Marcelo Odebrecht disse a Michel Temer: “Então, vamos nos fingir de morto”

Imagem relacionada

Delação da Odebrecht desmoraliza Michel Temer

Deu em O Globo

Na delação, o empresário Marcelo Odebrecht afirma que Graça Foster, ex-presidente da Petrobras, e a ex-presidente Dilma Rousseff sabiam do pagamento de propinas para políticos do PMDB e do PT. Em seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, no processo que investiga a Lava-Jato, ele conta que os repasses ao PMDB foram solicitados na véspera da eleição de 2010 pelos então deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Para o PT os repasses teriam sido tratados com João Vaccari, então tesoureiro do partido.

Segundo Odebrecht, a propina era referente ao contrato de prestação de serviços PAC SMS, da gerência Internacional da empresa, e foi paga ainda durante a gestão de Sérgio Gabrielli à frente da Estatal, e gerou a abertura de uma investigação interna dentro da Petrobras. Graça teria procurado o empresário após assumir a presidência da empresa para saber sobre o pagamento ilícito ao PMDB, mas teria mudado de tom ao saber que o PT também recebeu dinheiro.

PROPINA DO PMDB – “Eu percebi que ela estava mais preocupada em saber quem era que tinha levado (dinheiro) no PMDB. E eu não queria alimentar isso, eles que se entendam. Eu disse a ela: ‘Graça, eu não sei quem é, eu sei que foi do PMDB. Agora, eu posso dizer o seguinte: o PT sabia e também recebeu uma parte’. Aí foi que a postura dela mudou”,contou o empresário.

Segundo Odebrecht, ela afirmou que colocaria uma pessoa de confiança para acompanhar o assunto, e que depois a investigação foi enviada ao MP de São Paulo. Depois disso, a relação deles teria ficado ruim, e ele acabou levando o problema a Dilma Rousseff:

“Tive uma reunião com a presidente, não me lembro se foi por esse assunto, mas eu fui claro e contei tudo que eu tinha contado para a Graça. No caso da presidente, ela sempre estava incomodada querendo saber se Michel (Temer) estava envolvido. Mas você percebe que ela queria instigar quem era a pessoa que estava recebendo isso (dinheiro)”, detalhou Odebrecht.

RECADO A TEMER – O empresário afirma ainda que chegou a passar um recado ao então vice-presidente Michel Temer dizendo que Dilma estaria desconfiada de que ele teria recebido propina durante a negociação desse contrato. Mais tarde, Temer teria inclusive perguntado ao empresário sobre o episódio.

“Ele falou assim: ‘Marcelo, que história é essa que a presidente me perguntou sobre se eu recebi alguma coisa em um contrato da Petrobras?’, e eu disse: ‘Eu não tenho nada com isso, e se você não tem nada com isso, vamos nos fingir de morto'”, relatou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Fica claro que Graça Foster não sabia até que ponto ia a corrupção. Porém, quando soube, fica na dela para ajudar a amiga Dilma. De resto, os diálogos de Marcelo Odebrecht com os detentores do poder mostram o grau de promiscuidade existente na política brasileira, com impressionante degradação moral. (C.N.)

17 thoughts on “Marcelo Odebrecht disse a Michel Temer: “Então, vamos nos fingir de morto”

  1. Tudo que está vindo a tona com essas delações premiadas mostra o quanto se desviou de recursos públicos nos últimos anos. O maior problema é que na economia real não estão sendo tomadas medidas para retomar o crescimento, muito pelo contrário, todas essa situação bloqueia o investimento produtivo, os empresários adiam investimentos que geram empregos por causa da incerteza sobre o futuro. O ciclo de recessão ainda vai longe e ninguém investe sem ter perspectiva de retorno. A situação em que vivemos sem nenhuma definição é muito prejudicial aos brasileiros, principalmente a massa de desempregados porgue não haverá geração de empregos.

  2. A sacanagem com o dinheiro público no Brasil, é ampla, geral e irrestrita e já vem de séculos, e não
    ha viva alma, honesta ou não que não saiba,
    Portanto alegar ignorância como certos enrolados é de uma cretinice, que o dito “desconhecedor”” deveria levar uma surra de arme farpado e principalmente se fosse ele o encarregado de cuidar dos bens públicos.

  3. O Brasil se encontra a 18 meses das eleições presidencial, governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

    Caso elas fossem agora, em outubro, esta corja de ladrões da lista de Fachin, e mesmo dos que não fazem parte, pelo menos por enquanto, acredito que o povo os rejeitaria, não seriam reeleitos ou alguns eleitos.

    Mas, temos um longo ano e meio até 2018, e é nesse meio tempo que ou o País melhora ou começaremos a jogar terra no próprio túmulo:

    Caso temer tenha um surto de competência – impossível, mas … – e melhore a economia;

    Caso Lula não seja preso, apesar das acusações contra ele, mas o seu nome pode concorrer;

    Caso muitos desses nomes de corruptos ainda não tenham sido condenados e seguem com ficha limpa;

    Caso o Brasil continue a registrar os roubos diariamente, sem qualquer desaceleração na corrupção;

    Caso os Estados demonstrem que estão economicamente falidos;

    Caso o desemprego siga batendo recordes e a inadimplência da mesma forma, em consequência;

    Caso os juros continuem sendo extorsivos;

    Caso a segurança pública siga deixando a população à mercê da violência, registrando milhares de mortes anualmente;

    Caso a saúde pública não consiga atender a demanda;

    Caso a reforma previdenciária seja injusta com os trabalhadores e incólume em se tratando do Legislativo e Judiciário;

    Caso a educação brasileira continue sendo a pior da América do Sul, e ainda tenha mais de 13% de analfabetos absolutos e mais de 30% de analfabetos funcionais;

    Afirmo textualmente que devemos nos acostumar com Jair Bolsonaro, Presidente da República Federativa do Brasil!

    De Sarney, o povo não pôde se livrar;

    De Collor, o assassino, o povo teve uma grande decepção, prejuízo e danos morais e materiais;

    De FHC, o patrimônio brasileiro foi doado, além do seu crime lesa-pátria de ter aprovado a reeleição;

    De Lula, a maior frustração e porque foi o presidente mais corrupto da história republicana;

    De Dilma, a incompetência e permissividade, corrupta e desonesta tanto quanto seu criador;

    De Temer, os mesmos defeitos, a mesma incompetência, a mesma traição ao povo e Brasil;

    Agora, elegendo Bolsonaro, o povo chuta o balde e manda essa cambada pro raio que os parta!

    Não tem rabo preso;
    Não frequenta lista de corruptos;
    Não roubou a Petrobrás;
    Não roubou fundos de pensão;
    Não roubou os empréstimos consignados;
    Não recebeu propina das empreiteiras;
    Não roubou o BNDES;
    Não participou dos governos de FHC, Lula, Dilma e Temer;

    Devemos nos acostumar desde já com Bolsonaro, presidente!

  4. Aviso aos navegantes:

    O comentário acima, de minha autoria, apenas reproduz a situação de hoje, transferindo para 2018 a insatisfação popular.

    E enumerei as causas para Bolsonaro se eleger.

    Não precisam me atirar pedras ou ofender, pois se trata de uma opinião meramente pessoal.

    Agora, curioso, o pessoal que critica Bolsonaro, Ciro, Marina, Lula, Dória, tem algum candidato preferencial?

    E qual seria ele, de modo que pudéssemos debater se é bom, se serve, se inútil, se corrupto, afinal das contas a fila anda.

  5. Bendl
    A incapacidade da maioria dos eleitores identificar alguém honesto para concorrer, é imensa. Além de não haver vida inteligente suficiente em nosso país, o pessoal gosta de ladrões – se tivesses a chance fariam o mesmo.
    Bolsonaro é pouco inteligente. No entanto, eliminados vigaristas e idiotas, é um dos que sobrará.
    Se os nomes forem os atuais, tasco meu voto nele e busco mais alguns.
    Abraço e saúde.
    Fallavena

  6. Fallavena,

    Bolsonaro que se prepara porque vão bater forte no seu lombo!

    Mentiras, aleivosias, calúnia, difamação, acusação falsa, vão inventar que ele é a reencarnação de Adão, que por ter sido expulso do Paraíso, hoje temos de conseguir o sustento suando em bicas!

    O deputado tem a seu favor o nome, que ainda não consta nas listas oficiais e oficiosas.

    Vê, usei “ainda”, pois por parlamentar algum boto a minha mão no fogo.

    No entanto, Bolsonaro corre por fora, e segue correndo, sem cair, sem ser interrompido na sua conquista de ganhar o grande prêmio.

    Falta muito, sei, várias voltas na pista do hipódromo, mas os seus competidores estão muito fracos.
    Pernas quebradas, trote de cavalo magro, muitos estão esquálidos, outros cima do peso, Bolsonaro ostenta estar em forma, a menos que escorregue na curva e seja derrotado nesta carreira.

    Agora, por exemplo, o seu nome pulou para ser apostado como vencedor porque mais uma vez o exame deu negativo para drogas, diferentemente de umas parelhas que tomaram anabolizante e foram detectados, então serão desclassificados.

    Olha, Fallavena, a continuar a emissão de listas – e vem mais por aí! -, é bem capaz de Bolsonaro correr sozinho.
    Só não pode perder para si mesmo!

    Um abraço.
    Saúde e paz, meu amigo.

  7. Bolsonaro não tem qualificações para tornar-se presidente da republica. Ponto.

    Melhor não falarmos os nomes agora, podem cair mais aviões….
    Vamos esperar a corja ser enforcada do poder, antes de mais nada…..

  8. Bolsonaro, Ciro, Marina, Lula, Dória, Temer, Tasso … não existe mesmo um nome que seja aceito pela maioria.

    No entanto, devemos nos ater ao bom trabalho que Bolsonaro desenvolve nas redes sociais e com os jovens, batendo na tecla da violência, que prende a atenção de todos, ricos e pobres, idosos e da gurizada.

    E suas declarações mesmo que politicamente incorretas, mas que seriam as palavras que muitos gostariam de externá-las.

    Especulo, AndréBR, especulo, nada mais.

  9. Fingindo de morto está o povo, aguardando as consequências das delações, as conclusões e resultados a serem obtidos com a Lava Jato, a prisão de muitos bandidos desmascarados pela operação, e a tentativa de golpe que deverá vir do corpo politico atual em busca de sobrevivência….

    Vem chegando a hora do Brasil de verdade mostrar a sua cara,cara que, por enquanto, tem sido maquiada por holofotes e agendas que desvirtuam completamente a realidade deste pais…

    Caro Bendl, pessoalmente não vejo virtudes no Bolsonaro, vejo inadequações e ignorância.

  10. AndréBR,

    Não discuto as tuas conclusões sobre Bolsonaro, no entanto, a enorme vantagem que leva sobre seus opositores resulta na ficha limpa e jamais envolvido nos roubos da Petrobrás ou propinas e comissões advindas de obras públicas, tais como a Copa do Mundo e Olimpíadas.

    E bate firme nos bandidos, na violência, coisa que não se ouve e não se lê de nenhum candidato atual, até porque se criticarem o medo da população estarão concordando que foram mesmo incompetentes e mal intencionados.

    Mas, esses detalhes são em decorrência de observações e manifestações das pessoas que tenho conversado, do que rola nas redes sociais, e da indignação e revolta do povo com tanta corrupção e roubos!

    Bolsonaro transita incólume neste solo tomado por serpentes, que por mais que tentem dar o bote ele tem se esquivado.

    Tá bem, ainda não teve pela frente a mamba-negra, uma das cobras mais venenosas do planeta, que ainda cospe longe – certamente o deputado com nome de jipe é a reencarnação de uma delas, conforme reza o Budismo -, e que acertou a cara do Bolsonaro em cheio.

    Mas, por se tratar de veneno humano, a cusparada da besta foi inócua, inofensiva, apesar do seu altíssimo grau de ofensa e agressão!

    Mesmo assim, o jipe humano não se elege sequer como inspetor de quarteirão, enquanto o seu ferrenho inimigo, poderá sentar-se no Planalto!

    O Wyllys deve fundir o motor, quebrar a caixa de câmbio, destruir a transmissão, emperrar o diferencial, arrancar o pinhão e a cremalheira do seu jipe ou rasgar o seu corpo por inteiro, surtado por chiliques, ziquizira, chiribitz, trililis, tremores e gestos exagerados!

    E deverá sair cuspindo enlouquecido quem estiver com a farda verde-oliva!

    Um abraço, AndréBR, mas a gente se diverte quando aborda essa questão ou se revolta de vez.

    Prefiro a primeira, lógico.

    • Amigo Chicão, eu gostaria que o senador José Antonio Reguffe (sem partido), do Distrito Federal, pudesse criar coragem para se tornar um presidenciável.

      Pois para se forjar um “nome presidenciável” é necessário dar o primeiro passo, iniciar a caminhada, arriscar…

      E talvez o cenário político em 2018 possa lhe ser extremamente favorável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *