Mais uma: Parlamentares vão dobrar verba para sustentar partidos

Ricardo Della Coletta
O Estado de S. Paulo

A pulverização dos partidos políticos com representação na atual legislatura da Câmara e a diminuição de doações de empresas às legendas em consequência da Operação Lava Jato levaram o Congresso a querer dobrar os recursos do Fundo Partidário neste ano em relação à proposta original do governo.

Atendendo a pedidos dos parlamentares, o relator do Orçamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), vai alocar em 2015 cerca de R$ 570 milhões para o fundo, destinado a financiar as estruturas partidárias. Trata-se de um aumento de 45,2% sobre o que foi destinado no Orçamento de 2014 (R$ 392,4 milhões) e praticamente o dobro dos R$ 289,5 milhões que o valor proposto originalmente pelo governo.

A emenda de plenário que prevê o novo valor já está pronta e será apresentada na sessão do Congresso agendada para terça-feira. Será a maior “turbinada” no Fundo Partidário desde o Orçamento de 2011, quando os parlamentares passaram a complementar os montantes sugeridos pelo Executivo.

O Estadão procurou Jucá, mas sua assessoria informou que ele estava no interior de Roraima e não poderia comentar o assunto.

4 thoughts on “Mais uma: Parlamentares vão dobrar verba para sustentar partidos

  1. Esse congresso envergonha até santo de pedra. milhões para a canalhada, e a saúde, educação, segurança, transporte no CAOS. Na questão saúde, área de dor, essa canalhada não tem consciência, cidadãos (ãs) morrendo na porta dos hospitais, cidadãs parindo na porta das maternidades, até quando meu DEUS!?!!!.
    A grande Mídia tem o DEVER, de por “a boca no trombone”, mostrando ao eleitor, o resultado do seu voto, vendido de alguma forma. VOTO LIVRE E CONSCIENTE, OU CONTINUAR A ELEGER A CANALHADA!!!?
    ESCOLA QUE ENSINE: CIDADANIA, ÉTICA, MORAL, SENTIMENTO PÁTRIO, ETC. É O CAMINHO DO PROGRESSO E DIGNIDADE, JÁ ENSINAVA CONFÚCIO A 3 MIL ANOS.

  2. Saiu a notícia hoje de que o aumento do fundo partidário foi aprovado pelo congresso, só que o valor foi maior ainda – 870 milhões; a noticia está em:

    http://tinyurl.com/k6ssbz7

    As justificativas do Jucá na notícia são inacreditáveis: Uma, dizer que como aumenta o número dos partidos a verba tem que aumentar; ora, se parlamentares se distribuem em mais partidos, os partidos de onde eles saem ficam menores, e o total deveria ser o mesmo; duas, dizer que a operação Lava-Jato afugentou os doadores, o que é reconhecer publicamente que as doações eram consequências de corrupção; três, que o aumento dos gastos não vai causar desgaste na opinião pública porque é menor do que o pedido pelos congressistas, quatro que se o governo fosse financiar as campanhas deveria gastar cinco bilhões, em vez de diminuir os custos escandalosos das campanhas, e cinco que o dinheiro para as emendas parlamentares vai ser retirado do que é destinado ao setor energético, no momento em que estamos sendo asfixiados pelo aumento brutal das contas de luz e pela falta de investimentos no setor.
    O fundo partidário deveria é ser extinto, os partidos deveriam se sustentar às custas de seus filiados. Porque é que tenho que pagar com meus impostos os gastos de um partido que não apoio? É a mesma coisa que a contribuição sindical obrigatória, relíquia dos tempos do Mussolini.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *