Na visão de Harold Pinter, o mundo está prestes a rebentar.

Rubem Braga nos ensinou que a poesia é necessária. Hoje, vamos postar um poema do genial escritor e dramaturgo inglês Harold Pinter. (1930/2008), que foi também ator, diretor e roteirista,  além de destacado e incômodo ativista político. Foi um dos grandes representantes do Teatro do Absurdo, junto com  Samuel Beckett e Eugène Ionesco. Recebeu o Nobel da Literatura  de 2005 e o prêmio Companion of Honour da Rainha da Inglaterra pelos serviços prestados à literatura.

###
O MUNDO ESTÁ PRESTES A REBENTAR

Não olhes.
O mundo está prestes a rebentar.

Não olhes.
O mundo está prestes a despejar a sua luz
E a lançar-nos no abismo das suas trevas,
Aquele lugar negro, gordo e sem ar
Onde nós iremos matar ou morrer ou dançar ou chorar
Ou gritar ou gemer ou chiar que nem ratos
A ver se conseguimos de novo um posto de partida.

Harold Pinter, in “Várias Vozes”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *