Na Alemanha, para viajar com Lula em lua de mel, Rosemary teria de pagar caro, muito caro

Wálter Maierovitch
Portal Terra

Para a mídia alemã não representa notícia de interesse público o fato de a chanceler Angela Merkel, chefe de governo, não dar carona ao marido em avião oficial. Por exemplo, Merkel passou a Páscoa na cidade italiana de Nápoles a fim de descansar.  O avião oficial que a transportava desembarcou na sexta-feira e o corpo de segurança alemão a acompanhou à residência que alugara com dinheiro próprio.

Cerca de quatro horas depois do desembarque de Merkel em Nápoles, chegou o seu marido. Estava programado que o casal passaria a Páscoa em Nápoles. O “maridão”, no entanto, pegou um vôo comercial Berlim-Roma e, na sequência, uma conexão para Nápoles.

Por que não pegou uma “carona” com a poderosa chanceler e esposa? A resposta é simples. A carona em vôo oficial, segundo a legislação alemã, é muito cara. Mais de dez vezes o preço de um bilhete aéreo comercial. Por isso, o casal Merkel viajou separado. Em outras palavras, para economizar. Assim, o varão viajou como um comum mortal que, temporariamente, é esposo da chefe de governo da Alemanha. A virago, de enormes responsabilidades institucionais, cumpriu a lei e fez economia doméstica.

Depois da Páscoa, um avião alemão oficial conduziu Merkel de volta a Berlim, sede do governo e sua cidade natal. O esposo da chanceler partiu em vôo de carreira, com conexão e passagem paga por ele próprio e não pelo cidadão alemão.

(No Brasil, o senador Eduardo Suplicy, depois de noticiado na imprensa, correu para devolver o valor de uma  passagem aérea que o seu gabinete, por sua ordem e numa relação privada, havia comprado para a namorada.)

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGEste artigo do prof.  Wálter Maierovitch, enviado ao Blog por Mário Assis, faz sucesso na internet, com as consequentes comparações com os últimos presidentes brasileiros. Como se sabe, além da presidente Dilma levar toda a família para viagens de férias e finais de semana prolongados no avião da presidência da República, ainda se hospeda em instalações militares com tudo pago pelos cofres públicos – para ela e a trupe que a acompanha. O então presidente Lula fazia pior. Além de levar toda a parentada, permitia que os filhos dessem caronas a amigos. Sem dizer que nas viagens ao exterior, quando a primeira-dama Marisa Letícia não o acompanhava, Lula fazia questão de levar a segunda-dama Rosemary Noronha para lhe fazer companhia. Foram viagens de lua-de-mel a bordo a 30 países, inteiramente pagas pelo contribuinte, e Rosemary ainda recebia pagamento de diárias, por estar em viagem oficial. Estas diferenças entre Brasil e Alemanha deveria ser mais divulgadas pela imprensa brasileira. São lições de ética e de defesa do interesse do poder público. (C.N.)

 

6 thoughts on “Na Alemanha, para viajar com Lula em lua de mel, Rosemary teria de pagar caro, muito caro

  1. Muito bom artigo, por esclarecer sobre “fato real”, a diferença de comportamento de “governantes” que respeitam a ÉTICA E MORAL, e os corruptos que nos governam, principalmente nesses 26 anos de falsa democracia, creio que a única exceção foi o Itamar.
    Aqui no RJ, o governador Cabral com a farra do Helic, levando até cachorrinho da madame. Quando esse POVO vai acordar do BERÇO ESPLÊNDIDO”
    SOMOS ESCORCHADOS EM 5 MESES E 20 DIAS DE NOSSOS SALÁRIOS, PARA DE ALGUMA FORMA SEREM ROUBADOS PELOS 3 PODRES PODERES.
    DE GAULLE TEM RAZÃO, E RUI BARBOSA MORRE TODOS OS DIAS.

  2. Essa gente que se diz estar do lado do povo, com suas bandeiras vermelhas, pregando o tal socialismo, quando no poder, deitam e rolam com o dinheiro público.
    Só mesmo desinformados para acreditar em ideologias ou religiões ligadas ao poder político.

  3. Esses são fatos morais. O descrito no artigo do jornalista do portal Terra e brilhantemente comentado na nota da redação, pelo Moderador, jornalista Carlos Newton.
    Não fico indignado com o aparente fanatismo demonstrado por alguns leitores.
    Ao contrário, tenho muita pena deles, pois a educação é um bem irremovível, que irá garantir o bem maior que é a vida, com infinitos aprendizados e progressos.
    De fato, na política, a educação peca pelos exemplos que vêm de cima, às vezes, infelizmente, não os melhores.
    Mas, ao ser humano com o mínimo discernimento, é facultado interpretar e separar as muitas situações que surgem de fatos transformados em notícias ou até mesmo em propaganda de feitos, eventualmente transformados em mentiras ou bravatas.
    Sei não…
    Na minha modesta opinião, comentários de alguns leitores do blog ainda que no respeito ao direito de opinião de cada um, me parecem como embutidos, sem argumentos, levam no bojo algo como propina, para vender aquilo em que não acreditam.

  4. Logicamente que as matérias expostas pelo jurista Walter Maierovitch, são esclarecedoras e inteligentes, porém tenho tentado de todas as formas possíveis seu endereço para um possível contato e fracassado sempre. Seria possível fornecer-me?
    Grato.
    Wilson Camilo Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *