Militares acompanham confrontos entre grupos pró e contra Lula

Em São Paulo, manifestações se radicalizam

Tânia Monteiro
Estadão

Os primeiros sinais de confronto entre militâncias pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, principalmente em São Paulo, deixaram a cúpula militar “muito preocupada”. Integrantes do Alto Comando das Forças Armadas consultados pelo Estadão defenderam que “as pessoas que têm responsabilidade de mobilização têm de exercê-la, no sentido de manter o País nos rumos do limite da normalidade social”.

As afirmações são feitas pela preocupação com a incitação que poderá ocorrer pelas mídias sociais, por líderes petistas ou não petistas, incentivando confrontos ou violência por causa da nova fase da Operação da Polícia Federal, que fez buscas na casa de Lula, seus filhos e no Instituto Lula, e levou o ex-presidente para depor à PF.

Há um temor de que, ao longo do dia, os ânimos sejam acirrados e a tranquilidade de grandes cidades seja abalada. Por isso mesmo, os militares dizem que esperam, ainda, que os governadores dos Estados estejam preparados e prontos para impedir que ocorram atos de violência. “Nos preocupa muito que haja radicalismos e esperamos que não submetam a população ao enfrentamento em clima de radicalismo e truculência, que só vão gerar violência e não vão construir ou encontrar solução”, comentou um oficial-general do Alto Comando das Forças Armadas.

LEGALIDADE PACIFICAÇÃO

A palavra de ordem para os militares é “legalidade” e “pacificação”, além de acompanhamento da situação nos mais diversos pontos do País. A maior preocupação é que, em confronto dessa natureza, todos sabem como começa, mas não se sabe como termina. “As pessoas de responsabilidade têm de ter consciência de que este é um fato judicial”, disse um oficial-general. “Nós não podemos transformar o Brasil em um País de nós contra eles, por conta de um processo que sempre vai deixar para as pessoas a possibilidade de se defenderem e saírem incólumes, defendidas, se este for o caso”, prosseguiu o militar.

A torcida, na área militar, é pela “manutenção da estabilidade e da paz social”, comentou outro oficial-general, lembrando que seria muito importante que as lideranças partidárias, sindicais e de todos os segmentos não alimentem o confronto entre as pessoas.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
Tradução simultânea: os militares estão de olho e prontos a intervir, caso a situação saia do controle. Mas só podem agir constitucionalmente, atendendo a uma solicitação do Executivo. Caso contrário, significará uma nova ditadura, e isso é algo verdadeiramente inimaginável e que não pode acontecer. (C.N.)

34 thoughts on “Militares acompanham confrontos entre grupos pró e contra Lula

  1. Como pode uma oposição como essa, com um Pauderney, vendedor de voto para a Reeleição, possa vir falar para todo o Brasil, querer desqualificar o Presidente Lula?

    • -Ninguém aqui está dizendo que O PSDB OU O FHC são honestos!

      -O que tornou o LULA LADRÃO ou o LULA HONESTO não foram as MIASMAS do PSDB deixadas no Palácio do Planalto ou os ESPÍRITOS ZOMBETEIROS durante as madrugadas na Granja do Torto, mas OS ATOS PRATICADOS POR ELE E POR SUA TURMA!!!

      -Quer dizer que, COMO NÃO PRENDERAM OS LADRÕES DO PSDB, estará proibido, no Brasil, de hoje em diante, de prender qualquer ladrão que seja???

    • PF APREENDEU CELULARES DE LULA E FAMILIARES
      Brasil 04.03.16 20:34
      O Antagonista foi informado de que a Polícia Federal apreendeu todos os celulares da família de Lula. O ex-presidente costuma usar o celular de Marisa e aparelhos de funcionários.

      Lula também tem o hábito de trocar os chips dos aparelhos todo mês. Mesmo assim, a PF acredita que conseguirá muita informação na troca de mensagens dos filhos e noras

        • “Em 83 fiz um requerimento de informações junto com o então Deputado José Cicote, sobre os imóveis de propriedade da USP, oriundos de heranças vacantes. A resposta obtida meio na marra era tão escandalosa que o então Reitor José Goldenberg teve de leiloa-los.
          Dentre as funções e obrigações do Legislativo está a de fiscalizar o Executivo, para tal qualquer requerimento de informação tem de ser respondido em 30 dias! Se não for que se processe o Governador.

          Se os cidadãos começassem a pedir as informações devidas e caso as autoridades negassem, tomassem as providencias legais, elas começariam a tomar vergonha!
          Sei que a briga é indigesta pois a AL Paulista desde a votação de uma lei que perdoou o ICMS atrasado da maior cadeia de lanchonetes e exclusivamente ela, não tem lá grande moral. Em política é assim mesmo: o que A não vê B e M vê (sic) !

          PS.: Eu já fiz mais de 6 requerimentos de informação para a USP, não responderam, agora em março vou encaminhá-los ao Ministério Público da Cidadania, aí o problema fica entre a Magnífica e o MP.”

          Ah, patife ! Nessa época você era oposição à oposição atual, né ? Não arrumou nada e virou a casaca. Que canalha …! Uma vez menino alegre, sempre alegre.

      • Sim, o Moro já começou a por ordem. Hoje o Lullarápio foi depor, amanhã fica em cana. Pergunta: Qual é o camburão melhor: o da época da ditadura, quando o Lulla ia visitar o Golbery, ou o do dia 4 de março quando o Lulla foi visitar o Moro?

  2. É OFF-TOPIC, SO SORRY , MAS É OPORTUNO…
    —————————————————————————————————————————————
    Carta aberta de um eleitor do PT

    Renato Essenfelder

    04 março 2016 | 14:52

    Partidos, enquanto agremiações de ideias, sempre serão defensáveis. Ladrões, não.

    » Votei no PT. Não uma nem duas vezes. Não a um ou dois cargos. Votei em vereadores e deputados, em prefeitos, governadores e presidente. Não sistematicamente, pois também votei em FHC, e não por adesismo fácil. Somente porque, na incerta arte de votar, que exerci muitas vezes bem (especialmente no Legislativo) e outras tantas mal, o partido me oferecia regularmente bons quadros, boas promessas.

    Dito isso, não há como evitar o sentimento de vergonha a cada nova revelação sobre pessoas nas quais um dia pus fé. Vergonha maior das justificativas arrogantes e das notas oficiosas em defesa de Lula, que megalomaniacamente o partido chama de “filho mais ilustre” do povo brasileiro.

    Por isso gostaria de dizer aos amigos eleitores do PT, da maneira mais tranquila possível, já cansado da intifada das redes sociais: parem, está ficando feio.

    Está ficando feio defender histericamente quem não consegue, sozinho, mesmo com todo o dinheiro do mundo, se defender. Se é cedo para condenar, ao menos calemos: melhor acompanhar de perto cada etapa higienizante da Lava Jato do que fazer apostas, prontificar as mãos ao fogo. Eu votei em Lula (contra Collor e contra Serra), mas nem lá atrás nem hoje apostaria a vida em sua honestidade – nem na de Aécio nem na de FHC nem na de Dilma nem na de ninguém que mal conheço, senão por maquiagem marqueteira.

    Se a ocasião faz o ladrão, talvez as ocasiões tenham se multiplicado demais nesses anos todos. Se o ladrão vem de berço, talvez tenhamos sido cegos. Não sei. Mas o ponto central, que gostaria de compartilhar com os amigos, é que existe algo muito maior do que a adesão a um programa de esquerda ou de direita. E esse algo é ético: a diferença entre roubar e não roubar.

    Chega. Não se trata de perseguição nem de ideologia. Roubo nada tem a ver com o ideário de esquerda. Roubo nada tem a ver com a condenação a um credo, a uma corrente política. Roubo é roubo, simplesmente, e o único beneficiado foi o ladrão e comparsas. Condenar o ladrão é condenar o ato de roubar. Nada mais.

    Parece simples, dito assim, e certas coisas podemos simplificar sem prejuízo ao entendimento. Houve políticas louváveis no governo Lula? Sim, provavelmente. Erros também. Mas, se houve roubo, e isso a cada dia é mais difícil de negar, há que se punir os autores.

    Gosto quando meus amigos defende um governo de esquerda “de verdade”, ou de direita “de verdade”, lembrando que o que está aí não é uma coisa nem outra: é oportunismo e confusão.

    Não é portanto aos eleitores do PT que devemos condenar, expressar indignação. Foram enganados. Fomos enganados. Partilho do desgosto de políticos admiráveis que deixaram o partido nos últimos anos. Nem ao PT condenaria, pois o que é o PT senão a soma de todas as ideias de todos os seus milhares de apoiadores? Expurgue-se, portanto, o banditismo. Assim como o clube de futebol sobrevive à torcida organizada bandida, o partido sobreviverá, se atual, necessário e coerente, à camarilla dos seus líderes.

    Por fim, confundir o partido com uma religião, elevando Lula à condição de um líder espiritual, inatacável, inabalável, redentor, obscurece a razão e mata o debate.

    Vamos condenar o ladrão, quem quer que seja. E, aparentemente, há muitos ladrões na história recente de Brasília – de muitos partidos.

    Podemos divergir sobre a política econômica de um e de outro, sobre a cobertura da imprensa, sobre favoritismo e predileções. Torço para que o jato purificador recaia sobre todos, infalivelmente.

    Opiniões, todos as têm. Respeito; respeitamos.

    MAS ROUBO É ROUBO!

    http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/renato-essenfelder/carta-aberta-de-um-eleitor-do-pt/

  3. Newton, as Forças Armadas podem intervir para manter a ordem constitucional não apenas quando o executivo solicitar, mas por iniciativa do Legislativo ou do Judiciário. Isto está na constituição.
    Art.142 – As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, POR INICIATIVA DE QUALQUER DESTES, da lei e da ordem.

  4. O LULA É DOSE PRA LEÃO, DIGO, PARA O PROJETO NOVO E ALTERNATIVO DE POLÍTICA E DE NAÇÃO, PORQUE O RESTO É SÓ MAIS EMPULHAÇÃO, QUE NÃO TEM MAIS ESPAÇO NÃO. Oposicão, cabeça de bagre, do nefasto ” quanto pior, melhor”, infelizmente surtou, saiu da casinha, fez caca política, vai transformar o Lula no Lula Mandela, e acabar atrasando ainda mais a RPL-PNBC-DD-ME. E TOME PASTELÃO MAMBEMBE DO PARTIDARISMO-ELEITORAL E DO GOLPISMO-DITATORIAL, E SEUS TENTÁCULOS, SINISTROS, MIDIÁTICOS, ECONÔMICOS…, VELHACO$, ou seja, pastelão da guerra tribal primitiva, permanente e insana, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, protagonizada por oposição e situação, dos quais, no Brasil, somos todos vítimas e reféns há 126 anos. Era só o que faltava a essa altura do velho campeonato do mais dos mesmo$, ou do jogo de perda de tempo versus tempo perdido, a oposicão, cabeça de bagre, do nefasto ” quanto pior, melhor”, infelizmente, surtar, sair da casinha e transformar o Lula no Lula Mandela. Bem agora que já estávamos começando a se aproximar de um ponto virtuoso de convergência nacional em torno da necessidade do Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, do novo caminho para o novo Brasil de verdade, a Mega-Solução, alicerçada na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pelo sucesso pleno do bem comum da nossa população, como exemplo para o mundo, porque evoluir é preciso, face ao ciclo de poder de 126 anos a fio que realmente encontra-se esgotado, como disse o Ricardo Kotscho em seu texto de hoje, tanto para a esquerda, quanto para o centro e pior ainda para a direita enquanto retrato acabado do retrocesso, que, se teimar em assumir o controle do poder central na malandragem, como de costume, levará o país ao maior e mais terrível banho de sangue de toda a sua história, infeliz e desgraçadamente. Oposicão do “quanto pior, melhor”, antes que eu me esqueça, vai-te à PQP, é o que lhe deseja a Mega-Solução (RPL-PNBC-DD-ME), que há 20 anos LUTA pelo quanto melhor, melhor. E tenho dito.

  5. Quero saber como o blog chapa branca do Eduardo Guimarães ” Blog da Cidadania’ teve acesso antes da ser declarado publica as quebras de sigilo ??? O Gudim nem jornalista é, portanto não tem direito a sigilo de fonte…. Com a palavra o ministro WC…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *