No presídio de Bangu 8, Sergio Cabral tinha conseguido tratamento privilegiado

Sergio Cabral

Cabral colocou o secretário Costa Filho em situação delicada

Constança Rezende
Estadão

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) chegou na tarde deste sábado, 10, a Curitiba. Ele foi levado ao Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito antes de seguir para a carceragem da Polícia Federal, onde estão presos outros alvos da Operação Lava Jato, como Antônio Palocci, Marcelo Odebrecht e Eduardo Cunha.

Ele saiu às 10h10 do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste, em um comboio de três carros descaracterizados da Polícia Federal, em direção ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador. Imagens aéreas do helicóptero da TV Globo mostraram Cabral se despedindo do filho Marco Antônio Cabral, deputado federal pelo PMDB e secretário estadual de Esportes, e mais dois homens. Eles carregavam alguns pertences do ex-governador e o abraçavam.

Quando os carros da PF passaram no portão de saída do complexo, alguns manifestantes protestaram contra o ex-governador, que é acusado de cobrar propina de obras públicas e suspeito de lavar dinheiro com compra de centenas de joias em grifes de luxo.

A transferência de Cabral para Curitiba foi decidida porque ele estaria recebendo visitas irregulares na Cadeia Pública Pedrolino de Oliveira, conhecida como Bangu-8. A medida foi pedida à 7ª Vara Criminal Federal pelo promotor André Guilherme Freitas, da Promotoria de Justiça de Execuções Penais.

VISITAS ILEGAIS – No ofício ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, o promotor informa que o ex-governador está recebendo visitas de forma “irregular e ilegal”. “O referido réu está recebendo visitas de familiares e pessoas amigas em desconformidade com resolução que limita a um único credenciamento de pessoa amiga”, informa o documento, segundo a GloboNews.

Desde que foi preso, em 17 de novembro, Cabral recebeu a visita dos deputados Cidinha Campos (PDT), Paulo Melo (PMDB) e Jorge Picciani (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A ex-primeira-dama Adriana Ancelmo também visitou o marido, antes de ela mesma ser presa, na última terça-feira, 6. Como o documento de acesso ao sistema penitenciário não estava pronto, ela obteve  autorização especial para ver Cabral.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Quem estava garantindo os privilégios ao ex-governador Sérgio Cabral era o secretário estadual de Administração Penitenciária, Erir Costa Filho, que foi comandante da Polícia Militar no governo Cabral. Ele foi ao presídio de Bangu 8 visitar o ex-governador na última segunda-feira, por solicitação de Cabral, e permitiu que o detento passasse a receber visitas irregulares e ilegais.  Em Curitiba, não haverá nada disso. (C.N.)

25 thoughts on “No presídio de Bangu 8, Sergio Cabral tinha conseguido tratamento privilegiado

  1. Hoje cedo a vizinha dizia que não escapa um. É enorme o montante de culpados.

    Aí eu disse pra ela que mandava fuzilar todo mundo.

    Por que digo essas coisas? Para expressar revolta?

    Que idiotice. Eu não seria capaz de mandar matar UM, que dirá fuzilar todos?

    Todos são humanos, todos erram. Errar é do humano. Ao contrário de pensar em matar, sinto até pena. Então por que digo que deveriam fuzilar todo mundo?

    Tanta bobagem o que eu digo.
    Pois é, pra quê?

    • Amassei minha panelinha e depois tive de pedir, VOLTA RENAN. Mais um.

      Renan Calheiros vai ser novamente denunciado na Lava-Jato
      Por: da Redação 11/12/2016 às 10:00 .
      Por Renato Onofre
      Rodrigo Janot confidenciou a um ministro do STF que entrará com nova denúncia contra Renan Calheiros. Será mais uma ação ligada à Lava-Jato.

      • A “última trincheira da cidadania” (de cócoras) terão que providenciar mais um ação “patriótica” junto com Curumim do planalto e demais ex-presidentes com o rabo preso para livrar a cara de Renan…..kkkkkkkk
        Tudo pela governabilidade e “estabilidade institucional”, é claro…..

        Haja imundície…..kkkkkkkkk

      • Tem até o vídeo dessa vergonha !

        Para salvar Renan, decano do STF “esqueceu” voto que havia dado há 1 mês

        Em novembro, Celso de Mello antecipou voto que viabilizava afastamento de Renan. Nesta quarta (7), diante da real possibilidade de o presidente do Senado cair, o decano voltou atrás.
        publicado 8 de dezembro de 2016, 3:56 p.m.

        Alexandre Aragão
        Repórter do BuzzFeed Brasi
        “O fato é que não tem sentido que os substitutos eventuais pudessem ter, eu diria, mais poder do que o próprio titular do mandato”, disse o decano, ao defender que, como a Constituição determina que o presidente da República não pode ficar no cargo enquanto responde a ação penal, o mesmo deve valer para os cargos na linha sucessória.
        (…)…(…) O fato é que tal como demonstrou e muito bem demonstrou o eminente ministro Marco Aurélio, a respeitabilidade das instituições republicanas representa, na verdade, o núcleo que informa e conforma esse processo de afastamento cautelar. Por isso, senhora presidente [Cármen Lúcia], com essas breves considerações, antecipando o meu voto, eu acompanho integralmente a manifestação do eminente ministro relator.

        https://www.buzzfeed.com/alexandrearagao/para-salvar-renan-decano-do-stf-esqueceu-voto-que-havia-dado?utm_term=.hyVvROlbe#.gplko7drJ

  2. Mas vem cá! A Cidinha Campos não é aquela que botava a boca em tudo que julgava que estava errado? E vai visitar o Cabralzinho? Deve ser por espírito humanitário.
    Quem viu a foto do tal episódio dos guardanapos na cabeça, não diz que aquele é este mesmo Cabral que agora esta em cana.
    Esta tão irreconhecível, que dizem até que o cabralzão velho não o reconhece mais.

  3. “Vazar para melar (O Antagonista)

    Brasil 11.12.16 10:34

    Se a PGR anular a delação de Claudio Melo Filho, ficará claro que, assim como no caso de Léo Pinheiro, a intenção de quem vazou era essa mesma: melar a Lava Jato.

    Nas duas vezes, a Veja foi usada.”

    • “Acordo suspenso? (O Antagonista)

      Brasil 11.12.16 10:26
      A PGR pode suspender o acordo com Cláudio Melo Filho porque seus depoimentos foram vazados para a imprensa.

      Isso já ocorreu no caso de Léo Pinheiro, da OAS.

      Trata-se de um erro monumental.

      Se a PGR suspender o acordo com o lobista da Odebrecht, os criminosos vão se livrar das denúncias vazando todas as delações.”

      • “Diagnóstico por exclusão de um vazamento (O Antagonista)

        Brasil 11.12.16 11:32

        O Antagonista sabe que não foram os advogados da Odebrechtque vazaram os termos de delação de Cláudio Melo Filho.

        Também não foi a PF.

        Sobra quem?”

  4. tão dizendo aqui no RJ que se o Rodrigo Maia, codinome Botafogo na propina da Odebrecht , fosse tricolor e seu codinome fosse Flu, Ia ter gente na
    imprensa esportiva dizendo que o tricolor carioca estava
    envolvido na lava jato…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *