Mais um cacique do PT cai na rede do juiz Moro – o ex-ministro Jaques Wagner

Charge do Chico Caruso, reproduzida de O Globo

Isadora Perón
Estadão

O Supremo Tribunal Federal (STF) enviou um pedido de abertura de inquérito contra o ex-ministro Jaques Wagner para o juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba. Em seu despacho, o ministro Celso de Mello, que era relator do caso, disse que atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Com base na delação do senador cassado Delcídio Amaral (sem partido-MS), Janot pediu para incluir Wagner no inquérito-mãe da Lava Jato que tramita no Supremo, o “quadrilhão”.

Não há detalhes sobre qual o teor da investigação contra Wagner, que foi ministro-chefe da Casa Civil da presidente afastada Dilma Rousseff. No pedido, porém, Janot afirma que o caso deve ser submetido a Moro “para verificar a conexão entre os fatos aqui narrados e aqueles imbricados no complexo investigativo denominado Operação Lava Jato e para adotar as providências que entender cabíveis sobre os fatos aqui expostos”.

SEM FORO PRIVILEGIADO
O envio da solicitação de abertura de inquérito para a primeira instância foi justificado pelo ministro do STF pelo fato de que o petista não tem mais direito ao chamado foro privilegiado depois de ter deixado o ministério de Dilma.

“Tendo em vista que cessou a investidura funcional do ora investigado em cargo que lhe assegurava prerrogativa de foro perante esta Corte, reconheço não mais subsistir, no caso, a competência originária do Supremo Tribunal Federal para prosseguir na apreciação deste procedimento de natureza penal”, disse.

Wagner também já foi citado por outros delatores da Lava Jato. Em janeiro, o Estado mostrou que o petista trocava mensagens de texto com o ex-presidente da OAS Leo Pinheiro. Ele também foi mencionado em depoimentos do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró. O ex-ministro nega que tenha cometido irregularidades.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Desse jeito, a carceragem da Polícia Federal em Curitiba vai se transformar numa espécie de sucursal do Diretório do PT, mas o lugar de musa já está reservado para Cláudia Cruz, a mulher do deputado Eduardo Cunha. Eles continuam juntos, bem casados, mas serão submetidos à separação judicial por causa do foro privilegiado de Cunha, e como todos sabem, o parlamentar jamais abre mão de privilégios. (C.N.)

7 thoughts on “Mais um cacique do PT cai na rede do juiz Moro – o ex-ministro Jaques Wagner

  1. Colegas Tribunários
    Não nos esqueçamos das mulheres!
    A PF terá de conseguir, urgentemente, um presídio feminino. A lista de mulheres que já se corromperam, é grande. Percentualmente,. é maior do que a dos homens.
    Quem diria!

    • Sim, as mulheres.

      Há uma quase comoção popular de parte das “feminazes” que reclamam pela falta de mulheres no novo governo.

      Em breve, elas também estarão disponíveis e ocupando funções na Papuda ou em Curitiba.

      Lá estarão Gleisi, a Barbie do Paraná, Erenice Guerra (44 Bico Largo), Dilma Roussef (Soninha Toda Pura), Jandirão, Graça Foster (Beleza Roubada), Rosemary Noronha (Cartão Corporativo) e outras menos votadas.

      Aguardem.

    • Eduardo RJ

      Esta manobra não vai dar certo. Será barrada sob o fortíssimo argumento de “Desvio de Finalidade”.

      Isto não cola mais. Remember Lula na Casa Civil e a mulher de Fernando Pimentel, no Governo de Minas.

  2. -O PARTIDO DOS TRABALHADORES teve tempo para construir novos presídios.
    Mas, ao invés disso, preferiu “investir na educação”, como sempre apregoavam a quem exigisse alguma ação concreta referente à quantidade de bandidos nas ruas:
    “-Construir presídios? Que nada! Preferimos investir em educação!!!

    -O resultado é que o país não tem presídios, mas masmorras, e a educação… a educação? vejam os senhores mesmos:
    http://g1.globo.com/distrito-federal/videos/v/pesquisador-conclui-que-mais-de-50-dos-universitarios-sao-analfabetos-funcionais/2262537/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *