Ministério do Esporte mostra que já não se fazem comunistas como antigamente. Pelo menos, no Brasil.

Carlos Newton

Grande novidade… Levantamento divulgado pelo site Contas Abertas mostra que o Ministério do Esporte tem contratos com outras não-governamentais ligadas ao PCdoB, partido do ministro Orlando Silva, além da ONG do milionário policial militar João Dias Ferreira, conforme a imprensa toda há meses já tinha publicado, inclusive aqui o Blog da Tribuna, que tem dado grande destaque ao palpitante tema.

O programa “Fantástico”, da TV Globo, dirigido pelo excelente jornalista Luiz Antonio Nascimento, fez seu papel no último domingo. Pegou as denúncias já divulgadas e comprovados pelos jornais, sites e blogs e as transformou em imagens, que valem mais do que mil palavras. Espera-se que o exemplo do “Fantástico” frutifique e o jornalismo investigativo reviva em todas as emissoras.

Chega a ser patético dizer que o Ministério Público de São Paulo suspeita que a ONG Pra Frente Brasil (criada pela ex-jogadora de basquete Karina Valéria Rodrigues, vereadora da cidade paulista de Jaguariúna pelo PCdoB) estaria desviado recursos públicos . Isso já está mais do que comprovado. E o que se pergunta hoje é apenas o seguinte: onde estão os R$ 28 milhões que recebeu nos últimos seis anos do Ministério do Esporte para o programa Segundo Tempo? Karina encestou essa grana, em certeiros arremessos de três pontos?

Ah, Oscar Schmidt, que diferença de comportamento, que honradez! Saudades da dignidade do Mão Santa!

Outra entidade que tem contratos com o ministério e está vinculada ao PCdoB é o Instituto de Cultura Ambiental (ICA), que recebeu R$ 5,5 milhões entre 2006 e 2011, também por meio do programa Segundo Tempo. A ONG tem como primeiro-tesoureiro Pedro Paulo Ribeiro, filiado ao PCdoB desde 15 de dezembro de 1995.

Ainda segundo o site Contas Abertas, o ICA tem um convênio com o ministério para a manutenção e renovação de núcleos de esporte educacional. O contrato, com previsão de término para o dia 3 de dezembro de 2011, prevê o repasse de R$ 3,3 milhões à ONG.

No quadro do convênio do ICA, o Instituto Master de Assistência e Treinamento para o Desenvolvimento Social (Imas) foi declarado apto a acompanhar a execução do convênio em todas as fases. O Imas é presidido por Julio Cesar da Silva Brandão, também filiado ao PCdoB do Rio de Janeiro. O site Contas Abertas tentou entrar em contato com o ICA e com Pedro Paulo, mas não conseguiu.

Outra ONG vinculada ao partido de Orlando Silva e que tem convênio com o Ministério do Esporte é o Instituto Contato. Também por meio do programa Segundo Tempo, a entidade já recebeu mais de R$ 20 milhões entre 2007 e 2011 e é presidida por Rui de Oliveira, filiado ao PCdoB desde outubro de1990. A administradora da instituição, Simone Fraga, entrou no partido quatro anos depois.

A relação entre a entidade e o PCdoB já tinha sido levantada pela mídia. Ainda assim, o Instituto Contato continua como o quarto maior beneficiário do programa Segundo Tempo em 2011, com R$ 3,1 milhões.

E a bola continua em jogo. O próximo a ser encestado é o próprio ministro Orlando Silva, acompanhado da equipe esportiva de seu partido, cujo comportamento faz Karl Marx, Friedrich Engels, Luiz Carlos Prestes e João Amazonas se reviverarem nos túmulos.

Com toda certeza, já não se fazem mais comunistas como antigamente, pelo menos no Brasil.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *