Na visão de Vicente de Carvalho, a esperança é “uma hora feliz, sempre adiada”

Parnasianismo e simbolismoPaulo Peres
Poemas & Canções

O magistrado, jornalista, político, contista e poeta paulista Vicente Augusto de Carvalho (1866-1924) afirma que a “Esperança” existe, embora esteja sempre onde a colocamos, em local onde jamais ficamos.

ESPERANÇA
Vicente de Carvalho

Só a leve esperança em toda a vida
disfarça a pena de viver, mais nada;
nem é mais a existência resumida
que uma grande esperança malograda.
O eterno sonho da alma desterrada,
sonho que a traz ansiosa e embevecida,
é uma hora feliz, sempre adiada
e que não chega nunca em toda a vida.
Essa felicidade que supomos
árvore milagrosa que sonhamos
toda arriada de dourados pomos
existe sim; mas nós não a encontramos,
porque está sempre apenas onde a pomos
e nunca a pomos onde nós estamos.

2 thoughts on “Na visão de Vicente de Carvalho, a esperança é “uma hora feliz, sempre adiada”

  1. 1) Bela poesia, e para quem não é do RJ, informo e aproveito para homenagear Vicente de Carvalho o bairro carioca da linha 2 do Metrô.

    2) Por falar em esperança, espero, faço votos que a tal vacina contra o coronavírus chegue logo.

  2. O poeta é reconhecidamente bom, sua poesia encanta, mas a essência é enganosa.
    Quem não sabe onde põe a esperança é o fraco ou o pobre sem oportunidade. Paul McCartney, John Lennon, Elon Musk, Jeff Bezos, Warren Buffett, George Clooney, Brad Pitt, e muitos outros souberam onde estava a felicidade: na realização pessoal! (que naturalmente se irradia para muitos outros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *