Medidas anticorrupção são reacionárias, diz o advogado Kakay

Resultado de imagem para kakay

Kakay diz que prisão preventiva virou rotina na Lava Jato

Deu em O Tempo

Defensor de alguns investigados na Operação Lava Jato, o advogado criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, criticou na tarde desta segunda-feira (3) a apresentação de propostas de combate à corrupção num momento de recrudescimento do processo penal no País. Durante audiência pública na Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa as dez medidas encampadas pelo Ministério Público, Kakay disse que cabe aos defensores apontar os excessos e que o MP sugere medidas “fascistas” e “reacionárias” que afastam direitos fundamentais.

O advogado disse que o País vive um momento punitivo, “onde só a acusação tem voz e vez nos meios de comunicação”, o que deu “ousadia” para o surgimento de propostas que “passam por cima” de garantias fundamentais conquistadas ao longo dos anos. “Temos de apontar aquilo que julgamos ser excessos e atrasos”, declarou

Kakay é advogado dos senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO), além do banqueiro André Esteves.

ESPETACULARIZAÇÃO – Durante sua exposição, o criminalista criticou a “espetacularização” da Lava Jato, e citou o episódio onde os investigadores apresentaram, em rede nacional, a denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para ele, a exposição do denunciado ocorreu muito antes de sua condenação com o objetivo de colocá-lo contra a opinião pública. “O que temos visto é o prejulgamento, jogar o cidadão contra a sociedade”, apontou. Sem citar nomes, Kakay disse que a Lava Jato tem “um juiz quase de exceção”. Kakay afirmou que a flexibilização da presunção de inocência é preocupante.

PRISÃO PREVENTIVA – Na avaliação do advogado, a prisão preventiva passou a ser obrigatória nas investigações da Lava Jato e não exceção. Ele também atacou as prisões que “visam fazer com que os investigados se vejam obrigados a fazer delação premiada”.

O criminalista minimizou as quase 2 milhões de assinaturas que apoiaram o pacote de 10 medidas de combate à corrupção e disse duvidar que os apoiadores tenham lido as propostas. “Não me comovo com as duas milhões de assinaturas”, disse.

A comissão vem promovendo nas últimas semanas audiências públicas ouvindo os mais variados setores antes de colocar o pacote em votação. Além de Kakay, participou da audiência o doutor em Direito Penal Luiz Flávio Gomes.

19 thoughts on “Medidas anticorrupção são reacionárias, diz o advogado Kakay

  1. Obrigado Kakay por mostrar que nós reacionários somos contra a corrupção e queremos combate-la.
    Diferente dos “progressistas” que são a favor , praticam e ainda querem ficar impunes.

  2. Na minha opinião este advogado surfou nas brechas intermináveis da justiça brasileira, fazendo fortuna sob a luz de muitos holofotes, e agora pode estar assistindo à morte da sua galinha dos ovos de ouro. Sem dúvida, a proposta de nova lei é um péssimo negócio para ele, sua classe e seus clientes. E quem brilha agora é o juiz que ele crítica e que muitos de nós apoiam. Ciúmes, ainda por cima.

  3. Essa Lava-Jato não é fácil.
    Como gosta de complicar a vida dos advogados !!!
    Só porque o sujeito delinquiu um pouquinho, tipo alguns milhões, cria-se um problema monstruoso.
    Aí aplica-se mais uma preventiva !!!
    Todas as vezes a coisa se repete, igualzinho.
    Chega de falta de criatividade !!!

  4. -Será que, com os ladrões roubando menos neste bananal pela perda do “direito fundamental” de roubar, o nobre doutor estará com medo de sobrar menos dinheiro para ele?

    (Ou você serve a Deus ou serve ao Diabo!)

  5. Kakay ficou rico e famoso livrando corruptos da cadeia, mas quase sempre achando as falhas no processo. Com o advento da Lava Jato, o MP e a PF não estão dando brechas para que se questione o devido processo legal. Kakay, ao invés de trabalhar com mais afinco, prefere combater essas medidas, para continuar ganhando rios de dinheiro sem fazer muito esforço. Deduzo que ele seja um petista de carteirinha, pois quer ganhar dinheiro sem trabalhar e está pouco se lixando para o Brasil.

  6. Quando as sentença escusas tramada em oculto, eles não reclamam e não faz uma referência. O coorparativismo no meio jurídico é forte. Mas alguns alguns se acham maior que a lei, pois é uma classe de homens vaidosos em sua natureza humana. Afinal tem algum justo nessa Terra.

  7. O Kakay tem trânsito livre no STF e mesmo assim agora está tendo que trabalhar. Mas podemos mudar um pouco e endurecer ainda mais a lei anti corrupção. Prende o bandido e ele é que tem que provar que não tem culpa.

  8. Queremos saber também o que disse na Comissão o Dr. Luiz Flávio Gomes. Temos certeza que sua posição se contrapõe à esse defensor de malfeitores, que defende interesse próprio e dos advogados.

  9. Kakay, cai na real, o Juiz Sergio Moro, e equipes MPF e PF, estão dando exemplo de cumprimento da Lei, pela Justiça, sem chicanas, conforme os advogados, estão fazendo. Tenha um pouco de “ombridade”, por dever de oficio, respeite a Srª Justiça, representada em sua amplitude, pelo Juiz Moro e Equipe, pondo na cadeia, os ladrões do cofre público, que enterraram o Brasil nesse lamaçal da corrupção desenfreada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *