Medo da prisão de Cunha fez Temer voltar literalmente voando de Tóquio

Resultado de imagem para temer charges

Charge do Simanca, reprodução de A Tarde

Carlos Newton

O presidente Michel Temer foi informado de que Eduardo Cunha seria preso e antecipou em cerca de 12 horas seu retorno ao Brasil, com toda a comitiva, apanhada de surpresa e convocada às pressas. O Aerolula decolou de Tóquio às 11h30 da manhã, no horário de Brasília, cerca de uma hora antes do despacho do juiz federal Sérgio Moro, mostrando que a notícia da prisão de do ex-presidente da Câmara vazou, o presidente Temer recebeu a informação e foi logo fazendo as malas.

RISCO DE FUGA – O Ministério Público Federal e o juiz Sérgio Moro fundamentaram muito bem o pedido de prisão preventiva, sob alegação de risco de fuga do país, porque Eduardo Consentino Cunha tem dupla cidadania (brasileira e italiana), possui passaporte europeu e acredita-se que tenha cerca de 13 milhões de dólares em contas no exterior.

Além disso, causou espécie a insistência da mulher dele, Cláudia Cruz, que não sossegou até recuperar o passaporte, que fora apreendido. O juiz Moro devolveu o documento a ela no final de agosto, mas a Polícia Federal ficou de sobreaviso, para evitar a fuga do casal.

PÂNICO NO PLANALTO – A justificativa de que Temer antecipara a volta por causa das novas denúncias envolvendo três ministros (Moreira Franco, Geddel Vieira Lima e Leonardo Picciani), além do ex-ministro Romero Jucá, é “menos” verdade, como dizia Lula antes do curso prático e intensivo de Português.

O fato concreto é que os chamados caciques do PMDB estão em pânico, diante da possibilidade de uma delação premiada de Cunha, que pode arrasar a vida de todos eles, sem exceção, incluindo Temer. O clima é deprimente, na cúpula do Planalto, que já tinha sido abalada pelas novas delações.

Todos sabem que Cunha não tem alternativa. Ou faz delação premiada ou vai encarar uma condenação maior do que a do publicitário Marcos Valério, que não quis acordo com a força-tarefa do mensalão e pegou uma pena absurdamente alta (mais de 40 anos), se comparada à condenação de José Dirceu e de outros expoentes da quadrilha que o Supremo concluiu não ter existido, vejam a que ponto chega a complacência da Justiça com os poderosos.

E na verdade Cunha pode ser tudo, menos trouxa. É aí que mora (ou Moro) o perigo.

11 thoughts on “Medo da prisão de Cunha fez Temer voltar literalmente voando de Tóquio

  1. Passar o Brasil a limpo – lugar e frase comuns….
    Não se pode esquecer que o CRIVELA (ex-Bispo).
    além de ter sido Ministro da Dilma, é AMIGO DO
    EVANGÉLICO EDUARDO CUNHA (preso) E DO
    SOBRINHO DO TODO PODEROSO BISPO MACEDO – dono da Record,etc.etc. Ai entram
    Garotinho, etc. etc. CRIVELA que odeia católicos,
    macumbeiros, negros, mulheres, homossexuais,etc,etc..

  2. Caro Newton, o STF continua stf, comentei “nenhum cacique….”), o que mais dizer, só nos resta rogar à Deus sua Misericórdia, par não acontecer a frase de Rui Barbosa: “A fome é má conselheira”, o Brasil está precisando de um Estadista, onde encontrá-lo, tá difícil.
    Temer é continuidade piorada de Lula e Dilma, não esquecendo FHC, iniciador, desta podridão em que estamos mergulhados
    Por um Brasil decente e justo.

  3. O juiz Moro enfiou uma cunha; no Cunha.

    Essa decisão soterrou a carta que o apedeuta Lula da Silva apenas assinou e a Folha de São Paulo Publicou. Ninguém fala mais sobre essa peça mentirosa e bizarra…

  4. O Cunha esta entra a CRUZ(sua mulher) e a ESTRADA, pois todos os caminhos deveriam levar a ROMA e não a Curitiba.
    Só não entendo o porque de quase todo político enrolado aqui no Brasil,, ser cidadão italiano com passaporte e tudo mais. Sera o reconhecimento pela origem da máfia, dai todo mafioso poder ser cidadão da Itália? O Cunha e a mulher nem a origem deste pais tem.
    Se prenderem o lula, deveriam por numa cela com o Cunha e o Bumlai, vizinho do Palocci e com o zé Dirceu nas proximidades, com a devida escuta, seria interessante ouvir o que dirão, ou terão que se comunicar em Libras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *