Não dá para comparar Getúlio, Jango e Dilma

Antonio Santos Aquino

Como sou “testemunha ocular da história” desde 1950, quando estava na Marinha e Getúlio foi eleito, sem polêmica digo o seguinte: Nós, trabalhistas do PDT, não devemos comparar a crise que atravessa o governo petista de Dilma com os acontecimentos que levaram Getúlio ao suicídio em 1954 e a deposição de Jango em 1964, são episódios totalmente diferentes.

Contra Getúlio estavam a UDN, as Forças Armadas, a Imprensa em quase sua totalidade e a oligarquia brasileira comprometida com o capital internacional e, atrás de tudo, tacitamente os americanos.

A dita corrupção no governo Vargas era em sua maioria fruto de mentiras publicadas na mídia principalmente no jornal “Tribuna da Imprensa”, de Carlos Lacerda que publicava o que lhe desse à cabeça.

RUBENS VAZ

Depois do assassinato do major da Aeronáutica Rubens Vaz, a prisão de Gregório Fortunato e a devassa em seu arquivo, descobriram-se alguns documentos com pedidos os mais singelos. O que causou grande alvoroço e acabou explorado à exaustão foi um recibo da venda de uma fazenda pelo filho de Getúlio a Gregório, que não ganhando o suficiente para comprar as terras, falou-se logo em corrupção.

Depois foi revelado que Gregório apanhara empréstimo em um banco com aval de João Goulart, como todos sabemos, Jango era um homem riquíssimo. Não era crime, portanto, avalizar um empréstimo. Não fora a morte do major da Aeronáutica, Getúlio teria terminado seu mandato.

QUEDA DE JANGO

Jango foi derrubado com o pretexto de combate ao comunismo e à corrupção, com o apoio da UDN, dos militares golpistas e ostensivo dos EUA, que mandaram para as costas do Espírito Santo uma Força Naval poderosa para invadir o Brasil em caso de resistência.

O caso do governo Dilma é a corrupção” amazônica e a incapacidade (burrice principalmente do PT em defender sua presidente). Dilma até agora não tem nada que a coloque diretamente envolvida na Lava Jato.

Falam em pedaladas. O que é, afinal, a pedaladas: é pedir que a Caixa Econômica ou outro banco pagasse despesas do governo com Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família etc,. O governo ficou devendo por algum tempo depois pagou. Dizem: tem mais, tem mais!

Não existe fundamento jurídico para “impeachment”. Vão fazer um carnaval e vai ficar como está.

48 thoughts on “Não dá para comparar Getúlio, Jango e Dilma

  1. Faz tempo que tento comparar a Dilma a alguma coisa e não consigo. Mais uma vez o autor dizendo que o impeachment não passa, agora porque a boquinha do PDT melhorou.

  2. O experiente Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO, Trabalhista Histórico, bom intérprete da História, escreveu acima realista e compreensivo artigo. As Oposições estão longe de terem os 2/3 de 513 = 342 + 1 dos Votos da Câmara dos Deputados necessários para impeachá-la. Li e acredito, que os melhores Avaliadores estimam que as Oposições contam com máximo de 226 Votos. No Senado, onde a Presidenta DILMA seria julgada, as Oposições estão em pior situação ainda. Também a meu ver, a menos que surja “algo novo, muito grave”, ela não será impeachada, por falta de Votos.
    Nós concordamos bastante com o Trabalhismo em relação à REPARTIÇÃO do Produto gerado pela Economia, mas discordamos quase totalmente no que toca a PRODUÇÃO, pois os Trabalhistas são Estatizantes em excesso, e desprezam muito os Mercados tendendo a Tabelar o Preço dos Produtos em vez de baixá-los via expansão da Oferta. Os Preços são baixos quando a Oferta é abundante. Nota-se perfeitamente esses traços TRABALHISTAS no comportamento da Presidenta DILMA, o que explica seu mau desempenho no crescimento Econômico de seu Governo. Mas mau desempenho Econômico, não é causa para impeachar uma Presidenta. Abrs.

  3. UM PEQUENO RESUMO DA HISTÓRIA

    Em todo o período histórico que vai de abril de 1945 até nossos dias, há uma tônica que se destaca na conjuntura política do País e que caracteriza toda uma ação de um grupo de homens das classes dominantes unidos por uma ideologia, ou se quiserem, por um ideário, que não foi escrito ou publicamente exposto por nenhum filósofo político, mas sim se encontra por detrás das ações desses homens, oculta, naturalmente, pelas suas palavras. A tônica é a luta de um Partido, a União Democrática Nacional (hoje bifurcada em PP e DEM), pelo poder político.

    Em todo esse período o àrtido dominante sempre foi o PSD – Partido Social Democrático, aliado ao seu filho natural – o Partido Trabalhista Brasileiro (hoje PDT). Estes dois Partidos, sempre aliados, derrotaram a UDN em 1945, elegendo o general Eurico Gaspar Dutra para presidente da República, derrotando-a outra vez em 1950, elegendo Getúlio Vargas, e derrotando-a mais uma vez em 1955, elegendo Juscelino Kubistchek.

    Em 1950, ao ser derrotada novamente pelo candidato Getúlio Vargas, tentou a UDN subverter a ordem política inventando a teoria da “maioria absoluta”, que não existia na Constituição de 1946.
    Não o tendo conseguido, iniciou uma tremenda campanha pela imprensa e no Congresso contra Getúlio, apelando novamente para as Forças Armadas, aproveitando todos os erros do Presidente Vargas até conseguir derrubá-lo e atingir o poder, com Café Filho, pelo menos por um certo período, um ano, o suficiente para preparar as eleições de 1955 e alcançar o poder pela via legal, uma vez que o golpe branco tentado em 1954 resultara contra-producente em virtude do genial suicídio de Getúlio.

    Mas nas eleições de 1955, apesar de ter o poder nas mãos, foi derrotada por Juscelino, ou seja, pelo PSD (não confundir com este malfadado PSD de hoje, de Kassab – nem confundir o PTB de então com este PTB de hoje. O PTB de antigamente, hoje, é o PDT). Novamente seus arautos iniciam uma campanha pela imprensa e no Congresso, mais uma vez exigindo a “maioria absoluta”, e para isso mais uma vez tentando sensibilizar as Forças Armadas contra o “retorno”. E quase o conseguiram, não fora o contra-golpe executado pelo Marechal Lott, logo após as eleições de outubro daquele ano, demitindo o presidente provisório e licenciado por enfermidade, Café Filho, e empossando o Presidente da Càmara, Nereu Ramos, até a posse do Presidente eleito, Juscelino Kubistchek.

    A tentativa de golpe branco contra Juscelino, a pretexto da famosa “maioria absoluta” não dando resultado, tiveram de conformar-se. Mas nem por isso sua imprensa se aquietou. Todo o período de Juscelino foi de uma tremenda campanha da imprensa udenista, comandada por Carlos Lacerda, o chefe ideológico do udenismo e que já se havia destacado em todo o período anterior pela virulência de sua linguagem, pelo hávito inveterado da calúnia contra seus amigos ou inimigos do dia e do apelo às Forças Armadas, o que era nele quase um cacoete.

    Durante muitos anos, Carlos Lacerda comandou a imprensa do país, dando-lhe a tônica, o “artigo do dia”, para agitar o país, agitar as consciências, implantar a desconfiança no Governo Central, qualquer que ele fosse, desde que não fosse udenista ou lacerdista.

    Em 1960 seu candidato fora afinal eleito. Mas, como sabemos, Jânio Quadros “traíra” a UDN. E nada menos de duas vezes seguidas ! A primeira foi quando tentou cumprir na Presidência o que havia prometido como candidato. E a segunda, renunciando e, com isso, entregando o poder ao maior inimigo da UDN, o PTB, personalizado em João Goulart. Mas as eleições estavam longe e, além disso, sempre perdiam. Logo, era necessário derrubá-lo pela força, o que vale dizer, por um golpe militar. E foi o que fizeram.

    • Desculpe discordar, mas o Lacerda não dominou a imprensa como foi dito. A Tribuna da Imprensa tinha uma tiragem média de 4.500/5.000 exemplares, já a Última Hora, do Samuel Wainer, com gigantescos financiamentos do Getúlio, principalmente do Banco do Brasil, tinha uma tiragem média de 80.000 a 100.000 exemplares e se expandiu para outros estados.

  4. Virgílio, mesmo sabendo que você não vai entender nada, pois teu analbetismo político é congênito. Por disciplina partidária, já que mencionas a boquinha do PDT, devo dizer o seguinte: Em um regime pluripartidário é normal que o governo tenha base de apoio exercida por outros partidos. É preciso entender que o PDT, que é teu parto preferido, ao aceitar um cargo no governo Dilma, não está trabalhando nem para Dilma e nem para o PT. Está trabalhando para o Brasil. Nós tralhistas nunca pedimos nada ao governo. Sempre fomos convidados a participar. E sem falsa modestia, em todos os cargos que assumimos sempre fomos bem avalidos. Lógico, você que tem, pelo visto, a alma corrupta, julga as outras pessoas por você. Digo que Dilma não vai ser empichada sem me preocupar com o que dizem os exegetas. Obedeço à lógica. Já escrevi diversas vêzes dizendo que tenho restrições ideológicas profundas sobre Dilma. É que Golbery do Couto e Silva infiltrou muita gente no PDT para desestabilizar Brizola. Não posso afirmar que Dilma foi infiltrada mas, eu e alguns companheiros chegamos a desconfiar. Tem lógica essa desconfiança. Dilma antes de 1964 esteve bem mais próxima da Juventude Udenista. Nunca teve relações com os trabalhistas. Seu tio que foi ministro, era amississimo de Lacerda e Armando Falcão. Era fanático torcedor do Fluminense; nunca foi filiado a UDN. Não sei se Dilma sofreu alguma influência dele. Lamentavelmente o químico gaucho filiado ao PDT, que me daria mais substância para esta afirmação, faleceu antes de voltar a encontrar-se comigo. Faço uma resalva: Se for encontrado alguma coisa que diretamente incrimine Dilma a minha posição muda. Agora Virgilio, não sou partidário da “Lei de LInch” e muito menos corro atrás de manada.

    • E fazer apologia ao crime é o que? O impeachment não passa porque o congresso foi mais uma vez corrompido e não porque não haja um bom motivo. São coisas bem diferentes, mas que não podem ser entendidas por quem já se deixou corromper. Senão, não escreveria um texto destes. E, o povo tem que trabalhar para sustentar este bando de corruptos e ladrões.

  5. Devido a sua idade não vou responder sobre o analfabetismo. O PDT não é meu prato favorito pois não aprecio comida estragada. O PDT atual nada tem a ver com o Brizola, apenas cafetinam o seu nome. Essa desculpa que oferecem cargos e oPDT aceita para ajudar o país é hilária, até o Maluf diz o mesmo.
    Basat evr que o PDT aceita toda e qualquer boquinha em quaisquer nível do executivo, sempre para ‘ajudar ‘ o Brasil.
    Quando a alma corrupta tamém ão responderei pela mesma questão da idade. Quanto a ‘competênca’ do PDT, basta ver o papel ridículo do Cristoan na educação, que se ajoelhou, como um menino famito aos pés dos ineresses americaos gerado pelo pacto de Bolonha.

  6. A então pedetista e suas boquinhas…
    ” Algumas situações chegariam a ser cômicas se não fossem lamentáveis, como quando Dilma, também sob pressão de Araújo, ocupou o cargo de Diretora-Geral da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Foram poucos meses na função pois findou demitida pelo presidente da casa, Valdir Fraga, por constantemente chegar atrasada. “Eu a exonerei porque houve um problema com o relógio de ponto”, disse o vereador.

    Perguntou ao operário por que ele não estava trabalhando. “Não tem prego”, respondeu. O presidente da Câmara procurou a direção geral da Câmara, mas ninguém havia chegado ao escritório. Às 9h30, o operário continuava sem trabalhar porque a cúpula não começara a trabalhar e assim não havia como comprar pregos para que a obra seguisse. A partir daquele dia, Fraga pegou o livro de ponto e o levou para sua sala para saber a hora que os funcionários da direção geral estavam chegando. Após esse ato, Dilma saiu em férias e depois se afastou do cargo de diretora-geral da Câmara.

  7. Algum brizolista é capaz de negar que se Brizola vivo estivesse, à época do Mensalão, o Barba teria sido desmascarado mundialmente naquele momento? A serventa do partido dos trambiqueiros vai ser cassada pela FORÇA DO POVO.

  8. O PDT adora tanto uma boquinha, que o americanólogo Mangabeira Unger, após ter sofrido, em 2005, a humilhação de ser despedido por telefone, disse que o governo Lula foi o mais corrupto da história do país.
    Depois de uns anos, recebeu o convite para mais uma boquinha e aceitou de rabinho abanando e levou outro pontapé. A flexibilidade de caráter seria minha ???
    PS. Estou digitando do celular.

  9. Você mistura as coisas Tamberlini, não podes negar teu analfebetismo político. Pousas de bonzinho por não querer responder ao velinho.Quá-quá-quá! Vai à luta rapaz, joga tuas granadas e bombas, eu estou com meu arsenal sempre azeitado para despejar nos que gostam de moleza. Falas em Cristovam. Cristovam está no PDT mas não é trabalhista. É um petista arrependido que encostou-se no PDT. Há mais de cinco anos escrevo pedindo a ele que saia do PDT. Tamberlini não não vou sujar minhas armas com adversário fraco. Seria uma covardia. Vai estudar para melhorar menino.

    • A razão cínica do ‘trabalhismo’ pedetista é tamanha, que durante todo o tempo em quem ele ocupou o Ministério do Trabalho, aceitou de forma desavergonhada que os trabalhadores fossem assaltados em seus direitos. Durante todo esse tempo, o patrimônio do trabalhador, tais como FGTS, PIS. Pasep, foram remunerados com apenas 65% da inflação, num claro crime de apropriação indébita, do qual o PDT foi cúmplice. Quanto a sua inédita teoria ‘jurídica’ a Lei de Improbidade Administrativa, nunca determinou, quais projetos e/ou áreas poderiam ser pedaladas, por isso a sua alegação não passa de populismo barato.
      Finalizando, pelas suas teorias, quase todos os que mamam nas tetas do Estado, são do PDT mas não são trabalhistas…. Cômico…

  10. Gozado, as viúvas do Getúlio, um ditador sim senhor, além de esquecerem exatamente dos quinze anos em que ele atrasou o país em trinta, usaram – e ainda usam – o mesmo expediente do PT, ao atribuir a notícia ruim da carta ao carteiro, no caso, Carlos Lacerda, “que publicava o que lhe desse à cabeça”, esquecendo convenientemente que o que vinha à cabeça da imprensa de oposição era tudo verdade. Cara de um, focinho do outro.

    E Virgilio, a idade nunca foi salvo conduto para ofensas gratuitas. O respeito se dá na medida que se recebe, portanto, não responder a achincalhes só faz dar azo a malcriados que tentam usar indevidamente sua vetustez como escudo.

  11. O pequeno resumo do Ednei Freitas está corretíssimo. Getúlio Vargas pode ter cometido alguns erros, mas não se pode negar que ele plantou as indústria de base e o direito trabalhista que permitiu o progresso do país, sem isso hoje o Brasil continuaria sendo praticamente um país agrícola e o trabalhador sendo usado como escravo sem direito algum. Quando Brizola ainda vivo, o PDT representava o antigo PTB, embora eu seja ainda filiado ao PDT, vejo que com a morte do Brizola o PDT acabou, passou a ser um partido fisiológico como tantos outros. O golpe de 64 foi dado por uns poucos militares de cúpula com poder de comando e aliados dos americanos , foram os mesmo golpista que tentaram no governo Getúlio e Juscelino. Na verdade o golpe de 64 foi para atender os interesses do EUA, isto é, travar o Brasil, pois não iriam admitir um novo Japão no hemisfério sul.

    • Na minha opinião o Getúlio sempre foi um ditadorzinho, oportunista, que só pensava em sí, sem ter a mínima formação republicana, basta ver que ele sempre dizia aos seus baba ovos da turma da chaleira a seguinte frase : ” Aos amigos tudo, aos inimigos a lei”!
      Sempre foi um enorme oportunista, despido de caráter e/ou ideologia, basta ver que quando o nazismo se apresentava como o novo possível regime de denominação mundial, ele se aproximou ao extremo dos pimpolhos do Hitler. Tanto que além de deportar a Olga Benário, para ele ser assassinada na Alemanha, ainda deu todo apoio financeiro é logístico aos Integralistas do Plinio Salgado, que depois viria trair.
      Ele também fundou o DIP, dirigido pelo Lourival Fontes, que implementou um dos piões regimes de censura. Fora isso trouxe ao palco a asquerosa figura do Fillinto Müller, que prendeu mais de 20,000 desafetos políticos.
      Quando o nazismo começou fazer água, ele se aproximou dos comunistas, que também trairia logo depois.
      Já a criação da indústria de base, foi uma contingência da 2.ª Guerra, que serviu para criar a elite indústrial paulista, que obtinha ganhos tão exorbitantes, que fariam corar o nosso sistema bancário atual. Isso é muito bem descrito na matéria reportagem a ” A 1002.ª Noite na Avenida Paulista ‘ feita pelo Joel Silveira.

  12. Ricardo Froes, eu digo que sou trabalhista seguidor de Getúlio, Jango e Brizola e vocês por que escondem que são os netinhos da feroz e golpista UDN? Digam não é crime. Falta-lhes conhecimento da história e tranquilidade.” A verdade é como um facho de luz em uma noite escura: Quando bate nos olhos doi”. O jogo aqui é pesado, Froes. Ficar como criancinha dengosa reclamado de qualquer expressão mais candente é fraqueza de espírito e falta de argumento.

    • Parece que a idade anda lhe fazendo mal. Quando as pessoas começam a chamar os outros de netos e criancinhas só porque eles têm ideias um pouco mais contemporâneas sobre o mundo, não pararam em Getulios ou Marxs, das duas uma: ou falta lítio ou falta alguém próximo que lhe aconselhe a dedicar-se exclusivamente ao tricô.

  13. Ricardo Froes, eu digo que sou trabalhista seguidor de Getúlio, Jango e Brizola e vocês porque escondem que são os netinhos da feroz e golpista UDN? Digam não é crime. Falta-lhes conhecimento da história e tranquilidade.” A verdade é como um facho de luz em uma noite escura: Quando bate nos olhos doi”. O jogo aqui é pesado Froes. Ficar como criancinha dengosa reclamado de qualquer expressão mais candente é fraqueza de espírito e falta de argumento.

  14. Ricardo Froes mostra acima que é um oponente e censura o governo Getúlio Vargas, mostrando-se também ser uma das viúvas de Carlos Lacerda. É tão incrível defender Carlos Lacerda quanto a esta altura defender Dilma Roussef. Lacerda sempre foi um golpista da UDN, caluniador com manchetes raivosas em seu jornal Tribuna da Imprensa – foi oposição a Getúlio, a Juscelino, a João Goulart – será que todos esses estavam errados e só Lacerda estava certo ? Manchetes contra Getúlio chamando seu governo de “Mar de Lama”, e nunca se comprovou que Getúlio tivesse feito um governo corrupto. E o maior gesto de heroísmo de Getúlio, por amor ao Brasil, foi o suicídio, que retardou por dez anos o golpe militar apoiado por Carlos Lacerda que só aconteceu em 1964.

    Getúlio Vargas é, de longe, o presidente da República mais lembrado em todo o Brasil. Toda cidade brasileira, a começar pelo Rio de Janeiro, tem nome de rua como Presidente Vargas ou simplesmente Getúlio Vargas. Bustos de bronze de Getúlio grassam em todo o Brasil. Nos antigos postos de atendimento médico (PAM), como por exemplo o da Rua do Matoso, onde trabalho, foram entregues por Getúlio para atender a população – e são centenas. Na parede ainda está o quadro feito de bronze dizendo: “Inaugurado pelo Presidente da República Dr. Getúlio Dornelles Vargas”. Já veio o INAMPS que perdurou anos, depois a administração ficou para o Ministério da Saúde, e agora entregue às prefeituras, os PAM continuam do mesmo jeito que Getúlio entregou. Nenhuma administração cuidou de modernizá-los. Não obstante, ainda funcionam. Pelo Brasil há vários hospitais com o nome Hospital Getúlio Vargas, normalmente nas capitais de Estado.

    Tudo isso mostra o carinho do povo brasileiro com o Presidente Getúlio Vargas, que por suas obras, ficou no coração do povo. E quais foram as outras obras, além de criar hospitais e PAM feitas por Getúlio Vargas ? Realizações :Vargas criou a Justiça do Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Os direitos trabalhistas também são frutos de seu governo: carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas.

    GV investiu muito na área de infraestrutura, criando a Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945). Em 1938, criou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Saiu do governo em 1945, após um golpe militar.

    O Segundo Mandato

    Em 1950, Vargas voltou ao poder através de eleições democráticas. Neste governo continuou com uma política nacionalista. Criou a campanha do ” Petróleo é Nosso” que resultaria na criação da Petrobrás.

    Não dá para comparar Getúlio a Carlos Lacerda. Lacerda só é lembrado por saudosistas da antiga UDN, mas não deixou saudade nenhuma no coração do povo brasileiro.

    • Ednei, para saber o que Getúlio Vargas representou para o Brasil, basta
      ver o que o Brasil era antes de 1930 e que foi o Brasil depois do governo
      do Getúlio. Simples assim.

    • Ora, ora! Suicídio agora virou heroísmo! Heróica é a Dilma, infelizmente, que com muito mais motivos que Getulio para abandonar a vida resiste bravamente, para minha tristeza.

      E mais: dizer que “Getúlio Vargas é, de longe, o presidente da República mais lembrado em todo o Brasil”, por si só, explica a total incapacidade política do brasileiro, explica a eleição de Getulio em 50, cinco anos depois de ter enterrado o País por 15 anos e, principalmente também explica terem eleito o PT quatro vezes seguidas.

      Vocês, sectários de “ismos”, são gozados: quando as ditaduras são de membros das suas seitas, tudo é tão divino e maravilhoso que os faz apagar da memória os golpes atrás de golpes praticados pelos seus ídolos para se manter no poder; quando não, vira barbaridade. E depois disso ainda chamam Lacerda de golpista…

  15. Para mim quem foi ditador uma vez nunca merecerá o meu respeito. Eles só foram ditadores uma vez por não conseguirem ter sido outra.
    O ser humano é um animal doente, que sempre precisará de tiranos para serem guiados. Os ‘lideres’ são uma necessidade psicológica de quem nã consegue agir/pensar de forama própria. Em seu livro ‘ O Mêdo à Liberdade’, o Erich Fromm mostra isso com uma clareza merediana. O Mesmo ocorre nos livros ” O Assassinato de Cristo, ou A Peste Emocional da Humanidade” e no ” Psicologia de Massas do Fascismo~do Wilhem Reich.

  16. Sarcástica essa charge!
    Jango sorrindo pro Brizola?
    Sem dúvida, a piada dentro do humor.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

    PS: Getúlio e Brizola: honra e respeito para sempre, nenhuma dúvida.
    Hoje, pro mundo inteiro ver, NÃO temos nem o respeito e nem a honra. Somos o ridículo internacional, o” anão” de toda e qualquer ética. Uma vergonha que, com essa desavergonhada ” democracia”, nunca será lavada. É isso: o Brasil NÃO se dá ao respeito.

  17. É lamentável saber que o Aquino, realmente um Trabalhista, ainda permanece e empresta o seu respeitável nome a um partido totalmente desmoralizado como o é o PDT. O que fizeram Carlos Lupi e Manoel Dias na titularidade da pasta das mais caras ao Trabalhismo que é o ministério do trabalho, senão desmerecer e envergonhar os verdadeiros trabalhistas ??? Lupi, o verdadeiro coveiro do Trabalhismo, não tenhamos dúvida, irá pagar, com o registro na história, ceitil por ceitil da sua obra infame !

  18. Marcos teu nome começa com P e teu prenome com R. Tua bronca com Lupi é por causa daqueles 150 mil que reivindicavas malandramente sem direito. Lembras? Pensas estar jogando com um infantil? Teu caso é inveja. Querer que vá para o teu partido? Você gozou gostosamente 21 anos de ditadura e pode ficar tranquilamente no partido em que estás. Eu sou trabalhista e estou tranquilo no PDT. Nunca do partido, nem no tempo de Getúlio, Jango e Brizola pedi nada. Paguei e pago o preço de minhas convicções como macho até hoje.O PDT não é partido de vestais, mas, até agora não temos do que nos envergonhar.

  19. Quando se cita algum picareta do PDT o autor diz que ele não é ‘trabalhista’, ou seja o partido aceitou essa pessoa por puro oportunismo para aumentar a bancada e o poder de baganha. Quanto aos progressos trabalhistas do Getúlio, todos eles foram inspirados no fascismo do Mussoini, como a CLT, quase uma cópia da Carta del Lavoro.
    O ditadorzinho queria todo o sistema sindical atrelado ao Estado. Se estudarmos os documentos liberados pelo Dops, veremos a calhorda perseguição que ele moveu contra todo e qualquer movimento não atrelado a sua personalidade tiranica. Na cidade de Santos, ele praticamente acabou com os movimentos autônomos, comprando pelegos baratos para serem ‘donos’ do Sindicato dos estivadores. Chegou, junto com o pessoal do partidão, a dar fim em um movimento negros, que tinha como finalidade dar cursos e assistência à população negra, para que ela ‘melhorasse’ de vda.
    A estatura democrática do Getúlio acompanhava a física.

  20. Senhor AQUINO,

    O senhor continua me confundindo com alguém que, ao que parece, nutre ódio visceral ( sentimento que faz muito mal ao coração ). Meu nome é Marcos, sou trabalhista tanto quanto o senhor, mas não me confunda. E que lhe fique claro, apenas, não sou bobo, não sou joguete nas mãos de malandros, não sou teleguiado e, modestamente, lhe garanto que também tenho luz própria. Não acredito em siglas, meu caro, e sim em ideias representadas e externadas por um grupo de pessoas a atuarem na vida política e social. Quanto o senhor seguir tranquilo no PDT, o problema é somente seu, uma vez que gosto não se discute, não é mesmo : LAMENTA-SE !
    Como o senhor, também nada pedi a Brizola ou ao PDT, apenas respeitei aquela figura ímpar da vida brasileira como grande líder que foi e se aqui ainda estivesse já teria chutado esse incapaz do Lupi para escanteio, há muito tempo. Pode crer !
    Diversamente do que afirmas, o PDT, quando ainda representava o verdadeiro Trabalhismo, foi, sim, um partido de vestais. Hoje, não mais, e todo mundo político sabe, desgraçadamente !

  21. Todos sabem que sou oriundo da UDN, filho de pequeno Cabo-Eleitoral da UDN-SC,formado em sua Ideologia LIBERAL-DEMOCRATA, especialmente a Corrente LACERDISTA, que era NACIONALISTA. E por ser NACIONALISTA o grande Governador CARLOS LACERDA não chegou a Presidência da República no período Pós-64.

    Mas também sou um modesto estudioso da Economia Política do Brasil, e isso implicou em reconhecer que o Presidente GETÚLIO VARGAS também foi GRANDE, e não por causa de seu suicídio.
    O que escrevo aqui é uma simplificação de Modelos, para melhor compreensão.

    Economia do Brasil República Velha (1889 – 1930 )- MODELO AGRÍCOLA MANUAL EXPORTADOR.
    Ideologia: Liberalismo Laissez-Faire.
    Motor principal da Economia: Mercado Externo principalmente exportação de Café.
    1- Salários os mais baixos possíveis para o Café/Produtos Agrários chegar ao Porto no mais baixo Custo.
    2- Analfabetismo altíssimo, pois para trabalhar “manualmente” na Agricultura/Pecuária não há necessidade de ser Alfabetizado, pelo contrário, até é melhor que sejam Analfabetos.
    3- O Mercado Interno é muito fraco e só Consomem +- 10% da População.
    4- Para que as importações sejam baratas, o Governo opera com Câmbio super-valorizado, (Moeda Local relativamente forte em relação à Moeda Hegemônica, na época a Libra Esterlina Inglesa).
    5- Mercado Interno muito pequeno e disperso.
    Obs: Durante a 1ª Guerra Mundial ( 1914 -1918 ), houve por interrupção do transporte marítimo, um esforço de Industrialização de Substituição de Importações que melhorou nossa Economia, mas passado o forte da Crise, arrefeceu muito esse esforço, pois o Mercado Interno era muito pequeno e disperso, e o Câmbio muito desfavorável.

    Revolução de 30 – GETÚLIO VARGAS.

    Com a Mega-Crise Financeira de 1929, estourada com a quebra da Bolsa de Valores de Nova York, o preço do Café no Mercado Internacional caiu em 2/3 do que era, 66,66% a menos, e a Economia Nacional entrou em Crise.
    A Crise rachou a Classe Dominante ao meio, e acabou por meio Revolucionário, a levar ao Poder o Dr. GETÚLIO VARGAS da ALIANÇA LIBERAL.

    O Presidenta VARGAS, ciente de que o velho Sistema de LIBERALISMO LAISSEZ-FAIRE e a exagerada dependência de exportação de Café não elevava o Padrão Médio de Vida do Brasileiro, começa então a implantar, baseado nas ideias do Economista Alemão FRIEDRICH LIST ( Sistema Nacional de Economia Política – 1841 ) a INDUSTRIALIZAÇÃO do Brasil, baseada no PROTECIONISMO via Política de NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO tendo agora um Estado muito forte como indutor do crescimento Econômico.
    1- Sem desprezar o passado ( Café – Pecuária ), a prioridade agora seria o Mercado Interno.
    2- Início da Alfabetização em Massa.
    3- Aumento da Massa Salarial para justamente fomentar o estratégico Mercado Interno.
    4- Instalação de Industrialização de Substituição de Importações e após a instalação de uma ampla INDÚSTRIA de BASE, principalmente calcada na Eletrificação do País e na Indústria de Siderurgia, Petróleo, Petroquímica, Metais, Adubos Químicos, Vidros, Carvão, etc.
    5- Preferia captar Capital Internacional via empréstimos ao Governo Federal, e então aplicar aqui dentro. Não via com bons olhos, e apenas tolerava, o Investimento Estrangeiro Direto na compra ou construção de fábricas aqui dentro, porque sabia que o Investimento Estrangeiro Direto é um injetor de Capital a curto Prazo, mas uma bomba de sucção de Capital da Economia Nacional a longo Prazo.
    6- Buscou sempre, e manteve a HEGEMONIA na Economia Nacional, das Empresas com Matriz no Brasil, as que desenvolvem TECNOLOGIA NACIONAL e CAPITALIZAM 100% do Faturamento no Brasil.
    Essa Política Econômica aumentou em muito nosso crescimento Econômico, média nos 21 anos do Presidente VARGAS, de 7,5%aa, e grande aumento no Padrão de Vida Médio do Povo Brasileiro. E POR ISSO ELE FOI GRANDE.

    Crítica de ” CARLOS LACERDA” ao NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO VARGUISTA, que nós concordamos:

    1- Alicerçou demais a Produção nas EMPRESAS ESTATAIS que são passíveis de interferência Política e desenvolvem muito pouco a MERITOCRACIA.
    2- Protegeu demais o Mercado Interno, induzindo COMODISMO em nossos Industriais.
    3- Menosprezou muito os Mercados, abusando de Tabelamentos.
    4- Deveria ter incentivado mais as EMPRESAS PRIVADAS COM MATRIZ NO BRASIL.
    Abrs.

  22. Uma correção caro Bortolotto: de 1889 a 1930, nunca foi, nem chegou perto de Liberalismo Laissez-Faire. Não sei de onde tiraste isso. Incrivelmente o período em que tivemos um pouco de liberalismo foi no Império. No período citado, o que tínhamos aqui e sempre tivemos foi mercantilismo, positivismo, autoritarismo, estatismo e nacionalismo. Na constituição de 1891 tivemos algumas plumas de liberalismo, que foram rapidamente sobrepujadas na prática pelo pensamento positivista de Comte. E depois de 1930, com o castilhismo de Getúlio, até Figueiredo é predomínio do autoritarismo. Sempre buscando um poder centralizado e forte, uma das causas do nosso fracasso como nação. O velho Rui Barbosa, praticamente solitário na sua ideologia já dizia, sobre este período: “Deste modo se inutilizaram os orgãos vitais do governo representativo, as válvulas do seu aparelho respiratório e o centro de seu sistema vascular. Acabaram, a um tempo, com a tribuna e a imprensa. Encerraram-se as câmaras legislativas numa atmosfera de servilidade e mercantilismo. Os negócios invadiram o recinto sagrado dos procuradores da soberania nacional… Comercializou-se a pena dos jornalistas e o voto dos legisladores.” Lembra os tempos atuais, não?

  23. Caio, tocas num ponto importante. Nossa república foi inspirada no positivismo de Augusto Comte. Muitos dos líderes militares eram positivistas. Julio de Castilhos era positivista. Getúlio sofreu reflexo do castilhismo que é a superposição do positivismo. Aliás quase todos os líderes da revolução de 1930 eram castilistas. Borges de Medeiros, Oswaldo Aranha, Flores da Cunha,Lindolfo Collor, João Neves da Fontoura, Maurício Cardoso, os coroneis Góes Monteiro, Eurico Dutra e muitos outros. Também tomaram parte os libertadores (maragatos); sua figura maior Assis Brasil, apoiou e Batista Luzardo tomou parte direta. Getúlio, Góes e Dutra em 1907 estudaram juntos e faziam parte do grupo castilista. Aliás o Estado Novo deveria chamar-se Estado Castilista. O autor do verbete Luciano Martins relata que já havia manobras antes de 1937 para implantar um estado forte similar ao de Júlio de Castilhos. O “Plano Cohen” foi o estopim.

  24. NOVO MINISTRO POSSUI INEGÁVEL LEGITIMIDADE NO PDT
    http://www.youtube.com/watch?v=To2bbBiWJ1I (vídeo)

    O deputado André Figueiredo, que deixa a função de líder do PDT na Câmara para assumir o Ministério das Comunicações, foi sempre claro e coerente nas suas posturas sobre temas nacionais e partidárias (institucionais), como mostra o vídeo num de seus mais recentes discursos. A deliberação do PDT Nacional de se manter no governo também é legítima, embora possa gerar contrariedades e desconfortos naturais num quadro de crise como o que vivemos, importando observar que isto se dá por caminhos alternativos e perspectivas renovadas.

    É preciso dar voto de confiança ao partido e suas lideranças maiores no encaminhamento dessas pautas, aprovadas após amplos debates em torno dos quais líderes como Carlos Lupi (presidente nacional) e Ciro Gomes, por exemplo, asseguram bom comando e coesão. No mais vamos avaliando, sem preocupação com catástrofes políticas ou movidos por pressões golpistas e antecipações do processo democrático (eleições de 2016 ou 2018), dispersos não somos nada e unidos podemos apontar rumos melhores para o país.

    QUESTÃO INSTITUCIONAL — “Vamos continuar apoiando o governo naquilo que é importante, bom e apropriado para o Brasil. E vamos continuar praticando nossa independência, criticando o que não estiver correto e continuar cobrando sistematicamente uma mudança na política econômica. Entendo que só com a redução dos juros e dos impostos é que o Brasil conseguirá superar essa crise, cobrança que fiz mais uma vez hoje ao ministro Joaquim Levy”.
    Palavras do senador Acir Gurgacz , líder do PDT Senado, ao presenciar o anúncio da reforma ministerial.

    O ministro Manoel Dias deixa o governo Dilma Rousseff de cabeça erguida e reassume como secretário-geral do PDT Nacional. Nesta segunda-feira (5/10) , lançou o portal http://www.mte.gov.br aprimorado os instrumentos de defesa e estímulo à participação dos trabalhadores. Eu tive prazer de defender sua dignidade, contra ondas midiáticas, agindo unicamente por senso de Justiça e livre motivação, atitude que é costumeira entre nós, trabalhistas. http://www.facebook.com/473760999380338/photos/pb.473760999380338.-2207520000.1443905453./739778679445234/?type=3&theater

    NÃO AO IMPEACHMENT — Há um ditado que se aplica às ondas e ilações que se avolumam contra Dilma Rousseff – http://www.facebook.com/Implicante.org/videos/906230492779030/?pnref=story – “exagerou perde a razão”. Esse ‘eles, eles, eles…’ adotado com insistência pela advogada Janaína Paschoal, que recrutou o jurista Hélio Bicudo como co-autor da ação pelo impeachment, não passa de apelo político para afastar a presidente.

    Assisti todo o debate na TV Cultura (link acima) e já havia me convencido da falta de fundamento no pedido, mas não tinha percebido esse viés genérico da entrevistada. Como desconhecer, por exemplo, que foi a presidente Dilma Rousseff quem demitiu entre 2011 e 2012 boa parte desses delatores do caso Petrobras? É fato que isto distingue Dilma desse ‘eles, eles, eles…’ Não é pra menos a forma como alarmam o vídeo, com nítida rixa política.

    Dilma equilibra-se sobre fios de navalhas dessas cúpulas, transpondo pressões como não se encontra paralelo na história desde os presidentes Getúlio Vargas e João Goulart. Não comparo eventos, absolutamente, mas diferente dos presidentes contemporâneos é fato que ela tem gerado incompreensões e revoltas sobre seus atos, mais pela forma como encara as cúpulas no exercício do cargo do que por seus atos em geral conservadores.

    Mas observem que se isto ocorre é questionável a ideia de ‘barco à deriva’ perdido em alto mar, que anda sem visão de porto seguro para atracar. Eu, por exemplo, achei péssimo o veto presidencial à impressão do voto eletrônico porque garantiria a materialidade das eleições e possibilitaria requerer auditagens eventuais sobre os resultados, o que no sistema vigorante não é permitido, como Leonel Brizola e o PDT sempre sustentaram.

    Outros aplaudem, ancorados na questionável alegação de que isto adicionaria um gasto de R$ 1,8 bilhão ao processo eleitoral. E alguém se ocupa em medir o custo-benefício da medida ou o nível de pressão a que possa ter se submetido a presidente para esse veto? São questões que importam saber, para melhor aplaudir ou criticar.

    FINS CAPITALISTAS USAM MEIOS TERRORISTAS: O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expôs as razões da ajuda ao governo da Síria: 1. “Temos ajudado, seguimos ajudando e ajudaremos o governo sírio quando se trate de fornecer tudo de que o exército sírio necessite”; 2. “Quero dirigir-me a todos que ajudaram a avivar os conflitos no Oriente Médio e na África: Dão-se conta do que fizeram?”; 3. “Todos os intentos de jogar com os terroristas, de financiá-los, são fatais e podem ter consequências catastróficas”; 4. “Senhores, estão se metendo com pessoas muito cruéis, mas que não são tontas nem primitivas. Não são mais tontas que vocês e não se sabe quem utiliza quem para seus próprios fins”. http://www.facebook.com/200699703303905/videos/1079958858711314/?pnref=story

  25. Marcos bati na tua ferida. Sei que doeu. É, 150 milzinhos não faziam mal, mas não tinhas direito. Foi uma cascata; não teve faca e nem revolver, tudo bem.Quem falou em uma rádio foi um amigo teu, do peito. É um despropósito dizeres que o PDT fora um partido de vestais. Nem um procer do trabalhismo passando por sua gênese, por seu período embrionário e por sua saga se comportaram como vestais. Você dizer que é trabalhista igual a mim? “Sai para lá Manoel”. Igual a mim não. Podes ser trabalhista sim, mas trangênico.O trabalhismo para mim é como se fora uma religião. Acredito em seus valores. Os homens passam e a ideologia fica. Quem estuda e compreende acredita. Para ser trabalhista na acepção da palavra tem que ter suficiência ideológica. Os insuficientes ideológicos, e os fracos de espírito que se deixam encantar pela “cantoria” de nossos adversários, ficarão pelo caminho. Novos quadros irão surgindo e engrossando nossos quadros. Nós seguiremos caminhando firmes e sem vacilações no rumo do socialismo.

  26. Senhor Aquino

    O senhor insiste em me confundir com um desafeto seu que, pelo ênfase que empresta nos seus iracundos comentários, pode até mesmo ser mais que um desafeto, quem sabe, inimigo figadal. Até parece fixação, sô ! Esse ” P R ” ( sic ), deve ser gente muito importante. Não é o meu caso, um pobre advogado que milita incansavelmente para levar o pão para casa. No passado recente, Sr. Aquino, aquele que não fosse considerado um verdadeiro homem público, na melhor acepção do termo, era proscrito de participar de governo sob a liderança do “grande Comandante “. Arrivistas desqualificados não eram admitidos na nobre função de servir a coletividade. Não vou fazer como o senhor faz com contumácia, não tenho esse direito, de dizer que o senhor não é um verdadeiro trabalhista. Mas, não sou menos trabalhista que o senhor. Inobstante, Trabalhismo é um ideal, não é uma religião não senhor, engano seu, portanto não sou fiel de seita, sou um homem convencido que o ideal trabalhista é o melhor caminho para um país que pratica um capitalismo arraigado, indecente, perverso, e que, um dia, que reconheço algo longínquo, podermos chegar ao socialismo. Não, evidentemente, esse estúpido preconizado por esses ” socialistas ” de chão de poleiro que não nos levarão a lugar algum. Vocês, do PDT, despertem ainda que tardiamente, senhor Aquino, não irão a lugar algum, pelo singela razão de que, sob uma liderança tacanha, insuficiente, de um parvo, um verdadeiro pateta, como efetivamente é o seu presidente, que sequer permite eleições livres e democráticos, numa legenda, note só, que ostenta o nome “DEMOCRÁTICO”. Essa legenda que um dia foi exaltada por todos, hoje está totalmente desidratada, decomposta e emagrece a cada dia. Vai acabar, agora mesmo, estão de saída, grandes e notórios homens como Cristovam Buarque e Reguffe e aí, será o fim. Vai ficar o restolho. Creia !

  27. Marcos que não é o PR, quando digo:” Como se fora uma religião”, você que é advogado, deve respeitar o tempo do verbo. Quanto a saida de Cristovam e Regufe o que posso dizer é: Um partido entre outras definições, “é uma união de vontades”. Entra-se espontâneamente. O partido tem um ideário; se a pessoa não se adapta e a qualquer momento sente-se em desconforto, deve sair. Os dois senadores já deviam ter saido a muito tempo do partido. Ficar conspirando não interessa.

    • Seu Aquino, o senhor escreve “O trabalhismo para mim é como se fora uma religião” e ainda passa um pito no Marcos por não “respeitar o tempo do verbo”? Será que não sabe que o mais-que-perfeito indica uma ação anterior a outra já passada e é a sua frase que não faz o menor sentido no contexto?

      Senão, vejamos:

      Vamos substituir o seu “fora” pelo pretérito mais-que-perfeito composto, que se forma com o verbo auxiliar “ter”
      (ou “haver” na linguagem formal) no pretérito imperfeito, seguido do particípio passado do verbo principal. A frase ficaria “O trabalhismo para mim é como se ‘tinha (havia) sido’ uma religião”.

      Diga-me, faz sentido? E ainda dá bronca nos outros…

  28. Se sairem Cristovam e Reguffe, sabe quem restará ao PDT ? Somente o senhor, que é um homem de bem, um sonhador, um idealista. Para ser justo, não me conformarei em vê-lo, com os predicados que desenganadamente lhes são inerentes, ao lado do Lupi e do Maneca, os vanguardeiros do atraso, tadinhos, os neo-trabalhistas Ciro e Cid, e um ajuntamento de papalvos. Senhor AQUINO, por favor, ao menos uma vez, baixe o grau do orgulho cristalizado e acolha uma sugestão sensata : cai fora dessa furada que é esse PDT que aí está, ou o senhor sonha em soltar fogos de artifício se por um estrago do destino os irmãos cearenses, nascidos em Pindamonhangaba lograrem chegar à presidência dessa república infeliz ???

  29. O Cristóvam e o Reguffe na verdade vivem cagando regra, mas acho saudável a saída deles do PDT para que façam sua adesão à direita neoliberal do PSDB, cujo candidato apoiaram no 2º turno da eleição presidencial. Eles devem se juntar ao Aécio Neves mesmo, é um gesto de coerência. Quanto ao PDT, que Ciro Gomes seja uma alternativa nacionalista, social democrata e trabalhista à altura de suceder Leonel Brizola. Ciro Gomes terá o meu voto em 2018 caso se candidate. Só assim o PDT retornará às suas autênticas raízes que remontam até a Pasqualini. Como dizia o velho Brizola, na política brasileira há dois lados: o lado das elites e o lado do povão. O Cristóvam e o Reguffe fizeram sua opção pelo lado da direita e das elites (que é um direito deles) e o PDT continuará coerente no lugar onde sempre esteve, do lado do povo/povão brasileiro.

    Quem quiser saber o que significa o trabalhismo, é só ler os meus artigos cujos links seguem abaixo:

    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=501617746594663&id=473760999380338

  30. “lha PR, você me provoca querendo e aprender alguma coisa. Tudo bem, mas é a última vez. Daqui para frente tem que pagar as aulas, cobro 20.000,00 (vinte mil reais a hora)” Chegamos a reclamar de Brizola por estarem entrando no partido pessoas estranhas. Brizola didaticamente nos disse: Somos um partido democrata; não podemos pedir atestado ideológico de ninguém. Temos um ideário, quemse adaptar fica e quem não se adaptar, assim como entrou sai. Na democracia é assim.Manoel Dias e Lupi eram homens de confiança de Brizola, que com Maneco conviveu desde o tempo em que foi Governador do RGS em 1958. Lupi acompanhou Brizola por 25 anos desde o tempo em que tomava conta de duas bancas de jornal em Ipanema e Brizola hospedou-se no Hotel Everest em 1979,quando voltou do exílio.Ciro e Cid são brasileiros; não são chechenos, qual é o problem? Existe algo infamante contra eles? Não! VOCE VAI MORRER SEM ENTENDER NADA , TEU ANALFABETISMO POLÍTICO É CONGÊNITO; LAMENTO DIZER. Tem mais, você é medularmente um PRECONCEITUOSO. Teu patido é PES: Partido do Eu Só. Segue teu caminho que será de acôrdo com tua personalidade.

  31. O senhor é muito virulento, agressivo e presunçoso, que mais se assemelha a um ogro. Arrogante, e ao que parece, tomado de incomensurável ódio, aprecias sobremaneira ofender a quem só deseja o bom debate. Sempre, vá verificar, lhe tratei com lhaneza, cortesia, respeito e educação. Digo-te, todavia, nada tenho a te pagar, por coisa alguma, porque o senhor, sabichão de meia tigela, nada, em nenhum campo, terá algo a me ensinar. Vá “pontificar” – hehe – para os analfabetos funcionais que estão a seu lado na grei que tu tanto admira ; verás que será mais fácil. Sigo, sim, o meu caminho, e tenha a certeza que não é o teu, o da nesciência cultuada e ostentada com orgulho e com empáfia, sem se dar conta do ridículo. Como outros comentaristas deste espaço, vide acima, vou lhe respeitar, uma vez mais, e abster-me em não dizer com todas as letras quem aqui, de fato, é o preconceituoso.

  32. É GOLPISMO SIM E DEVE HAVER RESISTÊNCIA!

    Ações e manchetes recorrentes sobre processos reabertos das chamadas ‘ressalvas’ (delírios de questões mal resolvidas), que acabam funcionando como ‘brechas legais’ ou ‘rabos processuais’ mesmo, numa linguagem mais coloquial, eventualmente invocados para o retorno dessas pendências à pauta. Dependendo dos ajustes, muitas vezes políticos, a coisa fica no esquecimento ou pode ser volta à pauta, vejam: http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2015/10/06/tse-analisa-acao-contra-campanha-de-dilma.htm

    Obviamente, quando se fala em golpismo é sobre questões como esta que correm à margem dos ritos constitucionais e legais, desde o processo eleitoral em que tudo devia encerrar resolvido, lamentando-se os métodos até grotescos como tocam a República. Reporto-me, aqui, a ‘inquestionáveis’ julgadores do caso e que andam alarmando ‘julgados’, publicamente, em suas horas sem toga. Na verdade, falta espírito público e visão desprendida da política a certas figuras, pois como podem verificar no link há ‘supostos governistas’ e ‘pretensos opositores’ que destoam dependendo da situação e chegaram à Suprema Corte com linhas ideológicas aparentemente distintas, porém aparecem unidos em ações questionáveis não é de agora.

    De nossa parte, sustentar a LEGALIDADE não é reação que se possa ligar à ideia de simpatia à presidente Dilma Rousseff, senão respeito à sua investidura como maior e mais legítima autoridade pública, e ainda menos quanto a seu governo, sobre o qual nossas restrições têm se tornado públicas. Acessem para rever a armadilha montada, depois de proclamados os resultados das eleições, na tentativa de impedir a posse de Dilma: http://jornalggn.com.br/noticia/armado-por-toffoli-e-gilmar-ja-esta-em-curso-o-golpe-sem-impeachment

    GOLPES HISTÓRICOS DO TSE — Como havia antecipado no post https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1656822314534033&set=t.100006188403089&type=3&theater endosso as advertências de Ciro Gomes estranhando essas manobras contra Dilma Rousseff no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Aliás, não cometam golpismo similar a outros que a história registra, quando permitiu que usurpassem o velho PTB de Leonel Brizola e mais recentemente o mandato do honrado e governador Jackson Lago (PDT) no Maranhão. http://www.youtube.com/watch?v=8kDP-nboIo4 (vídeo Ciro)

    NOS TRILHOS DO BRIZOLISMO — O deputado André Figueiredo assumiu o Ministério das Comunicações afirmando que terá como meta construir um país mais inclusivo, sem jamais se esquecer do respeito às bandeiras do TRABALHISMO BRASILEIRO e à memória de Leonel Brizola. O novo ministro pretende manter e expandir as políticas de inclusão digital, entendendo como “dever do estado diminuir as distâncias e a dicotomia social que separa municípios do Sul/Sudeste de outros do Norte/Nordeste”. O Ministério das Comunicações, na sua visão, tem importância estratégica também para manter profundo diálogo com o Parlamento, com os movimentos sociais, com a sociedade civil e com todos os atores diretamente relacionados com a pasta. http://www.facebook.com/ComunicacoesBR/photos/a.851484248243250.1073741828.851466284911713/954496544608686/?type=3&pnref=story

  33. Ricardo, teu conhecimento da lingua é “tão quase perfeito” que não está em meu alcance saber se estás dizendo algo aproveitável ou estás me enrolando. E se eu substituisse o “fora” por ” fosse”? Você que é nosso professor emérito da “última flor do Lácio”, pode dar outra aula. O certo é que o senhor Marcos não interpretou como devia você sabe disso. Vocês bem mais jovens, são muito sensíveis, não entendem o que é ironia e acham que tudo é bronca e ofensa, o que fazer? Nada. Você Froes e qualquer dos que participam podem me criticar, corrigir, ironizar, mais e mais. Não sou o dono da verdade e muito menos profeta. Sou tranquilamente corrigível e criticável. Para mim tudo é festa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *