Médico de Bolsonaro exagerou muito ao afirmar que ele já está “perfeito”

Resultado de imagem para bolsonaro chega a brasilia apos recebe alta

Bolsonaro vai seguir o tratamento até se recuperar plenamente

Carlos Newton

O exímio médico Luiz Antonio Macedo, um dos melhores do mundo em cirurgia de abdome, foi surpreendentemente exagerado nesta terça-feira, ao afirmar ao Estadão que Bolsonaro já estava “perfeito” e poderia receber alta na quarta-feira, conforme aconteceu ontem. Esse tipo de declaração devia ser evitado, porque o presidente é impulsivo, fica achando que já está curado e se arrisca a ultrapassar a linha divisória do gramado, como dizem os locutores esportivos.

É preciso que Bolsonaro continue o tratamento em casa, poupando-se ao máximo das atribuições presidenciais, porque somente dentro de alguns meses é que poderá ser declarada sua cura definitiva.

EXISTE RISCO – Reportagem de Cláudia Collucci na Folha, publicada nesta quarta-feira, revela que o risco estimado na literatura médica é baixo, menor que 5%, e vai diminuindo com o tempo. Por isso, nas primeiras semanas após a alta é preciso atenção aos sinais infecciosos, como indisposição, febre, tosse e dor abdominal.

O infectologista Artur Timerman, entrevistado pela repórter, revela que o período mais crítico será nos próximos dois meses, tempo que leva para que a flora intestinal nativa se recomponha. “O fato de ter havido uma alteração no trânsito normal do intestino faz com o microbioma já mude bastante e há riscos de novas infecções.”

O especialista considera fundamental uma dieta equilibrada, com fibra e bastante hidratação, para que o intestino funcione todos os dias. “Um trânsito mais lento pode expô-lo a risco de infecções.”

DIETA ESPECIAL – Também entrevistado por Cláudia Collucci, o médico Carlos Sobrado, professor de Coloprotoctologia da Faculdade de Medicina da USP, diz ser importante uma dieta antifermentativa (sem frituras, alimentos gordurosos, refrigerantes e bebidas alcoólicas) e fracionada, para não distender muito o abdome e retardar o esvaziamento gástrico.

Diz o especialista que outro cuidado adicional são com os cortes abdominais da cirurgia em si e do local onde estava implantada a bolsa de colostomia. “No local da bolsa, pode sobrar uma colonização [de bactérias] da pele e voltar a infectar”, diz Sobrado. Também há riscos (menos de 5%) de novas aderências (de uma alça ou tecido grudar no outro), que são inerentes à cirurgia de intestino.

O médico Diego Adão Fanti Silva, cirurgião do aparelho digestivo da Unifesp, diz que as aderência podem acontecer a qualquer momento e não existe medida preventiva. “Quando acontecem, mais de 80% podem ser resolvidas sem necessidade de cirurgia. O paciente precisa ficar atento se apresentar náuseas, vômitos, distensão abdominal e parada de eliminação de gases e fezes.”

SEM FAZER ESFORÇOS – Bolsonaro deve evitar grandes esforços, como carregar peso ou fazer musculação. Mas precisa fazer exercícios leves para fortalecer a musculatura sem aumentar muito a pressão do abdome, recomenda o cirurgião Fanti Silva, para evitar o surgimento de uma hérnia no local operado. As chances estimadas são de 15% —maiores nos primeiros seis meses e com redução gradativa depois desse período.

A reportagem confirma as informações que temos transmitido aqui na Tribuna, no sentido de que Bolsonaro precisa se poupar, evitar viagens e deslocamentos. Quando o avião aterrissa, por mais hábil que seja o piloto, sempre há um choque do trem de pouso. Além disso, existem as famosas turbulências nas proximidades de Brasília.

###
P.S.Como dizia o Barão de Itararé, cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. Bolsonaro precisa lembrar que não é mais o “Cavalão” do pentatlo militar. Agora, é o presidente da República e precisa se preservar, para servir ao povo que o escolheu. (C.N.)

4 thoughts on “Médico de Bolsonaro exagerou muito ao afirmar que ele já está “perfeito”

  1. Se o médico é um dos melhores do mundo e disse isso a respeito de Bolsonaro, quem somos nós para contestar?
    Mas concordo com a prudência,sim.
    Mas ninguém escreve ou fala do esforço de Bolsonaro em querer ajudar o Brasil.
    A resiliência dele é espantosa ,deveria ser elogiada e deveria servir de exemplo para muitos morcegos que, por qualquer gripe ,não vão trabalhar.
    Parabéns ao presidente por não se deixar abater frente a tantos problemas.

  2. Castanhêde usa helicóptero? Enfim, que a história se encarregue de desvendar o que homens ofuscam e muitas vezes só mulheres têm coragem de desvendar. https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/cantanhede-diz-que-bolsonaro-teve-alta-apos-ultima-dose-de-quimioterapia-no-einstein/

    FACADA FAKE:
    ”Bolsonaro…
    Lula teve câncer, se tratou e está curado.
    Dilma teve câncer, se tratou e está curada.
    Milhares de brasileiros enfrentam a luta contra o câncer.
    Só não vi ainda ninguém se aproveitar de uma doença tão grave para levar vantagem.
    Quando você disse ao seu amigo, Bolsonaro, que com uma facada da sua faca de churrasco ele viraria presidente da ONU, revelou a razão da farsa.
    A gente é solidário a qualquer pessoa com câncer, mas jamais aceitaremos seu oportunismo e a mentira que fez tantos apoiadores seus de idiotas.
    Foi feio, Bolsonaro. Foi indigno”.
    (Míriam M. Morais)

Deixe uma resposta para Ricardo Lima Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *