Mulher do ministro Negromonte, que é prefeita na Bahia, faz “ação entre amigos” em licitações.

Carlos Newton

Complica-se a situação do ministro das Cidades, Mario Negromonte, agora por conta de irregularidades cometidas pela mulher dele, Ena Vilma Negromonte, que é prefeita de Glória, na Bahia, e eleita também pelo PP. Uma empresa contratada pela prefeitura é administrada pelo irmão da melhor amiga e assessora da prefeita. É a Jair Serviços e Construções Ltda., que  já recebeu quase R$ 1 milhão para tocar obras no município, depois da eleição de Ena.

Como o jornal Correio Braziliense revelou na edição de domingo, a empresa é desconhecida na região e funciona em uma casa de classe média no Loteamento Panorama, em Paulo Afonso, a 13 km de Glória. O contrato mais recente da prefeitura de Glória com a Jair Serviços foi publicado em 18 de agosto no Diário Oficial da União. É para a construção de um posto de saúde com recursos do Fundo Nacional de Saúde. Por coincidência, é claro, o ministro Negromonte — quando era deputado federal — destinou R$ 2 milhões em emendas para a construção de unidades médicas por meio do fundo.

Criada em 1999 como uma empresa de locação de mão de obra, a Jair Serviços foi registrada em nome dos irmãos Jair e Tânia Amorim. Em 2 de abril de 2009, José Gomes da Silva Filho, conhecido como “Nanau”, ingressou na sociedade como administrador. O capital social da empresa também aumentou: passou de R$ 70 mil para R$ 280 mil.

Ena Negromonte já tinha sido eleita e a amiga — Fátima Gomes, irmã de “Nanau” — colhia os louros da bem-sucedida campanha eleitoral com um cargo na prefeitura de Glória. Depois de coordenadora de campanha, ela tornou-se secretária particular da prefeita.

Fátima e Ena Vilma se conheceram há mais de quatro décadas. São amigas desde a época de colégio em Paulo Afonso (BA). Assim como a prefeita de Glória, a secretária não mora no pequeno município de pouco mais de 10 mil habitantes em que trabalha. As duas também têm um discurso pronto — e repetido — para o aumento no volume de recursos para a cidade baiana. “Aqui o que prevalece é a decência. Glória trabalha com decência. Se Glória está conseguindo as coisas é com muito trabalho.”

Em entrevista por telefone, Fátima defende o irmão. “Ele não faz nada de errado porque tivemos uma educação muito boa quando criança.” Em seguida, disse que não vê ilegalidade na contratação da empresa. “Não tem conflito. É uma coisa sem pé e nem cabeça. Se a empresa participa da licitação é porque apresenta as qualidades”, diz. E, completa: “Ele (Nanau) é administrador e não o dono. Já até trabalhou em outros lugares. Ele mexe com reciclagem e com sucata”.

A amiga de Ena Vilma sustenta que a Jair Serviços não é de fachada, mas quem manda na empresa é Valmir Alves Bezerra, representante nos processos licitatórios. “Ele (o Nanau) não vive infiltrado. É mais o outro (Valmir).” A empresa funciona na casa de Nanau, no Loteamento Panorama. O ministro e a prefeita têm cinco lotes no bairro, incluindo o escritório político da família. E “la nave va”, fellinianamente.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *