Maria Silvia deixa o BNDES após boatos de que seria substituída

Resultado de imagem para MARIA SILVIA + BNDES

Maria Silvia pediu demissão, sem dar explicações

Deu no G1

A presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos, pediu demissão nesta sexta-feira (26) ao presidente Michel Temer. Ela formalizou o pedido em reunião no início da tarde com o presidente, no Palácio do Planalto. Interinamente, responderá pela presidência o diretor Ricardo Ramos. Ela afirmou que a demissão foi motivada por razões pessoais. Segundo informou a GloboNews, Maria Silvia sofria pressão de empresários pela liberação de créditos.

Maria Silvia Bastos permaneceu no cargo por pouco mais de um ano. Ela foi anunciada para a presidência do banco pelo Palácio do Planalto em 16 de maio de 2016, na semana seguinte à posse de Michel Temer como presidente em exercício.

PRIMEIRA MULHER – Ex-presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), ex-secretária de Finanças da Prefeitura do Rio de Janeiro e ex-diretora do próprio BNDES, Maria Silvia foi a primeira mulher a comandar o banco público.

À época da nomeação dela, o governo Temer era alvo de críticas por não ter nenhuma mulher ou negro entre os ministros.

Em um pronunciamento à imprensa no último dia 20, sobre as delações dos executivos da JBS, o presidente Michel Temer aproveitou o discurso para elogiar Maria Silvia.

DIZ O PLANALTO – Em nota divulgada nesta sexta, após a confirmação da saída de Maria Silvia, a Presidência destacou que ela comandou o banco de forma “honesta, competente e séria” (leia a íntegra da nota mais abaixo).

“Seu trabalho honrou o governo e moralizou um setor estratégico para o país, despolitizando a relação com o setor empresarial e elegendo critérios profissionais e técnicos para a escolha de projetos a serem contemplados com financiamentos oriundos de recursos públicos. Deixará como legado um modelo a ser seguido em toda máquina pública”, diz a nota.

CPI DO BNDES – A saída de Maria Silvia Bastos do comando do BNDES acontece na mesma semana em que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), leu o requerimento de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar empréstimos promovidos pelo banco público no programa de internacionalização de empresas.

O pedido de criação da CPI foi apresentado após a divulgação das delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, e de executivos da J&F, que controla a JBS.

Segundo relatos dos delatores, o grupo corrompeu políticos para ter incentivos fiscais e conseguir dinheiro no BNDES e nos fundos de pensão.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Ninguém sabe o que realmente aconteceu. O que todos sabem é que nas últimas semanas circularam boatos de que Maria Silvia seria substituída. Certamente ela estava atrapalhando alguma mutreta. Vamos aguardar. (C.N.)

6 thoughts on “Maria Silvia deixa o BNDES após boatos de que seria substituída

  1. Será possível que todo o tempo os homens do governo estão promovendo mutretas. A Lava Jato na praça estão promovendo mais assalto ao estado?

  2. Eunício Oliveira (PMDB-CE) vai investigar os empréstimos do BNDES! Esse senador não é o que a Odebrecht apelidou de Indio? Se é o tal Indio, então como pode ele investigar malfeitos dos outros?
    Mas o comandante do exército nos deu garantia de que tudo vai bem e o país vai retornar ao normal pacificamente. E mais: enfatizou que tem convicção disso. E o comandante é um homem capaz e bom.
    (Que Deus nos acuda!)

  3. Ex-presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), ex-secretária de Finanças da Prefeitura do Rio de Janeiro e ex-diretora do próprio BNDES, Maria Silvia foi a primeira mulher a comandar o banco público. Sera que nao tem rabo preso? Deve saber de muitos trambiques e muito mais agora, acho que ela devia fazer tambem a delacao premiada antes que a jato de areia chegue ate ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *