Não adianta pedir que a TI apoie A ou B; aqui procuramos fazer sempre a coisa certa

Resultado de imagem para imprensa livre charges

Charge do Jota (Arquivo Google)

Carlos Newton

Já faz tempo que as ideologias ortodoxas estão totalmente ultrapassadas. Capitalismo e marxismo são faces da mesma moeda, o ser humano parece despreparado tanto para um regime como para o outro. E a essa altura do campeonato, fica a impressão de que poderia haver mais justiça social e qualidade de vida seja no capitalismo ou no marxismo, apelidados de liberalismo ou socialismo, não interessa o rótulo, o importante é o conteúdo. Mas esse avanço não acontece por falha humana

No caso do Brasil, como a bagunça é completa, a linha editorial da Tribuna da Internet significa defender o que é certo, sem qualquer vinculação ideológica. Mas essa liberdade incomoda. Nesta semana, surgiram muitos comentários indignados por estarmos defendendo que se torne mais auditável a urna eleitoral, porque nem tudo que Bolsonaro diz é maluquice.

SEM PRESSÕES – Mais uma vez esclarecemos que não adianta pressionar. Somos independentes e continuaremos assim. Por isso, o blog é tão lido e considerado importante formador de opinião. Não estamos atrelados a nada, nossas matérias são cada vez mais republicadas na web.

Um dos sites que reproduzem na íntegra todas as matérias da TI é o “Brasil Soberano e Livre”. Muito bem feito, também se orgulha de ser independente ideologicamente. Segue o mesmo caminho da TI, tentando defender a coisa certa, que seja do interesse do país e dos brasileiros, sem imitar as matrizes importadas.

No caso das urnas eletrônicas, a polêmica é mundial. E as perguntas que não podem calar são as seguintes: “Por que não tornar a urna eletrônica mais auditável? O que justifica essa intransigência? Por que apenas o Butão e Bangladesh usam urnas semelhantes ao Brasil, sem voto impresso?

BALANÇO DE JULHO – Como sempre fazemos, vamos divulgar agora o balanço do Blog, agradecendo muitíssimo aos amigos que nos acompanham nessa utópica independência. Na conta da Caixa Econômica Federal, tivemos as seguintes contribuições:

DIA   REGISTRO    OPERAÇÃO        VALOR
12     12156           DEP DIN LOT……100,00

14     000001         CRED TED…………35,00
29     291657         DEP DIN LOT……230,00

No banco Itaú/Unibanco, foram feitos os seguintes depósitos:

02     TED 001 -5977  JOSAP………..200,00
08     TED 001 -5977  JOSAP………..900,08
15     DOC 001.4416  MARCRO……250,00
30     TBI  0406 -49194-4 C/C………100,00 

Agradecendo muito aos amigos que nos apoiam nessa utopia de jornalismo livre de amarras, vamos em frente, sempre juntos.

15 thoughts on “Não adianta pedir que a TI apoie A ou B; aqui procuramos fazer sempre a coisa certa

  1. Trata-se de um ataque à urna sob eufemismo tornar o voto auditavel.
    Querem impor isso como verdade. Quando apenas tem interesse de esculhambar com o processo eleitoral.
    Porque, por ora, com tantos problemas sociais enfrentados pelo país, a pandemia, não se defende o aumento daquele sorteio de urnas selecionadas para verificação, que fazem paralelamente durante as eleições? Por que tem que ter voto impresso? Por que havendo eleições desde 1996 em urnas eletrônicas, agora, exige-se voltar a ter a impressão do voto para “verificação pelo eleitor”? Sob que justificativas? Fraudes? Quais? Indícios? Que? Nesse período experimentamos governos da centro esquerda à extrema direita, políticos dos mais diversos eleitos para os parlamentos. O que pretendem com impresso senão um firma de tumultuar as eleições? De a urna imprimir o voto e o mal intencionados tirar um de baixo da manga e trocar antes, tirar foto, entrar com uma microcâmera num botão da camisa obrigado por coronel, milícia, tráfico etc.(???)

  2. Cada urna emite
    – Uma zerézima (logo que ligada)
    – Um boletim de urna com os votos (após o fim da votação).
    Tudinho na presença dos fiscais designados pelos partidos que se encontram no colégio, onde ainda presentes os fiscais do TRE, que registram tudo em ata, assim como também faz o mesário presidente da seção eleitoral, presente, ainda, a
    Polícia, que passa a noite anterior toda no local fazendo a proteção das salas lacradas do local de votação.

  3. Deixa disso. A TI sempre deu apoio a alguns e combateu outros.
    Quantos disparates aqui foram publicados contra Lula? A favor do golpe de 2016?
    Em época de campanhas, não li nenhum falando mal de Bolsonaro ou Aécio.
    Só eventualmente republicavam opiniões diversas a Bolsonaro ou Aécio quando eram superficiais.
    Gosto de ler a TI para ter o prazer de ler opinião de derrotados pela razão dos fatos.

  4. Ronaldo,

    A tua última frase do texto de tua autoria acima, certamente não saiu como desejavas.

    Se quiseste dizer nas entrelinhas, que os críticos de Lula foram derrotados porque o ladrão pode se candidatar a seguir na sua trilha de crimes, erraste clamorosamente a tua conclusão.

    Lula está livre porque o STF cometeu um GOLPE contra a Justiça!
    Lula concorrendo ao Planalto é um GOLPE à Justiça, à decência, à honestidade, à probidade.

    “Gosto de ler a TI para ter o prazer de ler opinião de derrotados pela razão dos fatos.”

    Che, que belo sofisma, falácia, que frase mais desconexa e descabida.
    Por acaso, Lula é presidente?
    Por acaso, o seu candidato em 2018 venceu as eleições?
    Por acaso, o PT tem maioria no Legislativo?

    Nada, mas nada mesmo!

    Até os sem-terra estão quietos, os sem-teto também.
    E por quê?
    Apesar de ambos movimentos terem as suas razões de existir, faltam-lhes LIDERANÇA!
    Lula não é mais nem sombra do que foi.
    Boulos é conhecido em SP, e desconhecido em Itapecerica da Serra!
    Não existe uma figura nacional petista que se possa dizer honesta, séria, capaz …

    E somos nós, que repudiamos Lula pelo seu comportamento devasso e ilícito como presidente, que nos acusas de derrotados?!

    Che, te orienta, Ronaldo!

  5. CN escreveu: “No caso do Brasil, como a bagunça é completa, a linha editorial da Tribuna da Internet significa defender o que é certo, sem qualquer vinculação ideológica. Mas essa liberdade incomoda. Nesta semana, surgiram muitos comentários indignados por estarmos defendendo que se torne mais auditável a urna eleitoral, porque nem tudo que Bolsonaro diz é maluquice.”

    Ora, essa afirmação de defender o que é certo é algo bem polêmico. Certo para quem, cara pálida?

    Afinal de contas, no caso das urnas eletrônicas, já há mecanismos de auditar as urnas, as quais, aliás, nunca deram qualquer problema de fraude.

    Qualquer coisa que exija o voto impresso, ensejará ou poderá propiciar fraudes, corrupção, demoras, judicialização dos resultados.

    Não é nada ideológico como afirma o editor. É só uma questão de raciocínio e bom senso. A liberdade para opinar deve ser a mesma para criticar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *