Mensagem ao indomável guerreiro do jornalismo, Helio Fernandes que completa 99 anos

Resultado de imagem para helio fernandes

Helio Fernandes, o maior jornalista brasileiro

Vicente Limongi Netto

Ele jamais se omitiu. Sua palavra vigorosa, suas verdades, suas denúncias, suas campanhas incomodam e intranquilizam maus brasileiros até hoje. Sempre pensou mais na coletividade. Combateu os erros de todos os governos. Nunca pleiteou nada pessoal. Foi cassado. Sem dúvida seria deputado federal, senador, governador e Presidente da República. Dedicou-se então ao jornalismo por inteiro. Sempre à frente do bom combate, das boas e legítimas causas nacionais. Tenho prazer e orgulho de ser amigo de Helio Fernandes.

Sua pena firme e fulgurante visa os interesses do Brasil. Durante mais de 70 anos, façanha dos verdadeiros guerreiros, escreve coluna diária e ainda faz artigos, que podem ser lidos em seu blog http://heliofernandesonline.blogspot.com/ e em sites que reproduzem seus textos.

UMA VASTA OBRA – Lançou no jornalismo grandes profissionais. Criou revistas, editou colunas, trabalhou com dezenas de outros mestres. Conhece todos os assuntos. Escreve bem sobre todos eles. Profundo conhecedor também de esportes, cobriu de perto muitas copas do mundo. Seus textos correm escolas e universidades.

Sempre gostou de conversar, trocar ideias, debater, com os jovens. Sua vasta obra precisa virar livros. Encanta gerações. Tem leitores e admiradores em todos os setores de atividade.

Fazia grande sucesso na TV, falando ao vivo, mas foi proibido pelo então presidente Juscelino Kubitschek de continuar trabalhando na televisão. Suas verdades incomodam poderosos e oportunistas. Foi e é amigo de políticos e homens públicos importantes e famosos.

RELAÇÕES PÚBLICAS – Desde sempre, Helio Fernandes dizia o que muitos dizem hoje, com banca de descobridores do ar: “Jornalismo não é relações públicas”. É o repórter brasileiro mais preso e confinado da História. Ia e logo voltava, altaneiro.

O tempo trouxe-lhe adversidades familiares. Encarou todas elas com galhardia e fé, a exemplo do que fizera quando penalizaram o leitor, a imprensa, o bom senso e a democracia, com censores na redação e depois destruindo o jornal Tribuna da Imprensa com bombas.

Ama a família, tem adoração pelos netos, tem imensas saudades dos filhos Helinho e Rodolfo, talentosos e queridos. Sofre pelo irmão Millôr e pela mulher, D. Rosinha, também já levados pelo dedo implacável das leis de Deus.

CENSURADO – Desde a década de 70 escrevo sob seu comando. Muitos artigos foram cruelmente cortados pelos censores, alguns publicados apenas com o título e o meu nome, o resto do espaço em  branco. Ou seja, o jornal saía parcialmente em branco, mutilado. Outro grande veículo igualmente penalizado pela burrice da repressão, o Estado de S. Paulo, colocava versos ou receitas nos espaços vetados. Mas Helio Fernandes preferia deixar em branco, para mostrar, enfatizar, aos leitores, a brutalidade da censura.

Tenho ainda muito a dizer sobre ele. Faria com prazer. Deixo apenas estas linhas, como depoimento pessoal a um homem por quem tenho o maior carinho e amizade. Fico emocionado quando falo ou escrevo sobre ele. Estou com ele em todas as horas e circunstâncias.

ELE E FERNANDA – Ontem, dia 16, o país comemorou os 90 anos de Fernanda Montenegro, nossa maior atriz. Grande amiga de Helio Fernandes, durante quase 20 anos almoçavam juntos todos os sábados, no restaurante Antiquarius, na mesa liderada por Millôr Fernandes e sua turma de amigos.

Hoje, dia 17, devemos comemorar os 99 anos de idade de nosso maior repóeter, que depois da ida do amigo Barbosa Lima Sobrinho se tornou o decano dos jornalistas do mundo. Escrevendo diariamente. Com o entusiasmo e lucidez de sempre.  Forte abraço e um beijo para você, amigo. Que Deus continue lhe dando forças.

####
A PARTIR DO CRIMINOSO FHC, A TRAJETÓRIA DESPERDIÇADORA DA DÍVIDA EXTERNA PARA DÍVIDA INTERNA

Helio Fernandes, em 17/10/2019

Como dívida externa, o Brasil só podia tomar empréstimos no exterior. Mudando para dívida ativa (interna), podem concorrer com os Fundos de investimento, poupança, qualquer que seja a organização. Mesmo antes da mudança, FHC praticou o que chamei, (com ele no poder) de” crime de lesa pátria”, que não prescreve.

Estrangeiros “emprestavam” a juros de 42 por cento ao ano, inacreditável. Passou a Lula em 25%, Lula entregou a Dilma a 14%, ela reduziu para 7%. Veio a “conspiração parlamentar” de Temer, o presidente corrupto e usurpador, Dilma voltou para os 14%, e ainda perdeu o cargo.

(Lula deixou para o pais, como reservas vivas e utilizáveis a qualquer momento, mais de 400 BILHÕES DE DÓLARES. Esqueceram).

DESDE VARGAS – Com o “Estado Novo” de Vargas, a dÍvida externa bateu recordes. Mas com a Segunda Guerra Mundial, as potências só fabricavam material militar, todo o resto compravam a crédito, “para pagar depois”. O Brasil vendeu tanto que quando a ditadura acabou, 5 anos, (e a guerra também) tínhamos um saldo fantástico.

O marechal Dutra, oito anos como ministro da Guerra da ditadura, assumiu a Presidência e, com todo aquele potencial financeiro, poderia ter construído “o país do futuro”. Mas com a leviandade de vender ouro a preço de banana, e comprar banana pagando como se fosse ouro, voltamos a ser DEVEDORES.

Depois dele veio JK, que aumentou ainda mais a dívida, já alucinante. Com a obsessão arquitetônica de construir uma capital lindíssima, portentosa, onerosa, ruinosa, colocou a dívida numa altura sempre chamada de astronômica, dilacerante, destruidora.

###
P.S. 1
– Tiveram então a ideia, logo concretizada. Ou seja, permitir que brasileiros comprassem títulos da dívida, mudando nome para DIVIDA INTERNA (ATIVA).

P.S. 2 – Mesmo não confiando nos presidentes, compravam, a recompensa passou a ser maravilhosa.

P.S. 3 – Até o Tesouro fazia propaganda, “vendia diretamente a quem quisesse comprar”.

P.S. 4– Com isso, a chamada DIVIDA INTERNA já ultrapassava os QUATRO TRILHÕES DE REAIS.

P.S. 5 – Jamais em tempo algum, a divida do país chegou a essa altura.

P.S. 6 – E a maioria dos CREDORES são os cidadãos que nasceram, viveram e moram no Brasil.

P.S. 7 – CALOTE? Nem pensar. PAGAR? De de que maneira?

MERCADO FINANCEIRO – Está difícil encontrar coerência. Ações e moedas deviam ter o mesmo comportamento. Quando a Bovespa sobe, o dólar deve cair. Ou vice versa, como nas placas dos ônibus. Ontem, no Brasil: jogaram 8 BI, negociando OPÇÕES de AÇÕES, esqueceram do resto.

Não são investidores e sim jogadores. Antes do pregão começar, já combinaram as apostas.

ULTIMA NOTA – Ontem á noite, bem tarde, o STF informou: “O julgamento da prisão em segunda instância” começa hoje, quinta, mas somente só acontecerá no plenário da próxima quarta”.

Hoje falará o novo Procurador-Geral da República, e muitas providencias terão que ser concretizadas. Não sobraria tempo para o voto de 11 ministros.

15 thoughts on “Mensagem ao indomável guerreiro do jornalismo, Helio Fernandes que completa 99 anos

  1. PARABÉNS ao incansável Helio Fernandes cujos adjetivos são poucos para definir toda sua grandeza. Um brasileiro ímpar! Que Deus continue abençoando Helio por muitos e muitos anos!

  2. Felicito Hélio Fernandes pelo seu aniversário de quase um século de vida produtiva, útil, em defesa de direitos da pessoa e de suas convicções.

    O meu forte abraço, e desejos de uma vida longa e saudável.

  3. Parabéns Hélio.
    Que o Senhor o conserve.
    Tivemos muitas conversas boas sobre as situações políticas que vivenciamos, nem sempre coincidindo.
    Não importa.
    Forte abraço, de um, ainda, corredor.

  4. Comprava a Tribuna, no centro do Rio, muitas bancas não vendiam quando na Ilha não chegava na banca, Considero o Helio, meu xará de sobre nome, uma Alma iluminada e abençoada por Deus-Pai, que com certeza, lhe dá muita saúde, e PAZ na Consciência do DEVER Humanista defendendo os brasileiros, dos maus governantes. Helio, muita saúde e longa vida para irradiar o Amor à Deus e nosso Povo.

  5. Parabéns pelo aniversário, 17 de Outubro, ao grande Jornalista e Patriota Sr. HÉLIO FERNANDES.
    Que o ETERNO lhe conceda sempre muita Saúde, Paz, Felicidades e Alegrias.

    Poucos Jornalistas Brasileiros defendem com tanta capacidade e CORAGEM os interesses da maioria do POVO, como o Sr. HÉLIO FERNANDES.

    Leitor dele por mais de 50 anos, entendemos que o cerne de sua Mensagem é ensinar o caminho Político-Econômico que leve o Brasil ser uma DEMOCRACIA REPRESENTATIVA bem ajustada, que produza uma grande NAÇÃO de Classe Média muito bem INSTRUÍDA, e que seja eliminada a Miséria ainda tão presente no Brasil, especialmente entre as CRIANÇAS.

    Parabéns também ao Jornalista Sr, VICENTE LIMONGI NETTO por ter escrito esse Artigo.

  6. O ALTISSIMO SEJA LOUVADO …SEMPRE ..

    ( Desculp-me ..pelo atraso …Jornalista HF ….)

    Seja feita a vontade plena do ALTISSIMO CRIADOR ..em vossa vida … Que tu prezado amigo possa reconhecer no seu amado filho o teu úbico Salvador de sua alma … Parabéns pela passagem de sua data natal …Aproveite pois tu és um privilegiado..pela GRAÇA DO ALTOS CÉUS …

    Parabéns para vc prezado …amigo … e obrigado por suas informações ao longo do tempo…

    SALMO 27 PARA VC AMIGO …

  7. Só agora estou lendo. Helio é pessoa tão especial que aniversaria duas vezes.
    Conheci Helio Fernandes em 1953 ainda viviamos no DF. Helio já despontava como grande jornalista e eu humilde militar servia com o Almirante Benjamin Sodré no STM na Praça da Republica. Solteiro andava pela Cinelândia, Passeio, Lapa etc. Na Lapa tinha um bar próximo do Teatro Ceília Meireles, chamdo Salão Azul. “Bar na frente e atraz um salão de sinuca e bilhares”. Ali vi Helio pela primeira vez jogando sinuca. As outras mesas ficavam vazias todos assistindo Helio jogar. Só jogava com cracks. Havia apostas por fora. Mas nunca vi Helio apostar, fumar ou beber. Ele ficava uma hora ou duas, Normalmente jogava duas partidas. Um dia perguntei a um companheiro: Quem é este camarada. Resposta: é um jornalista chamado Hélio. Há uns 200 metros ficava o Senado no Palácio Monroe. Até meia noite a Lapa era tranquila e a freqÜência era muito boa. Depois de meia noite o ambiente ficava um poco pesado. Uma noite logo cedo vi Helio saltando do bonde que passava pela Praia de Botafogo e pelo Hotel Gloria tempos depois imaginei que ele trabalhasse na “Manchete” que ficava ali perto. Nunca tive intimidade com Helio. Falava com ele rapidamente e ficamos nos conhecendo. Passei a ver sempre Helio quendo me mudei para o Leblon e ia dar umas voltas na Lagoa Rodrigo de Freitas. Lá sempre encontrava Helio e nos cumprimentavamos.Naquela época ele fazia Coper. Depois de alguns anos passou a caminhar. Poucas palavras, mas sempre que nos viamos nos cumprimentavamos. Depois do golpe de 1964 quando o Jornal A Tribuna da Imprensa já era de sua propriedade passei a frequentar a “Coluna de Cartas” sempre comentadas por ele. Deu até por duas vezes a ideia de que eu escrevesse um livro. Helio Fernandes é um gigante. “Cassado em 1966 e na ditadura foi preso vezes, teve três confinamentos, 5 idas ao DOI-CODI, 86 processos pela Lei de segurança,28 pela Lei de Imprensa, 9 pelo Código Penal Militar,10 anos de censura prévia.(Helio foi confinado em Fernando de Noronha, Pirassununga e Campo Grande e ainda teve o prédio de seu jornal dinamitado”. Perdeu em seqüencia o irmão Millor, os filhos Helinho e Rodolfo e a esposa dona Rosinha. Manteve-se impavido resistindo tudo como um bravo. Saude Helio e ainda quero te ver por anos escrevendo como fazes todos os dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *