Mesmo com R$ 8 bilhões de superávit, INSS massacra aposentados

Deu no site da Cobap

Os técnicos da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), analisando o Fluxo de Caixa do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, que é o verdadeiro documento do balanço financeiro da Previdência Social, verificaram que houve um superávit de R$ 8,3 bilhões no seu saldo final.

Analisando cada componente do resultado financeiro, observou-se que o total das receitas previdenciárias, que incluem as contribuições dos empregados e empregadores e recursos transferidos pelo Orçamento da Seguridade Social, totalizaram R$ 471,8 bilhões.

Essas receitas fazem também a cobertura das aposentadorias rurais e dos benefícios assistenciais para idosos e inválidos, previstos na Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS).

SALDO INICIAL

O INSS iniciou o ano com um saldo inicial (superávit) de R$ 18,3 bilhões, dinheiro suficiente para cobrir o custo do aumento real das aposentadorias e pensões acima do salário mínimo. No entanto, não se sabe para onde foi esse dinheiro.

A Cobap não consegue entender porque o Governo e a grande mídia insistem tanto em afirmar que a Previdência Social é deficitária quando todos os números indicam o contrário.        A Cobap lamenta que, ano após ano, os aposentados e pensionistas que ganham acima do salário mínimo continuem com seus proventos injustiçados pelo Governo. O dinheiro existe, mas ele vai para desonerações, fraudes, sonegação e outros desvios.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA matéria foi enviada pelo comentarista Guilherme Almeida. É por isso que o senador Paulo Paim jamais aceitou que se diga que a Previdência dá prejuízo. O ex-ministro Waldir Pires, também. Mas quem se interessa? (C.N.)

33 thoughts on “Mesmo com R$ 8 bilhões de superávit, INSS massacra aposentados

  1. Pelo amor de Deus, o fluxo de caixa da Previdência de fato apresenta sal dos positivo, tanto no início quanto no fim do ano. É isto porque as transferências do Tesouro mantém esse fluxo positivo, pois não pode faltar recursos para o pagamento do segurado. Mas o fluxo de caixa não é um demonstrativo que evidencia o desequilíbrio econômico-financeiro, não, de modo algum.
    Temos que olhar o Balanço, ou no m8mínimo, a demonstração de resultado do último período!!!

    • Não só a Previdência, ma, toda a Seguridade Social é deficitária. Já mosrmostramos inúmeras vezes isto aqui na TI.

      O que mantém o fluxo de caixa posítivo São as transferências do Tesouro da União para garantir o pagamento aos beneficiários. Os recursos, então, saem do Orçamento Fiscal e vão para o Orçamento da Seguridade Social.

      Isto tem de fivar claro para oa leitores da TI.

      • Wagner concordo contigo, em parte.

        Até o próprio Lula falou que a Previdência Social não tem déficit. O que aconteceu é que as Vossas Excelências sobrecarregaram a Previdência Social com projetos sociais eleitoreiros adicionando milhões e milhões de beneficiários, que não contribuíram ou contribuem, sem que o tesouro/governo entrasse com sua parte.
        .
        Agora, os prejudicados, como sempre, são os honestos trabalhadores que contribuíram durante uma vida para terem suas aposentadorias reajustadas e referenciadas ao Salário Mínimo. De 1994 até hoje perderam 81% do seu poder aquisitivo devido FHC, Lula e Dilma terem metido a mão no dinheiro da previdência.

        Resumindo, as Vossas Excelências fizeram a festa para os aposentados assumirem a conta e muita gente continua achando que o governo não tem que entrar com sua parte. O próximo passo é lançar o Bolsa Crematório para reduzir o déficit da Previdência Social.

        Palavras do Lula, só para lembrar:

        “Cabe ao Tesouro assumir as despesas com os trabalhadores rurais, definidos na Constituição em 1988, e os assumidos no Estatuto do Idoso, não como déficit e sim como política social”
        Lula, entrevista à rádio evangélica Melodia FM, do Rio de Janeiro.
        Fonte: Agência Brasil
        08/03/2010

        “O déficit é que um dia, em 1988, o Congresso Nacional, com voto de todos nós, aprovou a extensão de benefícios previdenciários para trabalhadores rurais. Depois, criamos o Estatuto do Idoso. Então, é uma carga que o Tesouro tem que assumir, não como déficit, mas como política social”
        Lula, entrevista à rádio evangélica Melodia FM, do Rio de Janeiro.
        Fonte: Agência Brasil
        08/03/2010

        • Sr. Guilherme, não para ser assim, concordar comigo em parte. Ou a Previdência é deficitária ou não. Não dá para ficar se baseando no que esse Merda analfabeto do mula diz.

          O que um governo que tenha compromisso com os aposentados tem de fazer, e esse net da não fala, é parar de gastar com os recursos do Tesouro com a sua maldita base aliada, parar de compromissar os recursos orçamentários com esta máquina pública petista, e direcionar novas fontes de recursos para subsidiar os bebbenefícios previdenciários.

          Simples assim.

          • Caro Wagner,
            Todos os governos, desde JK utilizaram as contribuições para os Institutos de Previdência, funcionários e empresas, em obras publicas Brasília, Ponte Rio Niterói, Itaipu, Tucuruí, Transamazônica, Usinas Atômicas, BR-040, etc.etc.

            Em toda grande obra pegaram dinheiro da Previdência Social com a desculpa que dinheiro não é carimbado. Hoje, apesar de muitas dessas obras terem terminado e a sociedade estar usufruindo, algumas foram até privatizadas ou passaram a ser operadas por concessionárias, o Tesouro não repôs ou repõe o que tirou da Previdência Social.

            Coisa pior esta acontecendo hoje com com os Fundos de Pensão das Estatais por estes governos Lula+Dilma+PT.

            Até 1981, o teto de salário de contribuição para a aposentadoria da Previdência Social eram 10 Salários Mínimos. Em 1981 o teto passou para 20 Salários Mínimos.

            Já em 1989, governo Sarney, o teto de salário de contribuição voltou para 10 Salários Mínimos.

            Durante oito anos eu contribui com 12% e a empresa que trabalhava também contribuiu com 12%.

            Quando da minha aposentadoria, os valores que pagamos a mais, eu e a empresa, não entraram no calculo por que as Vossas Excelências mudaram as leis e embolsaram devidamente o que contribuímos a mais.

    • Olá! Wagner você é bom bom mesmo nos assuntos da previdência, ou só está curioso? Vi que suas respostas se pautam em números da fonte.

      Eu estou duvidando de certos números de reportagens, por causa do anuário estatístico de 2014.

      Neste tem uma informação sobre a remuneração das pessoas físicas apontando 1,271 bilhões (trilhão não pode ser) em remunerações. Estou com medo de estar lendo errado por falta de uma legenda, mas fazendo cálculos simples para ser trilhão o povo teria que receber mais de 16 mil por mês.

      Ai eu vejo reportagens como essa falando de 8 bilhões de superávit. Outras dizem 22 milhões de remunerados pela previdência, mas aqui vejo em torno de 5 milhões.

      Todos os dados são super exagerados se for comparar com o anuário.

      Para ficar desse jeito só se misturar dados contábeis de longo prazo com as informações financeiras.

      Está horrível de entender pela falta de dados para esclarecer. Eu estou acreditando que tem mentira nas informações repassadas pela mídia e omissões dessas informações para esconder a nossa pobreza, que pra mim se for o que estou vendo é absurda.

      Dá pra cogitar mentira ou se for na verdade das informações uma mais valia grotesca, porque além de pagar impostos (não o inss) ainda sustentamos máquinas produtivas ( o mundo jurídico ) fodidas de caras.

      Mesmo se juntar a remuneração do povo informal, formal e dos beneficiários com certeza ela deve continuar ridícula. Aqui eu não estou pasmo se eu não estiver lendo errado, mas acho difícil.

      Dá uma clareada a respeito da receita, despesa, remuneração das pessoas físicas e compara com o valor com o valor de arrecadação de tributos.

      Será que geramos perto de 2 trilhões para o Estado com essa remuneração que aparece nos demonstrativos, mais os benefícios e o mercado informal?

      luciano198541@outlook.com.br

      • Já entendi aqui o anuário da previdência e concordo com:

        “A matéria foi enviada pelo comentarista Guilherme Almeida. É por isso que o senador Paulo Paim jamais aceitou que se diga que a Previdência dá prejuízo. O ex-ministro Waldir Pires, também. Mas quem se interessa?”

        Falta publicarem o rombo que deve estar no balanço.

        Os números expostos no anuário confunde quem não está acostumado com eles.

        Para o público o consolidado do fluxo de caixa, o consolidado das receitas e despesas mais a quantidade total de contribuintes com a quantidade total de beneficiados, com uma explicação resumida da situação, funcionaria melhor para esclarecer.

        Está informação está lá no PDF, mas não está disposto de forma prática. É bem diferente você olhar os demonstrativos da vale e os anuários da previdência.

        Os relatórios da Vale são claros como água, não tem como provocar dúvidas. Nos relatórios da previdência, que são 892 páginas de informação detalhada, não encontrei a mesma facilidade de leitura.

        E deveriam publicar junto os relatórios contábeis para o público analisar o patrimônio de forma completa.

        É sacanagem isso de publicar matérias com números estrondosos e não achar eles pra ver se está certo.

  2. Mais uma clara demonstracao do que e o cancer demagogico dos fascistas travestidos de esquerda. Enquanto ficam cacarejando os surrados slogans , so no primeiro trimestre o lucro do Bradesco subiu 23%. Fazem propositalmente uma confusao entre previdencia social e assistencia social.

  3. O PT criou dois projetos de poder e massacre, poder através de falcatruas e massacre contra os aposentados e pensionistas, em todo o período da gerentona Dilma Rouseff, os aposentados e pensionistas vem sofrendo com este governo, é um ódio sem precedentes, o projeto real é que todos os aposentados e pensionistas recebam apenas 1 salário mínimo, não importa se contribuíram a vida toda com 2, 3, 4…10 salários mínimos, é um verdadeiro estelionato nos aposentados e futuros aposentados do Brasil.

  4. É IMPERATIVO que o ÚNICO Programa de Previdência e de Saúde seja o do INSS, seja para a iniciativa privada, seja para a atividade pública municipal, estadual e federal. Aí incluídos os políticos. Todos com regras iguais – direitos e obrigações.
    SOMENTE isto tem chance de melhorar o atendimento da população no sistema de saúde pública e qualificar as aposentadorias.
    Quem quiser algo mais que, por sua conta e risco, vá buscar no mercado privado.

  5. A previdência Social nunca deu prejuízo ao erário público, mas os homens que se dizem público e eleito pelo voto, esses sim. É o que o governo através da mídia corrupta, quer que todos nós acreditemos na falência da Previdência e faça o contribuinte pagar a previdência privada, e com isso os banqueiros e alguns políticos encham as burras com o dinheiro alheio como de costume.

    • A Previdência, se cconsiderada apenas o setor urbano, de fato, nunca deu prejuízo. Ocorre que a Previdência abarca dois setores: o rural e o urbano. E aí sim a Previdência social se ttorna deficitária.

  6. Caro Walter Pires,

    Conforme os argumentos teus e do Guilherme, A PREVIDÊNCIA NÃO É DEFICITÁRIA. A previdência ESTÁ DEFICITÁRIA.
    É como um avião que não decola por excesso de peso. Tire-se o peso extra e o avião decolará.
    Tire-se quem não contribuiu para a própria aposentadoria das costas de previdência (e de quem contribuiu) e coloque em outra conta (como assistência social, por exemplo) e o superávit da previdência APARECERÁ.

    • Veja só o senhor, a Previdência Social é parte de um todo chamado Seguridade Social. É um orçamento que abrange não só a Previdência, mas, também a Saúde e a Assistência Social. Todo o Orçamento da Seguridade Social é deficitário.

      E ainda que nós separemos a Previdência do restante, veremos que o que se paga aos segurados é maior do que o que se arrecada.

      A Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas está pegando um demonstrativo financeiro chamado fluxo de caixa para tentar provar que a Previdência é superavitária. Mas, o fluxo de caixa não prova isso, ele apenas demonstra que o caixa da Previdência está sendo mantido com o saldo positivo, seja no final ou no início de determinado período.

      Por exemplo, em 2014 o caixa da Previdência possuía uma reserva de R$18,3 bilhões (saldo no início de 2014), e, já no final no encerramento do ano, o caixa possuía uma reserva de R$8,3 bilhões.

      Veja por si mesmo aqui: http://www.previdencia.gov.br/wp-content/uploads/2015/03/Beps022015_final.pdf

      Vá na página 53 e veja o quadro (nº26) na coluna “TOTAL 2014”.

      Mas, acontece que o que eu já expliquei ao Sr. Guilherme: o fluxo de caixa não é um demonstrativo que mostre se tem ou não desequilíbrio econômico-financeiro. Quem faz isso é o Balanço Patrimonial ou o Demonstrativo de Resultado.

      O caixa é mantido com recursos, como já disse, com a transferência de recursos do Orçamento Fiscal para o Orçamento da Seguridade Social que engloba a Previdência, para que não se deixe de pagar os benefícios.

      Então, o que ocorre é um desequilíbrio orçamentário que, por enquanto está sendo suprido com recursos de outro orçamento que é o Orçamento Fiscal.

      A Lei Orçamentária Anual federal engloba três orçamentos: o Orçamento Fiscal (de manutenção da máquina pública), o Orçamento da Seguridade Social (Previdência, Saúde e Assistência Social) e o Orçamento da Despesa Pública (afeta aos serviços da dívida pública).

      Por enquanto, o dinheiro para suprir o déficit do Orçamento da Seguridade Social está vindo do Orçamento Fiscal.

  7. E pelo que sei de fonte primária (Ministério do Planejamento) o déficit do Orçamento da Seguridade Social vem de longe. E está aumentando de uma maneira colossal.

    Daí a urgência da Medidas Provisórias 664 e 665.

    RESULTADO PRIMÁRIO DA SEGURIDADE SOCIAL

    ANO………………………………………………RESULTADO (em bilhões)

    2000……………………………………………….-R$9,3 (déficit)
    2001……………………………………………….-R$19,5 (déficit)
    2002……………………………………………….-R$22,4 (déficit)
    2003……………………………………………….-R$27,2 (déficit)
    2004……………………………………………….-R$22,1 (déficit)
    2005……………………………………………….-R$24,2 (déficit)
    2006……………………………………………….-R$39,2 (déficit)
    2007……………………………………………….-R$34,1 (déficit)
    2008……………………………………………….-R$205,5 (déficit)
    2009……………………………………………….-R$226,6 (déficit)
    2010………………………………………………..-R$66,5 (déficit)
    2011…………………………………………………-R$58,1 (déficit)
    2012………………………………………………..-R$76,1 (déficit)
    2013………………………………………………..-R$90,1 (déficit)
    2014………………………………………………..-R$130,1 (déficit)

    Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – Secretaria do Orçamento Federal.

  8. RESULTADO PRIMÁRIO DA SEGURIDADE SOCIAL (2013)

    I – Receitas Primárias

    I.1 – Contribuições Sociais………………………………………….R$569,7 bilhões
    I.1.1 – RGPS……………………………………………………………..R$307,1 bilhões
    I.1.2 – CSLL……………………………………………………………..R$50,2 bilhões
    I.1.3 – COFINS………………………………………………………….R$159,7 bilhões
    I.1.4 – PIS/PASEP………………………………………………………R$25,1 bilhões
    I.1.5 – CPMF…………………………………………………………….-R$0,2 bilhões
    I.1.6 – CPSS (*)………………………………………………………….R$24,6 bilhões
    I.1.7 – Custeio das pensões militares……………………………..R$1,7 bilhões
    I.1.8 – Concursos de prognósticos…………………………………R$1,5 bilhões
    I.2 – Receitas Próprias…………………………………………………R$0,6 bilhões
    I.2.1 – Saúde……………………………………………………………….R$0,1 bilhões
    I.2.2 – Previdência……………………………………………………….R$0,4 bilhões
    I.2.3 – Assistência………………………………………………………..R$0,1 bilhões
    I.2.4 – Outras seguridades……………………………………………..R$ 0,0 bilhões

    I.3 – Taxas e outras receitas da Seguridade Social………………R$6,2 bilhões
    —————————————————————————————
    TOTAL DE RECEITAS (I.1+I.2+I.3)……………………………………………..R$576,5 bilhões

    II – Despesas Primárias

    II.1 – Principais benefícios da Seguridade Social…………………………….R$552,6 bilhões

    II.1.1 – Benefícios do Regime Geral da Previdência social………………..R$358,6 bilhões
    II.1.2 – Pagamento a servidores inativos da União…………………………..R$89,1 bilhões
    II.1.4 – Benefícios assistenciais LOAS/RMV……………………………………R$34,3 bilhões
    II.1.5 – Pagamento de seguro-desemprego e abono salarial………………R$46,6 bilhões
    II.1.6 – Bolsa Família…………………………………………………………………….R$24,0 bilhões

    II.2 – Salários dos servidores ativos………………………………………………..R$15,2 bilhões

    II.2,1 – Previdência Social………………………………………………………………R$4,2 bilhões
    II.2.2 – Saúde………………………………………………………………………………..R$7,6 bilhões
    II.2.3 – Demais………………………………………………………………………………R$3,4 bilhões

    II.3 – Outras despesas de custeio e capital………………………………………..R$98,8 bilhões

    II.3.1 – Cumprimento de precatórios e sentenças judiciais…………………..R$0,5 bilhões
    II.3.2 – Benefícios a servidores públicos…………………………………………….R$5,5 bilhões
    II.3.3 – Ministério da saúde………………………………………………………………R$75,6 bilhões
    II.3.4 – Demais………………………………………………………………………………..R$17,2 bilhões

    ——————————————————————————————————–
    TOTAL DE DESPESAS (II.1+II.2+II.3)……………………………………………..R$666,6 bilhões

    RESULTADO: TOTAL DE RECEITAS – TOTAL DE DESPESAS = – R$90,1 bilhões (déficit)

    Obs.: CPSS – Considera a contribuição patronal paga pela União ao Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos.

    RESULTADO PRIMÁRIO DA SEGURIDADE SOCIAL (2014)

    I – Receitas Primárias

    I.1 – Contribuições Sociais………………………………………….R$600,4 bilhões
    I.1.1 – RGPS……………………………………………………………..R$337,5 bilhões
    I.1.2 – CSLL……………………………………………………………..R$50,6 bilhões
    I.1.3 – COFINS………………………………………………………….R$156,6 bilhões
    I.1.4 – PIS/PASEP………………………………………………………R$25,0 bilhões
    I.1.5 – CPMF…………………………………………………………….-R$0,0 bilhões
    I.1.6 – CPSS (*)………………………………………………………….R$27,0 bilhões
    I.1.7 – Custeio das pensões militares……………………………..R$1,9 bilhões
    I.1.8 – Concursos de prognósticos…………………………………R$1,8 bilhões
    I.2 – Receitas Próprias…………………………………………………R$0,6 bilhões
    I.2.1 – Saúde……………………………………………………………….R$0,1 bilhões
    I.2.2 – Previdência……………………………………………………….R$0,4 bilhões
    I.2.3 – Assistência………………………………………………………..R$0,1 bilhões
    I.2.4 – Outras seguridades……………………………………………..R$ 0,0 bilhões

    I.3 – Taxas e outras receitas da Seguridade Social………………R$6,8 bilhões
    —————————————————————————————
    TOTAL DE RECEITAS (I.1+I.2+I.3)……………………………………………..R$607,8 bilhões

    II – Despesas Primárias

    II.1 – Principais benefícios da Seguridade Social…………………………….R$614,4 bilhões

    II.1.1 – Benefícios do Regime Geral da Previdência social………………..R$402,1 bilhões
    II.1.2 – Pagamento a servidores inativos da União…………………………..R$95,9 bihões
    II.1.4 – Benefícios assistenciais LOAS/RMV……………………………………R$38,4 bilhões
    II.1.5 – Pagamento de seguro-desemprego e abono salarial………………R$51,8 bilhões
    II.1.6 – Bolsa Família…………………………………………………………………….R$26,2 bilhões

    II.2 – Salários dos servidores ativos………………………………………………..R$16,4 bilhões

    II.2,1 – Previdência Social………………………………………………………………R$4,4 bilhões
    II.2.2 – Saúde………………………………………………………………………………..R$8,0 bilhões
    II.2.3 – Demais………………………………………………………………………………R$4,0 bilhões

    II.3 – Outras despesas de custeio e capital………………………………………..R$107,1 bilhões

    II.3.1 – Cumprimento de precatórios e sentenças judiciais…………………..R$0,7 bilhões
    II.3.2 – Benefícios a servidores públicos…………………………………………….R$6,0 bilhões
    II.3.3 – Ministério da saúde………………………………………………………………R$84,0 bilhões
    II.3.4 – Demais………………………………………………………………………………..R$16,4 bilhões

    ——————————————————————————————————–
    TOTAL DE DESPESAS (II.1+II.2+II.3)……………………………………………..R$737,9 bilhões

    RESULTADO: TOTAL DE RECEITAS – TOTAL DE DESPESAS = – R$130,1 bilhões (déficit)

    Obs.: CPSS – Considera a contribuição patronal paga pela União ao Regime Próprio de Previdência dos Servidores Públicos.

  9. Se os números estão atrapalhando a sua visão, vamos facilitar. Pegue por exemplo apenas o que é arrecadado e o que é pago com o Regime Geral da Previdência Social (RGPS), por exemplo, em 2014, do demonstrativo logo aí acima:

    – Arrecadado (receita)……………………….R$337,5 bilhões
    – Pago (despesa)……………………………….R$402,1 bilhões
    —————————————————————————————–
    – Resultado………………………………………- R$64,6 bilhões (déficit)

  10. O que o governo tem de fazer é: ou aumentar as fontes de arrecadação com recursos destinados especificamente à Seguridade Social (que abarca a Previdência), ou enxugar as despesas com programas de distribuição de renda e de benefícios, como o Bolsa Família, o Seguro-Desemprego e o Abono Salarial (como quer as MP’s 664 e 665), ou com o LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) e com o corte do RMV (Remuneração Mensal Vitalícia).

    Ou tudo isso em conjunto!

    • Caro Wagner pires,

      Não conheço estes numerários todos, portanto não posso dizer se estão certos ou errados. Só sei que sou um simples aposentado que contribuí religiosamente durante 35 anos conforme a lei cumprindo a minha parte. Agora que vem a parte dos que me devem o retorno, inventam números, números e números para me engabelar. Eu não quero nem saber com quantos paus se faz uma canoa, eu quero o que é meu. Porque não pegaram o dinheiro das minhas contribuições e as do meu patrão e as investiram, aliás como deveria ter sido feito, para render o suficiente para me devolver o que paguei. Não estão fazendo nenhum favor em me pagar o que tenho direito. Estão , sim, me roubando com os 81% que não foram reajustados aos meus proventos. Se fosse eu estar fazendo o que fazem estaria desmoralizado na cadeia até pagar o último centavo.

      • Eu entendo Sr. IriO. Mas, a realidade esta que os números provam.

        Querendo o senhor mesmo buscar a infiinformação em Fonte primária, como eatas as quais dispus aí em cima, vá no site do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e veja por si mesmo, oK?

        Se ainda assim restar alguma dúvida e estiver dentro do meu alcance, eu ajudo.

    • Ou que tal acabar com a DRU nas Receitas da Seguridade Social? Assim a ideia de que o Orçamento da Seguridade Social necessita de recursos do Orçamento Fiscal para se custear também acabaria. E o problema de tentar resolver o déficit da Seguridade Social se transformaria no problema de como criar receitas para pagar a Dívida Pública.

      • Mesmo eliminando os 20% da DRU (Desvinculação das Receitas da União) o déficit na Seguridade Social prevalece. Faça os cálculos por si mesmo, eu já o tenho comprovado.

  11. Caro Wagner,

    A Tribuna da Internet cresce em publicações, dificultando o trabalho do jornalista Carlos Newton e impossibilitando que ele separe as matérias em abas, por assunto, ou que possamos vasculhar todos os comentários de cada matéria.
    E, muitas vezes, os seus “apontamentos” e comentários sobre economia ficam inseridos em textos de outros assuntos.
    Mesmo assim, agradeço o trabalho dele, os teus comentários e os dos demais participantes.

    Abraços.

    • A trabalheira é enorme, Francisco Vieira. Ontem, tive de ir à ABI, porque sou membro do Conselho Deliberativo. Atrasei o blog. Depois, houve problemas na internet (ainda está havendo) e a coisa se complicou. Quando fui moderar os comentários, havia mais de 300 para serem lidos. É sinal que a Tribuna da Internet está sendo lida.

      Abs.

      CN

  12. Ignorância é argumentar que todas essas contribuições são direcionadas à Previdênci, somente, e não a todo o sistema da Seguridade Social. O pior é que nem “esfregando” os números na cara do brasileiro ele se dá conta da realidade. Isso é incríve!
    É por isso que este país é surreal e não há solução.
    É por idos que gente como o chapinha do Lula corre o risco de ser reeleito.
    Somos povo boçal.

  13. Gostaria de saber, se as minhas contribuições do inss, ficaram durante 35 anos nas mãos do governo, como esses valores são remunerados, e se o governo usou indevidamente, se usou já devolveu esses valores corrigidos?? não consego entender porque os valores ficam todo esse tempo, e na hora de receber os aumentos sempre é dito que não há devido ao déficete da previdencia,, algo deve estar errado. alguem saberia explicar?..

  14. A verdade é a seguinte: o Governo e seus ilustres contadores/economistas gostam de brincar com números, elaborando mil planilhas e demonstrativos, tudo para confundir a todos. Por que não demontram efetivamente a real situação da Previdência ? com números claros e objetivos: confrotando receitas e despesas apenas num demonstrativo ?, separando o que é previdência e o que é assistência social (aposentadorias pagas aos rurais que nunca contribuiram e outros quetais, que nada tem a ver com a previdência). Isto deve ser colocado de forma clara e simples sem se valer de ‘nomenclaturas’ contábeis para nos confundir.
    O povo não é tão burro assim, como pensam. Tanto é que a grande maioria não acredita nessa conversa de ‘déficit’ da previdência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *