Madame conseguiu deixar o Senado de saia justa

Resultado de imagem para DILMA DEPONDO

Dilma se manifestou com firmeza, ao enfrentar os adversários

Carlos Chagas

Quebrou a cara quem esperava que a agenda do impeachment fosse tocar fogo no circo com o depoimento, ontem, da presidente afastada Dilma Rousseff no plenário do Senado. Muitos previam e até aguardavam com prazer que Madame fosse  fulminada pela  maioria dos senadores. Não teria como responder às acusações de haver praticado crime de responsabilidade e assinado decretos sem submetê-los ao Congresso.

Aconteceu o contrário. A presidente demonstrou não só pleno conhecimento das armadilhas e dos meandros da economia. Foi sincera em detalhar   como seu governo enfrentou os graves problemas da conjuntura. Defendeu-se. Não perdeu uma, inclusive quando Aécio Neves, Ronaldo Caiado e outros adversários tentaram acutilá-la.

No pronunciamento inicial, não escorregou uma só vez, apesar da emoção. Contundente em seu diagnóstico, ainda que nenhum senador desse sinais de  mudar  convicções ou decisões a respeito de afastá-la. Ou de que os erros de sua administração possam ser esquecidos. Reconheceu-os. Também referiu-se aos “sepulcros caiados”.

LOBISOMEM – Dilma deixou o Senado de saia justa. Desmontou as armadilhas dispostas à sua frente.  Por exemplo: nem uma voz levantou-se em defesa do lobisomem que ela não poupou, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Despertou até risos quando lembrou do tempo em que metade do Congresso acotovelava-se para tirar fotografias ao lado do deputado.

Ficou claro nas muitas horas em que chegou a perder a voz: identificou,  por trás do processo  que disse sem fundamento para cassá-la, a intenção das elites de  interromper as reformas sociais realizadas nos últimos treze anos. Criticou o “governo provisório” pela extinção e redução de uma série de prerrogativas para a população menos favorecida.

Muito antes de chegar a longa madrugada de inquirições à presidente, já se sabia da inocuidade da volta por cima na decisão dos senadores, em favor do impeachment. Ela mesmo, nas entrelinhas de seus comentários, deixava óbvio  estar prestando seu  último depoimento como presidente da República. Mas, vale repetir, deixou o Senado de saia curta.

23 thoughts on “Madame conseguiu deixar o Senado de saia justa

  1. É uma pena.
    Dá dó ver a tentativa sofrivel e forçada do “jornalista” ( kkkkkk….) CC em tentar amenizar a imagem da “coisa” Dilma.
    Que saia justa cara pálida???
    Ela amontou um punhado de falacias, cuspiu “conhecimentos” economicos e jurídicos em “Dilmês” castiço e vc pobre militante, ainda diz que o Senado ficou de saia justa…!!!???
    Faça uma reflexão sobre essa afirmação errada e fora da realidade…
    Na duvida, assista a uma das demonstrações da saia justa:

    https://www.facebook.com/reginaldo.s.decastro/videos/10210742690471503/

    Chega a ser ridícula sua tentativa Carlos Chagas.
    Nos poupe desse vexame típico de militonto.

  2. Chagas,deve ter assistido a outro julgamento ou então conversou com o Boff sobre o texto que iria escrever.Talvez tenha se inspirado na presença de Chico Buarque na claque para redigir dispensável observacao

  3. Nem é preciso dizer nada. Basta comparar este artigo, totalmente fora da realidade, com o artigo que está logo acima, do grande jornalista e analista Carlos Newton. O Chagas tem olho torto e a cabeça em parafuso. Deve convencer alguns e agradar a outros, mas não aos que não são idiotas e imbecis.

  4. Carlos Chagas você estava no mundo da lua, só pode. Você viu uma saia justa aonde? Vai ver que estava junto com Frei Beto e o Leonardo Boff e não prestou atenção ao que ocorria no Senado, mas ao que os dois diziam. Até Chico Buarque se retirou dizendo que estava uma chatice, ninguém fazia novas perguntas, tudo muito repetitivo. Dilma, com golpe, golpe, golpe; fui torturada, tive câncer, ou seja a mesma lenga lenga. Sempre vi em Carlos Chagas um grande jornalista, mas hoje, foi uma decepção.Você é pai da jornalista Helena Chagas que trabalhou como chefe da Secretaria de Comunicação Social do governo Dilma Rousseff. Mesmo assim, não justifica o que escreveu. Totalmente fora da realidade do que se passou no Senado.

  5. Um artigo extremamente realista.
    Ela foi bombardeada por mais de 13 horas por uns senadores cuja a ficha aqui deixei durante o transcorrer do depoimento , um verdadeiro lamaçal.
    Também achei ótimo falar do Cunha e da abduzida delação e das gravações do Machado, pois gravações não podem ser desmentidas por penas adestradas.

    • Virgílio, eu discordo de você. Não houve bombardeio algum. Pelo contrário, o conteúdo das perguntas foi ignorado e não representaram nenhum desafio para a ré. As perguntas tiveram a função de meros intervalos de 5 minutos para que ela retomasse seu discurso.

      • O circo estava tão abjeto que ela nem podia citar o nome do Temer, pois foi proibida ! Quanto aos que a interrogaram tem uma ficha policial digna de Beiras Mares da vida.

        • Virgílio, o ministro Lewandowski no começo da sessão disse que seria muito rigoroso quanto ao conteúdo das perguntas e respostas no sentido de que elas se restringissem às alegações da denúncia. Ele não cumpriu o que prometeu e quem se beneficiou mais da inobservância dessa condição (que evitaria o “circo”) foram os defensores de Dilma. Uma pena. Não sei se Dilma mencionou Temer, mas falou de golpe o tempo todo o que é muito mais sério do que pronunciar um nome.

    • Virgílio,
      tontos somos nós aqui de fora quando acreditamos na seriedade de tudo o que acontece no plenário.

      Fora dos holofotes, Dilma, JEC, Levando e Aécio trocavam risos em uma rodinha. Não são ‘inimigos’, mas ‘adversários’, o que permite rigorosamente TUDO. A senhora política é que é a desavergonhada.

      Cada um viu o que quis ver. Mas uma coisa é certa: a Dilma que vimos no plenário nada tem de esquizofrênica.

      Estava coordenada e calma e sem sonolência. Ela mesma diz que não toma remédios. Psiquiatras e advogados adoram ‘laudar’ diagnósticos para doenças e atos.

      O Brasil é a desculpa que ninguém mais engole. Ou engole?

      Que Dilma se encontre com a família e vá viver rodeada pelos seus, que não são muitos. Vá aproveitar seus netos.

      O circo, com toda a certeza, vai baixar a lona. Até o próximo espetáculo.

      E que sejam todos felizes no filme rodado.

  6. Oh Chagas fala sério!
    e quando Janaina lembrou que na região os outros paises: Bolivia, Paraguai, Mexico, Chile, Colombia, Perú cresceram a pesar da “crise internacional” a Dilma conseguiu explicar porque o Brasil não cresceu? e por essas e outras que a sua coluna comigo perdeu credibilidade antes era uma das minhas preferidas…e para ser justos devemos reconhecer que a Madame se saiu muito bem no que se pode chamar de redução de danos ela poderia ter perdido a compostura etc mas o que de fato importava era a capacidade de REVERTER os votos, coisa que os mesmos petistas reconhecem como impossível, mas claro que em off [por supuesto…] assim fica a impressão que o caro Chagas esta apenas torcendo e distorcendo os fatos. Outra com o formato definido pelo neo petista Lewandosky de dar apenas 5 minutos para o senador perguntar e ela ter o tempo que quiser sem direito a replica qualquer coisa pode ser dita por ela que parece que ela explicou alguma coisa….a Dilma foi sacrificada nesse penúltimo ato apenas para salvar a narrativa do partido para as próximas eleições como para a tal posteridade…perdeu Chagas…ficou com peninha da madame? deveria ter mais pena da economia brasileira e dos 12 milhões de desempregados…sorry!

  7. Quem está quebrando a cara é a credibilidade do “articulista”.
    A arruaça quem fez até agora foram os petista, a turma da chupeta, do jardim de infância.
    Quanto à “madame”, fez de sempre: mentiu e colocou a culpa nos outros. E, sim, falou besteiras, apesar do JEC ao seu lado passando colinha. Teve a da árvore, dos 30% que não era, mas era 25 de 30 que virou 7,32…

  8. Não vi firmeza nenhuma, a presidente gagueja para caramba, enrola abeça, fala mas não fala, não sou PT, PMDB, PSDB e de qualquer partido, sou apartidário, acho uma hipocrisia tentar achar que Dilma foi bem, sempre a mesma ladainha, foi torturada, viu a morte cara a cara, mas quem a conheceu na cela não acha nada disso, é incrível, espero que quem assumir este país tenha mais responsabilidade e respeito pelo povo.

  9. Gostei quando enfiaram na cara do PMDB as gravações do Machado, que sumiram dos jornais ‘isentos’…
    estamos há 110 dias sem nenhuma operação da PF devido a escandalosa operação abafa que o Temer e asseclas estão fazendo, fato que prova a razão do Machado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *