine, mesmo esclarecendo que Politicamente sou: UDENISTA-LACERDISTA, Liberal-Democrata-Intervencionista Keynesiano, Privatista que dá prioridade ao Capital de Matriz no Brasil, PRIVADO e ESTATAL, já fui chamado de Lambrettista quando sou Motoqueiro, até de PETRÁGLIA, de escrever usando “muitos Números”, de escrever “açúcarado”, etc, etc,
        quando acho que não é nada disso.
        Verdade que em mais de 5 anos também escrevi muita besteira, mas diacho, SOMOS HUMANOS.

        Quanto ao Gov. BRIZOLA nunca ter convidado o Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO para juntos tomar o café da manhã em cima no AP, quando juntos com seus Colegas faziam segurança na Portaria do Edifício, é simples.
        Os CHEFES para homenagear um Grupo, sempre convidam o que lhes parece ser o mais humilde do Grupo. Ora, o Gov. BRIZOLA sabia que o Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO era Oficial de nossa Marinha de Guerra, que era um “Trabalhista de cruz na Testa” , e portanto mais Chefe do Grupo do que um dos mais humildes.
        Fico feliz que ele está escrevendo o seu Livro de Reminiscências Políticas daquela época tão importante de nossa História. Seguramente serei um dos primeiros compradores.
        Abração.

        • Que prazer ler você, Bortolotto…
          Sempre tão ‘afinado’, não sai do tom.

          Sua explicação me alegrou, acho que Aquino, por modéstia, não quis, ele próprio, explicar bem explicadinho. É isso mesmo.

          Também me alegra o fato de Aquino escrever o livro sobre reminiscências políticas. Quem conheceu Brizola vai adorar. Quem não o conheceu vai conhecer.

          Obrigada, Bortolotto.
          Abração igual
          Ofelia

  10. LIONÇO, LIONÇO. Você é um udenista histórico deixa de seguir o Chacrinha: Vim para confundir e não para explicar. A Internet e as redes sociais estão desestabelizando a cabeça de muita gente. Ninguém mais sabe o que fala. Lógico que escapam os mais letrados e convíctos.

  11. Caro Aquino … cuidado comigo, hein … depois da confusão vem a explicação, né??? cuidado; porém, não estou aqui para convencer ninguém … tenho um nick que o CN não gosta que usemos … é chegamais:
    1 – chega ou mais??? dizem alguns!!!
    2 – chegamais uma nova versão dos fatos!!! é o que procuro fazer … sempre respeitando todos, né???
    Não almejo vencer, como nos ensinam os Drs. CN e Béja. Abrs.

    • Uma saideira … ou duas, né?

      Em minhas pesquisas, li sobre Psicologia Comportamental:
      1 – certo observador tinha 2 aquários; um de peixinhos ornamentais e outro de peixes carnívoros … após marcá-los, resolveu colocar todos num só aquário … após 2 dias, sobreviviam TODOS os medrosos que ficavam escondidos no fundo no meio das pedras … os curiosos que se ariscavam a dar saidelas das pedras, sobreviviam a metade … enquanto os espertos que nadavam por todo o aquário – não havia mais nenhum.
      2 – outro observador constatou que determinada vida marinha californiana se fechava quando tocada, em posição de defesa … só que ao ser continuamente tocada, não via perigo e não se fechava mais!!!
      … … …
      aí chegamais concluiu:
      1 – as autoridades devem ser respeitadas, né??? fico no meio das pedras kkk
      2 – a mentira vence pela repetição snifff
      Por isto, que sempre coloco os links … pois há muita coisa que se acredita só porque se acredita!!! !!! !!!
      Lionço Ramos Ferreira

  12. Lionço, depois de ler essa historinha “mais antiga do que “deus me livre”. Tomei uma taça de vinho e vou dormir para sonhar com teus peixinhos americanos, sempre americanos. Não esqueças que colocar no final das frases essas letrinhas bobas, desmerece o intelectual. Você é um udenista histórico, mas também um intelectual. Lamentávelmente deixando-se influenciar por pedradores do vernáculo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *