MP diz que já existem ‘indícios suficientes’ de peculato no gabinete de Carlos Bolsonaro

Agora é a turma do Carluxo - ISTOÉ Independente

Carluxo aprendeu a fazer rachadinhas com o pai e o irmão

Bernardo Mello e Thiago Prado
O Globo

O Ministério Público do Rio (MP-RJ) informou à Justiça fluminense ter encontrado “indícios suficientes” de desvio de dinheiro público, prática chamada de peculato, no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) na Câmara Municipal, por meio da nomeação de funcionários “fantasmas” entre 2001 e 2019.

Segundo o MP, que pediu as quebras de sigilo bancário e fiscal de Carlos e de mais de 20 ex-assessores, as informações levantadas na investigação sobre a manutenção, por anos, de funcionários que não trabalhavam podem configurar, além de desvio, a apropriação indevida de recursos.

RACHADINHAS – Ao citar a jurisprudência sobre o assunto nos pedidos de quebra de sigilo — que foram autorizadas pela Justiça —, o MP levantou a possibilidade de que o próprio Carlos seja futuramente indiciado por “peculato-apropriação”, isto é, de ter sido destinatário de parte da remuneração dos funcionários empregados em seu gabinete na Câmara Municipal.

“Portanto, (…) há indícios de que as condutas evidenciadas possam configurar crimes de peculato-desvio. Contudo, a tipificação penal definitiva, a definição da abrangência e a responsabilidade penal de todos os agentes só serão possíveis após o afastamento dos sigilos e análise dos dados bancários do vereador e dos assessores nomeados por ele no curso de seu mandato, assim como dos demais alvos”, afirmou o MP.

Os investigadores apontaram que “no presente caso, (…) restam indícios suficientes da prática dos crimes de peculato (artigo 312 do Código Penal) materializados no esquema das ‘rachadinhas’ e de organização criminosa (artigo 2º da Lei 12.850/12)”.

DIVISÃO DE TAREFAS – A suspeita de organização criminosa, segundo o MP, consiste nos indícios de que haveria uma “divisão de tarefas” no gabinete “caracterizada pela permanência e estabilidade, formada desde o ano de 2001 por diversos assessores nomeados pelo parlamentar”.

Segundo o MP, “para operacionalizar o desvio, é necessária a convergência de atuação do vereador, que se encarrega da indicação dos assessores ‘fantasmas’ (e figura como beneficiário final do peculato), dos chefes de gabinete, que atestam falsamente o desempenho da atividade profissional dos assessores, e finalmente dos ocupantes de cargos comissionados”, que seriam nomeados, de acordo com a investigação, para repassar parte de seus salários “aos demais integrantes da organização criminosa”.

Procurada pelo GLOBO, a defesa de Carlos Bolsonaro alegou que o procedimento corre em sigilo e disse que, portanto, não vai se manifestar sobre o caso.

PARALELO COM FLÁVIO – Na investigação contra Carlos, o MP traçou um paralelo com o “modus operandi” identificado em outro caso de “rachadinha”, no gabinete parlamentar de seu irmão, o atual senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), no período de 12 anos em que cumpriu mandatos como deputado estadual.

Os promotores destacaram que a prática envolve saques e movimentação de grandes quantias de dinheiro em espécie, e listaram três situações em que Carlos fez movimentos desse tipo.

Uma delas foi o pagamento de R$ 150 mil em espécie por parte do vereador, em 2003, para compra de um apartamento na Tijuca, Zona Norte do Rio. Em junho de 2009, Carlos lançou mão de R$ 15,5 mil em espécie para cobrir prejuízos com aplicações na Bolsa de Valores. Além disso, em sua declaração de bens nas eleições de 2020, o vereador informou ter R$ 20 mil em espécie na sua casa.

###
NOTA DA REDAÇÃO
Como não confiam nos bancos, operar com dinheiro vivo é um padrão familiar no ramo Bolsonaro, que passa de pai para filho e também contamina as mulheres. A esposa 02 de Bolsonaro, por exemplo, também é mestre em negociações em dinheiro vivo.(C.N.)

16 thoughts on “MP diz que já existem ‘indícios suficientes’ de peculato no gabinete de Carlos Bolsonaro

  1. Deu no oantagonista: “O deputado federal Eduardo Bolsonaro afirmou, no Twitter, que tomou a primeira dose da vacina da Pfizer e não acredita que o imunizante seja inútil”.

    Ufa! Já pensou como ficaria a Pfizer e o FDA americano, se o nosso sábio dissesse que o imunizante é inútil? Ainda bem. Obrigado, viu, doctor Shit!

  2. Sai que é suaaaaaaaaaaa..Corrupção!!!!
    Olha ele ai de novo….
    O Meu Malvado Favorito II (da grande Midia Nefasta e Corrupta). o famoso Tucanalha Renam Tucanalheiros no lamaçal da corrupção da propria CPI em que é Relator…

    CPI ignora possível conflito de interesses entre relator Renan e empresa investigada

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/09/cpi-ignora-possivel-conflito-de-interesses-entre-relator-renan-e-empresa-investigada.shtml

  3. Tá certinho…
    Estão pegando no calcanhar de aquiles do DEMÔNIO!

    O loucão não vai aguentar a pressão!!

    Vai inventar alguma coisa bem fuleira pra desviar a atenção…
    Podem esperar.

    Quanto ao carlixo, já, já, vai começar a choradeira…
    Esse idiota só é esperto atrás de um computador.

    JAULA, pra ontem!!

    JL

    • A conversa é tão vazia que a turma do ferro velho já tá batendo biela.
      Eu gole de óleo de vez em quando é bom. Recomendo!

      Kkkkkkk!!!
      Um forte abraço.
      JL

  4. Todo mundo, nos quatro cantos, já sabe.
    Só o Ministério Público Brasileiro, isto é, do Estado e da União, e a Justiça brasileira, é que ainda não viram ou parecem não acreditar…. precisando chegarem cada vez mais perto para confirmar… e a cada vez colocando ainda um questionamento… a fim de postergar ainda mais as ações cabíveis – algo que não acontece com o cidadão médio, comum, da sociedade, que fica sob a espada da Justiça, indiciados pela Polícia e denunciados pelo Ministério Público, tão logo presentes os meros indícios de autoria e de materialidade.

Deixe um comentário para Ricardo Lemos - Belo Horizonte. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *