Não é final do Mundial

Não é final do Mundial

Tostão (O Tempo)

Se perder, a Espanha, pelo que joga e jogou durante os últimos anos, continuará superior ao Brasil. Não se mudam os conceitos por causa de um jogo. O Brasil, mesmo se for derrotado, já mostrou que, em casa, é forte candidato ao título mundial.

Em uma decisão, é impossível prever o comportamento emocional dos jogadores. A maioria fica mais tensa. A ansiedade, até certos limites, é benéfica. O corpo aumenta a produção de algumas substâncias químicas, e o jogador fica mais atento, esperto e com mais força física. É o doping fisiológico.

Se a ansiedade for muito intensa, o atleta fica mais agressivo, tem mais pressa de chegar ao gol, a bola bate na canela, além de perder a capacidade de antever o lance e de perceber, em uma fração de segundos, a movimentação dos companheiros e adversários. Quem joga em casa corre um pouco mais de risco de ficar mais tenso.

O Brasil tem boas chances de vencer porque possui ótimos zagueiros, especialmente Thiago Silva, e a Espanha não tem um grande atacante. Os excepcionais armadores espanhóis não se destacam também pelas finalizações, além de entrarem pouco na área, com exceção de Fábregas, que talvez não jogue. Dificilmente, o time espanhol fará mais de um gol.

BOAS CHANCES

O Brasil tem boas chances de vencer porque a Espanha marca mais à frente e, se o time brasileiro desarmar, com frequência, no meio-campo, os velozes Neymar, Oscar e Hulk terão mais espaços nos contra-ataques. A Itália fez isso bem, contra a Espanha, e criou várias chances de gols.

O Brasil tem boas chances de vencer porque a Espanha não tem meias, pelos lados, que protegem os laterais. Daniel Alves e Marcelo terão espaço para avançar e fazer duplas, pelas laterais, com Hulk, Oscar e Neymar.

O Brasil tem boas chances de vencer porque a Espanha está muito desgastada, pelo calor, pelo jogo na quinta-feira e pela prorrogação. O Brasil tem usado bem a vantagem de atuar em casa, está com mais gana e se preparou para a competição, com muita seriedade, pela responsabilidade diante da torcida e porque quer recuperar o prestígio.

A Espanha possui também muitas chances de vencer porque é melhor, mais experiente, sofre poucos gols, tem ótimos zagueiros e goleiro, excepcionais armadores, um lateral, Jordi Alba, que avança muito bem. A Espanha costuma comandar a partida, ficar com a bola, paralisar o adversário, até alguém penetrar para receber e fazer o gol. Felipão, para tentar equilibrar o meio-campo, tem a opção de escalar Hernanes, no lugar de Hulk ou de Oscar.

É um jogo muito esperado, uma decisão, mas não é final de Copa do Mundo nem motivo para comemorações nas ruas, no Brasil e na Espanha.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “Não é final do Mundial

  1. CAROS AMIGOS , ESTE ASSUNTO É MUITO SÉRIO VAMOS FICAR ATENTOS E DIVULGAR NA REDE TORNANDO O MAIS PÚBLICO POSSÍVEL .. PARA QUE ALGUMA PROVIDÊNCIA CONTRA ESTA ESTRATÉGIA DE GUERRILHA POSSA SER TOMADA !!!!
    Existem apenas duas Universidades de medicina em Cuba:

    La Habana – Forma 200 médicos por ano.

    Elam – Escuela Latino Americana de Medicina – Forma 100 médicos por ano.

    Portanto seriam: 200 + 100 = 300 médicos por ano.

    Para juntar 6 mil médicos, seriam necessários todos os médicos formados nos últimos 20 anos, que teriam de estar disponíveis para vir trabalhar no Brasil.

    Portanto, fica descaradamente evidente que vão imprimir 6 mil diplomas e mandar 6 mil agentes da ditadura comunista da família Castro para formar células revolucionárias no Brasil, aliciando a tão sofrida e fragilizada população que depende totalmente da assistência da saúde pública em nosso país.

    ESTÁ NA NOSSA CARA MEUS AMIGOS , SÃO MAIS 6 MIL CABOS ELEITORAIS DO PT !!!!!!!

    A democracia brasileira está correndo perigo !!!!

    Leiam o texto a seguir:

    Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net

    Por José Gobbo Ferreira

    Em primeiro lugar, tenho que lhes pedir que não me considerem paranóico ou adepto de teorias conspirativas. Meu assunto hoje é gravíssimo e peço que o apreciem com profunda atenção.

    Fato portador de futuro: O governo pretende contratar 6.000 médicos cubanos para trabalhar nas áreas carentes do Brasil.

    Em primeiro lugar, chama a atenção o número. Cuba é um país muito pequeno.. Nele é fácil ajustar a formação profissional com as necessidades da sociedade. É no mínimo estranho que haja tantos médicos sobrando, a ponto de nos serem oferecidos nessa quantidade.

    Depois, é preciso levar em conta a qualidade da formação desses profissionais.. Estou anexando reportagem de “O Globo” de hoje, 8/5/2013, que discute esse assunto. A qualidade daqueles profissionais está abaixo da crítica.

    Em seguida, note-se que o destino dessas pessoas será os rincões mais atrasados do país, onde todos os péssimos serviços prestados pelo governo, praticamente inexistem, em particular a segurança.

    Se forem de fato médicos, depois de militarem por algum tempo naqueles lugares, é perfeitamente compreensível que queiram um upgrade, ou seja, oportunidades em locais melhores, e aí com certeza o regime bolivariano brasileiro lhes facultará esse direito, que equivalerá a equipará-los aos profissionais formados nas faculdades brasileiras.

    Por todos esses motivos a vinda desses “profissionais” deve ser abortada.

    Mas agora vem o mais importante: Esse pessoal pode se constituir em uma ameaça gravíssima à Segurança Nacional. Em outras palavras: nada me convence que eles, pelo menos em sua grande maioria SEJAM REALMENTE MÉDICOS, AINDA QUE APRESENTEM OS MAIS DIFERENTES DIPLOMAS CUBANOS.

    Raciocinem comigo: Qual a melhor maneira de infiltrar guerrilheiros cubanos em nosso território sem combate, sem defesa, e em locais onde a ação do Estado brasileiro é deficiente, ou mesmo ausente? Qual a melhor maneira para doutrinar grupos como o MST, por exemplo, do que infiltrar instrutores de guerrilha em seu meio, disfarçados de médicos? Ainda que não seja provável que o governo bolivariano brasileiro um dia quisesse fazê-lo, como fiscalizar a atuação dessas pessoas e, mesmo que ela se torne francamente indesejável, como destruir uma rede de pelo menos 6.000 (eles se multiplicam) pontos estrategicamente distribuída pelas áreas carentes e/ou remotas do país e já solidamente implantada?

    Por amor ao Brasil eu os concito a agir da maneira que estiver ao alcance de cada um, para fazer abortar essa inciativa do grupo bolivariano que nos governa. Repassem o mais possível, enviem e-mails para os CRM´s e para o CFM, mobilizem os médicos que possam ter em seus círculos de amizade e principalmente na família. Não é necessário (ainda) pegar em armas. No momento nossa arma é a internet e o boca a boca.

    Ainda que meus temores sejam indevidos, não há vantagem nenhuma em aceitar essa horda em nosso país. Não há porque correr esse risco pois até mesmo os possíveis benefícios não são compensadores. Isso me parece ser o maior cavalo de Troia da idade moderna.

    Estou anexando também um artigo que mostra a infiltração de guerrilheiros cubanos no Chile de Salvador Allende. Naquele tempo, a maior parte usou passaportes diplomáticos. Hoje, o governo do Brasil é exatamente o que era o governo Allende. E os cubanos usariam desta vez seus diplomas de péssima qualidade para se instalar.

    Acorda Brasil.

    José Gobbo Ferreira é Coronel Reformado do EB.

  2. Chega a ser ridículo assistir alguns idiotas que se preocupam em agradar aos seus patrocinadores e a famigerada Fifa.

    Ã todo momento aquela comparação sem pé nem cabeça, com a Copa de 1950.

    Ahahahahahah, copa do mundo é algo grandioso, Copa das Confederações é um torneio inventado pela Fifa com o intuito de faturar, só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *