Mesmo sem comprovação, Bolsonaro e Teich discutirão o uso da cloroquina no tratamento de pacientes

Presidente do CFM apresentará estudo sobre o uso do medicamento

Emilly Behnke
Estadão

O presidente Jair Bolsonaro se reúne na manhã desta quinta-feira, dia 23, com o ministro da Saúde, Nelson Teich, para debater o uso da cloroquina no tratamento de pacientes com a covid-19.

Em encontro no Planalto, Bolsonaro e o ministro recebem o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM),  Mauro Luiz Britto Ribeiro, para a apresentação de um estudo sobre o uso do medicamento no combate à doença.

CAUTELA – O uso da cloroquina foi amplamente defendido por Bolsonaro antes da demissão do ex-ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta, que divergia do presidente e pedia cautela na prescrição do medicamento. Usada para o tratamento da malária, a droga ainda está em fase de testes sobre sua eficácia contra o novo coronavírus.

Em entrevista ao Estado no dia 13, o presidente do CFM disse que o órgão ainda deveria se posicionar oficialmente sobre o tema – o que ainda não ocorreu. Na ocasião, disse “não existir nenhum trabalho na literatura mundial que comprove a eficácia” do medicamento no tratamento da doença.

RECOMENDAÇÃO – “O que acontece no Brasil é uma situação pouco usual. Pessoas comentam sobre a droga como se tivessem domínio absoluto”, disse ele na ocasião. Segundo Ribeiro, porém, “o fato de não existir evidência científica não quer dizer que não se pode recomendar uso, mas com segurança”.

Também participam da reunião para exposição do estudo os ministros  Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e Braga Netto, da Casa Civil, que lidera o gabinete de crise interministerial de enfrentamento a pandemia. O líder do governo na Câmara dos Deputados, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), também estará presente.

Outro dois deputados federais, que são médicos por formação, estão escalados para o compromisso: Hiran Gonçalves (PP-RR) e Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ), conhecido como Dr. Luizinho. Outros membros do partido dos deputados, o PP, já foram recebidos por Bolsonaro na semana passada.

BASE DE APOIO – A aproximação com a legenda, conforme o Estadão/Broadcast revelou, faz parte de uma estratégia para montar uma base de apoio parlamentar com o Centrão oferecendo cargos em troca de votos. Bolsonaro também recebeu nos últimos dias, líderes do PL, Republicanos e PSD.

Nesta quarta-feira, dia 22, o presidente se encontrou com o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), e o líder da maioria no Senado, senador Eduardo Braga (AM).  Nesta quinta-feira, estava previsto encontro de Bolsonaro com o presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador (BA), ACM Neto. O compromisso, contudo, não consta na agenda oficial de Bolsonaro.

REUNIÕES – Entre os compromissos oficiais do chefe do Executivo, estão listadas para hoje reuniões com os ministros Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e com Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública.

Na segunda-feira, dia 20, Bolsonaro afirmou que conversaria com Moro para articular a reabertura de academias da Polícia Federal para dar início a flexibilização de orientações de distanciamento social.

34 thoughts on “Mesmo sem comprovação, Bolsonaro e Teich discutirão o uso da cloroquina no tratamento de pacientes

  1. “Mesmo sem comprovação, Bolsonaro e Teich discutirão o uso da cloroquina no tratamento de pacientes”

    Existe algum remédio comprovado???????//
    Então o titulo e titica de galinha é a mesma coisa

  2. Esta notícia você não vê na globo e em nenhuma mídia considerada “importante”. E não vai ver nunca pois eles determinam o que você, cidadão Delta, deve saber.

    “O secretário de Direitos Humanos da Procuradoria-Geral da República, Ailton Benedito, informou através do Twitter que o MPF no Rio Grande do Sul abriu um inquérito para apurar o ensaio clínico com altas doses de cloroquina que foi suspenso em Manaus, após a morte de 11 pacientes com coronavírus chinês.
    Conep, Fiocruz, Ministério da Saúde e 27 pesquisadores devem responder questões do MPF no RS.”
    https://portalcm7.com/noticias/brasil/investigacao-sobre-estudo-overdose-de-cloroquina-que-resultou-na-morte-de-11-pacientes-em-manaus-e-instaurada-no-mpf

  3. É engraçado, é real que não tem nénhum medicamento “comprovado cientificamente” para enfrentar a pandemia e não tera provavelmente em menos de um ano que é o que demoram os protocolos de comprovação, a gente seguirá morrendo!!! Esses médicos encarregados de fazer a comprovação ficaram infetados pelo vírus e “usaram a cloroquina para se curar” porém “são contra que outros infetados pelo vírus também se virem?”. Argumentam que a “ética médica não os permite fazer isso”. ENTAO PORQUE ELES NÃO RESPETARAM A “ETICA MEDICA” QUANDO SE TRATO DE ELES??? Bando de gente sem ética nem moral, só interessados nos seus interesses econômicos e políticos.

  4. É só dar uma pesquisada para ver que o uso da Cloroquina e Hidroxicloroquina não tem sido satisfatório

    Uso de cloroquina é desencorajado por grupo de especialistas nos EUA
    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2020/04/22/interna_ciencia_saude,847196/uso-de-cloroquina-e-desencorajado-por-grupo-de-especialistas-nos-eua.shtml

    Autoridades dos EUA fazem documento contra uso da cloroquina para Covid-19
    https://veja.abril.com.br/saude/autoridades-dos-eua-fazem-documento-contra-uso-da-cloroquina-para-covid-19/

    Cloroquina tem maus resultados contra coronavírus em estudo feito nos EUA
    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2020/04/22/interna_ciencia_saude,846943/cloroquina-tem-maus-resultados-contra-coronavirus-em-estudo-feito-nos.shtml

    Hospitais da Suécia suspendem uso de cloroquina em pacientes com coronavírus devido a efeitos colaterais… – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/rfi/2020/04/10/hospitais-da-suecia-suspendem-uso-de-cloroquina-em-pacientes-com-coronavirus-devido-a-efeitos-colaterais.htm

  5. Essa imprensa velha é igual alguns casos de atendimento do INPS, quando diante do próprio cliente no balcão a atendente diz a ele que ele está morto e assim não terá mais benefícios, pois isto está registrado num arquivo da instituição.

    Assim se comporta a imprensa velha com seu objetivo torpe de desqualificar um medicamento , associado a outros, que tem ajudado a salvar milhares de vida.

    Um pedaço de papel valer mais que a realidade é ou não caso para psiquiatria?

    Negar um fato mesmo diante dele, é normal nos crentes do esquerdismo e até obrigatório.

    • De qualquer jeito a esquerda tem que fazer o estabelecido em seus dogmas para que num futuro a terra se transforme no paraíso socialista, ou seja, os fins justificam os meios e mesmo hediondos, eles encontram justificativas para sua prática.

      • Você deve ser apaixonado por um esquerdista.

        Tudo pra você é em função de esquerdista.

        O cara deve ter feito o trabalho direitinho.

        Se cair uma bom lá na casa do garaio, foi culpa de um esquerdista.

        Tá ficando nojento. Se recicla, rapaz.

        • Essa sua tentativa de desqualificar um fato, que até é por demais conhecido, só demonstra que sua patologia continua a progredir cada vez mais.
          Tudo indica que ela já ultrapassou os limites do aceitável, pois os transtornos refletidos em seus comentários já não deixam espaço para dúvidas..
          Temo por por aqueles próximos de vc, pois situações psicológicas de pessoas assim não prenunciam tranquilidade no meio onde vivem.

          • Nem a cloroquina, “o remédio do Bolsonaro”, dará jeito nessa minha patologia, não é?

            Obrigado por se preocupar com minha familia.

            Só uma pergunta: você se formou em psicologia nos mesmos moldes em que o seu “mito” se formou em medicina?

  6. Deus, ou o Diabo ? Bolsonaro tem que decidir a qual Senhor ele quer servir, até porque a dois Senhores ao mesmo tempo não dá. Assim como não dá tb para os dois Senhores servirem a ele, até porque ambos têm os seus respectivos nomes a zelar.

  7. A cloroquina é usada nos tratamentos de pacientes com covid-19 em várias partes do mundo, juntamente com outros vários medicamentos. Nenhum deles mostrou uma eficácia significativa (talvez o remdesivir seja o mais promissor). A verdade é que não existe nenhum medicamento, ainda, que seja verdadeiramente eficaz.

    “As alterações transcricionais relacionadas ao HCQ se sobrepuseram minimamente aos genes hospedeiros alterados nas biópsias pulmonares pós-morte de participantes do COVID-19. Esses resultados podem fornecer informações sobre os mecanismos de imunomodulação do tratamento com HCQ no cenário de COVID-19 e sugerir que o HCQ não é uma panacéia para a infecção por SARS-CoV-2.”

    https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.04.13.039263v1

  8. Segundo Guido Palombo, psiquiatra forense, não há como interagir com psicóticos, principalmente com aqueles que negam um fato mesmo diante deles.
    Somente com medicamentos fortíssimos eles sossegam durante algum tempo. A cloroquina não entra nesse receituário.

  9. O doutorado que o novo ministro da Saúde precisa explicar, por Lauro Mattei

    “em uma cerimônia pomposa no Palácio do Planalto, ocorreu a posse do novo ministro. Imediatamente grande parte dos meios de comunicação – servil como sempre – passou a divulgar o perfil e as virtudes do senhor Nelson Teich.”

    Diante do anunciado doutorado e de não haver registro do mesmo em seu CV Lattes, me dirigi aos orientadores de tal titulação citados em todas as matérias jornalísticas do dia da posse. Para tanto, fiz contatos por email com os professores Michael Drummond (mike.drummond@york.ac.uk), Laura Bojke (laura.bojke@york.ac.uk) e com a diretora do programa de pós-graduação Kerry Atkinson (kerry.atkinson@york.ac.uk). A todos eles fiz as mesmas perguntas que agora estou indicando ao senhor Nelson Teich.

    1-Qual o ano de seu ingresso no programa de doutoramento na Universidade de York?

    2) Quantos cursos foram realizados neste programa e em quanto tempo (terms) os mesmos foram realizados?

    3) Qual o tema de sua tese de doutorado?

    etc.

    Como estamos convivendo com um governo que cotidianamente se retroalimenta de fake news, espero que o senhor Nelson Teich tenha a grandeza de explicar adequadamente à sociedade as questões anteriormente suscitadas sobre sua formação profissional informada no dia de sua posse como Ministro de Estado da Saúde.

    https://jornalggn.com.br/politica/o-doutorado-que-o-novo-ministro-da-saude-precisa-explicar-por-lauro-mattei/

  10. Não há como contestar o Dr. Bolsonaro, pô, o cara PhD em infectologia e farmacologia pela Universidade Mundial do Quinto dos Infernos. Melhor que ela nesse campo só o Bispo Edir Macedo e o Valdomiro Chapeludo.

  11. Tem gente que para ser um babaca perfeito só precisaria ter a boca na vertical. Ora bolas, o que o presidente tem a ver com o tratamento para o codiv-19? Nem falar direito ele sabe!

  12. Meu Deus. Esta TI ja era. A CFM já aprovou o uso da cloroquina para tratamento da covid mesmo em pacientes com sintomas leves. Por favor, se informem antes de publicarem ima materia dentenciosa.

  13. Uma das maiores flagelos que ocorrem socialmente na humanidade é a irresponsabilidade no uso de mentiras para a satisfação de taras pessoais.

    Os próprios filhos podem ser as primeiras vítimas desta irresponsabilidade.

  14. Infelizmente com o advento da mente ou consciência nos humanos estes passaram a viver um mundo mental. Suas ilusões agora os satisfazem. Acreditam nelas.

    Perdidos nos labirintos da mente , por se desligarem da verdade, do palpável e do visível, do fio da meada de Ariadne, são facilmente devorados pelo ideal, pelo Minotauro.

  15. Besteiras e ignorâncias à parte, de ontem para cá tivemos 407 mortes pelo vírus!!!!

    O Brasil registra 3.313 mortes no dia de hoje!

    Não era uma “gripezinha”, lamentavelmente.

    O mundo acusa quase 188 mil mortos e, nos Estados Unidos, mais de 47 mil óbitos!
    Infectados no planeta, 2.683.000 pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *