Marina Mantega diz que sua madrasta foi fazer um exame de endoscopia

Marina Mantega (Foto: Celso Tavares/ EGO)

Marina deu entrevista e até posou para fotos

Marília Neves
Do EGO, no Rio

Filha de Guido Mantega, a apresentadora Marina Mantega comemorou a liberdade do pai durante o programa de rádio “Pânico”, da Jovem Pan, nesta quinta-feira, 22, pouco depois de ser noticiada a revogação da prisão, por volta das 12h30. O ex-ministro da Fazenda havia sido detido pouco antes das 8h – em uma ação da 34ª fase da Operação Lava Jato – e liberado após o juiz Sérgio Moro revogar a prisão temporária.

Apesar do susto que passou, Marina não deixou de apresentar o programa na rádio. Ao chegar ao estúdio, ela contou ao EGO que estava com óculos escuros pois havia chorado muito. Durante o programa, afirmou que a madrasta não estava sendo operada na ocasião da prisão do pai, como foi noticiado.

“Não sabia que a Eli estava no hospital, fiquei sabendo porque liguei lá em casa. Não moro com meu pai desde meus 22 anos. O que sei é que ela foi fazer uma endoscopia, não estava operando. Ela tem câncer desde 2011 e estava fazendo um procedimento”, contou.

DEFENDER O PAI – “Quando foram em casa, meu irmão de 15 anos era a única pessoa que estava lá porque ele ia para a escola. E, até onde sei, assim que meu pai ficou sabendo que a polícia estava em casa, ele saiu do Einstein (hospital onde sua esposa estava sendo submetida ao procedimento) e foi para casa”, explicou ela, que ainda defendeu o pai. “Ele não deve nada. É meu pai, sou filha dele e vou defendê-lo sempre”.

Ao deixar o programa, Marina conversou com exclusividade com o EGO e afirmou que as informações que teve até agora foram todas por telefone e que ainda não conseguiu falar diretamente nem com o pai nem com a madrasta. “Vou saber certinho tudo o que aconteceu quando chegar ao hospital”, afirmou ela, que deve seguir para o hospital ainda hoje para visitar a madrasta.

NAS REDES SOCIAIS – Desde a prisão do pai, Marina vem recebendo diversas mensagens nas redes sociais. “Estão me atacando de uma forma muito feia. Me agridem como se eu tivesse roubado, matado. Escrevem desejando que meu pai apodreça na cadeia”, afirmou ela, que ainda completou:

“Não sou política, não trabalho para o governo, não pretendo trabalhar, não ganho mesada como muitos pensam, não dependo do meu pai há anos. Essas pessoas estão me atacando de graça. Esse ódio gratuito é preocupante”.

Ela ainda contou que vem sendo julgada por defender o pai. “Acredito no meu pai. Se eu não puder defender meu próprio pai… As pessoas perguntam como estou. Estou mal, você fica sem chão. Mas acredito no meu pai e tenho o direito de acreditar nele”.

PELO TWITTER – Marina contou que acordou às 6h30 com seu Twitter sendo “bombardeado” e, quando ligou a TV, soube o que havia acontecido. Todas as informações que obteve desde então foram transmitidas pela funcionária da casa do pai.

“O que ela me disse é que meu pai, assim que soube que a polícia estava atrás dele em casa, foi para lá. Agora, se foi como falaram, que entraram no meio do centro cirúrgico, desculpa. Mas eles achavam que meu pai ia para aonde? Sempre que ele foi chamado, ele respondeu absolutamente tudo. As pessoas deviam ter mais consciência. Ele não tinha porque sair de lá”, defendeu ela.

Marina, que se emocionou diversas vezes durante a entrevista, afirmou que não pretende nunca seguir o rumo político. “Nem a pau. Não tem minha cara. Sou uma pessoa explosiva. Nunca tive vontade e não é agora que vou ter”.

CONDUÇÃO COERCITIVA – Em maio deste ano, Marina Mantega discutiu com seguidores em seu perfil no Instagram após sofrer ataques nas redes sociais com relação ao pai. Guido fora alvo de condução coercitiva na 7ª fase da Operação Zelotes – que apurou a ligação de Mantega com empresa suspeita de comprar decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda.

Marina respondeu os comentários e defendeu o pai, dizendo que ele não roubou e que “nem precisa” roubar. A apresentadora também usou o post para afirmar que não ganha mesada e que tem um namorado rico que paga as contas.

“Caso você não saiba, eu, Marina, não ganho mesada do meu pai desde meus 22 anos. 1: trabalho bastante e meu salário na Band é muito bom, por sinal – 2: Eu ganho muita coisa – 3: tenho um namorado rico que paga quando temos que pagar, pois sou ainda da geração que o homem paga, e não a mulher”, começou ela.

“Sempre tive essa vida que você vê no meu Instagram. Não mudei minha vida em nada, sempre foi isso que você vê aqui. 35 anos vivendo assim. O meu pai não roubou nem precisa roubar. A índole dele não permite”, continuou.

“Agora ele depor qual é o problema?! Ele teve um cargo muito importante… É normal ser chamado e falar o que sabe. Ainda mais nesse momento que tanta gente está sob investigação. Não saia atirando a pedra nas pessoas que você não conhece. Você não sabe nada da minha vida… Eu não saio por aí julgando os outros”, encerrou ela.

11 thoughts on “Marina Mantega diz que sua madrasta foi fazer um exame de endoscopia

  1. Não, Marina disse que a madrasta tem câncer desde 2011 e foi fazer um procedimento.

    É como ela diz: “Esse ódio gratuito é preocupante”.

    Uma dia me disseram: “Se você joga uma bola verde na parede, ela volta verde”.
    “Se você joga uma bola amarela na parede, ela volta amarela”.
    “Não espere jogar uma bola amarela na parede e ela voltar verde”.

    E algumas pessoas estão misturando demais política com religião. Tenham dó. É de espantar.

    O destino do Mantega pertence a ele. Cada um tem o seu.

  2. Respondendo aqui embaixo , Ofélia.
    A Daslu foi um grande” centro de modas “. A dona da Daslu ex mulher de um grande cardiologista foi presa por sonegação.
    O marido pediu separação, ela sempre ensinou aos filhos serem ” sucesso “.
    Um deles se tornou monge..
    Em baixa sociedade também tudo se sabe…
    O sobrinho dela é um ótimo professor da Veterinária da USP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *