Mulher de Flávio Bolsonaro também recebia dinheiro vivo das rachadinhas

Flávio Bolsonaro parabeniza a esposa Fernanda e se declara ...

Fernanda e Flávio, unidos no matrimônio e nas rachadinhas

Juliana Dal Piva e Bernardo Mello
O Globo

O Ministério Público do Rio (MP-RJ) apontou indícios, no pedido de prisão preventiva de Fabrício Queiroz na quinta-feira, de que o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) pode ter sido o responsável por até R$ 286,6 mil pagamentos e transferências em espécie para cobrir despesas do então deputado estadual e de sua mulher, Fernanda Antunes.

Os valores se referem  a repasses em 2011 e, principalmente, a pagamentos de mensalidades escolares e do plano de saúde da família de Flávio, entre janeiro de 2013 e dezembro de 2018. O senador nega irregularidades.

AGÊNCIA DA ALERJ – A partir do cruzamento de dados bancários com imagens de câmeras de segurança de uma agência na própria Alerj, o MP apontou que Queiroz pagou as mensalidades escolares das duas filhas de Flávio e Fernanda no dia 1º de outubro de 2018, no valor total de R$ 6,9 mil.

O pagamento foi feito em espécie. Ainda segundo o MP, Flávio e Fernanda não haviam feito nenhum saque nos 15 meses anteriores a este pagamento, “de forma que não haveria lastro financeiro lícito de dinheiro em espécie para efetuar a operação bancária”, segundo os investigadores.

“Portanto, conclui-se que o dinheiro utilizado pelo operador financeiro para pagar as mensalidades da escola das filhas do líder da organização criminosa não proveio das fontes lícitas de renda do casal, mas sim dos recursos em espécie desviados da Alerj e entregues pelos “assessores fantasmas” a Fabrício José Carlos de Queiroz”, diz o MP.

SÃO 114 BOLETOS  – Os promotores investigam outros 114 boletos bancários das escolas das filhas e do plano de saúde da família de Flávio Bolsonaro cujos valores não foram debitados das contas do então deputado nem de sua mulher. O valor total desses boletos chega a R$ 261,6 mil. O MP suspeita que o próprio Queiroz possa ter feito parte ou todos esses pagamentos.

Queiroz foi assessor de Flávio Bolsonaro entre 2007 e 2018. Ele deixou o gabinete em outubro, 15 dias antes do segundo turno da eleição presidencial. Dois meses depois, foi revelado um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontava que Queiroz movimentou em sua conta corrente R$ 1,2 milhão entre 2016 e 2017. O relatório fez parte das investigações da “Operação Furna da Onça”, pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal.

Os dois últimos boletos de Flávio Bolsonaro investigados pelo MP, em novembro e dezembro de 2018, foram pagos depois da exoneração de Queiroz, mas antes que viesse a público o relatório sobre as movimentações financeiras do ex-assessor.

VALOR ELEVADO –  O Ministério Público do Rio identificou ainda que Fernanda Antunes, mulher de Flávio, recebeu ao menos um depósito em espécie de Queiroz, em agosto de 2011, no valor de R$ 25 mil. O ex-assessor precisou se identificar como autor do depósito por conta do valor elevado.

Em nota, o senador Flávio Bolsonaro afirmou que a investigação sobre pagamentos “trata-se de mais uma ilação de alguns promotores de injustiça do Rio”. O senador afirmou ainda que seu patrimônio “é totalmente compatível com seus rendimentos e isso ficará inequivocamente comprovado dentro dos autos”.

Queiroz e Flávio são investigados por uma suposta prática de “rachadinha” – isto é, a devolução de parte dos salários de funcionários, o que é ilegal – no antigo gabinete do deputado estadual na Alerj. No início de 2019, a investigação do MP apontou que Flávio recebeu, no mesmo dia, 48 depósitos de R$ 2 mil – totalizando R$ 96 mil – em sua conta bancária.

DISSE FLÁVIO – À época, o senador afirmou que ele mesmo fez os depósitos, em um caixa eletrônico, e que o dinheiro era proveniente da venda de um apartamento a Fábio Guerra, ex-jogador de vôlei. Guerra confirmou ter pago cerca de R$ 100 mil a Flávio em dinheiro, mas disse ter dado quantias superiores a R$ 20 mil em datas separadas.

Guerra e outras pessoas físicas que fizeram negócios imobiliários com Flávio Bolsonaro foram alvos de quebra de sigilo fiscal e bancário, autorizada pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) em maio do ano passado. Os investigadores suspeitam de indícios de lavagem de dinheiro nas transações de imóveis e também em sua loja de chocolates.

E a Polícia Federal investiga, a partir de uma denúncia do empresário Paulo Marinho, suplente de Flávio no Senado, se um suposto vazamento da operação levou o senador a demitir Queiroz dois meses antes.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A conclusão é de Flávio Bolsonaro e seu sargento operador Fabrício Queiroz, além de comprovadamente corruptos, eram também completamente descuidados, porque tinha certeza absoluta de que permaneceriam impunes. (C.N.)

19 thoughts on “Mulher de Flávio Bolsonaro também recebia dinheiro vivo das rachadinhas

  1. NÃO FOI À TOA, que Rui Barbosa, o “Águia de Haia”, um dos formuladores da república à moda norte-americana morreu sentindo vergonha do conjunto da obra e de ser honesto ante o triunfo do mal, dos malfeitos e malfeitores no poder, como que pedindo à posteridade perdão, desobstrução e passagem à honestidade. O fato é que a sociedade molda o sistema, direta ou indiretamente via representantes, e o sistema molda a sociedade, e se a moldura é bandida são enormes as chances da maioria do conjunto da sociedade ser tb bandida, e para os que já nascem com a índole bandida então ai e só se refestelar, navegar e surfar sob céu de brigadeiro na crista da onda do velho mar de lama que sempre foi a república 171 do militarismo, do partidarismo, e dos seus tentáculos, velhaco$, sustentados pelo erário fornido com o fiofó do contribuinte, à base do couro sai a correia. O diabo é que já não há mais couro para tirar mais tantas correia$, de tanto um pisar mais fundo no acelerador da roubalheira do outro, o sistema podre roubou tudo, restando apenas ossos a serem triturados, ao que parece. Todavia, não é verdade que está tudo perdido e que não existe mais saída alvissareira para o Brasil e o povo brasileiro, quase que inteiramente devorados pelo dragão da corrupção, face à podridão da república 171, luso-tupiniquim-agregado$, do militarismo e do partidarismo, politiqueiro$, e dos seus tentáculos, velhaco$, pegos na mentira, aos 130 anos de estrada, ao apagar das luzes, com as calças no chão, com as cuecas nas mãos e cheias de batons e com as bocas nas botija$. Avisados todos foram, via Internet, pela RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, vetado nas últimas eleições (2014 e 2018), pelo PSOL, que preferiu atuar como puxadinho e linha auxiliar do lulopetismo, em detrimento do novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, com mais de 20 anos na estrada da vida, de modo que persistiram no erro porque quiseram, deliberadamente, com loas aos quase 40 milhões de eleitores que votaram em branco, nulo, ou se abstiveram na última eleição, por falta de alternativa eleitoral verdadeira a tudo isso que ai está há 130 anos, com prazo de validade vencido há muito tempo. https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/06/21/ex-advogado-jair-bolsonaro-cristina-boner-frederick-wassef-contratos.htm?fbclid=IwAR2GaM89JZRqLISNrrG4ujLh3m67AgmBNRAHKJTPyMzMz-Pvoeb5lR-ox0Y

  2. Como tem sido fácil a vida dos políticos corruptos, safados e sem moral como essa do clã Bolsonaro.

    A velha política nunca saiu da vida desses canalha.

    E o pior é que se sentem ofendidos com acusação dos “supostos” roubos. Digo roubo porque vivem ilicitamente às custas do erário sem produzir nada de bom. É só falcatrua.

    Não tem mais jeito. Não me importo quando digo que há, pelo menos, 6 eleições não voto em bandido nenhum e vem aquele “politicamente correto” e diz que estou delegando aos outros a escolha dos políticos.

    Taí, votaram no seu Jair como o salvador da Pátria e agora estamos vendo que ele e sua família são bandidos como a maioria dos políticos.

  3. Que ninguém venha minimizar isso. Rachadinha é crime: peculato, corrupção e lavagem de dinheiro.

    Também não cola dizer que “todo mundo faz”. Ou que outros fizeram em volumes muito maiores. Esse tipo de diversionismo é coisa de PETISTAS, que passaram anos acusando os outros daquilo que eles também faziam.

    Mas infelizmente os bolsonaristas são muito semelhantes aos petistas.

    • Reportagem do UOL: “Relatores da ONU alertaram que consideram como inaceitável classificar movimentos antifascistas como sendo grupos terroristas.”

  4. Mulher recebia dinheiro das rachadinhas? Estranho: agora resta saber qual era a orientação sexual das pessoas que acomodavam essas “rachadinhas”

  5. A contrapartida deve ser a vaga no STF para o juiz/desembargador do TJRJ, mesmo não sendo “terrivelmente” evangélico.

    Pode até ser bandido, também. Isso pouco importa. O que importa é livrar o filhinho do papai Jair das garras da justiça.

    Tem mais jeito não.

  6. Votei no Bolsonaro ……

    Mas vou adiantando se fez cagada que se limpe sozinho !!

    Sem essa de livrar a cara porque roubou pouco !!

    Essa de justificar ladrão é coisa de esquerdopata !

    Nós da direita , queremos pessoas direitas !

    Não temos bandidos de estimação isso é coisa de esquerdopata !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *