Ministro interino da Saúde ignora recomendações da OMS e participa de manifestação pró-governo

Pazuello rasgou protocolos e desfilou sem pudor em manifestação

Jussara Soares, Dida Sampaio e Emilly Behnke
Estadão

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, esteve neste domingo, dia 24, em um ato pró-governo ao lado do presidente Jair Bolsonaro, contrariando as recomendações do próprio Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS) de evitar aglomerações durante a pandemia do novo coronavírus. Pazuello não é médico, mas permaneceu no posto após o ex-ministro Nelson Teich se demitir no dia 15 deste mês.

A ida à manifestação ocorre seis dias após atender o desejo do presidente e, em seu primeiro ato como chefe da Saúde, publicar um protocolo liberando o uso da cloroquina para todos os pacientes de covid-19. Em documento divulgado na quarta-feira, 20, o ministério recomenda a prescrição do medicamento desde os primeiros sinais da doença causada pelo coronavírus.

ISOLAMENTO SOCIAL – A pandemia, segundo dados de sábado, dia 23, já matou 22.412 pessoas no País. Há 354.460 casos confirmados da covid-19 e o Brasil é o segundo no mundo em casos de contaminação. Apesar dos números, Bolsonaro é a favor do fim do isolamento social e, frequentemente, sai para atos e passeios pelo comércio. No sábado, Bolsonaro causou aglomeração ao comer um cachorro-quente na Asa Norte, em Brasília, sob gritos de apoio e vaias.

Dois ministros da Saúde, os médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, se demitiram por não concordarem com as divergências sobre o fim do isolamento e a ampliação da cloroquina. Ainda não há comprovação científica da eficácia do medicamento contra a doença, mas o Ministério da Saúde alegou, no documento, que o Conselho Federal de Medicina autorizou recentemente que médicos receitem a seus pacientes a cloroquina e a hidroxicloroquina, uma variação da droga.

De máscara, Pazuello, conforme imagens feitas pelo Estadão, saiu de helicóptero do Palácio de Alvorada junto com o presidente, o ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e o deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ).

ATO ESVAZIADO – A aeronave pousou em uma área próxima à vice-presidência e o grupo seguiu andando até a frente do Palácio do Planalto onde estavam concentrados os apoiadores. O ato deste domingo foi esvaziado, segundo mostram imagens aéreas compartilhada nas redes sociais do presidente.

Durante a manifestação, o ministro foi flagrado com o celular direcionado para o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que também esteve no local. Pazuello, no entanto, não estava perto quando presidente se aproximou da grade de segurança para cumprimentar os apoiadores.

SEM MÁSCARA – No ato com a participação do ministro interino da Saúde, Bolsonaro tirou a máscara, que é de uso obrigatório no Distrito Federal. O não uso do acessório pode gerar multa de até R$ 2 mil. Em cerca de 30 minutos, o presidente cumprimentou pessoas com as mãos, parou para fotos e pegou pelo menos duas crianças no colo.

Dois deputados confirmaram se tratar do ministro Pazuello na manifestação. O Estadão procurou o Ministério da Saúde e o próprio ministro, mas até o fechamento desta reportagem não houve retorno.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
– Se tivesse o troféu “Ferradura de Ouro” para os maiores exemplos de descaso de governantes durante a pandemia em uma disputa internacional, Bolsonaro & Cia já teriam conquistado a premiação por antecipação. Quando além do presidente, o próprio ministro da Saúde, ainda que interino, rasga protocolos e desfila sem pudor com um rebanho cego e lunático, arriscando as próprias vidas e a de seus familiares, é de chorar de vergonha. (Marcelo Copelli)
 

23 thoughts on “Ministro interino da Saúde ignora recomendações da OMS e participa de manifestação pró-governo

  1. O Sr. não fez nenhum comentário sobre o vídeo da reunião ministerial, e se acha no direito de criticar o ministro da saúde. O senhor não falava que o presidente tinha cometido ingerência contra a PF? Quando sai alguma notícia criticando os políticos da oposição, do centrão e os safados do STF, o senhor simplesmente some desta TI.

  2. O vírus chines circula no país, de acordo com as nossas “OTORIDADES” desde o inicio do mês de novembro/10, temos dezembro e janeiro com as festas, natal e ano novo, prais lotadas, cidades lotadas, transporte públicos igual sardinha na lata. Fevereiro, repete o janeiro e mais o carnaval, onde estas “OTORIDADES” fizeram os seguintes convites; ” VENHA PRA CA, FAREMOS O MELHOR CARNAVAL DE TODAS ÉPOCAS”. Após o carnaval, fomos informados que o vírus chines é contagioso, ou seja, antes não era. Primeiro eles contaminaram a maior parcela da população, pra depois justificar o isolamento. Isolar o quê?

  3. Sobre a reunião ministerial

    O que menos importa para mim são os palavrões proferidos à profusão por alguns ministros e pelo presidente. Uma reunião de nosso governo executivo deveria tratar dos assuntos prioritários e urgentes de nosso país.
    Não foi uma reunião privada, foi de privada.

    Quando ouço e leio o presidente da república reclamar que a PF (sim, PF, porque ninguém é tão inocente e cego para dizer que ele estava falando da segurança pessoal) estariam f…(investigando) sua família e amigos, que ele queria saber disso antecipadamente e por isso o superintendente geral deveria ser trocado, bem como o superintendente do RJ. Quando ele diz querer que o povo se arme (como se o povo mais pobre pudesse comprar uma arma), tendo como pretexto evitar uma ditadura (isso é de rir) contra todos os estudos dos “experts”. Dizer querer que todos os ministros endossem suas teses, não importa se forem desatinos. E disse muito mais “pérolas”, sem nexo.

    O ministro do Meio Ambiente dizer explicitamente querer passar decretos e ordens fora da legalidade (infralegal) para driblar as leis ambientais.

    Ver o ministro da Educação querer que se instaure uma ditadura (prender os membros do STF e legislativo), uma coisa que é incompatível ao cargo que ostenta.

    Ver o ministro da Economia com suas teses ultrapassadas de neoliberal, dizendo que era a favor de salvar empresas grandes e que as pequenas se f…, que o exército deveria recrutar milhares de recrutas pagando 200 reais para que se tivesse mão de obra barata para obras de infraestrutura. A ideia de passar o BB para a iniciativa privada. Declarar que os funcionários públicos são inimigos.

    Ver a ministra da da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos falando baboseiras.

    E eu pergunto:

    E os planos estratégicos para sairmos dos nossos problemas, cadê?

    E os planos para diminuir as desigualdades sociais, cadê?

    Foi lamentável essa reunião.

      • Infra = inferior, aquém.

        Pesquise por si só.

        “Refere-se aos atos e preceitos que não se encontram perfeitamente de acordo com os mecanismos legais. Etimologia (origem da palavra infralegal). Infra, com sentido de inferior + legal.”

  4. Este governo já ultrapassou o caos e não sairá disso enquanto esse pilantra continuar na presidência.

    Está se igualando a Luiz Inácio nos seus piores momentos e à Dilma já venceu com folga.

    O covarde nem segurar o único ministro que se salvava o governo soube pois está mais interessado em salvar seus amigos e familiares que o próprio país.

    Sem Moro, o que será desse governo?

    Pois era o único que dava exemplos e tinha planos de realização que foram atrapalhados pelo próprio Bolsonaro que fez tudo para que o combate à criminalidade fosse desmontado de forma vergonhosa e às claras.

    Só não vê quem não quer que esse matuto metido a malandro vai levar o Brasil para o caos social e econômico pois não tem preparo e muito menos vontade de trabalhar pelo bem comum.

    Falta só se aliar ao PT para ouvir os conselhos de Luiz Inácio que poderá ser o porta voz do centrão enquanto estiver solto. Tudo pode acontecer.

  5. Esse general é da reserva, né isso? Então não se deve chamá-lo de general, porque está em cargo administrativo do governo. Não confundir culote com tunda. No máximo, por educação, devemos chamá-lo senhor Pazuello. General é lá dentro do quartel, que seja bem entendido.
    Mesmo assim, mesmo sendo agora um civil aposentado, ele não deveria participar de passeatas. Pega mal para um ex militar.

  6. Marcelo Copelli, penso da mesma forma. Bolsonaro,
    mesmo não aceitando as medidas de proteção, deveria dar exemplo, pois sabemos que parte da população não tem personalidade própria, nem senso crítico para analisar os fatos. Outros tem afinidade com os desvios do presidente, como o sr. Pazuello.

    • Se você chegar em qualquer favela, vai que entre os pobres, tem gente com todos tipos de opiniões e posições das mais variadas (mesmo com toda a vagabundagem atacando o Bolsonaro dia e noite); mas, entre os jornalistas e esquerdistas, todos seguem sempre a direção dada por meia dúzia de lideres.

      Ai, eu pergunto : Quem é que não tem personalidade ?

      • Quem é que não tem personalidade ?Você! Não só personalidade mas falta a você amor próprio. Se algum dia eu me tornasse fanzoca de um desastrado e desbocado presidente, teria vergonha de mim mesmo (e digo pleonásticamente para você entender: teria vergonha de MIM MESMO).
        Mas há sempre tempo para se redimir. Até os adictos a coisas piores que o Bolsonaro (crack, por exemplo) podem se recuperar – mas com tratamento!

      • Não me refiro a pobres, me refiro a gente “instruída” pela ideologia ou dependente dela, seja de qualquer classe social.
        Quanto a pergunta, considere a resposta do Sapo de Toga, concordo com ela.

  7. Este General é da ativa, em função civil.
    Formado em administração pública, está, tem, entre outras missões, levantar as compras sem licitação de todos os governadores, neste festival pandêmico de corrupção.

    • “TCU investiga dispensa de licitação de aventais de R$ 1 bi da Saúde para o coronavírus.
      Dispensa de licitação visa aquisição de 80 milhões de aventais; Corte vê falha na prestação de informações.
      O Tribunal de Contas da União (TCU) está investigando uma dispensa de licitação no valor de R$ 912 milhões, do Ministério da Saúde, para aquisição de 80 milhões de aventais pelo custo de R$ 11,40 por unidade para auxiliar no combate ao coronavírus. O detentor do contrato é a empresa Inca Tecnologia de Produtos e Serviços.

      Na última terça-feira (12/5), o ministro-relator do processo, Benjamin Zymler, intimou o Ministério da Saúde para que a paste esclarecimentos, em até cinco dias, sobre quatro pontos suscitados pelo TCU.
      “O processo de compra tem início com um termo de referência que especifica o quantitativo de 80 milhões de aventais sem apresentar, contudo, a base de cálculo correspondente. Há apenas afirmações genéricas no sentido de que seriam insumos necessários para o enfrentamento da crise ocasionada pelo coronavírus”, destacou o ministro-relator.

      De acordo com Zymler, porém, não há informações do destino a ser dado a esses produtos e tampouco de como se chegou a esse número. (Jota – 14/05/2020).

      O general, formado em Administração Pública, não está vendo isso?

      Quase R$ 1 Bi e não deu relevância?

  8. Dane-se a OMS, um aparelho do PCC agindo segundo as determinações “científicas” do tiranete Xixi Ping.

    Aos vermebiles que criticam a autorização de mais uma opção de tratamento, baseado no uso da cloroquina, sob a alegação de que não há consenso científico, pergunto: existe consenso científico sobre o uso da mesma cloroquina nos estágios mais graves da Covid19?

  9. Concordo plenamente que devemos, todos, levar a questão da pandemia muito a sério, contido, porém, entretanto, não vi, até o presente momento, algum observador dessa situação responsabilizar os senhores governadores e prefeitos que, antes do carnaval, não tomaram as providências necessárias pra minimizar os efeitos da mesma, e agora desejam jogar a conta apenas nas costas do senhor presidente, quando na verdade deveria acontecer uma união entre todos os poderes para conseguirmos superar essa crise.

    Náo se esqueçam ainda, que o Criador é Soberano, e tido o que tem acontecido no mundo, de forma geral, é com a Sua permissão, chamando a atenção da humanidade para o descaso para com o propósito com que Ele nos criou. Um abraço.

  10. Concordo plenamente que devemos, todos, levar a questão da pandemia muito a sério, contido, porém, entretanto, não vi, até o presente momento, algum observador dessa situação responsabilizar os senhores governadores e prefeitos que, antes do carnaval, não tomaram as providências necessárias pra minimizar os efeitos da mesma, e agora desejam jogar a conta apenas nas costas do senhor presidente, quando na verdade deveria acontecer uma união entre todos os poderes para conseguirmos superar essa crise.

    Náo se esqueçam ainda, que o Criador é Soberano, e tido o que tem acontecido no mundo, de forma geral, é com a Sua permissão, chamando a atenção da humanidade para o descaso para com o propósito com que Ele nos criou. Um abraço.

  11. “Centrão entra no Ministério da Saúde e militares devem ganhar mais 20 cargos.
    Sob pressão de aliados e após sofrer sucessivas derrotas políticas, o presidente Jair Bolsonaro começou a distribuir postos aos partidos do bloco informal” (Estadão – 25/05/2020)

    Como querem evoluir incorporando ao governo mais 20 militares e o Centrão?

    É uma bagunça geral esse governo!

  12. Lula já deu a senha, palmas para o vírus e escracho pro Bolsonaro.
    Marcelo Copelli para presidente e CN de vice.
    O vírus já é o cabo eleitoral da esquerda, esse bendito vírus veio em boa hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *