Mensalão, STF e senso de justiça

Percival Puggina

Após o encerramento da sessão do STF desta quarta-feira, José Dirceu, João Paulo Cunha e Delúbio Soares devem ter posto na geladeira as garrafas de champanhe para a festa da semana que vem, após a leitura do mais provável voto do ministro Celso de Mello. Salvo surpresas, as rolhas espocarão. Enquanto isso, tive a infeliz ideia de examinar as penas aplicadas aos réus na primeira fase do processo do Mensalão.

Reduzindo a uma sequência linear com começo, meio e fim os acontecimentos que deram causa à ação penal, tem-se o seguinte: a) tudo começa com uma estratégia petista; b) tudo se desenrola com a prática dos delitos mediante articulação de lideranças do partido; e c) tudo se consuma produzindo os convenientes resultados ao PT, segundo inicialmente projetado. Ou seja, é impossível negar o elevadíssimo e decisivo grau de responsabilidade que tiveram, nos acontecimentos, os dirigentes do partido incluídos no processo. Sem essas pessoas, os crimes simplesmente não teriam ocorrido.

Observe, então, leitor, o que foi definido, até aqui, para os diversos réus nesse crime de motivação política, nesse crime de conveniência do governo federal e seu partido, nesse crime cujo objetivo era a compra de votos parlamentares. Pela lei brasileira, nenhum dos réus será efetivamente recolhido à prisão se a soma das penas a ele aplicada for inferior a oito anos. Esse sinuoso e redondo número oito sempre esteve presente nas aritméticas do julgamento. E quem recebeu essas penas mais pesadas, superiores a oito anos?

Pois é, as sete maiores sanções penais do processo do Mensalão incidiram sobre réus que atuavam no setor privado, integrantes dos assim chamados núcleos publicitário e financeiro! Réus que agiram nas atividades-meio. Haverá exagero em dizer que foram réus “pagãos”, réus sem padrinho? Pergunto: afora Marcus Valério, o publicitário que teve grande cobertura da mídia, agraciado com inacreditáveis 40 anos de prisão, quem conhece e quem sabe o que fazem na vida Ramón Hollerbach, Cristiano Paz, José Roberto Salgado, Kátia Rabello, Simone Vasconcellos e Henrique Pizzolato (o obscuro catarinense, ex-diretor do BB, petista que recebeu a mais pesada condenação – 12 anos e sete meses)?

RÉUS FULMINADOS

Quase ninguém os conhece. Pois esses são os réus mais duramente fulminados! “É o que se extraiu da aplicação do Código Penal aos fatos”, objetarão alguns. Tá certo, tá certo. Já o núcleo político, formado por altas autoridades da República, núcleo que pensou o crime, que agiu para que o crime acontecesse e que dele se beneficiou, vem depois, claro. Claro? Não deveria ser tão claro, mas é. A lista por ordem decrescente das penas aplicadas ao núcleo político começa com José Dirceu, João Paulo Cunha e Delúbio Soares. Todos com condenações um pouco superiores a 8 anos, mas tendo em favor de sua virginal inocência os necessários quatro votos que eventualmente lhes permitirão os embargos infringentes ora em discussão, claro. Claro? Claro, sim, esses quatro votos podem ser a chave que lhes abre a porta do semi-aberto.

Não parece difícil extrair do que se disse acima uma robusta evidência de que o PT está conduzindo à ruína a credibilidade do STF. Será difícil dissimular o tipo de relação estabelecida entre as penas aplicadas a cada réu e os manejos de bastidor necessários à formação das dissidências e das novas maiorias. Desenha-se, no plenário do Supremo, um escândalo que arrastará para discreto segundo lugar o próprio Mensalão! 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “Mensalão, STF e senso de justiça

  1. Excelente, Sra. Anna Ramalho.Triste, muito triste mesmo o que acontecendo no brasil(assim mesmo no minúsculo).O príncipe dos poetas deve estar, em sua moradia eterna, se lamentado por ter cunhado versos tão maravilhosos, mas que infelizmente…
    Percival bateu um bolão, como dizia um comentarista, que, não seu porquê, se ausentou do blog.Parabéns!

  2. Segue a Justiça …seja fiel e dela não se aparte…. ( YAWHE -TORAH ).

    Tá bom , estou cheio deste lenga-lenga…sobre esse tal do “mensalão”…Todos sabem que
    no fundo no fundo ..TODOS…são farinha….dO MESMO saco

    Essa “corte suprema”…se filtrar bem filtrado, em termos de ética e respeito a justiça…
    não escapa um sequer, TODOS os que ali estão , estão ali, para serem paus mandados,
    seguem uma cartilha já pré determinada, para “beneficiar” a camarilha de perversos e impios
    que só enxergam o próprio umbigo. Insensatos e párias…usam suas falácias para ludibriarem
    os pequenos e ignorantes…em questões juridicas…Seus “votos” os fazem parecer iguais
    aos palhaços “patati e patatá”…pois usam de malabarismos e sofismas ..para transmitirem
    e perpetuarem a INJUSTIÇA.

    Nós mesmos..somos testemunhas vivas ( oculares..fica para os sionistas mentirosos sobre
    o que foi a segunda guerra …na europa ) de como nosso amado amigo HELIO FERNANDES
    DO ALTO DOS SEUS 94 ANOS vem passando nas mãos deste “supremo de merda” cujo o atual
    presidente abreviou importantissimos anos “sentando” em cima do processo deste
    GRANDE BRASILEIRO, e na hora de dar o desfecho….prevaricou..seguindo a “ordem” oculta
    daqueles que lá o colocaram, cometendo um crime..e continuando “ministro” .

    Quanto a este tal “mensalão” todos sabemos , que no fundo ..no fundo ….não passa de
    um julgamento politico de “caça as bruxas” dentro deste partido criminoso que é o PT, pois
    se esse “supremo” e o tal ” procurador” fossem mesmos apaixonados pela JUSTIÇA

    já teriam há anos atrás ENJAULADO : SARNEY..COLLOR..FHC ( e seus respectivos
    ministros TODOS ENVOLVIDOS EM ATOS DE CORRUPÇÃO COM O DINHEIRO PÚBLICO…) este último
    (FHC )…comprou votos no ” CONGRESSO NACIONAL” para se perpetuar no poder, e o “PROCURADOR
    GERAL DA ÉPOCA….ficou mudinho..mudinho….acompanhando..nesta vergonha o tal “supremo”.

    Enfim ..estamos nós aqui já no ano de 2013..observando as mesmas falcatruas de antes..nada
    mudou..e nem mudará..pois somos uma nação fundamentada na lei de Gérson , e com um povo
    (97,5 % destes ) , comprovadamente : covarde, impio, e mentiroso. gritam..gritam e gritam…
    mas é só colocar …um trio elétrico, uma “escola” de samba, ou um futebol..que estes 97,5 %
    esquecem..de tudo e so tornam iguais aos degenerados cidadãos romanos no coliseu.

    YAWHE SEJA LOUVADO…EM YESHUA NOSSO SALVADOR ….O RESTO É PURA CONVERSA FIADA.

  3. Esse julgamento do mensalão já antevemos como pode, ou vai acabar.
    Os seus resultados ( do julgamento ) no dia de hoje, não sei se interessam mais ou povo brasileiro. O que importa é que a sensação de descredito, de engano não vai passar. Os resultados que foram obtidos através desse crime, pelo partido que na realidade, a meu ver, ainda é um dos tentáculos da falecida ditadura de 1964, fruto da obra nefasta de algum bruxo… já estão consolidados. E muitos foram lesados por esses resultados.
    E agora pergunto: com recursos a serem considerados, mais tempo será gasto com tudo isso, enquanto esse tribunal que não funciona às segundas e às sextas tem acumulados em sua gavetas vários outros julgamento importantíssimos que serão ainda mais empurrados para adiante. Quer um exemplo: o julgamento do caso Varig e seu fundo de Pensão Aerus….
    Como esse vários outros serão postergados até quando não se sabe.
    Mas como disse o ministro-novato barroso, o que importa é a consciência jurídica desses juízes cheios de empáfias.
    A opinião Pública e o Povo só servem mesmo para financiar esses podres poderes….

  4. Sr. Puggina e comentaristas, parabéns, a Justiça no Brasil é a “grande mentira”. Srª Ana, nossa juventude, não conhece os grandes vultos que exaltavam à PÁTRIA,pois, as Escolas, a muito deixaram de ensinar o AMOR, LIBERDADE REAL, SOBERANIA,É SÓ OLHAR O QUE OS GOVERNOS FAZEM, NÃO INTERESSA A ELES, UM POVO CULTO, POIS DEIXARÃO SER “MANTIDOS NOS CURRAIS ELEITORAIS”, com as ESMOLAS.
    O Brasil vive em uma “Democradura”, com pão e circo e me engana que eu gosto, a DEMOCRACIA FILOSÓFICA DE SÓCRATES, PARA OS BRASILEIROS É UMA UTOPIA.
    CIDADANIA NO BRASIL,É ESTUPRADA DIARIAMENTE PELOS PODERES, PAGAMOS E NÃO TEMOS: EDUCAÇÃO, SAÚDE, SEGURANÇA, TRANSPORTE,…E O DEVIDO RESPEITO DOS GOVERNANTES.
    Que DEUS se apiede de nós!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *