Não é pelo ateísmo, mas pela superstição e pela idolatria que o homem se degenera

Paulo Solon

Na minha caminhada de descendente de primatas que comiam bananas de boa qualidade, viraram bípedes, adquiriram varizes, juntaram os dedos para segurar uma caneta, aprendi alguma coisa com outros descendentes daquela australophitecus affarensis chamada Lucy.

Agora que passamos a frequentar churrascarias, ou casas de sushi, fizemos uso de algum raciocínio. Aprendi, por exemplo, como necessariamente materialismo está irremediavelmente conectado com comunismo e socialismo. Tanto o materialismo francês (Descartes) como o materialismo inglês desenvolveram uma oposição à metafísica de Spinopza, Malebranche, e Leibnitz, formulada no século dezessete. É verdade que o materialismo cartesiano acabou desaguando na ciência natural. Mas a outra parte do materialismo francês se dirige diretamente ao comunismo e ao socialismo.

Claro que não são todos os atuais descendentes de primatas considerados homens que podem perceber isso. Mas desde a noção de senso e a experiência que ela nos oferece, a noção empírica deve ser formulada de tal modo que nela o homem se dê conta do que de fato seja humano, tornando-se ele próprio conhecedor do que o que significa ser humano.

Se corretamente entendido, toda a moral está baseada no interesse humano. Em outras palavras, o interesse é o princípio de toda moral, sendo o homem dirigido por interesses e preferências. O interesse privado do homem deve coincidir com o interesse de toda a humanidade. É o senso materialista que determina limites à liberdade humana através do poder positivo de assegurar sua verdadeira individualidade, devendo ser destruída a fonte antissocial de todo crime. Se o homem é um ser social por natureza, sua verdadeira natureza só poderá ser desenvolvida através do socialismo. E o poder de sua natureza deve ser mensurado pelo poder da sociedade.

MATERIALISMO

Na História da Filosofia, de Hegel, ele representa o materialismo francês como a realização da substância de Baruch Spinoza. Bauer, no entanto, enxerga o materialismo francês destacado da escola de Spinoza. Hegel trabalha com a ideia de que deísmo (Cristianismo, portanto) e materialismo são duas partes representando uma só e o mesmo princípio básico, concluindo que Spinoza desenvolveu duas correntes que disputavam o mesmo significado do sistema.

Hegel diferencia os termos para o mesmo significado, no seu trabalho denominado Fenomenologia. “Com referência a Ser Absoluto, Iluminismo se destaca de si próprio … e é dividido entre as visões de duas partes … Uma delas chamada de Ser Absoluto, que não se refere a objeto … a outra é denominada Matéria. Ambas são inteiramente a mesma noção. A diferença reside fora do fato objetivo, estando puramente na diversidade do ponto inicial adotado pelos dois desenvolvimentos” (Hegel, Fenomenologia, pp. 420, 421, 424).

ATEISMO

Está pois bem clara a conexão entre o materialismo do iluminismo francês com o comunismo inglês e francês do século dezenove, embora ainda haja necessidade de exposição detalhada, a qual chega com o tempo. Alguns já deram início à supracitada exposição, como Helvetius, Holbach e Bentham.

Pierre Bayle, como se sabe, preparou a recepção do materialismo francês e também da filosofia do senso comum na França. Ele glorificou a sociedade ateísta, que logo se fortificou, mostrando que uma sociedade formada apenas por ateístas não só é possível como também desejável. Bayle mostrou que um ateísta pode ser um homem tão respeitável quanto “alguns” deístas. Declarou que não é pelo ateísmo, mas pela superstição e pela idolatria que o homem se degenera”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

22 thoughts on “Não é pelo ateísmo, mas pela superstição e pela idolatria que o homem se degenera

  1. Superstição, idolatria e ateísmo são todos os elementos expurgado por Cristo. É simples, esses elementos se alimentam e são o combustível do mundo atual – confuso, indecifrável.

    Falta conectividade. Estamos fora do ar. Falta a realidade divina e não a hipótese social. A hipótese social também opera no mundo dos macacos, e não é muito bacana. Sem a realidade divina, caímos na superstição, na idolatria, ou mesmo no ateísmo – versão maior dos dois elementos anteriores.

    Está escrito: “maldito o homem que confia no homem”. Devo acreditar em teorias sociais?

    Não é por aí.

  2. Vamos a passos largos para autodestruição biológica se o modelo atual não for deliberada e conscientemente destruído. Esta noção é clara no mundo científico, que tem certa auto-crítica. Não há absolutamente diferença entre ideologias para o futuro da humanidade, já que todas aceitam a tecnologia e seus “benefícios”.

    Talvez exista um arquiteto ou raça arquiteta que nos observa e monitora ou até mesmo nos provê, a evidência é nossa “sorte” inexplicável, são bilhões de anos de DNA e de um planeta que parece ser um laboratório de tão perfeitas as variáveis de que é composto. Há muitas outras evidências desse monitoramento exterior, apesar de não existirem “provas” concretas de acordo com as “autoridades”.

    Apesar de muitos situarem este ponto de singularidade da tomada do controle pelas máquinas ainda neste século, alguns já falam em apenas 16 anos. Pela lei de Moore o número de transitores em circuitos integrados dobra a cada 2 anos aproximadamente, e sua velocidade dobra ainda mais rápido, em 18 meses.

    http://www.livescience.com/29379-intelligent-robots-will-overtake-humans.html

  3. Fico pensando em uma sociedade somente de ateus, e me vem à mente a monotonia que seria viver dessas pessoas.
    A incessante busca que fazemos de nós mesmos seria anulada; a epistemologia, metafísica, jamais discutidas.
    O agrupamento pensaria na vida tão somente, e mais ainda eu ficaria incrédulo que permanecessem nesta crença de não tê-la – sim, ser ateu é não crer em Deus, portanto, ao mesmo tempo, é acreditar que Ele não existe, então é a crença da descrença – sem que dessem asas à suas imaginações a respeito do pensamento, de suas vontades, de seus sentimentos.
    De onde viriam o prazer, o amor, a solidariedade, a inveja, a vingança?
    Se o homem é produto do acaso, da reunião de células em ambiente adequado e propício, por que evoluímos?
    Os animais sofreram mudanças estéticas, mas não se desenvolveram na inteligência, no raciocínio, e permanecem nesta condição desde seus primórdios.
    E quanto a nós?
    Quadrúpedes, subíamos em árvores, a existência era meramente em busca da sobrevivência, por que desenvolvemos o pensamento?
    Como se originou o macho ou a fêmea na vida humana?
    Quem veio primeiro?
    E como se deu esta “divisão” com o “projeto piloto”, digamos assim?
    Quem percebeu que haveria a necessidade de alguém para complementar um e outro e dar início à espécie?!
    Magia?
    A própria Natureza?
    E como soube, a Natureza, da necessidade do macho e da fêmea?
    Por que os macacos não desenvolveram suas mentes?
    Por que somente o ser humano consegue falar e nenhum outro animal faz o mesmo?
    Por que os animais nunca saíram da condição de quadrúpedes?
    Por que a evolução somente aconteceu conosco e com as outras espécies vivas da Terra apenas a sobrevivência se dá pela Lei do mais Forte, a ponto de a mãe de alguns animais sacrificar a sua cria mais fraca para poder alimentar uma somente e dar-lhe a chance de viver?
    Por que a Razão está com o homem, mas com os animais o Instinto prevalece?
    A Moral, surgiu como?
    A Piedade, de que maneira?
    O Ódio, se deu por acaso?
    Sou totalmente a favor de discussões teológicas com os ateus; no passado, ateus e grandes teólogos mantiveram debates muito frutíferos. Mas eles foram conduzidos com cortesia e respeito mútuo. Atualmente assistimos combates através de livros e na TV, transparecendo simplesmente que os ateus parecem saber muito pouco sobre religião, e a intemperança com que eles atacam a quem acredita em uma. Eles denunciam a intolerância religiosa, mas correm o risco de tornar-se intolerantes eles próprios.
    Sociedade de ateus … assim como chegou Platão à própria conclusão que era utopia com a sua República chefiada por filósofos, gerando uma classe elitista que justamente não poderia haver na sua perfeita concepção de civilização e sociedade.
    Ateus, crentes, agnósticos, precisam fundamentalmente de liberdade em seus pensamentos.
    Somos criaturas que buscam um sentido para nossas vidas e ao redor delas desde o início de nossa existência. O Homo Sapiens criou religiões ao mesmo tempo e pela mesma razão que criou obras de arte. As duas tentam encontrar significado, beleza e sentido em um mundo trágico. A religião como uma forma de arte – não como um conjunto ou regras ou doutrinas – é a que deve ser enaltecida e não combatida ou criticada, a meu ver, lógico.
    Desta forma, a natureza do conhecimento religioso é derivado da prática – especialmente a prática da compaixão – e não da correção doutrinária. É como nadar ou dirigir, algo que só é possível aprender através da prática diligente e não pela leitura de livros e textos e na razão direta de, a pobreza, a injustiça e outros temas políticos também são questões profundamente religiosas.
    Ora, quando um ateu está ajudando alguém é um ato político ou de solidariedade? Tal gesto não seria a demonstração de amor, sentimento exclusivamente HUMANO, qualidade que nem a Natureza sabe o seu significado?!

  4. O ateísmo é um direito e uma opção.

    Assim como tenho o direito de acreditar que esse país é sério e está no caminho certo, ou no chupacabra, ou no caboclo d’água…

    Mas prefiro acreditar que nós somos satãs e o verdadeiro filho de “Deus” esta aprisionado dentro de nós. Somos apenas seus carcereiros… De longa data…

  5. Bom artigo. Só uma lenhazinha na fogueira: o Buda afirmava que podemos renascer (reencarnar em animais, vegetais e minerais) pois a vida é infinita e em múltiplas dimensões, nos planos visíveis e invisíveis. As espécies são temporárias, inclusive a espécie humana que pode desaparecer mais adiante, por vários motivos. Superstição: li alhures que Lord Byron (confirmem por favor)teria dito certa feita que “não ter superstição já é uma superstição”. Deste modo, tudo pode ser superstição pela forma como é conduzida. Prezado Solon, seria interessante uma reflexão: o que é e o que não é Superstição. Sucesso !

  6. Como cético não vejo utilidade nenhuma sem ser ateu ou crente.
    Só fatos concretos me interessa.
    A mente mente.
    Não acredito nem na minha.
    Uma de suas maiores mentiras é ela me fazer pensar que sou alguma coisa.
    Nessa, não caio mais.

  7. Texto corrigido:

    Como cético não vejo utilidade nenhuma em ser ateu ou crente.
    Só fatos concretos me interessa.
    A mente mente.
    Não acredito nem na minha.
    Uma de suas maiores mentiras é ela me fazer pensar que sou alguma coisa.
    Nessa, não caio mais.

  8. MJV

    Corrige de novo!

    “Só fatos concretos me interessam.”

    Aliás, o que é um fato concreto para você?

    Gosta de ciência? Estuda física quântica…

  9. Vou explicar procê Seytrin, esperando que outros também nesta condição aperceptiva aproveitem também:
    Antes do advento da mente, o Homem vivia a verdade, manifestada pelos sentidos, pela carne, pela pele. Pelo corpo. Como qualquer animal ainda hoje.
    Com o advento da mente, a verdade foi substituída pelas fantasias criadas por ela e pior, junto com elas veio a falsa-moral, que são fundamento das ideologias ou religiões, que são a mesma coisa.
    Enfim: o corpo tem mecanismos próprios de se inserir no concreto. No palpável.
    Enfim Seytrin, cuidado: a mente mente, acredite se quiser.

    PS. Fatos concretos é a matéria prima da verdadeira ciência. Eles verdadeiramente esclarecem, criam as tecnologias. Trazem o progresso.

  10. Falar em ciência quântica, Setryn, o computador quântico já está prá ser lançado a qualquer hora. Com ele, problemas gramaticais não vão mais aparecer nos textos.

  11. Caro Solon,
    Veja esta reportagem – e milagre – que está acontecendo na capital da república, em plena seca, segundo o site do jornal Correio Braziliense:

    “GALHO CONGELADO NO SOL NASCENTE ATRAI FIÉIS A ESPERA DE UM MILAGRE
    Centenas de pessoas se espremem em um escadaria estreita sob a copa de uma árvore para ver um milgare atribuído a aparição de Nossa Senhora
    Chácara da Gruta no Condomínio Sol Nascente virou um centro de peregrinação. Centenas de pessoas se espremem em um escadaria estreita sob a copa de uma árvore para ver um milgare atribuído a aparição de Nossa Senhora.
    Desde às 12h da última sexta-feira (3/5), parte do galho de uma árvore congelou e dele pinga gotas de água disputada por fiéis que esperam um milagre. Homens, mulheres e crianças, com os olhos voltados para o alto, oram com as fotos de familiares nas mãos. Eles creem que uma única gota da água do galho será capaz de curar qualquer enfermidade.
    A romaria à gruta começou na madrugada de sábado (4/5) para domingo (5/5), APÓS O PADRE RIBAMAR RODRIGUES DIAS REVELAR DURANTE A MISSA CELEBRADA NA PÁROQUIA DE SÃO JORGE E DE SANTO EXPEDITO TER RECEBIDO A GRAÇA DE SER VISITADO POR NOSSA SENHORA. Durante a aparição, ele teria pedido que a santa deixasse um sinal para os seus filhos. Neste momento, os pés dela teriam tocado a copa da árvore e o galho congelado em seguida. O milagre foi presenciado por pelo menos seis pessoas, entre eles, o diácono Rayanderson Galeno: “Já presenciei muitos milagres, mas nunca um sinal TÃO FORTE deixado para os fiéis”.

    Acesse ao link e veja a foto:
    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2013/05/08/interna_cidadesdf,365004/galho-congelado-no-sol-nascente-atrai-fieis-a-espera-de-um-milagre.shtml

    Abraços.

  12. Caro Paulo Solon,
    É preciso ter fé, homem!
    Veja esta reportagem publicada hoje, no site do Correio Braziliense:

    “GALHO CONGELADO NO SOL NASCENTE ATRAI FIÉIS A ESPERA DE UM MILAGRE

    Centenas de pessoas se espremem em um escadaria estreita sob a copa de uma árvore para ver um milgare atribuído a aparição de Nossa Senhora
    Chácara da Gruta no Condomínio Sol Nascente virou um centro de peregrinação. Centenas de pessoas se espremem em um escadaria estreita sob a copa de uma árvore para ver um milgare atribuído a aparição de Nossa Senhora.
    Desde às 12h da última sexta-feira (3/5), parte do galho de uma árvore congelou e dele pinga gotas de água disputada por fiéis que esperam um milagre. Homens, mulheres e crianças, com os olhos voltados para o alto, oram com as fotos de familiares nas mãos. Eles creem que uma única gota da água do galho será capaz de curar qualquer enfermidade.
    A romaria à gruta começou na madrugada de sábado (4/5) para domingo (5/5), APÓS O PADRE RIBAMAR RODRIGUES DIAS REVELAR DURANTE A MISSA CELEBRADA NA PÁROQUIA DE SÃO JORGE E DE SANTO EXPEDITO TER RECEBIDO A GRAÇA DE SER VISITADO POR NOSSA SENHORA. Durante a aparição, ele teria pedido que a santa deixasse um sinal para os seus filhos. Neste momento, os pés dela teriam tocado a copa da árvore e o galho congelado em seguida. O milagre foi presenciado por pelo menos seis pessoas, entre eles, o diácono Rayanderson Galeno: “JÁ PRESENCIEI MUITOS MILAGRES, MAS NUNCA UM SINAL TÃO FORTE DEIXADO PARA OS FIÉIS”.

    Acesse ao link e veja a foto do milagre. E tenha fé:
    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2013/05/08/interna_cidadesdf,365004/galho-congelado-no-sol-nascente-atrai-fieis-a-espera-de-um-milagre.shtml

    ET: para quem não conhece, o “Condomínio Sol Nascente”, segundo o mesmo jornal, está para ser considerado a maior favela da américa latina!

    Abraços!

  13. * “É preciso combater a religião, eis o ABC do comunismo.”(Vladimir Lenin, marxista revolucionário russo)
    * “Detrás de cada imagem de Cristo só se vê o gesto brutal do capital.” (Vladimir Lenin)
    * “Deus é uma mentira.” (Vladimir Lenin)
    * “O homem que se ocupa em louvar a Deus se suja na sua própria saliva.” (Vladimir Lenin)
    * “Deus é o inimigo pessoal da sociedade comunista.” (Vladimir Lenin, carta a Gorki)
    * “Nós odiamos o cristianismo e os cristãos.” (Anatoly Lunatcharsky, marxista revolucionário russo)
    * “Nosso programa inclui necessariamente a propaganda do ateísmo” (Vladimir Lenin)

    Quando lemos frases deste tipo, proferidas pelos comunistas, fica claro que o ódio as religiões, faz parte da agenda comunista. Na verdade, os comunistas pretendem extirpar a religião da cultura humana. Eles pensam que encontraram uma outra “religião”, superior, mais edificante, moralmente superior, inclusive tal “religião” lhes forneceu “sustentação moral” para eliminar 100 milhões de pessoas, em nome dos “altos valores marxistas”, o que ocorreu deveras no século passado.
    O pesquisador A.R. Radcliffe-Brown, na sua obra, Structure and Function of Primitive Society, p. 157, definiu a religião como: “A religião é, em toda parte, a expressão , sob uma forma ou outra, de um sentimento de dependência, em face a um poder exterior a nós mesmos, poder esse que podemos qualificar como espiritual ou moral”, o que mostra que o fenômeno religioso foi e é uma invariante, em todos tempos na cultura humana, e constitui elemento chave da cultura.
    É sabido, por todos, que o homem, desde os estágios mais primitivos, desde o paleolítico até os dias de hoje, manifestou sua religiosidade, seu deslumbramento, medo, reverência, em relação a natureza, e através da religião, manifestou sua reverência aos poderes superiores da natureza.
    A arte, filosofia, ciência, e religião são os principais elementos da cultura. A religião serviu ao homem, e o orientou no sentido de buscar o mais alto valor, Deus. A religião tem servido de guia moral ao homem, e serviu de farol espiritual , por milênios. Tudo que temos no que diz respeito a dignidade humanidade, a misericórdia, bondade, clemência, respeito à vida, advém das religiões, sendo que o materialismo, ateísmo, é uma “arvore seca”, que não produziu fruto algum.
    Através da religião o homem conecta-se com a Criação, devota-se a humanidade, une-se ao Divino, espiritualiza-se. O ateísmo é pobreza,miséria.
    Horácio Melo.

  14. Prezados, parabéns aí quem fez as abordagens quânticas. Entre outras, daqui para frente teremos as Metafísicas Quânticas. Uma delas: o Xintoísmo, filosofia original do Japão tem procedimentos politeístas/panteístas. No Ocidente, quando se fala em Criação (com todo respeito a quem discorda), refere-se só ao Singular, mas está na hora de pensarmos em Plural até nos Criadores e não apenas em um só Criador. Li outro dia na revista Mahikari que existem 48 Deuses da Criação (cada um tem a função de criar alguma coisa/área. O Budismo também fala em Deuses da Criação, uma etnia espiritual, por enquanto invisível. As Energias Criadoras da Vida são plurais e até a Vida/Ecossistema apresenta-se plural. E parabéns tb a esse blog ótimo TI. Que permite reflexões plurais.

  15. Todo ideal termina em religião. Um sistema de doutrinas, crenças e práticas para se chegar a um fim.
    Não há que se fazer uma distinção entre religião e somete a crença em Deus?

  16. O autor do texto acima, ateu militante, que faz parte da nova leva de radicais, calado estava, calado ficou.
    Este Sr. se acha muito erudito, fino, aristocrata. Ficou calado, caladíssimo. Falta-lhe os argumentos, pois nenhum ateu conseguiu provar nada contra a existência de Deus. Os melhores cérebros que tivemos, como Aristóteles, Platão, Sócrates, Newton, Descartes, Leibnitz, Goedel, V. Frankl, entre outros, acreditavam em Deus.
    Estou esperando argumentos que provam alguma utilidade do ateísmo, senão o suicídio e a vida dissoluta, sem sentido.
    Horácio Melo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *