“Não há ninguém acima da Constituição”, diz Aras diante de suspensão de julgamento de Dallagnol

Aras pediu ‘mais respeito’ ao CNMP para evitar impunidade 

Jéssica Moura
O Globo

Em evento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta terça-feira, dia 17, o procurador-geral da República, Agusto Aras, pediu “mais respeito” a outro órgão: o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que fiscaliza os procuradores. Em seu discurso, Aras ressaltou que “não há ninguém acima da Constituição”.

“Urge que todos os poderes prestigiem, reconheçam e fortaleçam tanto o Conselho Nacional de Justiça quanto o Conselho Nacional do Ministério Público como órgãos de cúpula que só se submetem ao Supremo Tribunal Federal, para organizar os seus serviços e para não permitir que eventuais abusos de seus membros venham a ocorrer impunemente”, afirmou.

PROCESSOS SUSPENSOS – Aras não mencionou a Operação Lava-jato, mas o discurso desta terça-feira ocorreu um dia depois que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu dois processos administrativos que tinham como alvo o coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol.

Uma das ações é movida pela senadora Kátia Abreu (PP-TO) e que pretendia afastá-lo das investigações, seria julgada nesta terça pelo CNMP, mas saiu da pauta por ordem de Celso de Mello. O ministro considerou que não se pode silenciar o coordenador da maior operação de combate à corrupção do país.

Além disso, nos últimos meses, Augusto Aras tem criticado as forças-tarefas da Lava-Jato, e chegou a afirmar que se tratavam de uma caixa de segredos com processos ocultos. Ontem, os procuradores classificaram a fala de Aras como “ilação”.

DADOS SIGILOSOS – Em julho, a Procuradoria-Geral da República (PGR) solicitou no STF o acesso a dados sigilosos recolhidos durante as investigações no Paraná, em São Paulo e no Rio de Janeiro, o que deflagrou uma crise entre a PGR e as forças-tarefas. O argumento era de que o órgão estaria enfrentando resistências para supervisionar as informações coletadas nos estados e que políticos com foro privilegiado estariam entre os investigados.

Apesar do presidente do STF, Dias Toffoli, ter autorizado o acesso da PGR às bases de dados durante o recesso do judiciário, o relator do caso, ministro Edson Fachin, revogou a decisão de Toffoli e interrompeu a transmissão das informações. No despacho, Fachin ressaltou que não haveria respaldo legal no pedido da PGR e que não seria possível atestar que haveria investigações irregulares envolvendo políticos com prerrogativa de foro. O

18 thoughts on ““Não há ninguém acima da Constituição”, diz Aras diante de suspensão de julgamento de Dallagnol

  1. Jose Vidal eles trabalham desta maneira mesmo.
    Colocam uma frase baseada na verdade e aceita pelo senso comum para logo em seguida, atuarem em seus verdadeiros interesses.
    “Tem-se que acabar com a lava Jato” que está incomodando e muito e que só servirá para melhorar a condição moral e material da sociedade brasileira.
    “O povo que se exploda” é o lema dos engomadinhos criminosos/corruptos/hediondos.

    • Caro Jose Pereira Filho,
      sou muito favorável ao combate da corrupção, sempre. Em todas as esferas. E mais, também desgosto demais dessa corrupção moral que é muito pior que a corrupção material. Sendo invisível, nos aprisiona na mesmice, vociferamos a indignação com a corrupção material, mas as condições que mantém as mazelas permanentes são convenientemente omitidas.

      Aí entra a lava jato, como se fora a panaceia dos males do Brasil. Investigam-se e condenam-se alguns, aí a massa vibra. Coisas são repetidas como um mantra: agora sim, com a lava jato nosso país irá se redimir. Ela não pode acabar, senão afundaremos sob o mar da corrupção. Ela é a única coisa que nos resta.

      E continuamos navegando sob as mesmas águas, atacando as consequências. Coisas essenciais que mudariam as nossas estruturas são deixadas de lado, como se fossem irrelevantes.

  2. O PGR está fazendo de tudo para agradar o chefe, quer porque quer parodiando o Téo José, uma boquinha na suprema corte. Por outro lado o ministro da Justiça não fica atrás, agora quer envolver o Moro no episódio dos dossiês dos servidores “antifascistas”. Do jeito que a puxação de saco vai até 1 de novembro o boçal fica sem saco

  3. Bom dia , leitores (as):

    Senhora Jéssica Moura ( O Globo ) , Senhores Carlos Newton e Marcelo Copelli , será que o PGR Augusto Aras sabe o que realmente é respeito ?
    Uma vez que o entrou de sola colocando literalmente todo o trabalho de 6 anos dos membros participantes das operações de investigação da ” LAVA JATO ” sob suspeita de cometerem os mais diferentes crimes , como se não existissem uma cadeia de controle dos respectivos órgãos dos quais os servidores pertencem , ou seja , o PGR Augusto Aras também colocou os responsáveis pelos órgãos de controle , sob suspeita e conivência .

  4. CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ….

    Ou se RESPEITA ..ou então , coloque-a no lixo.

    Parabéns ao demais amigos deste BLOG parlamento que SEMPRE HONRARAM A CF DE forma ABSOLUTA ….

    Parabéns em especial ao amigo JOSÉ VIDAL … sempre se posicionando de forma correta em especial no caso em tela.

    Minha visão … O que o “stf” vem fazendo ao longo do tempo é ATO CRIMINOSO e ATO DE DESRESPEITO aos demais órgãos da sociedade Brasileira. Seus ministros (alguns ) estão levando ao DESCRÉDITO a nossa CARTA MAGNA . São decisões absurdas e conflitantes sem deixar de dizer VERGONHOSAS.

    O caso em tela diz respeito as prerrogativas de um órgão FISCALIZAR e PUNIR , os erros de seus subordinados pois sabemos que o PECADO DA VAIDADE pessoal é um dos absurdos mais destruidores de uma alma humana… e o que vemos ? Decisões VERGONHOSAS (e digo até mesmo criminosas, combinadas com jogos de palavras …leros leros ..de embromação ) contra este órgão desmerecendo seus membros relegando a eles situação de “moleques”. E isso partindo do “stf” a INSTÂNCIA maior da Justiça .

    É devido a estas badernas e absurdos do nosso judiciário ..que lemos há dias o DESABAFO do nosso amigo JORGE BEJÁ ..jogando a TOALHA do inconformismo dos RUMOS que se TOMOU a Justiça Brasileira…desrespeitando a NOSSA CONSTITUIÇÃO .

    Fica aqui meu desagravo , do alto dos meus 56 anos (um pai e um avô) , servindo ao meu Brasil desde dos meus 12 anos quando comecei a trabalhar e pagar meus impostos … O que estamos vendo é uma forma INACEITÁVEL de DESONRAR nossa CF e manchar a imagem de nossa pátria…diante de outras NAÇÕES.

    Paz e saúde aos amigos deste blog Parlamento.

    YAH SEJA LOUVADO SEMPRE

  5. Com essa frase araras apenas demonstra seu despreparo para desempenhar a função. Se fosse apenas caô, contestaria tecnicamente o despacho do ministro, mesmo deturpando o sentido das palavras, mas não tem capacidade pra isso. Já deu pra perceber. Trata-se de claro desespero para agradar aquele que o indicou e prometeu uma toga, na certeza de que se for indicado, entre os 3 concorrentes, para ocupar uma cadeira de mordomias vitalícias, será aceito pela maioria do senado que sempre aceita o pior, porque tem interesse nisso.

    Vade retro, cretinice!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *