Manifestações de ruas se perderam no vandalismo. A quem interessa?

Carlos Newton

A realidade é cruel. É triste constatar que as manifestações de rua contra os três Poderes, iniciadas em junho, não existem mais. O que parecia ser um amadurecimento político das camadas mais jovens da população, que davam um basta à corrupção, à incompetência administrativa e à lentidão e ineficácia da Justiça, hoje se tornou um movimento totalmente desvirtuado.

As manifestações originais, que reuniam pessoas de todas as idades, inclusive crianças levadas pelos pais, não mais existem. Estão transformadas em meros confrontos com a Polícia Militar, em meio a repetitivos atos de vandalismo, com quebra-quebra de vitrinas e abrigos de ônibus, lixeiras incendiadas etc. e tal.

A pergunta que fica e até tem fácil resposta é a seguinte: A quem interessa isso? Ora, os grandes beneficiados com essa transformação dos protestos, em meio ao endeusamento de Black Bloc, Anonymous e e outros grupos radicais, são justamente os políticos corruptos, os governantes incompetentes e os magistrados relapsos, integrantes dos três Podres Poderes que administram este país em benefício próprio, pois se julgam seres superiores, verdadeiros semideuses.

E a equação é simples: quem dá força e prestigia grupos como Black Bloc e Anonymous, na verdade, está fortalecendo os três apodrecidos Poderes que tanto mal fazem aos brasileiros. E com isso se desfazem as esperanças de que a opinião pública pudesse mudar este país. Esta é a realidade.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

11 thoughts on “Manifestações de ruas se perderam no vandalismo. A quem interessa?

  1. isto ficou decidido no ultimo FORO DE SAO PAULO, os vandalos receberiam verbas para bagunçar tudo e todos, a fim de retirar o pessoal pacifico e ordeiro das ruas, e foi o que deu.

  2. Também considero decepcionantes, Carlos Newton.
    Num primeiro momento cheguei a acreditar. Havia realmente protestos nas ruas. Nunca havia visto a Av Presidente Vargas tão repleta. Era o povo se manifestando de fato.
    Mas logo depois começaram as depredações, os saques, a invasão da Assembléia, do Palácio Tiradente e até do Municipal. Obviamente tinha que haver repressão. Vivemos num estado democrático de Direito. A anarquia não nos interessa.
    Não será quebrando estabelecimentos comerciais, invadindo clínicas onde doentes precisam de paz, destruindo patrimônio público e privado que conseguiremos vencer a corrupção. Esses vândalos não me representam, bem como os cleptocratas que nos governam.
    Não vejo um cartaz pedindo cadeia para os mensaleiros, muito menos um pedido de investigação do caso Rosegate. Silêncio total!! E a primeira sejá lá o que, a Dona Rose, conta com 40 advogados em sua defesa. De onde vem esse dinheiro?!!
    Enfim, esses rapazes encapuzados, vandalizando as manifestações só conseguiram afastar das ruas aqueles sem compromisso partidário, que realmente queria o fim da impunidade para crimes de colarinho branco, um Brasil mais digno.

  3. Em busca do Poder e da maldita grana

    A atual grande crise do sistema capitalista aflorada em 2008, a maior desde a grande depressão de 1930, tornou-se responsável por novo gigantesco desemprego, grande caos econômico e social no primeiro mundo, inclusive, atingindo fortemente os aposentados. A pesar desse terrível quadro global, graças às políticas econômicas e sociais de Lula/PT e de Dilma/PT, o Brasil vem mantendo continuados baixos desempregos, inclusive, com significativa massa de emergentes oriundas da pobreza, passando a fazer parte do mercado consumidor, batizadas de classes “C” e “D”. No sistema capitalista, desemprego baixo e permanente ingresso de massas de consumidores, são bons indicadores. Seriam como continuada boa disposição, e bom humor, para atestar a boa saúde de uma pessoa.

    Portanto, relativamente aos altos níveis de desespero econômico e financeiro cruelmente instalado no primeiro mundo, o quadro econômico e social do Brasil não é nada ruim. E, para quem conhece a recente história da sangrenta e corrupta ditadura militar, fica muito fácil compreender certas estranhas ocorrências, tais como, o julgamento-show-mensalão e as súbitas e surpreendentes manifestações de ruas, com muitas badernas, vandalismos, depredações e saques.

    Quanto ao julgamento-show-mensalão, capitaneado por Joaquim Barbosa, todo mundo já percebeu que as intenções e objetivos não é outro, senão, de investir contra o governo de Dilma/PT. Fosse outro governo, jamais teria acontecido. Por roubalheiras muito maiores, nada foi feito. Ou seja, nunca mesmo, foi o de dar início à tão sonhada reivindicação do povo: passar a lançar nas barras dos tribunais, todos os incontáveis corruptos, ladrões e entreguistas, conhecidos – vivos e muito vivos – eleitos, reeleitos, ricos e felizes. É empreitada judicial isolada, incomum e inédita, que nunca mais será repetida.

    À frente do muito estranho julgamento-show-mensalão, sobressai Joaquim Barbosa, o mesmo, que em plena ditadura militar, passou vários anos com bolsa de estudo no maravilhoso primeiro mundo. Salvo as raras exceções daqueles sombrios tempos da ditadura militar, ninguém seria contemplado com tamanha regalia, em troca de nada, simplesmente, por seus excelentes dotes intelectuais.

    Quanto às chamadas manifestações de ruas, seguidas das inevitáveis badernas, vandalismos, depredações e saques de lojas, pasmem, exigindo honestidade e ordem política, não seria possível de se realizar, em tamanhas e sincronizadas manifestações, sem um comando central, muito bem estruturado e forte. No início, foram capazes de por nas ruas, por todo o Brasil, uma grande quantidade de jovens de classe média, bem nutridos, despreocupados, despolitizados, reivindicando centavos e combate a muito velha, gigantesca e criminosa corrupção.

    Atualmente, essas massas de jovens de classe média desapareceram. Estão bem reduzidas, mas sempre, seguidas dos conhecidos bandos de mascarados cometendo impensáveis atos de vandalismos contra prédios e bens, públicos e privados, bem como, as conhecidas quebradeiras de agências de bancos e concessionárias de veículos, saques de lojas, etc. Tristes e vergonhosos espetáculos, que nada condizem com o direito de livres manifestações, tão pertinentes à democracia.

  4. A verdade crua, cozida, nua ou vestida e que o maior interesse nesse tipo de ações e o PT. Se as badernas crescerem e se espalharem pelo Pais os petistas com toda certeza irão propor o Estado de Sitio que eles tanto criticaram durante o Regime Militar. Outro motico e todos os dias aparece nos jornais, Tvs e emissoras de radio noticias dos atos corruptos praticados por esses marginais intitulados Petistas. Com as badernas os noticiarios estarão voltados para os prejuízos que são causados ao patrimônio publico e provado e os atos corruptos ficarão ocultos da população. Até mesmo o maior ladrão da historia republicano não se pronuncia contra o que esta ocorrendo no Brasil e fica escondido esperando covardemente pela reação de seus amigos de partido.

  5. Prezado Carlos Newton, o movimento sucumbiu. Começou extremamente nobre, tanto que era totalmente apartidário. O povo chegou a expulsar os petistas que tentavam se misturar em meio aos manifestatntes.

    agora, é PSTU e PT na cabeçca. Quais as grandes reivindicações desse pessoal?

    1) enfraquecimento (ou o fim mesmo) das UPPs
    2) Fim das remoções de favelas
    3) Desmilitarização da PM.
    4) Liberação das drogas.

    Por que será que as UPPs incomodam tanto?(uma das pouquíssimas coisas do (des)governo Cabral que foram positivas. Só quem mora próximo a uma área com UPP sabe como melhorou a questão da segurança)

    Só não vê quem não quer quem são os defensores do tráfico (e todos os malefícios dele decorrente) na nossa sociedade. Estão aí, para quem quiser ver. Uns até são deputados estaduais.

  6. Nada tira de minhas ideias de que o vandalismo não seja coisa feita, estrategicamente implantado para denegrir as manifestações. Tenho dificuldade de entender porque os extremistas e saqueadores agem com desenvoltura e a PM especializa-se em atacar com spray, bombas, balas de borracha e muita porrada, exatamente a parte mais fraca e inofensiva do movimento (aqui incluo os repórteres e jornalistas). Como essa gente pacífica está se afastando das manifestações para evitar a violência, conclui-se que os marqueteiros acertaram seus lances estratégicos; e provavelmente, após cada evento,continuam comemorando vitória, levantando taças de espumante nos salões refrigerados.

  7. Quem sou eu para demonizar a meninada, o futuro!

    Devido os erros de avaliação do corpo de assessoria de minha tribo, entrei de gaiato no navio, e aceitei de um primo, como presente, um apartamento com cobertura aos caminhos que levam ao Palácio Laranjeiras e a residência oficial do nosso querido Governador Dom Sergio Cabral Filho e séquito de santos amém. Sim, o primo é grego, e já começo a ser acometido de persistente inveja de colegas aos arredores do Complexo da Maré, Baixada Fluminense e outros paraísos virtuais sob a tutela e bençãos de angélicos e ultruistas milicianos, inocentes caramujinhos, dengosos e beijoqueiros mosquitinhos dividindo espaço com balas traçantes e vadias. Mas malandro não se amofina, não se intimida…caindo tende a levantar, sorrir e seguir tal vendedor de bala no trem.

  8. ANDRÉ, vc está certo em todos os pontos. E no que se refere ao RJ o jornalismo da Globo sempre coloca o povo contra a polícia, todo policial é “truculento”, qualquer prisão é arbitrária, aqui a bala sobe e a bala desce, aqui a pimenta pode matar, a filmagem do quebra-quebra é feita dentro da agência durante minutos e enviada para todo o mundo, os mascarados são meninos bonzinhos que lutam por um ideal, e até a oab se coloca contra a população ao defender esses covardes mascarados que lançam suas bombas caseiras sobre a população. E a quem, além dos traficantes, interessa a desmilitarização da polícia ? O que significa exatamente isso? São milhões de dólares que estão sendo perdidos pelos engravatados BARÕES DO TRÁFICO que podem estar até fora do país. E as UPPs estão cortando no bolso os ganhos milionários desses bandidos. Vejam as reivindicações justas dos movimentos de todo o país no 7 de setembro, e comparem com a “desmilitarização” da polícia no RJ, e a saída do Cabral, como se fosse o único político desonesto do pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *