MPF recebe laudos incompletos do caso Joice e devolve para a Polícia Legislativa da Câmara

 (crédito: Bárbara Cabral/ Esp/ CB/ DaPress)

Deputada deveria ter recorrido diretamente à Polícia Civil

Renato Souza
Correio Braziliense

O Ministério Público Federal (MPF) devolveu o inquérito sobre as lesões da deputada Joice Hasselmann à Polícia Legislativa. O relatório foi encaminhado para análise do Ministério Público nesta terça-feira (27/7), de acordo com informações prestadas pela corporação.

Foram avaliadas 16 câmeras de segurança do edifício onde ela mora, em Brasília. Também foram realizadas oitivas com testemunhas que trabalham no prédio onde estão localizados os apartamentos funcionais.

LAUDOS INCOMPLETOS – De acordo com o jornalista Márcio Falcão, da GloboNews, o Ministério Público recebeu laudos incompletos e solicitou que sejam aperfeiçoados.

De acordo com nota emitida mais cedo pela Câmara, a partir das informações enviadas pelas diligências da Polícia Legislativa, o MPF deve decidir se “apresenta ou não denúncia”. No entanto, o texto não deixa claro quem foi acusado no inquérito, para ser alvo de representação no Poder Judiciário.

SEIS FRATURAS – Joice disse ter sofrido diversas lesões em seu apartamento, e, entre elas, cinco fraturas na face e uma na região das costelas. Também apresenta hematomas na parte de trás da cabeça e do pescoço. A parlamentar disse ter adormecido e acordado em seu apartamento com o corpo envolto em uma poça de sangue.

A congressista diz que pode ter sofrido um atentado com fins políticos, mas não descarta ter sofrido uma queda enquanto dormia. A Polícia Civil do DF também investiga o caso e realizou perícia nesta terça-feira dentro do imóvel.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Ao que parece, o Ministério Público resolvei colocar ordem na bagunça. A deputada errou ao levar seu caso para a Polícia Legislativa, que é totalmente despreparada e só existe para evitar invasão do Congresso e para esvaziar galerias. Por acaso, conheço bem esses prédios, já morei em dois deles, quando trabalhei como assessor parlamentar. É possível subir para os apartamentos, a partir da garage, sem ser filmado, usando as escadas. O prédio tem apenas 16 câmaras, isso significa que há muitos pontos mortos. Vamos aguardar o que diz o Ministério Público.  (C.N.)

8 thoughts on “MPF recebe laudos incompletos do caso Joice e devolve para a Polícia Legislativa da Câmara

  1. Bom dia! Não só pela garagem como também saindo de outro apartamento na mesma prumada e subindo ou descendo pela escada. Pensei na vulnerabilidade do prédio para alguém de fora mas se houver facilitação pode realmente se passar “invisível” pelas câmeras. O zum zum zum do momento pela capital sugere 2 hipóteses para o fato: 1 mistura de álcool com droga pesada (a deputada recusou-se inicialmente a fazer exame toxicológico) que tenha lhe causado um “apagão”. 2 um recado da deputada ao marido que gosta de lhe dar umas bofetadas demonstrando que não tolerará uma próxima vez. Não duvido nada do Dudu Burguer – 03 e seus ex colegas da PF com vista grossa da segurança da Câmara. Deputado, policial federal, filho do presidente da república que emplacou o presidente da casa (“De” Lira) pode quase tudo realmente e sabe fazer o serviço sem deixar pistas. Minha opinião é que a deputada tomou todas, encheu o saco, levou uns tapas do marido e não lembra de nada ou quase nada. O marido também pode ter colocado sonífero na bebida alcoólica dela. Nada pode ser descartado. Sempre achei essa sra meio maluca.

  2. Com Câmera, sem Câmera, pela escada ou pela janela, são explicações “explicáveis”, passíveis até de ocorrer, agora o inexplicável, é apanhar sem saber de quem.
    Por acaso esta “agressão” não seria obra daquele tal de “Sobrenatural de Almeida”, que o saudoso Nelson Rodrigues, acusava de viver “azarando” o Fluminense?
    Como o tricolor carioca não precisa mais ser “azarado”, já faz isso por conta própria, não teria a “entidade” migrado para a política, onde o campo é mais “fértil”?
    Tempos estranhos, como dizia Carlos Chagas, esta de vaca estranhar bezerro.

    • Bingo,

      Percebi desde o primeiro dia.
      È tudo o que a Dona TucanaHellmans queria, depois de se afastar dos BolsoChocolates, ficou á deriva, era mais uma mosca apenas rodando o penico de mérida na Casa de Bandidos da Ilha da Fantasia.
      Vira vitima dela “própria” e vai com tudo para a eleição,
      Já está em campanha.

  3. Em três entrevistas dadas pela Tucanesca, ela se contradiz em todas.
    È só verificar que ela está mentindo e jogando conversa no ar,
    Um dos requisitos para “entrar” na Máfia Tucanostra é a MENTIRA, ser um bom mentiroso, ou então ser a própria mentira.
    E ela faz isso com muita competência., mentir é um comportamento habitual, natural de qualquer tucanalha.
    Mitomaníaca de primeira linha, fora os barracos que essa senhora é a protagonista.
    Pelo andar da carruagem, não houve invasão dos BolsoNinjas, e tudo leva a crer que foi uma discussão do casal, talvez o Pacheco ficou bravo por causa do Ricardão, e partiu para cima, ou então a moça tomou uns goles a mais de vinho francês e entrou em coma alcoólica, se esborrachando na mesa de centro ou em algum móvel do local……
    Vamos aguardar o desfecho da novela mexitucana.

  4. Quanto besteira, é evidente o que aconteceu, ela tomou remédios para dormir que causam um estado alterado. Deve ter se levantado sob o efeito do medicamento, caiu a primeira vez. Depois se levantou e foi para o banheiro onde deve ter caído mais uma ou duas vezes.
    Acreditar que alguém invadiu o apartamento logo depois da deputada apagar, encheu ela de porrada no quarto, depois a arrastou até o banheiro onde lhe deu mais umas pancadas, aí depois saiu e trancou o apartamento, sem ninguém ver ou ouvir nada inclusive o marido que dormia no outro quarto é um delírio.
    Não foi um atentado, tampouco ela foi atacada pelo marido.

  5. Tudo muito esquisito.Tudo sem nexo.Uma enrolada infernal !
    Acho que a Joice está com medo de levantar uma hipótese sobre o marido.

    Chamem o Hercule Poirot para desvendar a mistério.(Rs,rs,rs…..)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *