Maia cita ataques a Felipe Neto e promete ‘acelerar’ o projeto contra fake news

Youtuber Felipe Neto relata ameaças após protesto na Bienal do Rio ...

Felipe Neto afirma que o projeto ainda precisa ser aperfeiçoado

Por G1 — Brasília

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anuncia que a Mesa Diretora “vai acelerar” a análise do projeto sobre fake news já aprovado pelo Senado e que aguarda votação dos deputados. Maia fez a afirmação em uma rede social ao comentar recentes ataques ao youtuber e influenciador digital Felipe Neto.

O parlamentar também convidou Felipe Neto para discutir a proposta em uma reunião e “melhorar” o texto, e o youtuber aceitou o convite.

VIRTUDE DOS FRACOS“Felipe Neto, a covardia é a virtude dos fracos. Esses ataques só reforçam o caráter daqueles que são incapazes de vencer um debate com argumentos e com respeito. Por tudo que você tem sofrido nesses dias, nós vamos acelerar o projeto de combate às fake news”, disse Rodrigo Maia.

Também em uma rede social, o influenciador disse ao presidente da Câmara que aceita o convite e agradeceu pelo apoio. “Vamos conversar”, disse o youtuber.

Felipe Neto relatou que tem conversado com deputados e senadores sobre o projeto, que, na avaliação do youtuber, “não está bom”.

PISAR NO FREIO“Mantenho-me firme na posição de que o projeto não está bom e devemos pisar no freio para estabelecer diálogos e estudos sobre o tema”, afirmou no Twitter.

Nos últimos anos, Felipe Neto passou a fazer postagens sobre política nas redes sociais. O influenciador era crítico ao governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Depois que começou a fazer críticas públicas ao presidente Jair Bolsonaro, passou a ser vítima de acusações falsas e ameaças nas redes sociais, como mostrou o Jornal Nacional.

Na última quarta-feira (29), homens foram com um carro de som até a casa do youtuber fazer ataques verbais a ele.

O PROJETO – Aprovada pelos senadores em junho, a proposta sobre fake news, em linhas gerais, prevê: 1) rastreamento de mensagens reencaminhadas em aplicativos de conversa; 2) que provedores de redes sociais tenham sede no Brasil; 3) regras para impulsionamento e propaganda nas redes sociais.

O projeto é alvo de divergências entre parlamentares. Defensores do texto dizem que o objetivo da proposta é combater comportamentos inautênticos e distribuição artificial de conteúdo.

O texto, de acordo com esses congressistas, também visa à adoção de mecanismos e ferramentas de informação sobre conteúdos impulsionados e publicitários disponibilizados para o usuário.

PREOCUPAÇÃOSenadores contrários ao texto, contudo, demonstram preocupação com a possibilidade de o projeto violar a privacidade e atingir a liberdade de expressão nas redes sociais.

Ainda não há na Câmara uma data estabelecida para a votação do projeto que institui a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet.

Como o texto tem origem no Senado, se tiver o conteúdo modificado pelos deputados, terá de ser reexaminado pelos senadores.

‘TIRO DE BAZUCA’ – Em um debate com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Felipe Neto disse na última quinta-feira (30) que a proposta sobre fake news precisa ser mais discutida.

Para ele, do jeito que está, a proposta representa uma “certa ameaça” para a liberdade na internet.

“Não pode dar um tiro de bazuca para matar uma formiga”, disse. Na avaliação do youtuber, o projeto está sendo feito por pessoas que, muitas vezes, são vítimas de conteúdo falso e que a reação pode ser “precipitada”. Um tema sensível, afirma Felipe Neto, não pode ser decidido em um ou dois meses. No mesmo debate com Barroso, Felipe Neto defendeu a educação digital como principal forma de combate à disseminação de notícias fraudulentas.

7 thoughts on “Maia cita ataques a Felipe Neto e promete ‘acelerar’ o projeto contra fake news

  1. A solução ė simples. Bastaria q as redes sociais fossem obrigadas a cumprir a constituição q proíbe o anonimato. Para tanto bastaria enviar junto com o vídeo, áudio, ou texto, toda a identificação do autor. O e-mail, o local da postagem (GPS), O número do celular, o endereço do IP, etc. Com isso continuaria incólume a liberdade de expressão. Porém qq fale, acusação, mentiras, etc poderia ser julgada normalmente.

  2. Felipe Melo foi condenado por divulgar fake-news, portanto, nesse país do faz de conta, é um indivíduo mais do que qualificado para combater as fake-news.

    Rodrigo Maia e Felipe Neto, um sujo lambendo o outro.

  3. O Nhonho prova que está mesmo preparado para substituir o boçal no Palácio do Planalto, consegue ser tão idiota quanto ele. Dar espaço para este youtuber só pode ser coisa de gente precisando de mídia, de fazer moral com todos os descolados deste país de aloprados. Felizmente nem todos nós somos descolados e aloprados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *