Mais um amigo que se vai – o jornalista Alberto Dines, aos 86 anos

Dines era uma grande referência da imprensa brasileira

Deu no Jornal do Brasil

Morreu em São Paulo nesta terça-feira (dia 22) Alberto Dines, jornalista, professor universitário, biógrafo e escritor. A informação foi publicada pela página do Repórter Brasil, telejornal da TV Brasil, em rede social. Dines ingressou em 1962 no Jornal di Brasil, onde foi responsável por uma profunda reformulação que levou o jornal a se consolidar na vanguarda da imprensa nacional.

O jornalista, diretor do programa Observatório da Imprensa da TV Brasil, faleceu às 6h no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado devido a uma pneumonia. A causa da morte do ex- editor do JB foi insuficiência respiratória. A viúva, jornalista Norma Couri, ainda resolve se o enterro será na capital paulista ou no Rio de Janeiro.

“É com profunda tristeza que a equipe do Observatório da Imprensa comunica o falecimento de seu fundador, Alberto Dines (1932-2018), na manhã de hoje no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Estamos preparando uma edição especial sobre o legado do Mestre Dines a ser publicada em breve”, diz nota do instituto.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Mais um amigo que se vai. Antes de conhecer Dines, eu era amigo e colega de seu filho Alexandre, uma pessoa extraordinária, que me impressionava pela bondade e carinho que transmitia. Depois, conheci Dines na antiga TV Educativa, em 1998, quando ele estava negociando a criação do programa “Observatório da Imprensa”. Conversávamos muito, ficamos amigos e ele me convidou para trabalhar como editor-chefe. Passamos dois meses fazendo a preparação, criamos o formato e passamos a fazer ensaios em estúdio, até Dines pegar a manha e fazer ao vivo, pois não tinha experiência em TV. Antes da estréia, ele convidou Augusto Nunes para trabalhar conosco, e o programa foi um tremendo sucesso desde a primeira apresentação. Bons tempos, que não voltam mais. (C.N.)

10 thoughts on “Mais um amigo que se vai – o jornalista Alberto Dines, aos 86 anos

    • Me pergunto se o legado de Alberto Dines vem sendo. estudado nas escolas de Comunicação. Outro dia li, escrito por um jornalista mesmo, que tem gente que chega a esses cursos hoje sem nunca ter lido um só livro na vida. É mole, ou quer mais…?

    • “jornalismo sério, ético e competente”… E sobretudo Crítico, como tem que ser. Diferente do adesismo baba-ovo de uma pegajosa como a Mônica Bergamo, por exemplo, que tenta ardilosamente passar uma ideia de isenção. Quem quiser fazer jornalismo a favor, que faça, mas assuma claramente…

  1. Exato, mestre CN, bons tempos que não voltam mais. Tive o prazer de trabalhar com ele na Folha. Um lorde, impecável, um modelo de classe, competência e integridade para todos nós.

  2. Foi um excelente jornalista e deve ter sido uma excelente pessoa.
    O único senão foi o programa com o Augusto Nunes,criatura insuportável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *