Na delação de Delcídio, Lula é citado 186 vezes e Dilma 72 vezes

Charge do Edra, reprodução do Diário de Caratinga

Carlos Newton

Como todos sabem, recordar é viver. A internet mostra que a gente precisa estar sempre olhando para a frente, mas sem tirar os olhos do retrovisor. E o comentarista Renato Mandarino nos envia um importante editorial do Estadão, publicado há exatamente dois meses e que permanece muito atual. O texto mostra que, no resumo da delação premiada do ex-senador Delcídio Amaral (PT-MS), o nome do ex-presidente Lula da Silva aparece, nada mais, nada menos do que 186 vezes.

Entre as gravíssimas acusações feitas pelo ex-senador ao ex-presidente, está o envolvimento direto dele ao ordenar os pagamentos mensais feitos à família de Cerveró. Outra denúncia pesada se refere à ‘compra’ do silêncio do publicitário Marcos Valério, que ia fazer delação premiada, recuou, depois tentou novamente fazer acordo e acabou recebendo a maior pena entre os réus do mensalão.

Divulgado no site do Supremo Tribunal Federal, o resumo da delação também mostra que a presidente Dilma Rousseff, que agora se dedica a posar de “vítima” de uma conspiração, aparece citada 72 vezes por Delcídio, um dos poucos petistas que desfrutava de contato pessoal direto com a ela no palácio residencial e era líder de seu governo no Senado,

CERVERÓ E BUMLAI

Entre as citações ao ex-presidente Lula, Delcídio Amaral afirma que partiu dele a ordem para  convencer o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, preso na Lava Jato, a não implicar o empresário José Carlos Bumlai numa eventual delação premiada. Ainda segundo o ex-senador petista, Lula também teve participação direta na manobra para impedir que Marco Valério fizesse delação premiada na época do escândalo do mensalão.

Além disso, o ex-presidente é citado em referências à CPI do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais). Segundo o ex-senador Delcídio, esse é um tema que aflige Lula, que o teria procurado para tentar evitar a convocação de Mauro Marcondes e da esposa do lobista, Cristina Mautoni, que acabaram sendo presos pela Lava Jato.

SEM COMENTÁRIOS

Procurado pela reportagem do Estadão, o Instituto Lula informou que não daria explicações a respeito.

“O Instituto Lula não comenta falatórios. Quem quiser levantar suspeitas em relação ao ex-presidente Lula que faça diretamente e apresente provas, ou não merecerá resposta”, diz a nota.

Infelizmente, não se trata de falatórios. Há outros testemunhos que se somam e confirma as denúncias do ex-senador petista. Quando as diversas provas testemunhais são convergentes, o resultado é que acabam tendo a força de provas materiais e justificam condenações. É nesta situação que o ex-presidente Lula já se encontra. O assunto é importante, instigante e apaixonante. Logo voltaremos a abordá-lo, por óbvio.

7 thoughts on “Na delação de Delcídio, Lula é citado 186 vezes e Dilma 72 vezes

  1. “O assunto é importante, instigante e apaixonante. Logo voltaremos a abordá-lo, por óbvio.” Enquanto vc não volta à mesma vaca fria, vê se consegue abordar alguma coisa nova sobre o novo-velho governo do PMDB, que nos parece até muito mais intrigante, inclusive porque agora mudou o foco, os reservas assumiram a condição de titulares, misturados com muitos outros que já eram tb titulares, com vários delle$ implicados na Lava-Jato. Aliás, até o Pezão ai do RJ plantou os seus piccianis no atual governo, de modo que a velha república 171 agora vai…, ao que parece.

  2. Caro, Carlos Newton, não me leve a mal não, a minha intenção é só te dar um toque de que o foco agora é outro, a petezada já foi derrubada, via golpe, pelos seus próprios companheiros de governo, de modo que continuar chutando cachorro morto soa como proteção ao novo-velho governo.

  3. Newton,

    com a devida vênia de Euclides da Cunha, ‘o brasileiro’ é, antes de tudo um FORTE.
    Não sei como ficará quando a empresa para a qual prestou concurso for privatizada. O concurso, para muitos, sempre foi um projeto de vida. Como será? Não sei.

    A mulher de um dos meus médicos diz que o genro, eficiente engenheiro da Petrobras, vai pedir a aposentadoria. A filha dela contou. Ele queria ficar mais um pouco, mas, sabe como é, diante das circunstâncias… Não será o único nem o primeiro a tomar tal decisão.

    Penso nos carteiros, na Rose da agência e em tantos outros.

    Enquanto isso, o shopping ontem estava cheio quando fui almoçar. Carrões no estacionamento comprados com a oferta de isenção do imposto lá atrás.

    Supermercado tb cheio, alguns poucos produtos mais baratos, outros nem tanto. Vida que segue. Até quando? Até quando o lobo mau anunciar que vai comer o chapeuzinho vermelho?

    Como diz Caetano hoje, em O Globo: “Tenho minha opiniões próprias e exibo as contradições de minhas buscas”.

    Sorte ao Meirelles!

    • No funcionalismo federal quem tem tempo de serviço já está pedindo a contagem. Depois do Temer ter nomeado um engenheiro para a Saúde, um empresário oligarca para a Educação e um Bispo para a Ciência e Tecnologia, é bem possível que dentro de uns 3 meses haja greve no funcionalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *