Na forma da lei, realmente existiam motivos para punir o procurador Deltan Dallagnol

TRIBUNA DA INTERNET | Sérgio Moro defende a permanência de Deltan Dallagnol na força-tarefa da Lava-Jato

Charge do Duke (dukechargista.com)

Roberto Nascimento

O pensamento único é próprio de regimes ditatoriais, portanto, discordar é maravilhoso. Todos sabem que tem havido um profundo processo de corrupção. Aliás, desde o início da República a promiscuidade entre o público e o privado sempre foi a regra. É importantíssimo que se dê um fim a essa situação vergonhosa, não há dúvida, mas tenho muito medo de justiceiros, que se formam em grupos. Hoje, temos grupos de procuradores, de juízes, de religiosos…

A bancada da Bíblia hoje tem 143 deputados na Câmara e só votam contra os interesses nacionais. Vejam o caso de duas deputadas representantes dos trabalhadores – Benedita da Silva (PT-RJ) e Jandira Feghali (PCB-RJ). Ambas votaram a favor da anistia de impostos às igrejas e templos, incluindo sonegação e fraudes no INSS de empregados .

BARBÁRIE JUDICIAL –  Tenho receio de processos sumários, que podem caminhar para a barbárie judicial, com condenações em série – primeiro os corruptos, depois os pobres e os desajustados, como acontece neste momento nos Estados Unidos e também aqui no Rio e em outros países, onde os negros e imigrantes são discriminados, humilhados e até executados por autoridades policiais.

O devido processo legal deve valer para todos, tanto para Lula, Bolsonaro, Collor, Sarney, Dilma, Temer. Fernando Henrique Cardoso etc…

DESCRÉDITO – Outra coisa, para deixar claro aos leitores: defendo maior rigor contra a corrupção e cadeia para os criminosos. E o Estado do meu nascimento está devastado por esse câncer da sociedade.

Estou acreditando muito pouco na alma humana; e nos políticos e autoridades, quase nada. Só clamo para não haver seletividade de juízes e procuradores, porque quando a espada cortar nossas cabeças no futuro, não poderemos reclamar, porque não fizemos nada para impedir.

A Lei tem que ser cumprida e vale para todos. Juízes e procuradores erram e a punição é aposentadoria proporcional, e não há quase diferença de valor nos salários, enquanto os simples mortais cumprem pena e mofam nas cadeias imundas.

DALLAGNOL PUNIDO – O procurador Deltan Dallagnol foi punido porque agiu partidariamente, tentando influenciar a eleição para a presidência do Senado. Sem entrar no mérito de supostos ilícitos cometidos pelo senador Renan Calheiros, só poderemos condená-lo depois de processo e sentença após trânsito em julgado.

Além disso, é pública e notória a campanha que ele e o juiz Moro empreenderam para condenar Lula, apenas com base no domínio do fato, sem provas robustas.

Todos sabem sobre a seletividade da atuação desses agentes do Estado. Por que só a Esquerda deve ir para a cadeia e ser execrada por gregos e troianos. Me desculpem, mas isso não posso aceitar. E olhem que não sou lulista, sempre apoiei Brizola. Depois dele, mais ninguém.

RITO PROCESSUAL – Seletividade nos inquéritos, processos e julgamentos é uma excrescência da sociedade, um monstrengo jurídico que pode levar a desagregação da nação.

Os procuradores estão pagando caro, pois queriam a vitória do PSDB e deu Bolsonaro. Não acredito em nenhum dos Torquemadas justiceiros. Moro largou a magistratura para abraçar Bolsonaro, só que aquele abraço era de tamanduá e ele caiu nessa.

Para condenar qualquer réu, seja rico ou seja pobre, não se pode atropelar o rito processual. Aliás, não acredito na Justiça desse país. Como disse muito bem o ministro aposentado do STF, Eros Grau, ”não há justiça na Terra, somente no Paraíso”.

15 thoughts on “Na forma da lei, realmente existiam motivos para punir o procurador Deltan Dallagnol

  1. Está escancarado o conluio entre MPF e Moro lá em Curitiba. Desde o início dava para notar a parcialidade, os vazamentos seletivos, as delações sugeridas e esperadas. Só não percebeu quem não está nem aí. A Vaza jato deu ordem e clareza aos fatos. Mas como o objetivo estava sendo alcançado nenhum órgão de fiscalização da justiça moveu se em favor da JUSTIÇA.

  2. Bem,na quando chegou tendenciosidade do Moro, dei brake. Que preguiça a comparação entre a punição do Dallagnol por partidarismo e Moro por tendencioso. Dominio do fato o cac… Não enxerga Petrobrás, não, Nascimento?

  3. Muito bom texto. Também é isso que penso.

    Há muita confusão sobre o tema da corrupção x punição. Sim, a corrupção deve ser permanentemente combatida, mas pelos meios legais existentes no país. Contorcionismos jurídicos para driblar o que está escrito não deveriam ser utilizados.

    Os que fazem parte da justiça, da fiscalização do Estado, deveriam ater-se às suas funções e, principalmente, agirem imparcialmente.

    Os erros cometidos ao longo do tempo e que tornaram o nosso país tão desigual e com mazelas permanentes, nos deixam angustiados. Então, não é de admirar que surjam os salvadores da pátria, as soluções simplistas.

    É incutido no nosso imaginário que mudar o país é simples. Por exemplo, a lava jato para muitos é nossa redenção e deveria se eternizar. Com sua existência, os corruptos vão ser punidos e vai sobrar dinheiro para as áreas carentes. Em nome do combate da corrupção, os meios se justificam, mesmo que hajam atropelos da parte legal e de direitos constitucionais. Os membros que fazem parte dela deveriam ser perdoados pelos excessos. Endeusados e jamais criticados, muito menos punidos por eventuais excessos.

  4. Na forma da lei a maioria dos políticos deveria estar presa, inclusive os envolvidos nas rachadinhas. E o PT não deveria nem existir. Mas, sabe cumé, os brasileiros somos girinos e vai passar muito tempo até nos tornarmos gente.

  5. Mais uma vez eu repito, não tenho formação jurídica para definir quaisquer tipo de dogmas ou paradigmas referentes a um correto processamento legal, mas assim mesmo concordo, quase totalmente, com as razões tão sensata e esclarecedoramente expostas pelo articulista, até porque expressam a melhor conduta civilizada de dirimir questões criminais.
    Mas, considerando que não se trata de uma questão de exatidão matemática, considerando que sua interpretação atinge interesses econômicos, profissionais, pessoais, éticos, morais e até emocionais de uma sociedade, ela nunca será unânime.
    Ante minha ausência de formação acadêmica em direito, devo reprisar mais uma vez minha experiência processual como Oficial de Justiça, por sete anos, num tribunal de justiça e repetir mais uma vez, que a grande maioria de normas processuais, aparentemente garantidoras dos direitos do réu, são gatilhos de impunidade na mão de advogados expertos e juízes convenientemente distraídos.
    Nunca esqueçamos que o processo de satanização da Lavajato foi edificado encima de espionagem criminosa, até hoje não devidamente apurada, através de narrativas fantasiosas (chegando a condenar hipotético pedido de colaboração ao FBI, para identificar depósitos ilegais em paraísos fiscais) e sobre a histérica
    teoria da conspiração criada pelo PT para camuflar seus crimes e fracasso político.
    Quanto ao caso Deltan/Renan, não posso opinar, pois não sei, especificamente, como se pronunciou o procurador em relação ao candidato, mas se foi como eleitor, pois acredito que conserve esse status quando ingressa no MPF, merece uma medalha, embora o resultado final da eleição não tenha sido muito feliz.

  6. Sou cristão, mas sou totalmente contra ao não pagamento dos impostos. Daí a Cesar o que é de Cesar , e a Deus que é Deus . Impostos são de Cesar ou governos humanos, as igrejas tem que dar exemplo. Sou a taxação de dízimos e ofertas.

  7. Ricardo Lemos, deletei seu comentário, por causa das ofensas. Por favor, seja mais direto na crítica à opinião, sem ofender o comentarista.

    Abs.

    CN

  8. A Tribuna da Internet é um blog incomparável porque publica temas que geram debates.
    Temos conosco democracia, pluralidade de pensamentos e de opiniões.

    Alguns robôs ou sectários bolsonaristas saíram desse espaço porque não aceitam críticas a Bolsonaro, mesmo que as mereça e de forma até mais contundente.

    No entanto, a questão do PT com a Lava Jato traz consigo algumas peculiaridades que as denomino de incompreensíveis e indefensáveis, pelo fato de os protestos e as reclamações de alguns comentaristas são dirigidos à operação que descobriu a trama que vinha roubando o país e o povo, menos aos seus autores que se locupletaram com o dinheiro roubado!

    Repudiar uma SUPOSTA conduta parcial ou tendenciosa ou irregular por parte dos procuradores e juiz que atuaram com decisão e coragem na apuração dos crimes cometidos, a meu ver é desprezar o trabalho eficiente e eficaz desempenhado na descoberta do modus operandi, e a respeito dos envolvidos diretamente nos maiores golpes praticados contra o Brasil e seus cidadãos.

    Deixar de lado a dimensão do roubo, da corrupção, do aparelhamento do Estado, dos prejuízos e danos ocasionados a cada pessoa e ao país porque os responsáveis pela operação deixaram de agir imaculadamente no rito processual, na ótica dos contestadores, e diante dos resultados alcançados pela Lava Jato, é desmerecer a nação, é desprezar os esforços despendidos na identificação dos criminosos e o mecanismo que usavam para lograr êxito nas suas intenções!

    Os críticos de Moro e D’allagnol demonstram uma notável contradição.
    Falam que a Justiça deve ser inatacável, perfeita, caso contrário seus julgamentos e condenações deveriam ser anulados, pelo fato de não ter sido feita justiça, mas uma perseguição implacável e imperdoável contra um partido político e seu representante mais famoso, de modo a impedir que continuassem no poder.
    Em outras palavras:
    Lula e o PT que seguissem roubando o povo e país, mas a Justiça dos homens e feitas por homens, deveria ser imaculada, perfeita, uma representante divina dos desígnios de Deus na Terra!

    Interessante e curiosamente, aceitaram de maneira pacífica e receptiva que as conversas entre juiz e procurador obtidas ILEGALMENTE, servissem para condenar homens que combatiam a corrupção, que trouxeram à tona a verdadeira intenção petista e de Lula, que mostraram ao Brasil e para o mundo o maior golpe praticado contra uma nação na História Contemporânea desse planeta!

    Pois é contra essa falta de senso de medidas que discordo de pessoas que admiro pela capacidade, cultura, conhecimentos, e ampla visão política.
    Não entendo as exigências tão drásticas contra a Lava Jato, na razão direta que aceitam OS CRIMES praticados contra a operação veiculados pela Intercept, além de desconsiderarem a fortuna roubada do Brasil e do povo!

    Nessas alturas, ao escreverem que “são contra a corrupção”, sinceramente, mas não acredito.
    Se os delitos, os meios usados mais hediondos possíveis e imagináveis para que o PT e seus dirigentes se locupletassem, deveriam ser deixados de lado se, por acaso, os métodos utilizados ferissem a imaginação de uma Justiça perfeita, intocável e inatacável, a contradição é explícita, notória, inexplicável e injustificável:
    Os ladrões, ELEITOS PELO POVO, autorizados pelo voto a administrarem povo e país, deveriam continuar na trilha do crime e impunes porque a Justiça “não foi isenta e imparcial”.

    Seria cômico, se não fosse trágico e deplorável, tal conceito a respeito da Justiça e de homens falíveis, e não divindades.
    Os bandidos tudo podem, porém as autoridades judiciárias só devem agir de acordo com a linha tênue que separa o desejo de justiça para uma conduta fantasiosa de correção absoluta ou, então, que os crimes continuem sendo praticados e impunes!

    Não aceito essa compensação, essa condição, essa maneira de desprezar o resultado do julgamento, condenação e prisão dos meliantes, em razão de tecnicismos possivelmente NÃO OBSERVADOS, QUE BENEFICIARIAM ladrões e quadrilhas, enquanto as milhões de vítimas geradas pelo bando que fossem se queixar para o bispo ou chorar na cama, onde o lugar é quente.

    Por outro lado, se tenho lido que o nosso maior problema “não é a corrupção”(?!), então é lógico que a Lava jato seja tão contestada, e a condenação de Lula e de dirigentes petistas sejam alvos de protestos pela “injustiça” de suas condenações.

    Nós, o povo, podemos e temos de aceitar ser roubados, explorados e manipulados, em nome da isenção e imparcialidade; eles, os criminosos, os ladrões, devem ter seus julgamentos anulados porque as provas ou não são “robustas” ou condenados por razões torpes.

    A coisa ficou tão absurdamente ridícula, que Moro e sua equipe estão em campo para enfrentar um adversário poderoso, time bem montado, treinado, azeitado;
    Entretanto, do lado da lei, onze jogadores; do lado dos meliantes, quantos quiserem; a equipe legal precisa obedecer as regras do futebol; o time ladrão está isento; a equipe do bem ganhou de um a zero com gol contra de um dos bandidos; torcedores do time dos celerados querem anular a partida porque o gol não foi da outra equipe, mas deles mesmos!

    • Chico, que pena, que mais uma vez você gasta essa erudição, equilíbrio e percepção abençoados com um público tão impermeável a abordagens distintas ou opostas. Afora as exceções que confirmam a regra, parece que cada simpatizante de uma ideologia ou partido político, tem seu corrupto de estimação. Você e suas teorias, só sera aceito se condenar somente o adversário.
      É pregar no deserto, Chico.
      Veja bem, a humanidade, nosso país, nossa sociedade, nosso povo enfim, está assustado e totalmente concentrado da pandemia do Covid19, que mês mais ou mês menos, desaparecerá e só deixará luto e saudade das vítimas. Já, a praga da corrupção, instaladas há muitos anos e sem esperança de acabar nunca, com prejuízos econômicos infinitamente superiores à pandemia e sanitários, que quando devidamente avaliados, inclusive os concorrentes com a pandemia, causarão uma grande surpresa, essa praga é geralmente aceita e até defendida.
      Chico, é muito árduo pregar para insensatos.

  9. De acordo com esses “juízes fecais” que escrevem bobagens , a Petrobrás não foi Roubada pelos Corruptos Esquerdopatas Lulopetralhas, ela foi “Abduzida para a Fuga de Dinheiro Público rumo aos Bolsos e Contas da Esquerdalha Lulista” , nesse caso ninguém roubou, se aproveitaram da “Escolha de ser Assaltada” pela grandiosa Empresa Brasileira !!! Tá tudo dominado, e como tem Mídias e Midiáticos com saudades do “dinheiro abduzido” bem fácil da Petrobrás” iluminar suas “Revoluções Comunistas/Socialistas” !!!!

  10. Na forma da lei muitos que hoje mandam e desmandam no país estariam na cadeia e teria devolvido tudo que afanaram da Pátria-Mãe gentil. O que entrou com a reclamação contra Deltan, há pouco tempo, cagou molinho pra ordem do supremo e ainda os chamou de juizecos. Resultado? Falatórios e nada mais. Nem um pedido de retratação da presidenta do tribunal que admitiu incluir-se entre os atingidos pelo senador.
    Eles sabem o pau em que se esfregam.

  11. As vezes dá vontade de jogar a toalha. Uma parte da sociedade está com ódio do Lula e do PT. Por isso, não enxergam o mal e a letalidade, que o Bolsonarismo está fazendo com os trabalhadores.
    Corrupção sempre teve, continua e será a tônica do futuro.
    O que precisamos, é de agentes públicos, que exerçam suas tarefas, com isenção, sem seletividade, que a igualdade e a isonomia sejam respeitadas, inclusive, são cláusulas pétreas da CF
    Triste pelas incompreensões, de pessoas que se dizem amigas, ainda assim, continuarei a navegar nessa areia movediça, pois desistir, equivale a admitir a derrota para os medíocres triunfarem, para a Ditadura voltar e destruir a nossa Liberdade.
    É preciso lutar o bom combate. Essa luta parece não ter fim, acaba uma batalha, logo vem outra. Se terminar amanhã terá valido a pena.

    • Prezado Roberto, não deve dar atenção aos robôs humanoides que infestam a internet e são pagos para isso. Nós temos obrigação de ir em frente e defender nossas ideias, como Leonel Brizola (citado por você) fazia. Os robôs enguiçam e passam, mas a gente continua.

      Abs.

      CN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *