Meirelles reduz os gastos de educação e saúde, mas esquece muita gastança

Medidas anunciadas por Meirelles ainda são insuficientes

Alexandro Martello
Do G1, em Brasília

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira (24) que a proposta de estabelecer um teto para os gastos públicos, limitado à inflação do ano anterior (ou seja, sem aumento real) limitará os gastos do governo federal com Saúde e Educação. A medida, anunciada mais cedo nesta terça pelo presidente em exercício, Michel Temer, será enviada ao Congresso Nacional por meio de uma proposta de emenda constitucional (PEC). Para que tenha validade, é preciso que seja aprovada pelos parlamentares.

“Haverá vinculação das despesas da saúde e educação a esse teto. Para que a proposta como um todo seja consistente, não há duvida de que há outras medidas administrativas e legislativas necessárias”, disse Meirelles.

Ele lembrou que, atualmente, essas despesas são vinculadas à receita líquida do governo. Com a alteração da norma, se aprovada pelo Congresso Nacional, elas passarão a ter um percentual definido em relação ao teto fixado, crescendo não mais do que a inflação, explicou o ministro da Fazenda.

“É parte fundamental e componente estrutural dessa PEC que as despesas de saúde e educação sejam parte desse mesmo processo de mudança das regras de crescimento das despesas públicas no Brasil”, completou ele.

CRITÉRIOS DE VINCULAÇÃO

De acordo com o ministro, haverá, portanto, mudança nos critérios de vinculação da saúde e da educação, que terão de ser “compatilizadas a esse teto”.

“Só isso já representa um fator de grande importância. É uma medida muito forte que sinaliza um programa de controle de despesa para os próximos anos. Ela é abrangente, forte e que tem efeito continuado”, avaliou o minisitro da Fazenda.

Segundo ele, mais importante do que cortes pontuais de despesas temporárias que tenham efeito limitado, “como se fez muitas vezes no passado”, o teto para gastos públicos é “mais estrutural e com efeito da maior seriedade, que é um teto para a evolução da despesa pública nos próximos anos”.

ACIMA DA INFLAÇÃO

“O crescimento real acumulado da despesa não financeira [gastos orçamentários] de 1996 a 2015 foi de 180%, acima da inflação. Estamos limitando isso a um crescimento real zero. Apenas a inflação. Isso faz com que haja necessidade de cortes em uma série de despesas para que seja respeitado esse teto”, acrescentou Meirelles.

De acordo com o ministro da Fazenda, esse teto representará, nos próximos três anos, pela primeira vez desde a Constituição uma queda de 1,5 a 2 pontos percentuais em comparação com o Produto Interno Bruto (PIB).

“Cai de 1,5 a 2 pontos percentuais [em relação ao PIB] nos próximos três anos. O que é uma reversão fortíssima. Evidentemente que isso vai demandar uma série de medidas complementares para que se possa cumprir isso”, declarou o ministro da Fazenda.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A entrevista requer tradução simultânea, porque não houve nenhuma palavra sobre os cargos comissionados, com direito a cartão corporativo sem limite de crédito. É preciso acabar com essa excrescência, limitando ao máximo a nomeação sem concurso para cargos comissionados e estabelecendo a meritocracia. Nenhuma palavra sobre os programas sociais beneficiando vereadores, servidores públicos e empresários. Já houve até o caso comprovado de um gato que recebia Bolsa Família. Nenhuma palavra sobre os recursos públicos repassados às ONGs e OSs, especialmente nos Ministérios do Trabalho e do Esporte. Nenhuma palavra sobre o escândalo das terceirizações, as falsas cooperativas que existem nas estatais e infestam o serviço público, dominando a faxina, a segurança e até o cafezinho. Nenhuma palavra sobre os abusivos lucros dos banqueiros, uma atividade que existe para prestar serviços aos cidadãos, não para explorá-los. Traduzindo de novo: o governo Temer precisa entender que sua missão é passar o país a limpo. Mas quem se interessa? (C.N.)

54 thoughts on “Meirelles reduz os gastos de educação e saúde, mas esquece muita gastança

  1. Tem que dar uma moralizada nos “campeões nacionais” da Lei Rouanet na era petista.

    1. Peppa Pig (2014)

    Valor: R$ 1.772.320,00

    2. Shrek: musical e turnê (2011 e 2012)

    Valor: R$ 17.878.740,00

    3. Cirque Du Soleil (2005)

    Valor: R$ 9.400.450,00

    4. Turnê Luan Santana (2014)

    Valor: R$ 4.143.325,00

    5. Turnê Detonautas (2013)

    Valor: 1.086.214,40

    6. Shows Cláudia Leitte (2013)

    Valor: R$ 5.883.100,00

    7. Blog O mundo precisa de poesia, de Maria Bethânia (2011)

    Valor: R$ 1.356.858,00

    8. Gravação do DVD de MC Guimê (2015)

    Valor: R$ 516.550,00

    9. Documentário O vilão da República, sobre a vida de José Dirceu (2013)

    Valor: R$ 1.526.536,35

    É mole?

    • aqui no CE, o governo + Prefeitura constroem UPA(saúde=Unidades de Pronto Atendimento): primeiro mundo; faltam os profissionais de saúde, materiais mínimos(gases)…na educação pública, grassam greves de professores, desde as escolas de ensino fundamental e médio, a Universidades Estaduais…na economia, contamos e compramos na caderneta do zé da bodega(quitanda…), para pagar rolando a dívida… UFA!

  2. Not mole! E ainda cortar gastos na Educação e Saúde. Não precisa explicar, eu só queria entender! Sem os cortes Educação e saúde já estão no ralo! Por que a Lei Rouanet continua, então? Os artistas precisam? Eles se tratam pelo SUS e hospitais públicos? Ah! Bom!

    • Como escrevi abaixo , mexer nos famigerados 36 bilhões do Sistema S , nem pensar.
      Mas já se deu mal , a votação de hoje não deu quorum com a ajuda do PMDB.

    • Temer tem que mudar logo a lei que facilita a demissão de concursados aí sim fica fácil enxugar os gastos cortando comissionados e concursados que não cumprem metas !

    • Moleque de recado do Banco de Boston, que lhe paga uma ” aposentadoria ” de cerca de R$ 400 mil / mês, além das consultorias ao Grupo JBS/ Friboi cujas ações subiram 35% em 15 dias.

  3. Prezado Newton,

    Honestamente, você espera alguma coisa dessa gente?! Uma coisa é REMOVER o pt, outra é esperar GOVERNO SOCIAL E JUSTO dessa galerinha que, historicamente, tem outros compromissos, outras agendas, outros objetivos. Lembrei, enquanto o todo-poderoso ministro do Interino falava, da rapidez com que Brizola fuzilava os ” planos econômicos” que se sucediam, à sua época:” Ah, a educação, essa desde logo ficou condicionada a revisões criteriosas…”
    E, então, dava no que sempre deu: nada. Ou, simplesmente, mais concentração de renda, mais lucros abusivos para os bancos, etc, etc, etc.
    Continuo achando que Ciro Gomes será a cura, POR EXCELÊNCIA, para este país. Está anos-luz dessa galerinha que, há tempos, nos desespera.
    Saudações,

    Carlos Cazé.

  4. Em apenas 15 dias, não dá para saber tudo sobre o que aconteceu na “república” brasileira. Valores a receber e a pagar? Jamais descobriremos os valores dos roubos, dos gastos vergonhosos, das propinas pagas/recebidas.
    Acho uma graça a turminha da esquerda falando bobagens! Querem que Temer solucione tudo o que não fizeram em quase quatro mandatos. Querem retornar as suas lutas e defesa daquilo que cobraram dos outros e não fizeram quando no governo.
    O Brasil precisa ser reconstruído institucional, social, econômica e financeiramente.
    Para quem iria cobrar dos ricos e dos bancos, o PT e seus comparsas fizeram o contrário: nunca os bancos ganharam tanto.
    Quem sabe se, o governo que assumiu dá encaminhamento nas contas, recebendo e pagando e quando terminar o dinheiro devolve os mandatos?
    Estou cansando de tentar mostrar que a toda ação acontece uma reação.
    Entregaram o país pata um bando, uma quadrilha e querem p que?
    Alguma dúvida que teremos de pagar parte da conta?
    Qualquer governo que entrar terá de fazer coisas que a maioria não gostará.
    Embora usem o termo “gratuito” para os serviços públicos (saúde, medicamentos, educação e outros), também não existe almoço grátis.
    Podemos entregar à Dillma o país, daqui alguns meses.
    Temer não é e nunca será uma Brastemp!
    Quem souber que indique o caminho e a forma de sairmos melhor.

    • Assino embaixo , Fallavena.Eu jamais imaginei que fosse envelhecer nesta m@rda de tempestade perfeita. Vendo minha terra ser arrasada por uma quadrilha de celerados e criminosos.
      Mas aconteceu. Agora chega de presepadas , de “narrativas” e de experimentalismos .
      Não temos mais tempo para a formidável infância deste Brasil que se recusa a crescer. Precisamos encarar: o país está falido e Temer , infelizmente, é o que temos para sair desse beco quase sem saída.
      Quem tem juízo e responsabilidades – e filhos! – tem que fazer sim a crítica construtiva mas acima de tudo tem que torcer para que esse governo acerte.

      • Com sua licença, assino em baixo também, Fallavena.
        Está todo o mumdo gritando que o Temer começou mal seu governo falando em cortes na educação e na saúde. Mas não propõem nada que funcione melhor. Mostram apenas que estão engolindo e repetindo, sem perceber, a propaganda contrária da turma da Dilma. Tentei mostrar isso melhor numa resposta a um comentário do Bendl, mais abaixo.
        Como disse o Moacir, não temos mais tempo, mem paciência, para ficar brincando com coisas sérias.

      • Amigo endl
        Apavorado de trabalho e querendo abraçar o mundo. Já estou tentando acertar uma nova vida, com mais 100 anos. O tempo se esgota e os problemas são cada vez maiores.
        Sei que estás bem – basta ler teus textos. E muito bem, de cabeça então!
        Muita saúde amigo.
        Um abraço grande e fraterno.
        Fallavena, o Tribunário que teima em sobreviver.

  5. Carlos Newton tem razão. O Brasil é um país perdulário e de hipócritas. O Estado é mau patrão, mau gestor e corrupto. O Estado brasileiro tem que ser reduzido ao mínimo necessário. O Estado não pode ser dono de nada. Não pode ter empresas, bancos,aeroportos, portos, estradas. O número de ministérios não pode ser superior a dez e não pode haver cargos comissionados. Todos os cargos têm que ser preenchidosó sem interferência política. A reforma do Estado brasileiro tem que ser radical e completa, em todos os três poderes. O Brasil precisa entrar no século XXI. Ainda estamos estamos no início do século XX. Ainda não será nessa geração que veremos um Brasil honesto, decente e moderno.Somente seremos um país sério quando deixarmos de ser o país do pixuleco.

  6. Wagner Pires, Bortolotto, Wilson, especialistas em economia, poderiam nos esclarecer melhor este plano de Meirelles.

    Entretanto, mesmo para mim com meus parcos conhecimentos que se resumem em gastar ou poupar, cortar verbas da saúde e educação, Temer começa pessimamente o seu governo que, ainda bem, é transitório!

    Pimentel enunciou acima o dinheiro gasto em besteiras, assim como Carlos Newton lembrou muito bem os cartões corporativos, enfim, torneiras abertas que não estão sendo fechadas e que jorram esgoto abaixo o dinheiro do povo.

    Da mesma forma, os gastos dos parlamentares, pois os deputados federais gastaram até agora com suas indenizações pessoais – um dos maiores GOLPES contra o erário pela total ausência de fiscalização quanto aos gastos de combustível, passagens de avião, alugueis de veículos -, a quantia de SEIS MILHÕES E CEM MIL REAIS!

    Haveria uma fortuna para se poupar, caso Meirelles metesse a mão na caixa de gordura, porém ela fede, é nojenta, mas não existe outra forma de desentupi-la que não seja desta forma.

    Assim, a Pátria Educadora, o serviço de Saúde considerado por Lula como de Primeiro Mundo, atualmente nos colocam em situações vexatórias perante as demais nações, e justamente nessas áreas tão carentes que as verbas são cortadas!

    Não há de fato intenção de consertar o Brasil.

    Quemos curar o câncer com compressas de água quente, analgésicos, e jamais conseguiremos resolver a saúde debilitada dessa maneira.

    Há um sentimento de revolta que me acompanha muito perigoso, pois venho escrevendo que ou tomamos em nossas mãos (do povo) medidas drásticas contra essa roubalheira generalizada que se constituiu este País ou nos encaminhamos céleres para imitar a Venezuela!

    Basta de panos quentes, a solução passa por uma revolta popular CONTRA TODOS OS PARLAMENTARES, INDISTINTAMENTE, POIS ESTÁ NA HORA DE ESSES LADRÕES PASSAREM A TER MEDO DA POPULAÇÃO!

    Chega de roubos, corrupção, desonestidade!

    • Tô admirada, Bendl. Viva você!
      Todo mundo percebeu o erro em começar com teto para Educação e Saúde. O Brasil todo viu.

      Ainda que mal pergunte, um homem que na Transpetro via fantasmas de grampos pra todo lado entre 2003 e 2015, a ponto de botar música clássica em alto volume e fazer varreduras constantes no gabinete, se deixou apanhar agora. Não tem conveniência aí? Alguma deve ter. E tem a ver com o Jucá.

      Bendl, não fica bravo comigo. Diretas já! Ciro pra presidente!!!

      • Minha querida Ofélia,

        Se as eleições para presidente forem agora ou em 2018 e com Ciro vencendo, vou ser franco contigo, minha querida:
        PREFIRO A DILMA!!!

        Quanto aos ladrões da Petrobrás, podemos perceber que a Lava Jato tem muito o que fazer ainda.

        Moro terá muitos anos pela frente até prender todos aqueles que estiveram envolvidos no caso de corrupção mais grave do mundo nos últimos tempos!!!!

        E este dinheiro está aonde?

        Sabemos que parte foi apurado e devolvido, mas uma parte pequena. Aonde está a grana?!

        Um abraço, Ofélia.

        Muito obrigado pelos comentários que endereças a mim diretamente, pois fico alegre e honrado com teus registros.

        Saúde e Paz, minha cara amiga.

        • Cada vez que eu escrevia algo sobre o Ciro, eu pensava: “Bendl vai brigar comigo”. Agora você me faz rir quando diz que preferia a Dilma a votar no Ciro.

          Não temos motivo pra rir, não é mesmo, meu amigo? Ninguém tem.

          Meirelles e o presidente interino (esqueci o nome, deu branco) tinham que começar por alguma coisa. Por que Educação e Saúde públicas? Por que contemplam os que mais precisam e reclamam menos? Pra começar de mansinho? É a única explicação que encontro para tais escolhas.

          Voltou o nome: Temer, desculpa o esquecimento, presidente.

          Juro, de dedos cruzados, que meu maior desejo nesta vida no momento é que o Plano Temer/Meirelles dê certo.

          Cabe a nós desafiar quem está no comando e aplaudir os acertos.

          Estou doida pra aplaudir, você não está Bendl?

          Boa noite, amigo.

          PS: Não posso evocar o passado. O pessoal não gosta de narrativas infanto-juvenis.

          • Sim, Ofélia, e faz tempo que não aplaudimos qualquer governo nas ÚLTIMAS DÉCADAS!!!!

            Estamos com racionamento de administrações boas, que nos desenvolvessem, que trouxessem progresso para o povo, e não somente impostos, taxas, tributos …

            Sinceramente, Ofélia, pensei que Temer pudesse ser mais “expedito”, como se diz no Sul, mais ágil com relação aos nossos maiores problemas, e não fizesse uma equipe onde houvesse gente comprometida com a corrupção.

            Temer começou mal e pode terminar pior ainda!

            Uma Boa Noite, Ofélia.
            Mais um abraço.

    • Caro Bendl,
      As notícias de corte em educação e saúde a meu ver estão dando uma impressão injusta sobre a medida do novo governo.
      O que eles propõem é limitar “todos” os gastos do governo ao teto da inflação. Para isso, vão ter que cortar em tudo, não estão cortando saúde e educação “em vez” de cortar o resto.
      Não é possível sustentar um crescimento dos gastos do governo 180% acima da inflação com uma arrecadação que cresceu muito menos do que isso, e menos ainda com uma arrecadação em queda nos últimos dois anos e meio.
      Já vai ser difícil gastar corrigido pela inflação com uma arrecadação que cai em vez de ao menos acompanhar a inflação.
      O que eles querem fazer é a única coisa possível nesse momento: põe-se um freio no gasto para então se fazer os cortes onde prejudique menos o país.
      Para ficar dentro deste teto, claro que vão ter que cortar uma porção de coisas que o povo reclama com razão, mas eu e o Wagner já dissemos aqui repetidas vezes que o corte dessas coisas está longe de bastar.
      Fazer o BNDES devolver os cem bilhões de reais que está devendo ao tesouro já está sendo um bom começo.
      Aí vão ter que ir tomando as medidas de cortes localizados. Eles não podem, por exemplo, prometer agora cortar os penduricalhos do legislativo com a certeza de cumprir, têm que convencer o congresso a aprovar isso. E assim com diversas outras medidas.
      Para fazer uma analogia com a medicina, quando há uma hemorragia a primeira coisa a fazer é colocar um torniquete, ou uma compressa, e apertar bem. Para poder então suturar as feridas e diminuir o sangramento.
      Ficar gritando contra cortes em educação e saúde, como se fosse sacanagem do Governo do Temer, quando já não havia dinheiro para sustentar seus orçamentos há muito tempo, ficar reclamando de corte de programas sociais quando o investimento real nestes programas, ao contrário do que o governo Dilma dizia, já vinha caindo há mais de ano, antes de ver as medidas reais que eles vão tomar, é simplesmente dar munição para o inimigo. E é justamente porque governo do Temer é um governo de transição que ele precisa tomar estas medidas impopulares, e depressa. Senão, teremos tirado Dilma e seus comparsas à toa.

      • Meu caro amigo Wilson.

        Justamente por essas explicações que me deste gentilmente, e pelas quais agradeço, pedi a tua participação para que ignorantes como eu entendesse as medidas levadas a efeito hoje por Meirelles, e não escrevessem bobagens.

        No entanto, deve ser levado em conta que, para o povo, cortes nessas áreas são inaceitáveis, não se negociam.

        Portanto, agi como a maioria, que vai protestar com esses cortes, razão pela qual solicitei ajuda, e que prontamente vieste em meu auxílio.

        Consequentemente este é um dos problemas que qualquer governo tem com a população, ou seja, FAZER-SE ENTENDER.

        Que seja mais pedagógico, que use palavras mais compreensíveis, além de comparar seus custos, e que fale também que as despesas perdulárias serão cortadas ou mais controladas ou, pelo menos, mais fiscalizadas.

        Queremos austeridade, Wilson, diante dos desempregados e inadimplentes, que sofrem as consequências da política econômica de Dilma e não veem em Temer aquele sujeito que tentaria diminuir as despesas desnecessárias, os penduricalhos, os excessos praticados e sem qualquer medida para coibi-los.

        Muito obrigado pelo comentário, Wilson.

        Um forte abraço, meu amigo.
        Saúde e Paz!

  7. Em tempo: Ciro, na palestra gravada, contou que nos EUA os bancos não se espalham como aqui. Tampouco as redes de TV. Que se ele atravessasse o rio, o banco era outro do outro lado.

    Não tenho procuração do Ciro para defendê-lo; E meu amigo Bendl (amigo é coisa minha) ainda acaba brigando comigo.

    O futuro dirá. Mas procurem no Google a melhor entrevista de Ciro sobre a situação econômica. Eu gostei muito, até da explicação sobre o porquê ter ficado difícil explorar o pré-sal.

    Os colegas economistas tvez mudem de opinião.

    Quem sou eu pra saber? Sonhadora, talvez.

    • Ofélia, minha querida AMIGA (amiga é coisa minha também),

      Jamais brigarei contigo por causa de políticos, jamais!

      Respeitarei sempre as tuas posições, mesmo delas discordando, como no caso de Ciro Gomes.

      O cearense é bom de bico, mas tem contra si aspectos gravíssimos, que não se sabe como agiria na presidência da República.

      Repito:
      A sua infidelidade política. Ora de um lado ora de outro ora no meio ora na esquerda ora na direita …

      Sua truculência e agressividade. Se Dilma é conhecida como “selvagem” no tratamento com seus assessores, como não será Ciro, metido a valentão?

      Dará um soco no repórter que lhe fizer uma pergunta mais contundente?
      Dará empurrões no povo que dele se acercarem (lembra Figueiredo, que preferia o cheiro dos cavalos que do povo)?

      Não, Ofélia, o teu sonho com Ciro no Planalto, A MEU VER, se transformaria em grande pesadelo!

      Outro abraço, MINHA AMIGA!
      Mais saúde e mais paz!

    • Ofélia, o Ciro Gomes, é mais um Fernandinho Collor. Então, nem deveríamos ter cassado o primeiro. O Brasil precisa de algo novo e que não esteja envolvido em tantas falcatruas, ( um nome limpo já não existe) e este algo novo não é o Ciro Gomes, que é velho e podre como todos aqueles de quem ele fala mal. Só não vê quem não quer.

  8. O governo está fazendo 3 coisas importantes:
    1. Tentando resolver o problema pelas DESPESAS e não pelas mirabolantes RECEITAS que jamais se concretizavam. O mundo econômico chamava Mantega – para quem tem memória curta – de The Forecaster . Aquele babaca que na televisão faz a previsão do tempo e nunca acerta sol ou chuva.
    Meirelles está tentando promover mudanças ESTRUTURAIS e não pontuais , focando o médio e o longo prazos em vez de cair na armadilha de medidas imediatistas e inúteis.
    2. Ao cortar na carne ele – por enquanto! – evita o aumento ou a criação de novos tributos. O Brasil que produz e já paga impostos escandinavos em troca de serviços sub-saarianos agradece.
    3. Temer se deu ao trabalho de CONVERSAR. Sentou-se com os líderes dos partidos , explicou o que pretendia. Em seguida os ministros responderam às questões dos jornalistas. E nós estamos aqui debatendo questões que irão mudar nossas existências. Isto é um fato novo e sem dúvida nos traz uma maior CIVILIDADE. Vai ser doloroso. Teremos que apertar os cintos. Quem sabe se não aprendemos a não colocar o país de novo nas mãos de celerados?
    Precisamos DE GESTÃO. O país INVESTE MAL. Há corrupção, desperdício, compadrios , aparelhamento , falta de planejamento por todos os lados. Fazer uma ressonância magnética desses ralos do dinheiro público será um longo e árduo percurso. Os caras estão aí faz 12 dias! Gastar menos e melhor será o desafio teremos pela frente , principalmente na saúde e na educação. É isto ou continuaremos onde estamos : no fundo do buraco sem qualquer perspectiva de um futuro digno.
    Parece que caiu ESSA ficha no governo.Tenho muitas dúvidas – medidas ainda não foram explicitadas ( DRU, por exemplo ) e a maior parte delas terá que ser aprovadas por 3/5 desse Congresso de meliantes – mas foi um bom começo.
    Os caras poderão SIM – são profissionais ! – reconquistar a confiança do empresariado interno e dos investimentos externos , fazer a economia recomeçar a girar e diminuir o desemprego. Poderemos voltar a respirar sem aparelhos.
    Não é o governo de Temer que está em causa. Somos nós na CTI.

  9. A meu ver, realmente MEIRELLES por enquanto “esquece de muita GASTANÇA”, mas Não REDUZIU Despesas de EDUCAÇÃO E SAÚDE. Congelo-as em Valores reais. E pode-se aumentar a Despesa EDUCAÇÃO E SAÚDE, desde que se reduzam outras. É uma questão de manejar o Orçamento.
    Depois, lembremos que boa parte da Despesa em SAÚDE, e principalmente EDUCAÇÃO são responsabilidade dos Estados/Municípios, principalmente nosso calcanhar de Aquiles que é a EDUCAÇÃO BÁSICA, que não tem nada a ver com o Orçamento Federal.
    O Teto nas Despesas Federais por 3 anos a partir de 2017 é um bom começo. Vai melhorar a SOLVÊNCIA do Governo pagar as Contas no Futuro.
    Esperemos que seja Aprovado pelo Congresso.

    • Mestre Bortolotto,

      Grato pela tua participação que, assim como Wilson e, agora, também com Pimentel, nos esclarecem sobre os arranjos de Meirelles na frágil e decadente economia brasileira, obra do PT e da petista Dilma.

      Um forte abraço, mestre.
      Saúde e Paz!

      • Caro Bendl,
        Tenho duas perguntas a fazer ao amigo:
        1.
        Como foi a sua visita no dia de hoje à máfia de branco em Porto Alegre?
        2.
        Quantos quilos você já conseguiu perder?
        Juízo , SAÚDE e um abraço

        • Caro Pimentel,

          Meu Plano de Saúde é modesto, do Instituto de Previdência do Estado, IPE.

          Pelo meu nível, 5, o exame de hoje que custaria perto de R$ 1.000,00 (Um mil reais), paguei R$ 233,00 (Duzentos e trinta e três reais).

          Hora marcada com antecedência, ótimo atendimento e resultados em cinco dias úteis (Ressonância Magnética).

          A Máfia de Branco precisa ser discutida com mais profundidade e por especialistas na área, e não por curiosos, conforme temos lido em noticiosos apelativos.

          Existe, sim, principalmente na área de próteses – último escândalo em nível nacional -, afora as cobranças ilegais de preços por fora de cirurgiões e anestesistas. No entanto, a maioria absoluta da classe médica precisa ser considerada pelo que faz sem condições, basta que observemos o estado dos hospitais, a falta de remédios, materiais …

          Quando me operei, no ano passado, NÃO PAGUEI NADA EXCEDENTE, nem cirurgião nem anestesista.

          Bom, quanto ao meu peso estás querendo briga comigo, meu?!

          Brincadeiras à parte, querendo ou não tenho de me cuidar!

          Não estou fazendo um regime forte, mas leve, para perder 4 kg por mês, algo viável e nada traumático, e já perdi, LAMENTAVELMENTE, 15 kg, IRRECUPERÁVEIS, para meu desespero!

          Grato pelo interesse sobre a minha saúde, meu caro Pimentel.

          Porém, o meu problema é o coração e rins, que se comunicam muito intimamente, razão pela qual a quantidade de exames que faço.

          O Ecocardiograma feito há quinze dias não foi nada bom, e apontou problemas graves, que poderão abreviar o tempo para eu fazer parte do Conselho Deliberativo Divino precocemente!

          Que tal esta presunção?!

          Um forte abraço, e te cuida também, Pimentel.
          Saúde e Paz!

          • Ah, Bendl,
            você não tem como saber nada disso.
            Só tem um tribunal que decide sobre nossas vidas. E o juiz de lá é incorruptível. Seu nome é Deus.
            Eu já fiz a minha petição em instância superior. Faça a sua também.
            A conclusão do Juiz será a nosso favor, você e eu vamos ver.
            Abraço, Saúde e Paz, meu amigo. Para nós.

  10. Os esquerdopatas brasileiros afirmam que Michel Temer é GOLPISTA, entretanto, vejamos alguns exemplos de obras no exterior e as empresas responsáveis, divulgados pelo Instituto Ludwig Von Mises IMB-Brasil, entidade que promove os princípios de livre mercado e de uma sociedade livre e tirem as suas conclusões de quem realmente é o GOLPISTA:

    1 – Porto de Mariel – Cuba – US$ 682 milhões – Odebrecht
    2 – Hidrelétrica Manduriacu – Equador – US$ 124.8 milhões – Odebrecht
    3 – Hidrelétrica San Francisco – Equador – US$ 243 milhões – Odebrecht
    4 – Hidrelétrica de Chagilla – Peru – US$ 320 milhões – Odebrecht
    5 – Metrô da Cidade do Panamá – Panamá – US$ 1 bilhão – Odebrecht
    6 – Autopísta Madden-Colón – Panamá- US$ 152,8 milhões – Odebrecht
    7 – Aqueduto de Chaco – Argentina – US$ 180 milhões – OAS
    8 – Ferrocarril Sarmiento – Argentina – US$ 1,5 bilhões – Odebrecht
    9 – Metrô de Caracas – Venezuela – US$ 732 milhões – Odebrecht
    10 – Ponte sobre Rio Orinoco – Venezuela – US$ 300 milhões – Odebrecht
    11- Barragem Moamba – Moçambique – US$ 350 milhões – A. Gutierrez
    12 – Aeroporto de Nacala – Moçambique – US$ 125 milhões – Odebrecht
    13 – BRT de Maputo – Moçambique – US$ 180 milhões – Odebrecht
    14 – Hidrelétrica de Tumarin – Nicarágua – US$ 343 milhões – Q. Galvão
    15 – Projeto El Chorro – Bolívia – US$ 199 milhões – Queiroz Galvão

    Entretanto, como os exemplos acima mencionados, existem milhares de empréstimos concedidos pelo BNDES, cujos valores não sabemos, imaginem os tribunários quando essa caixa preta vier a ser aberta e aí poderemos entender exatamente porque o BNDES financia portos, estradas, ferrovias, etc. fora do Brasil, quando aqui nos falta de tudo.
    Certamente, esperamos que Maria Silvia Bastos Marques nova Presidente do BNDES, dê um fim a essa sangria de recursos públicos e, sobretudo extirpe esse odioso ciclo de corrupção que destruiu o nosso país.
    Enfim, a nação brasileira clama para que a nova presidente do BNDES ajude o povo brasileiro a entender os motivos pelos quais esse banco de fomento mandou tanto dinheiro para obras fora do país ao invés de deixá-los na nossa amada pátria mãe gentil.

      • Cara Ofelia,
        Estreme de dúvida TUDO DINHEIRO dos tributos que recolhemos aos cofres públicos.
        R$ 706 bilhões é a ASTRONÔMICA cifra que o BNDES “emprestou” para financiar obras de empreiteiras amigas em países com governos amigos do Foro de São Paulo e adjacências.
        Com efeito, não podemos ter a menor dúvida de quem aplicou o GOLPE.
        Se nós não tivéssemos a REDE INTERNET, apesar de ainda PRECÁRIA, certamente, hoje, seríamos uma Venezuela, cuja nação tem nem papel higiênico para que o seu povo faça o seu asseio.
        Precisamos voltar às ruas desse Brasil varonil e exigir que seja fundada uma VERDADEIRA REPÚBLICA.
        Devemos exigir que o VOTO seja FACULTATIVO, extirpando com o OBRIGATÓRIO.
        Devemos exigir que o nosso voto eletrônico seja impresso.
        Devemos exigir que o Congresso Nacional converta em LEI imediatamente o PROJETO das 10 (dez) MEDIDAS sugeridas pelo Ministério Público Federal (Procuradores da LAVA JATO).
        Devemos exigir que seja REVOGADO o famigerado FORO PRIVILEGIADO.
        Enfim, precisamos mudar imediatamente o Brasil, não podemos mais votar nestes parlamentares que estão aí há anos no parlamento brasileiro, pois não mudaram e não querem mudar o país.
        A hora é essa para as MUDANÇAS!

        • Belem, bom dia.
          Começar o dia assim é acachapante. Fazer o q?

          Concordo, Belem, que o voto eletrônico tenha sua contrapartida em papel;

          concordo que o voto seja facultativo;

          concordo com o fim do foro privilegiado PARA TODOS E QUALQUER UM (não vai passar);

          para as 10 medidas fico devendo meu voto. A cabeça não lembra de jeito algum. Vou consultar depois, quando sair daqui.

          Há uma tristeza em mim, claro que há. Macri concedeu aos EUA duas bases na Argentina, uma junto ao maior aquífero Guarani, o maior do mundo.

          Sou fã dos EUA, de suas leis, do jeito que cuidam de seus cidadãos fora da América.

          Meu sobrinho fez doutorado e morou lá mais de cinco anos.
          Minha prima morou nos EUA mais de 10 anos.

          Cresci, como todos, embalada em seus filmes e canções. Sou tiete de Woody Allen. E mesmo do Obama, que fez um belo governo e sairá aplaudido. Desnecessário, mas, além de tudo, ele é um charme.

          Mas os EUA são como o vizinho que tem um casarão, com um terreno enorme ao lado da nossa casinha. Se bobear ele empurra a nossa cerca mais pra dentro.

          São as contradições do mundo, Belem.

  11. O maia importante é que a medida de contenção das despesas orçamentárias tem um cunho cíclico, como é cíclico o orçamento.
    Tinha que ser assim cíclico, para se tornar medida sustentável. Agora a bola está com o Congresso que deverá votar a medida sob forma de emenda constitucional. Como educação e saúde também são despesas orçamentárias, estarão sendo limitadas pela medida.

    Tem que ser assim, para que os governos sectirnem sustentáveis e sejam forçados pela população a buscar os três elementos constitucionais para os atos administrativos: a eficiência, a efetividade e a eficácia.

  12. Meirelles foi genial. Estou curioso para saber das medidas que ele adotará para melhorar a economia no curto prazo.
    A partir do segundo semestre já abrir-se -á espaço para uma pequena queda da taxa básica de juros.

  13. Uma queda de 1, 5 a 2, 0 em relação ao PIB é, de fato, uma queda fortíssima. Precisamos ir atrás, porém dos 6, 0% do PIB para, além de reverter i déficit, estabilizar a dívida pública. Mas isso, só se conseguirá com algum crescimento do PIB.

    A tarefa da equipe de Meirelles é tirânica.

    • Já é dia, amigo Bendl. Ontem fui dormir.
      Li o texto sobre Ciro, fiquei desconcertada. Uma amiga que tem casa na Praia de Iracema e mora tb em Brasília (agora mais em Brasília pq o marido adoeceu gravemente), me dizia que os cearenses adoram o Fagner, não gostam de Ciro.
      Sei lá, devem ter suas razões, como vou saber?
      Há anos não acompanho com profundidade a política, o que é um erro. Mas agora já foi.
      Estou pronta para recomeçar daqui, para acolher novas idéias e propostas, as que tirem o país do atoleiro e devolvam nossos brios.
      Grande abraço, amigo Bendl. Saúde e Paz!
      E obrigada.

  14. Paulo 2, eu li você. Curiosamente não votei no Collor, apesar do belo discurso dele, de sua juventude. Não votei. Acho que desconfiei daquela coisa de ‘caçador de marajás’, lembra?

    Acredite se quiser: minha falecida tia, que morava aqui na cobertura, disse com todas as letras que o governo dele não duraria dois anos.

    Ela tinha apenas o curso primário bem feito e uma letrinha caprichada. E era espiritualista. Achamos graça, sou católica.

    E ela nos calou a todos.

    Tem explicação? Eu não tenho.
    Bom dia.

  15. A todos os colegas Tribunários
    Não quero e não posso ser negativista, mas como avaliar o que está acontecendo em nosso país.
    O circo pegou fogo, a vaca foi parta o brejo e os doidos assumiram o hospício. No centro, o povo preocupado com o whatsapp. Quero ver quando gastarem todos os dedos!
    Acabo de receber pedido para escrever sobre a “invasão nas escolas públicas”. Só hoje pela manhã, falei em dois programas de rádios aqui do sul. E já me escalaram para outros. Muitos estão se negando a comentar o tema.
    Com a licença de todos, deixo algo para pensarmos, algo que tenho escrito e falado muito: a desculpa da falta de recursos nos serviços públicos.
    Pergunto: será que é só a falta de recursos que resolverá e melhorará parte dos problemas que apresentam os nossos serviços públicos?
    Quando professores precisam utilizar-se crianças e adolescentes para atingir objetivos profissionais, a mim parece que perdemos tudo!
    Infelizmente, faltam cidadãos de verdade, projeto de nação e valores para a construção de um país melhor.
    Abraço e muita saúde a todos.
    Fallavena

    • Ofelia
      Nossa geração não cobrou e não construiu para mnós mesmos.
      Quem sabe fincamos os pilares para nossos filhos e netos? Se não o fizermos,aproveitando o conhecimento e experiências vividas, será muito difícil, impossível mesmo, para eles.
      Nós, já estamos passados.
      Abraço e saude
      Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *