Marina perde no TSE. Agora só resta se filiar ao PPS ou ao PEN.

Ranier Bragon e Márcio Falcão
(Folha)

Principal candidata da oposição ao governo Dilma Rousseff de acordo com as últimas pesquisas, a ex-senadora Marina Silva viu o pedido de registro da sua Rede Sustentabilidade ser rejeitado na noite desta quinta-feira (3) pelo Tribunal Superior Eleitoral.

O julgamento ainda não havia terminado até as 21h, mas a maioria dos ministros do tribunal já havia entendido até essa hora que o partido não conseguiu obter o respaldo popular exigido em lei, que é de pelo menos 492 mil eleitores – faltaram quase 50 mil assinaturas de apoio.

“Não vejo como contornar a exigência da lei. Em que pese todo o calor social e o desejo dos homens mais éticos desse país, ainda estamos presos à lei”, disse o ministro João Otávio Noronha.

Para atingir o número mínimo de assinaturas, a Rede pedia que o TSE tornasse válido um lote de quase 100 mil assinaturas que haviam sido rejeitadas pelos cartórios eleitorais de forma injustificada, segundo o partido. A relatora, Laurita Vaz, negou esse pedido sob o argumento de que é “inconcebível com o ordenamento jurídico a validação [das assinaturas] por mera presunção”.

Além dos dois, já votaram contra Henrique Neves e Luciana Lóssio. O TSE têm sete ministros.

A decisão representa um duro golpe nas pretensões de Marina Silva de disputar pela segunda vez o Palácio do Planalto – há exatos três anos ela saía das urnas como a terceira maior força política nacional, tendo obtido na ocasião 19,6 milhões de votos para a Presidência da República.

Caso mantenha a intenção de se manter na disputa, Marina terá que se filiar entre essa sexta e o sábado a uma outra legenda –o nanico PEN (Partido Ecológico Nacional) e o PPS são cogitados–, hipótese que ela sempre se negou a comentar e que destoa de suas frequentes declarações de que a criação da Rede Sustentabilidade representava um amplo “projeto de país”, não um mero empreendimento eleitoral.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

12 thoughts on “Marina perde no TSE. Agora só resta se filiar ao PPS ou ao PEN.

  1. Para os amigos tudo, para os inimigos a lei.O rede é e continua sendo o projeto de dona marina. o negócio agora é filiar-se a um dos nanicos de aluguel, tipo o PEN, prosseguir com o rede, e, assim que possível, promover a fusão. marina será candidata a presidente pelo Rede, e com o número 51. Marina 51? é uma boa ou ótima idéia?

  2. Por que o conservadorismo apoia Marina?

    O conservadorismo brasileiro está em franca campanha para que os ministros do TSE aprovem a criação da “Rede” de Marina Silva.

    Com assinaturas ou sem assinaturas exigidas pela lei, importa pouco.

    Mas está difícil.

    Merval Pereira, o Ruy Barbosa do casuísmo, depois de revogar os embargos infringentes por conta própria, agora quer revogar as exigências legais e lamenta que o tribunal esteja inclinado a “optar pela letra fria da lei, em vez de interpretar o espírito do legislador”.

    Ou seja, o respeito à lei depende do freguês.

    Esse “jeitinho” já foi dado há 30 anos, quando Ivete Vargas “registrou” o PTB sem os documentos exigidos por lei, alguns dias antes que Leonel Brizola o tentasse fazer, este com a documentação completa.

    O TSE, por artes e manhas de Golbery do Couto e Silva, a quem era essencial que Brizola não pudesse reatar o fio da história petebista que o Golpe de 64 quisera cortar, inspirou um “direito de protocolo” que entregou a sigla a Ivete quando ela, afinal, conseguiu os apoios e documentos que não tinha ao fazer o pedido de registro.

    Agora, a direita faz tudo para conseguir que o Tribunal ”flexibilize” a lei e dê a Marina o partido que ela não organizou como se exige.

    Não por ela, mas porque deseja que a eleição não tome, já de início, uma natureza plebiscitária, com Marina servindo de estuário a um voto de classe média arisco ao tucanato.

    E que, assim, não se possa decidir no primeiro turno.

    Não que Marina careça de legitimidade pessoal para ser candidata. Tem.

    Mas o processo democrático é fundado em partidos e ela saiu do PV – como antes do PT – porque quis, não entrou em outro partido porque não quis e lançou esta tal Rede apenas em fevereiro deste ano porque assim o quis.

    Como quis, arrogantemente, que as instituições e regras legais se abrissem e deixassem passar a “princesa da floresta” ou outro título nobiliárquico que se adeque à sua atual e pomposa condição de queridinha das elites.

  3. Já estou até prevendo: vão dizer que a culpa foi de Lula…afinal de contas, para expressiva parte dos brasileiros, o ex-presidente é o culpado de todas as mazelas nacionais, passadas, presentes e futuras, do século passado, presente e futuro…

      • Isso não é verdade. As “coisas erradas” (royalties p/dilma), q aconteceram não foi culpa do lulla. E o fato dele não saber de nada é porque sempre faziam quando ele estava bêbado. E de bêbado não tem dono, então, “os pessoal” aproveitava.

  4. Protegida e ministra de Lula durante 7 anos. Muita sorte para uma carregadora de mala do Chico Mendes. Só abandonou o barco porque não foi escolhida para poste. Uma picareta como um montão aí.

  5. Ela nem sabe disfarçar. Quando candidata à presidência, foi aos EUA e se prestou ao papel de atacar o Iran, que em nada prejudicava os interesses do Brasil, para cumprir ordens dos financiadores sionistas de sua ONG.

  6. É repugnante o nível dos comentários: machistas, preconceituosos e típicos de verdadeiros milicianos. Provavelmente bolsistas e comissionados públicos. Vazem para o Globo ou portal Terra onde se alojam a corja que não quer debater mas ofender. Desinfetem este espaço pois o Hélio não merece ler(?) tanta iniquidade.

  7. Paulo e Wildner Aguiar

    Suas manifestações só confirmam o que eu disse.
    Para uma expressiva parte de brasileiros é muito fácil e cômodo atribuir todos os males nacionais a uma figura só, no caso, o ex presidente Lula, Dilma e o PT.
    Isso é mais fácil que buscar construir um país mais justo, humano e fraterno.
    Dá muito mais trabalho.

    Tenham um bom dia.

  8. Vai ser interessante ver a dona Marina (com titulo de evangélica) se candidatar pelo PPS partido de um comunista ora arrependido que fala muito em democracia mas se esquecendo so seu passado defensor que era de um regime autoritário e criminoso.Pelo andar da carruagem veremos o chefe do PPS também virando evangélico.
    Oportunismo é o que não falta enrre nossos insignes representantes,

  9. Que interessante coisa nenhuma. Essa corja de picaretas não tem escrúpulos. O Roberto Freire só deixou de ser pró Moscou, porque disseram-lhe que o curso de balé de sua filha a partir do governo do bêbado Yeltsin tinha que ser pago em divisas. Gostava muito de mordomias lá, como carro, chofer e boa comida, para não dizer também casa, comida e roupa lavada em área nobre de Moscou. A Marina, que carregava a mala do Chico Mendes e se habilitou ilegalmente em seu inventário político, mamou 7 longos anos com aquela tremenda mordomia de ministra que o Lula lhe deu de graça. Conversa mole e inútil. No final, quis ser o poste, foi preterida e virou casaca. Foi CÚMPLICE DE TODAS AS DESONESTIDADES E PATIFARIAS DO PT, porque era COMANDADA CALADINHA pela corja do DIRCEU. Agora está associada a outra corja nacional (ITAÚ) e estrangeira (sionista).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *