Lupi enlameou a memória de Brizola e está destruindo o que resta do PDT

Charge do Ivan Cabral, reprodução de Charge Online

Carlos Newton

Com todo respeito ao comentarista Antonio Santos Aquino, que tanto tem defendido aqui na Tribuna da Internet o verdadeiro trabalhismo de Alberto Pasqualini, Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, é preciso dizer que na vida tudo precisa ter limites. O fato indiscutível é que a atuação do atual presidente do PDT, Carlos Lupi, está demonstrando ser altamente negativa. Antes, ainda havia dúvidas, mas agora se constata o tenebroso resultado da gestão de Lupi à frente do que ainda resta do lendário trabalhismo brasileiro, que é uma vertente do modelo do capitalismo social (ou socialismo democrático, tanto faz) hoje praticado nos mais avançados países do mundo – Noruega, Suécia, Finlândia e Dinamarca.

Logo agora, quando o momento político se revela propício ao crescimento de um partido como o PDT, em função da progressiva derrocada do PT e das demais legendas de esquerda, parece que Lupi pretende destruir o partido, ao invés de fortalecê-lo.

Até admite-se que, antes da decisão da Câmara, Lupi tenha ficado fiel à aliança com o PT, apesar dos escândalos de corrupção e da comprovada incompetência administrativa de Dilma Rousseff, que estava levando o país à bancarrota. Mas depois do vendaval, quando Dilma e Lula já estão desmoralizados, por que o presidente do PDT insiste em querer mergulhar o trabalhismo na mesma fossa onde está sendo sepultada a Era do PT? Não dá para entender.

ARGUMENTOS PATÉTICOS

Antes da votação do impeachment na Câmara, os argumentos de Lupi para fechar questão a favor da presidente Dilma Rousseff  foram frágeis e contraditórios. Um deles era de que Brizola, se fosse vivo, seria contra o impeachment. Mas por quê? Ora, segundo Lupi, Brizola afirmaria que impeachment é golpe, embora esteja previsto na Constituição brasileira e dos demais países presidencialistas. Como Brizola não pôde ser consultado a respeito, alguns parlamentares petistas acreditaram na ensandecida tese e citaram Brizola na hora de votar, vejam como essas coisas acontecem.

Outro argumento de Lupi era a necessidade de mostrar aos políticos em geral, e aos aliados do PDT em particular, que o partido é leal aos que o tratam bem, com a presidente afastada Dilma Rousseff.

Na reta de chegada da votação na Câmara, Lupi se desesperou e propôs o seguinte absurdo: o PDT votaria em peso contra o impeachment, mas sairia do governo no dia seguinte, fosse qual fosse o resultado da votação na Câmara. Mas sairia por quê e para quê? Ora, para o PDT provar que não depende de cargos, não se apega a eles. E também porque o PDT já tem candidato a presidente da República em 2018, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes, e não se aliará ao PT (a não ser que o PT apoie Ciro, claro…).

ABRINDO PROCESSOS… 

Apesar de o partido ter fechado questão contra o impeachment, só 12 dos 19 deputados do PDT votaram com o governo, e Pompeu de Mattos (RS) se absteve, o que significou 13 votos favoráveis a Dilma.

Um dia após a Câmara aprovar o impeachment, a Executiva Nacional do PDT, instigada por Lupi, autorizou a abertura de processo de expulsão dos seis deputados do partido que votaram a favor do impeachment – Flávia Morais (GO), Giovani Cherini (RS), Hissa Abrahão (AM), Mário Heringer (MG), Sérgio Vidigal (ES) e Subtenente Gonzaga (MG).

Há duas semanas, o PDT anunciou que também expulsará os senadores que votarem a favor do impeachment:  Acir Gurgacz (RO) e Lasier Martins (RS). O único a votar contra foi Telmário Mota (RR).

DEBANDADA

No início de 2016, o PDT tinha seis senadores titulares. Além dos três que ainda estão na legenda, eram filiados ao partido Cristovam Buarque (DF), Antonio Reguffe (DF) e Zezé Perrella (MG). Em fevereiro, Buarque e Reguffe anunciaram a saída. O primeiro filiou-se ao PPS, enquanto o segundo continua sem sigla. Em abril, Perrella deixou o PDT e foi para o PTB.

“Aqui no Senado, discute-se o mérito do imepachment. E quando falamos do mérito, isso depende do julgamento de cada um”, disse Telmário Mota (RR), em entrevista ao site do UOL. “Perder um senador já faz toda a diferença. Imagina perder mais dois. Ou perder cinco, no total desde o começo do ano”, acrescentou o senador, defendendo que o PDT não expulse os congressistas pró-impeachment.

CRISE FOI AUMENTANDO

 

A matéria do UOL assinala que o senador gaúcho Lasier, o mais crítico em relação ao apoio do partido ao governo, vê com pessimismo o futuro da legenda: “O PDT tem três pessoas de muita força: Carlos Lupi, Miguelina Vecchio e Manoel Dias. Sem voto, eles praticamente dominam o Conselho de Ética e a Executiva”, disse o senador. Lupi é o presidente; Miguelina, a segunda vice-presidente; e Manoel Dias foi ministro do Trabalho e agora é secretário-geral.

Em 2015, a bancada do Senado repetidas vezes tentou convencer Lupi a sair do governo. Mas ele se recusava, dizendo que Dilma ia se “reequilibrar”. E a crise do PDT piorou em outubro de 2015, quando Pedro Taques, governador do Mato Grosso, durante um jantar com Reguffe e Lasier, anunciou que iria sair do partido.

EXTERMINADOR DO PDT

“Eu estou chamando o Lupi de exterminador do PDT”, disse Lasier ao UOL. “Se eu for me defender (o senador pode enviar a defesa por escrito), vou levar um maço de manifestações de prefeitos, Câmara de Vereadores e diretórios municipais ‘carrados’ de apoio à minha posição”.

Lasier acentuou que, caso seja expulso, um “terremoto político” pode acontecer no Rio Grande do Sul, porque  tem o apoio de muitos prefeitos no Estado. Dos 497 municípios do Estado, 70 têm prefeituras pedetistas. Porto Alegre e Caxias do Sul, as duas maiores cidades gaúchas, são governadas pelo PDT.

“Se me expulsarem, vou ficar um tempo sem partido e pensar para onde vou. Não tenho preferência nenhuma e nem vou pensar por enquanto”, disse Lasier.

###
PS – A decisão ocorrerá no próximo dia 30, em reunião da Comissão Executiva Nacional. Se o presidente Carlos Lupi ainda tiver um mínimo de juízo, desistirá da expulsão dos oito parlamentares. Caso contrário, o partido pode entrar em processo de extinção. De todo modo, o trabalhismo há de ressurgir em outra legenda. O importante são as ideias, não os homens. O trabalhismo não pode depender de falsos líderes. (C.N.) 

22 thoughts on “Lupi enlameou a memória de Brizola e está destruindo o que resta do PDT

  1. O PDT, hoje, é um mero partido fisiológico, tanto que mamou nas tetas do governo do PT até o fim do mandato Dilma. É um dos partidos nanicos do chamado Centrão. É certo que envergonharia Brizola, mas Brizola já morreu.

    O que há no PDT em nível parlamentar é um bando de oportunistas, sem nenhum projeto de Brasil, sem voz no Congresso Nacional e seus congressistas fazem, merecidamente, parte do chamado baixo clero.

    Não têm dignidade, porque se tivessem, já teriam fechado a sigla que hoje é um sacrilégio à memória de João Goulart e a Leonel Brizola, além de fazerem um uso profano desses dois políticos notáveis do passado que, mortos, não têm como se defender.

    Se os parlamentares do PDT tivessem um mínimo de dignidade e consideração aos que foram trabalhistas no passado, deveriam fundir-se com o PP.

  2. O PDT atual é uma excrescencia; aqui no CE um deputado estadual pulou fora tão-logo uma horda de Ciristas (Ciro Gomes) adentraram no PDT sob a bênção de Lupi; admiro Cristovão Buarque, acho que já é tempo dele…

  3. O PDT, nunca existiu como um partido político pois foi sempre o partido do Brizola e o partido acabou, com a morte dêle, por falta de lideranças. O que restou, foi um amontoado de ratos que só sobreviveram por terem aceitado a subeserviência a corrupção do PT.

    • E o Lupi está tão idiotado , que 3 dias antes da votação do impeachment no Senado enviou uma carta aos senadores ameaçando-os de expulsão. Uma delas foi para o Perrella que já havia saído do PDT há 5 meses. Tarja preta nelles.

  4. Carlos Lupe é um oportunista, esteve do lado de quem lhe deu vantagem, emprego. Usou o nome de Brizola indevidamente, haja vista que logo no início do governo Lula, Brizola viu a que ele veio e disse categoricamente: o Lula traiu os trabalhadores.
    No enterro do Brizola, quando o Lula apareceu os verdadeiros pedetistas cantaram, se referindo ao Lula: Você pagou com traição a que sempre lhe de a mão. Agora vem o Lupi e o PT usar e enlamear o nome do Brizola, como bem disse o Carlos Newton.

  5. O que mais impressiona é o partido no RS em seu apego aos cargos que o PT ofereceu. Líderes trabalhistas traíram os militantes pateticamente, sem nenhuma vergonha e se venderam ao partido que tanto lhes humilhou. Tive que aguentar Neusa Canabarro apoiar aquele partido que só a difamou. Merecem o lixo da história mais que qualquer um Lupi da vida.

  6. O que se planta colhe, diz o ditado.

    Lupi imaginava que o tempo fosse lhe dar razão, que a sua amada não seria afastada e que estaria livre do impeachment.

    Errou, e feio.

    Não somente Dilma deixou o Planalto como as finanças do Brasil apontam um déficit bilionário, quase duzentos bilhões!

    Afora a incompetência administrativa, o PT e aliados políticos mais íntimos estão enredados em vários escândalos, roubos, desvios de verbas, caracterizando o desgoverno de Dilma como corrupto, desonesto, sem ética, e esta senhora como uma pessoa mentirosa, enganadora, falsa.

    E, Lupi, ainda segue preso ao PT, agarrado à Dilma, levando o que resta do PDT para o mesmo e triste fim petista!

    Se o que move o presidente pedetista é paixão pela presidente afastada, que se declare, ajoelhe-se perante ela e faça-lhe juras de amor, mas libere seus comandados de se verem obrigados a segui-lo neste caminho rumo ao suicídio político, pois vários parlamentares já deixaram a sigla e outros tomarão a mesma atitude.

    Sobrará quem, no PDT?
    Lupi?

    Acho que o conselho partidário deveria fazer com Lupi o que a Câmara fez com Dilma, afastá-lo da presidência, assim, Lupi terá tempo para se dedicar à sua musa inspiradora, quem sabe viajar com ela, ler Shakespeare, e tomar coragem e pedi-la em casamento.

    Agora, que solte o PDT, que deixe o partido retomar o seu curso, caso contrário nem mel nem porongo, como diz o gaúcho, isto é, sem Dilma e sem PDT!

    • Grande Bendl
      Só o amigo tem me tirado da rotina.
      Luipi é um jogador. Aposto errado e perdeu.
      Se não parar, perderá tudo.
      Assino embaixo teu comentário.
      Ótimo domingo e muita saúde.
      Abraço fraterno.
      Fallavena (direto de Recife).

  7. Belo comentário, em conteúdo e de verdades.
    Perdi a paciência com a defesa que alguns faziam de Lupi. Quem conheceu os líderes trabalhistas, suas idéias e seus ideais, acompanhar Lupi e outras “pseudas” lideranças pedetistas das últimas décadas, foi coisa para “apaixonados” que cerram os olhos e vivem de lembranças.
    O legado de Pasqualini a Brtizola, está solto no mundo, quase esquecido e desconhecido. Uma hora dessas, algum outro esperto “dá de mão” e cria mais um partidinho, tendo como pano de findo a história do “verdadeiro trabalhismo”, que muitos falam mas pouco conhecem.
    Lupi é um apedeuta, um espertalhão. Basta abrir a boca e se apresentar para mostrar o quão líder é. O PDT está perdendo seus melhores quadros e ficando com os de menor qualidade. As atuações do senador Telmário e do deputado Mota, com argumentos pífios na defesa de Dilma, fortalecem os caminhos da destruição do PDT. Não existe embasamento legal que force parlamentares a defender teses ou aceitar decisões que não estejam previstas no estatuto e/ou no programa partidário.
    Quem tem cabeça ou pensa no futuro seu, pula fora do barco. Se pensarem bem, a expulsão os fortalecerá.
    Fallavena (direto de Recife)

  8. Que bom que saiu este artigo, Newton. Há muito essa situação envolvendo o PDT me causa imensa perplexidade. Nem vou me ater ao que os colegas acima já assinalaram_ assino embaixo, simplesmente. Seguirei por outra vertente, pra mim ainda mais espantosa: como é que Ciro Gomes NÃO vê que está jogando, NO LIXO, uma eleição extremamente potencial à Presidência da República? Inteligentíssimo, clarividente, Ciro tem seus argumentos cortantes usados, pelos petistas, quando assim lhes interessa, mas o desprezam solenemente, nenhuma dúvida, desde sempre! Essa balela de ” golpe”, por exemplo, ficará amarrada no pescoço do Ciro, indelevelmente. E qualquer pessoa razoável há de se perguntar: por que isso, Ciro, se você mesmo alerta que a ” ancestralidade do problema está no fato de Lula ter colocado esse tipo de gente na linha sucessória” ?
    Outra coisa: por que a chegada de Ciro, necessariamente, implicava a saída de Buarque? Onde estava a capacidade de liderança, do Lupi, em promover a concórdia entre esses dois quadro notáveis do partido? Além disso, uma outra questão se me afigura gravíssima: eleito Ciro Gomes em 2018, tendo brigado à esquerda e à direita, ele vai governar com quem? Com esse partido que, legalmente, sem golpe, e pela Suprema Corte do país foi retirado do poder? Com esse mesmo partido que, indiscutivelmente, levou às ruas, contra si, a maior massa humana que se tem notícia, no mundo ocidental, perplexa pelo mau cheiro insuportável exalado por tanta corrupção?
    Não, há algo muito errado, nenhuma dúvida.Continuo convicto da espetacular capacidade intelectual do Ciro Gomes, mas sem respostas para essas atitudes tão incompreensíveis. Quanto ao PDT, em si, outra voz que não ouço, faz tempo, é de Cidinha Campos_ a grande Cidinha Campos, frise-se. Como eu gostaria, sinceramente, neste caso, NÃO dar razão ao Carlos Newton, mas sua análise quanto ao futuro do PDT é corretíssima. Diria mais: é praticamente uma vela se apagando…
    Saudações,

    Carlos Cazé.

  9. Vários colegas concordam quanto ao futuro do PDT, um suicídio político, sinal de que não estamos errados na nossa confrontação com a realidade que se abate sobre o partido de Brizola.
    Difícil é compreender que não existem vozes contrárias a Lupi, com exceção dos que saem do partido, que o alertem sobre os erros que comete, graves, e de impossível reparação.
    E, Cazé, aborda um aspecto interessante, na verdade, dois, quando comenta sobre Ciro e Cidinha.
    Não tenho pelo cearense a simpatia de Cazé, muito pelo contrário, mas esta teimosia de continuar aliado do PT, Lupi detona com Ciro antes de qualquer discurso como candidato à presidência da República.
    E lamento pelo silêncio de Cidinha, que poderia vir a público e falar sobre o que passa no PDT, salvo se ela concorda com o comportamento de Lupi.
    Enfim, estamos comentando o ocaso de um partido que foi a última defesa do Trabalhismo, original na sua proposta, com um belo histórico, e que se deixou levar pelas circunstâncias, lamentavelmente, e por cauda de dirigentes que não souberam avaliar devidamente as consequências de uma aproximação partidária, que alegavam ser uma questão de sobrevivência estar ao lado do PT!
    Vê-se, agora, nitidamente, que a realidade assinou o Atestado de Óbito do PDT, e que juntar-se aos petistas foi entrar em um reator nuclear, e cuja radioatividade está aniquilando gradativamente com o partido, apesar de Lupi entender que esses raios são para “bronzear” os membros do partido, algo parecido como dizia o seu guru político, Darcy Ribeiro:
    “Socialismo Moreno”.

  10. Amigo Carlos Caze
    Sua análise sobre Ciro, permita-me discordar, está cravada na esperança, tão somente. Ciro, desde antes da reeleição de FHC, mostrou o que é e a que veio. Brigou por onde passou, deixando pedra sobre pedra. Critica e apóia, apóia e critica. Bate o martelo nos próprios dedos! É enfático e temperamental, para dizer pouco e com educação. Fala grosso, mas na hora do pega=-pega, pula fora. Já passou por quantos partidos? Ideologia? Talvez até saiba o que é, mas não assume nenhuma. A busca dele é por espaços. O próximo, qual será? Já foi de tudo. É um profissional da política, a procura de uma cargo elevado, sem expor a cara. Em 2006, foi sua última eleição. Não concorreu mais. Esteve no governo Lulla.
    http://tribunadoceara.uol.com.br/noticias/politica/ciro-gomes-ja-trocou-7-vezes-de-partido-em-36-anos-de-carreira-politica/

    Mesmo de longe, acompanho sua carreira política. Já poderia ter ocupado um candidato melhor na política nacional.
    Por sua carreira e destemperança, é inconfiável. O país perde por ser assim.
    Um ótimo domingo, amigo Tribunário.
    Abraço.
    Fallavena

    • Prezado Fallavena,

      Por vezes, expressei meu respeito ao que escreves, não é verdade? Confirmo-o, agora, independente de minha democrática discordância.Até porque, se nos aferrássemos ao pensamento único, qual a razão da existência dessa tão saudável Tribuna, da valiosa contribuição de tantos ” tribunários”?
      Assim, desde logo vou contestar esse termo perigoso, a ” esperança”: já faz algum tempo que não espero nada de ninguém. De um político? Só tendo enlouquecido. Mas me parece que discordar de uma pessoa não implica, necessariamente, refutar-lhe a inteligência, e eis, precisamente, o que apetece ao examinando, Ciro Gomes. E por várias razões. Uma delas, definitivamente, foi ter servido, com honra e sabedoria, ao governo de Itamar Franco. Mais: quando teria sido fácil trair-lhe a memória, como fizeram quase todos do psdb, fincou, nas páginas da política brasileira, defesa enfática daquele grande brasileiro, dando-lhe o devido respeito quanto à paternidade do Real. Paternidade essa, também incontestavelmente, que é devida ao próprio Ciro Gomes, então ministro da Fazenda de um governo que, não nos esqueçamos, logrou índices magníficos de aclamação popular. Quando, prezado Fallavena, anexas reportagem sobre a inconstância partidária de Ciro Gomes, cumpre lembrar, tranquilo, que ele próprio o diz, abertamente, numa auto-crítica denominada ” tragédia”. Concorde-se ou não, ele não foge ao tema e explicita os motivos, como me parece ser próprio da honra e do caráter de alguém digno. Também, não se pode esquecer, claro, que reportagens precisam ser examinadas quanto à autoria, não é verdade? Hélio Fernandes sempre disse que, no Brasil, temos os “mais vendidos e os mais comprados”_ penso que ouvir o próprio examinando é mais confiável e ajuizado, quando precavidos por um mestre como Hélio, ou não?
      E, além de tudo isso, como negar que Ciro fez um governo considerado excelente no Ceará? Quando ele era do psdb, as páginas da Veja o reverenciavam, lembras? Não apenas eu me lembro como não esqueço que, via de regra, Ciro Gomes acerta a maioria de seus vaticínios, como mostra, por exemplo, o segundo vídeo, abaixo.
      Fallavena: um abraço fraterno e sincero, além de pedir-lhe o favor de sua atenção para os pequenos vídeos que se seguem.
      Saudações,

      Carlos Cazé.

      https://www.youtube.com/watch?v=690kdLtAt8M

      https://www.youtube.com/watch?v=PIDDAewqYdw

  11. TODOS os bons quadros do PDT saíram do partido por não concordarem em fazer parte da base de bajulação do governo petista. Destaca-se que o primeiro aliado a romper com esse governo foi o PDT, com Brizola ainda no comando, isso antes do mensalão! E os herdeiros políticos por conta do sobrenome de Brizola, seus netos, insistem em apoiar o PT…

  12. Vejamos algumas das últimas declarações do candidato Ciro , noves fora ter chamado o Lula de “um merda” lá no Youtube e declarado – essa é velha! – que era da responsabilidade da sua então companheira – e por analogia de mais da metade do seu eleitorado – apenas a gostosíssima missão de dormir com ele.
    1.
    Os que defendem o impeachment são fascistinhas recém saídos do armário e golpistas e olha que se ele fosse presidente “mandava a Polícia Federal abrir um inquérito e estava todo mundo presinho da silva”.
    2.
    Os que assumiram depois do impeachment
    formam uma “coalizão de bandidos, Michel Temer é o capitão do golpe “, embora Ciro aponte o dedo para a ex-presidenta por “cooptar deputado na base do suborno”.
    3.
    Por isso ele não aceitou ser ministro do segundo governo do Lula, nem ser ministro de Dilma , “não porque seja moralista mas porque não ia dar certo, pois Lula, brincando de Deus, botara uma quadrilha na linha de sucessão do país”.
    4.
    Aliás , segundo ele , o Brasil repete filmes velhos : o Fernando Henrique Cardoso se elegeu mentindo para a população em 1998 e tomou e desvalorizou o câmbio,e a inflação foi a 12%.
    ” E aí, merda geral, Lula fez o pedido de impeachment. Quem recebeu o pedido foi Michel Temer! E eu (Ciro) dizia: “isso é besteira, é golpe! ”
    5.
    Para o Lula pessoalmente ele repetia :
    “Não faça isso, rapaz. Deixe de ser irresponsável. Amanhã um de nós vamos para Presidência da República, e esse pessoal vai inventar qualquer coisa. Vão derrubar a gente com mais facilidade”.
    6.
    Também afirmou que Lula é um oportunista sem nível e que o maior erro político que Ciro já viu na longa vida pública dele , foi Dilma ter nomeado Lula ministro. Afinal , Lula tem explicações a dar. Que história é essa do tríplex? Ciro, como professor de Direito, não vê crime, vê imoralidade.
    7.
    É claro que Ciro conversou com a Dilma sobre a nomeação desastrada.Aliás , o Ciro fez a seguinte sugestão. Abre aspas e muita atenção para a pérola em defesa do Estado de Direito :

    “Por exemplo, podia montar uma força-tarefa para sequestrar o Lula se achasse que ele ia ser preso arbitrariamente.Sequestrá-lo e entregar para uma embaixada estrangeira. Qualquer coisa seria possível, não podia é fazer o que foi feito”

    Oi??????

    Tudo isto posto , Ciro não irá para a oposição. Pra quê? Apenas não gosta desse governo e pronto.É contra o impeachment, para preservar a democracia, e carregar a memória do trabalhismo brasileiro, da tragédia do Getúlio Vargas, do João Goulart , do Brizola e tal. Mesmo que o governo da presidenta seja “uma farsa de marketing que quando sai da catatonia só faz bobagem, com uma política econômica desastrosa, herança da “frouxidão moral” do Lula”.

    Pois é. Eu devo estar ficando velho. Meus neurônios não conseguem captar neste amontoado de sandices a não ser o retrato cagado e cuspido de mais um coronelzinho boquirroto , de mais um celerado com aquilo roxo.

  13. Há muito que vejo Carlos Lupi como o coveiro do PDT. Não do Trabalhismo, é claro, que é muito maior do que um simples analfabeto funcional como o é Lupi. Esse sujeito traiu Brizola “pós morten”, diferentemente de outros traidores como Cesar Maia, os Garotinhos, Marcelo Alencar e outros anões, que o fizeram em vida. Lupi é um pigmeu da política e vai destruir completamente o partido que Brizola e outros notáveis criaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *