Militares e ‘ideológicos’ acirram disputa pela comunicação do governo Bolsonaro

Imagem relacionada

Santos Cruz continua na mira da ala ligada a Olavo de Carvalho

Jussara Soares, Gustavo Maia e Jailton de Carvalho
O Globo

A disputa entre as alas ideológica e militar do governo Jair Bolsonaro tem como pano de fundo o controle do discurso e da estratégia de comunicação do Palácio do Planalto . Auxiliares do presidente ligados ao ideólogo Olavo de Carvalho afirmam que militares são um entrave para posições mais “conservadoras e de direita” do Executivo e promovem uma ofensiva para desgastar o grupo de generais. Os militares, por sua vez, prometem resistir e não ceder a qualquer radicalismo.

O último alvo dos olavistas foi o ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, chefe da Secretaria de Governo, pasta a qual está subordinada a Secretaria de Comunicação (Secom), chefiada por Fábio Wajngarten. O próximo adversário já foi escolhido: o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros.

Nos bastidores, integrantes do grupo comemoraram o fato de Rêgo Barros, que também é general do Exército, ter ficado de fora da viagem de Bolsonaro aos EUA. No lugar, embarcou Wajngarten, que disputa o controle do relacionamento com a imprensa com o porta-voz e é desafeto de Santos Cruz.

LINHA DO CENTRO – Os militares, em outra frente, defendem a moderação ao afirmar que têm no “centro” a sua virtude e não cederão à pressão para tomar posturas consideradas por eles radicais. Segundo fontes ligadas às Forças Armadas, uma mudança de conduta só será avaliada diante de uma determinação expressa do presidente, que até o momento não tomou partido publicamente na briga.

Internamente, no entanto, Bolsonaro estaria emitindo sinais de “irritação” com a reação em grupo dos militares às críticas de Olavo de Carvalho, que comandou os disparos contra Santos Cruz e o vice-presidente Hamilton Mourão. De acordo com auxiliares do presidente, Bolsonaro teria aumentado seu descontentamento ao ver a imagem de uma conversa por Whatsapp, supostamente escrita por Santos Cruz, na qual o ministro o chamaria de “imbecil” e sinalizaria aprovar a “solução Mourão”.

GENERAL NEGA – Ao Globo, o ministro negou ser autor das mensagens. Ainda assim, segundo um interlocutor de Bolsonaro, o presidente estaria incomodado com o auxiliar. Dois motivos, no entanto, protegem Santos Cruz. O primeiro deles é que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, entrou em cena e está tentando achar uma saída para o impasse. Heleno é, hoje, o único militar do alto escalão que Bolsonaro escuta e em quem confia plenamente.

O outro motivo é de natureza política. Bolsonaro não quer melindrar ainda mais parte do PSL simpática a Santos Cruz, num momento de fragilidade do governo no Congresso. Bolsonaro sabe que uma eventual demissão de Santos Cruz é explosiva e poderia tornar ainda mais explícitos os entraves nas relações cada vez mais tensas que mantém com boa parte do núcleo militar do governo.

DECRETO – Nesta quarta-feira, Santos Cruz se fortaleceu. Um decreto de Bolsonaro conferiu à Secretaria de Governo, chefiada pelo militar, a atribuição de avaliar indicações para postos de segundo e terceiro escalão, reitores de instituições federais de ensino e para funções no exterior. O decreto entra em vigor em 25 de junho.

Um dia antes, na terça-feira, Bolsonaro se reuniu na com Santos Cruz e Heleno. Na conversa, segundo um auxiliar do presidente, ele pediu para os ministros “aprenderem a engolir sapo, serem mais políticos e menos militares e entenderem que o governo é de direita e que ele pretende levar adiante todas as pautas que o elegeram”. Heleno conseguiu depois que Santos Cruz integrasse a comitiva presidencial na viagem a Dallas.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É um governo marcado pela intriga e pela fofoca, que acabam se transformando em teorias conspiratórias. Perde-se um tempo enorme com essas bobajadas e o governo fica parado, ao invés de estar procurando solução para os graves problemas nacionais. Achar que a reforma da Previdência vai tirar o país da crise é apenas uma ilusão à toa, no estilo Johnny Alf. (C.N.)

6 thoughts on “Militares e ‘ideológicos’ acirram disputa pela comunicação do governo Bolsonaro

  1. Triste e ver esses ‘crentes’ na falacia, como o Eliel que ve no Bozonaldio um Chefe Supremo das FFAA.

    Eliel, Bozonaldio está de coleira e focinheira, ou já nem estaria mais presidente!

    E não venha com esse papo de melancia, que são traíras e o escambau, o fato real é que sem moderadores, esse aloprado do seu ‘Jefe’ mete fogo na casa!

    O bagual firula é um desmiolado, precisa ser mantido na cinta.

  2. Sabe onde mora o perigo?

    O perigo mora no pior de tudo se tornar realidade!
    Vai que comprovam por A+B que o clã não passa mesmo de uma gang de milicianos sob a cobertura de um patriarca politico federal ( um daqueles 300 picaretas com anel de doutor, que esse nem isso tem) cujo intento é, em termos FUTEPOLÍTICOS, apenas jogar de ‘Crivela’, issto é, proteger sua manada e o resto que se exploda

    Que a fala é a mesma de um Bispo Macedo da vida.
    Que a cara, voces lembram quando saiu da internação no A. Einstein? Com aquela cara de presidente 007, my name is Bond, todo feliz, e de la pra cá, viagem, DESDENHA com a coisa publica, afronta á moral com intuito de afrontar os imorais (apresentando golden shower a milhoes que nunca haviam sequer houvodo falar da existencia desse troço), e ETCETERAS MAIÚSCULOS decomportamentos destoados de uma figura de presidente, a ponto de tachar seu proprio eleitorado de idiotas inúteis ….

    AÍ ACERTAM O ZERO UM.
    Pow!!!! A trivela quebra o calcanhar de aquiles do cabra.. Nada mais faz sentido….

    Nada como estar, literalmente, na casa do MAIOR MENTIROSO DE TODOS os presidentes que houveram na face da terra, bem nessa hora!
    O que um George W Buscha pode inspirar numa hora assim???? UMA coisa só:. TERROR!

    Sinceramente, espero que os Generais das FFAA ligados ao governo tenham boas noites de sono neste final de semana!

    Que mais uma semana “disso que tá aí” se aproxima, se a anterior foi de tsunami, esta que entra vai ser de peido pra tudo que é lado.
    A coisa vai feder antes de ferver….
    E faz-se necessário e imprescindível no momento a esterilização das milícias, estas sim, o verdadeiro problema nacional que impede a ordem e o progresso.

  3. E enquanto isso os goiabas vermelha (Comunistas Envergonhados, verde por fora e vermelha por dentro) vão mostrando sua entranhas.
    Só saem do armário para dar pedrada enquanto seus telhados de vidros são expostos.
    E os comunas maçãs tipo a Luciana Genro, vermelhas por fora e branca por dentro, pega sua família, marido e filho, nessa hora não abominam a família, e vão passear de férias no Estados Unidos, e onde tirou retrato, de braços abertos diante da Estátua de Liberdade e divulgou ainda a cara de pau. Aliás tem a cara mais dura que a bengala de um frade de pedra.
    Era disso que Jesus falava, sepulcros caiados, fariseus e hipócritas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *