MP pede que TCU que apure atuação do Itamaraty em fuga de Weintraub para os EUA

Representação aponta que a viagem não detinha caráter oficial

Laís Lis
G1

O Ministério Público pediu nesta segunda-feira, dia 22, ao Tribunal de Contas da União (TCU) que apure a eventual atuação do Ministério das Relações Exteriores na ida do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub para os Estados Unidos.

Weintraub anunciou a demissão do cargo na quinta-feira, dia 18, mas a exoneração dele só foi publicada no “Diário Oficial” no sábado, dia 20, depois de Weintraub ter informado em uma rede social que estava na Flórida (EUA).

QUARENTENA – Brasileiros estão obrigados a fazer quarentena para entrar nos Estados Unidos por causa da pandemia do novo coronavírus. Mas o decreto americano que definiu essas regras tem exceções, uma das quais diz respeito a vistos que autorizam a entrada diretamente.

Ministros têm direito a esse visto especial. Como ao desembarcar em Miami Weintraub ainda não havia sido exonerado, ele pode ter se valido desse visto para entrar.

O QUE DIZ O MP – Na representação enviada ao TCU, o subprocurador-geral Lucas Furtado pediu que o tribunal avalie a regularidade da gestão do Itamaraty sobre a utilização de passaporte diplomático e que apure os custos da viagem. Furtado afirma que, além da polêmica do contexto da viagem, é preciso verificar se houve custo para os cofres públicos.

“Ainda pairam dúvidas acerca da possível utilização de recursos públicos para custear a viagem do ex-ministro, viagem essa que não detinha nenhum caráter oficial, o que lhe retira a finalidade pública e, portanto, se houve o emprego de valores públicos em qualquer fase dessa viagem, esses recursos foram indevidamente empregados e deverão ser ressarcidos ao erário”, afirma o documento. O subprocurador destacou ainda que a situação da viagem pode gerar, inclusive, uma “espécie de constrangimento diplomático” para o Brasil.

INVESTIGAÇÕES – Abraham Weintraub é alvo do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura ameaças a ministros do tribunal e a disseminação de conteúdo falso na internet, as chamadas fake news.

Weintraub também é alvo de um inquérito que apura o suposto crime de racismo em uma mensagem publicada por ele nas redes sociais na qual acusou a China de ter relação com a pandemia do novo coronavírus e ironizou a forma como alguns chineses trocam a letra “R” pela letra “L” ao falar em português.

3 thoughts on “MP pede que TCU que apure atuação do Itamaraty em fuga de Weintraub para os EUA

  1. Resta saber se com a retificação da exoneração no diário oficial da União, o Weintraub ao entrar nos EUA não teria de cumprir a quarentena, já que não era mais ministro no sábado.

    • Passaram a perna no U.S. Citizenship and. Immigration Services (USCIS) (Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA) ???????

      Então a quarentena vai ser na clausura ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *