Na Festa do Vesak, budistas e cristãos unidos no caminho da não-violência

Imagem relacionada

Festejo do Vesak na Indonésia, em maio de 2016

Antonio Rocha

No domingo, dia 14 de maio de 2017, Lua Cheia do mês de maio, comemora-se no Brasil a data magna do Budismo. Conhecida em todo o mundo como a Festa do Vesak (Lua Cheia de Maio), celebram-se o nascimento, a iluminação e a passagem (morte) de Buda. A então presidenta Dilma sancionou o segundo domingo de maio (coincidindo com o Dia das Mães) como Dia de Buda, já é assim em vários países, pois a Lua Cheia é uma data móvel. Na Índia, por exemplo, o Vesak será comemorado na quarta-feira da outra semana, dia 10.

Hoje, o Budismo e o Cristianismo caminham de mãos dadas, como fica demonstrado neste texto da Rádio Vaticano, que publicamos abaixo, com o link correspondente.

Feliz Vesak (Feliz Dia de Buda) para todos nós, que partilhamos a Tribuna da Internet, este espaço livre e que acolhe todas as tendências ideológicas, sociológicas e também religiosas.

###
MENSAGEM DO VATICANO AOS BUDISTAS
Rádio Vaticano 

A cultura da paz e da não-violência é o tema da carta com a qual o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso felicita os fiéis budistas pela festa do Vesakh. A data lembra o nascimento, a iluminação e a morte de Buda e é normalmente festejada no mês de maio.

De um lado, lê-se na mensagem, fiéis de várias religiões lutam para promover a paz; de outro, alguns exploram a religião para justificar seus atos de violência e de ódio. Não obstante os nobres ensinamentos de Jesus Cristo e de Buda, que promoveram a não-violência e foram construtores de paz, muitas das sociedades atuais devem fazer as contas com o impacto das feridas passadas e presentes causadas pela violência e pelos conflitos.

“Este fenômeno inclui a violência doméstica, além da violência econômica, social, cultural e psicológica, e a violência contra o meio ambiente”,  prossegue a carta, assinada pelo Presidente do Pontifício Conselho, Card. Jean-Louis Tauran.

COMPROMISSO COMUM – Ambas as religiões concordam com o fato de que a violência nasce no coração do homem e de que os males da pessoa desencadeiam males estruturais. “Por isso, somos chamados a um desafio comum: estudar as causas da violência; ensinar nossos respectivos fiéis como combater o mal em seus corações; libertar do mal seja as vítimas, seja aqueles que cometem a violência; ensinar que não há paz sem justiça, nem verdadeira justiça sem perdão.”

A mensagem, intitulada “Cristãos e budistas: percorramos juntos o caminho da não-violência”, se conclui com um encorajamento: “Queridos amigos, podemos nos dedicar ativamente a promover em nossas famílias e nas instituições sociais, políticas, civis e religiosas um novo estilo de vida em que a violência seja refutada e seja respeitada a pessoa humana. É neste espírito que lhes desejamos uma pacífica e alegre festa do Vesakh!”.
http://br.radiovaticana.va/news/2017/04/22/festa_do_vesakh_crist%C3%A3os,_budistas_e_a_n%C3%A3o-viol%C3%AAncia/1307342

 

8 thoughts on “Na Festa do Vesak, budistas e cristãos unidos no caminho da não-violência

  1. Buda, ralmente era um Espírito da Luz, sua pregação e exemplos, de Amor fraterno, contra qualquer tipo de violência, seja física, emocional e de Consciência, respeitando o livre arbítrio de cada um, Ele fou um dos precursores de Jesus, o Cristo, que nos deu o “Código da Vida” seu Evangelho, nos apresentando um Deus pai, Misericordioso, e a responsabilidade de nossas “Obras” a Cada um segundo suas Obras, e Pagarás até o último Ceitil, Jesus, foi a Luz Divina, que veio até nós, mostrar o “Caminho da Luz Divina”, infelismente, o torturamos e assassinamos, e continuamos em nosso dia-a-dia, o resultado aí está, o homem, buscando o Tesouro material, que deixa na porta do túmulo, em detrimento do Tesouro Espiritual Eterno.Rejeitamos a Luz, que Jesus, nos trouxe, e continuamos na sombra e trevas, entre dois Mundos: Um Eterno, e outro material transitório, para o Eterno com a Luz Divina, a chave da porta, é, o Bem e Amor ao Próximo, e a DEus Pai sobre todas as coisas. A maioria dos enviados de Deus para nos mostrar o Caminho da Luz Divina eRedenção de nossas Almas, os assassinamos.Estamos colhendo os frutos amargos, da arvores que temos plantado.

  2. Meu aplauso sempre que artigos com esta conotação de paz, de tranquilidade espiritual e de esperança for publicado na TI, ainda mais se tiver como autor o meu amigo e professor Rocha, mestre em Budismo e tendo publicado livros a respeito.

    Precisamos muito de mensagens positivas, pois as negativas têm prevalecido atualmente e de forma avassaladora!

    Obrigado, Rocha, pelo artigo procedente, atual e necessário.

    Um forte abraço.
    Saúde e paz.

  3. É muito bom ler aqui artigos como esses que mostram a boa convivência entre Cristãos e Budistas, apesar de todas as diferenças que possam existir entre essas religiões. Como disse o comentarista Francisco Bendl, precisamos de mensagens positivas num mundo em que o negativo tem sido avassalador, principalmente no noticiário em que predomina a violência e a criminalidade.

  4. Sr. Antonio Rocha, por que se comemora no Brasil no próximo dia 14 de maio se a lua cheia é no dia 10 de maio de 2017?
    Acredito que como no ano novo chinês deveria, neste caso, sempre acompanhar o dia da lua cheia de maio, como é na Índia por exemplo, e não em uma data “escolhida” por um presidente. A espiritualidade oriental tem esta sincronia com a lua, que inquestionavelmente influi na terra, e na minha modesta opinião acho que deveria ser mantida esta característica.

  5. 1) http://www.paulopes.com.br/2012/05/nova-lei-inclui-no-calendario-oficial.html#.WQeQobhu5yw

    2) Prezado Sr. José Augusto Aranha, de fato, a Lua Cheia é uma data móvel, este ano cai no dia 10, uma quarta-feira, dia útil,,,

    3) Então se estabeleceu uma data fixa, o segundo domingo de maio, aqui no Brasil, Dia das Mães. Já acontece este segundo domingo de maio em outros países.

    4) Por exemplo, na Espanha, o primeiro domingo de maio é o Dia das Mães.

    5) Particularmente eu gostei de coincidir com o Dia das Mães, pois alguns textos falam que “Buda é Pai e Mãe”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *