Nas entrelinhas, entenda o que existe atrás do “Fora, Temer!”

Jornalista do UOLé agredido por militantes do “Fora, Temer!”

Luiz Carlos Azedo
Correio Braziliense

Temer era o vice escolhido pela presidente deposta, é seu sucessor constitucional e não foi eleito pela oposição ao governo Dilma. Grosso modo, há dois tipos de articuladores do movimento “Fora, Temer!” – os espertos e os ingênuos. Os espertos são aqueles que utilizam essa palavra de ordem como biombo para ganhar tempo e reagrupar suas forças, depois de apeados do poder pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os ingênuos são os que acreditam sinceramente na narrativa do golpe e veem o afastamento definitivo da ex-presidente Dilma Rousseff como uma ameaça à democracia.

Do ponto de vista prático, porém, ambos convergem na mesa direção: desestabilizar o governo de transição. Temer era o vice escolhido pela presidente deposta, é seu sucessor constitucional e foi eleito pelos espertos e pelos ingênuos. Não foi eleito pela oposição aos governos petistas.

Antes que espertos e ingênuos vejam essa introdução como uma provocação, vamos examinar os possíveis desdobramentos da proposta pelas vias institucionais.

“VOLTA, DILMA” – Suponhamos que o objetivo fosse realmente a volta de Dilma Rousseff ao poder. Isso só seria possível se o Supremo Tribunal Federal (STF) anulasse todo o rito cumprido pelo Congresso para afastar a petista, o que seria um absurdo, pois foi estabelecido pelo plenário da Corte. A única fricção foi o fatiamento do impeachment em duas votações, uma decisão monocrática do presidente do STF, Ricardo Lewandowski, que comandou o julgamento pelo Senado. O máximo que poderia ocorrer seria o STF anular a votação.

Alguém imagina Dilma de volta ao comando do país, depois de seu discurso pós-cassação do mandato? Ou seja, teríamos mais uma rodada de barganhas, mas Dilma seria afastada definitivamente na nova votação. É que ninguém a quer de volta, nem o PT.

Descartada essa hipótese, como diria o Barão de Itararé, a outra poderia ser pior. Vamos supor que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) resolva julgar o processo de impeachment impetrado pelo PSDB contra Dilma e Temer. A jurisprudência da Corte sinaliza que a cassação do mandato de Dilma extingue o processo. Mas há controvérsias.

CASSAÇÃO DA CHAPA – Em caso de julgamento e cassação de toda a chapa Dilma-Temer, haveria de novo duas possibilidades: uma seria a convocação de eleições diretas, se o julgamento ocorrer ainda esse ano, o que é improvável a essa altura do campeonato, por causa das eleições municipais; a outra, a realização de eleições indiretas, na Câmara, que seria uma roleta russa, na qual o primeiro a morrer seria o PT.

Os espertos estão falando em convocação de eleições gerais, os ingênuos acreditam. Nesse caso, estaríamos diante de uma situação de flagrante inconstitucionalidade, pois os mandatos dos senadores e deputados não podem ser cassados, a não ser individualmente, pelo próprio Legislativo, nos casos previstos em Lei. É cláusula pétrea da Constituição, nem o Congresso pode modificá-la. Mesmo em caso de hipotética renúncia coletiva, os suplentes assumiriam os cargos vagos de direito.

A única maneira de convocar eleições gerais seria através de uma ruptura institucional, com a tomada do poder pela força. Quem tem bala pra isso? Ora, os militares, que estão quietos no seu canto e que não querem se meter nessa roubada.

TÁTICA EVASIVA – Então, o que é o “Fora, Temer!”? Uma tática evasiva. A palavra de ordem que serve para os petistas apeados do poder unir as forças adversárias do novo governo e tentar mobilizar o povo contra o presidente Temer, em razão da recessão e de sua baixa popularidade.

Também é uma maneira de fugir à responsabilidade pelas crises ética, política e econômica nas quais o país foi lançado após 13 anos de governos petistas. Não reconhecer o próprio fracasso evita a discussão sobre o esgotamento de um projeto político que misturava nacional-desenvolvimentismo, populismo e patrimonialismo. Ou seja, trata-se de um biombo atrás do qual os espertos se escondem e comandam os ingênuos.

TRÊS PRAGAS – No poder, o PT foi capturado pelo corporativismo, pelo fisiologismo e pelo patrimonialismo, as três pragas seculares da administração pública brasileira. O seu maior erro, porém, foi confundir as próprias forças com as do governo, que agora lhe fugiu das mãos. Se cada esperto dissesse o que fazia antes do afastamento de Dilma Rousseff, teríamos um microcosmo dos interesses contrariados ou frustrados pelo impeachment, que não são pequenos, porque o PT operou com muita desenvoltura o aparelho de Estado para tecer alianças, fazer negócios, acomodar corporações; cooptar artistas, intelectuais, sindicalistas e ativistas sociais.
                        (artigo enviado pelo comentarista Mário Assis Causanilhas)

25 thoughts on “Nas entrelinhas, entenda o que existe atrás do “Fora, Temer!”

  1. E se o vice de Dilma fosse:
    Mercadante, Jacqus Wagner, Edinho Silva, Gleisi Hoffmann, Erenice Guerra, Palocci, ou outro petista indicado por Lula?
    Temer é o que temos, foi eleito com os mesmos 54 milhões de votos, É costitucional.

  2. A propósito, o leitor do Rio de Janeiro Haroldo Maia, presume-se na seção do jornal O Globo ” carta dos leitores” foi de uma exuberante felicidade ao discorrer sobre a diferença entre os eleitores de Dilma Rousseff e os eleitores opositores.

    DIFERENÇA ENTRE OS ELEITORES DE DILMA ROUSSEFF E OS ELEITORES OPOSITORES

    Muitos brasileiros não votaram em Michel Temer, mas torcem para que ele faça um bom governo.
    Petistas votaram em Temer, mas torcem e farão de tudo para que ele faça um péssimo governo.
    Muitos brasileiros querem que Temer tenha sucesso em seu governo, para o bem do Brasil.
    Petistas querem o seu fracasso, para o bem do seu partido.
    Entenderam a diferença?

    • O maior tapa que se pode dar nesses alucinados petistas é um bom governo de Michel Temer, tirando o Brasil do péssimo caminho em que o PT nos colocou, revertendo os males provocados por esses inúteis. Que o tapa seja muito bem dado, João Amarury Belem, para o nosso bem e alegria.

      • Prezada Carmen Lins,
        Essa brilhante ANÁLISE não é minha.
        Quem a fez foi Haroldo Maia, provavelmente leitor do jornal O Globo.
        De fato ele foi PRIMOROSO na comparação que fez.

  3. Azedo falou,falou e não disse nada. Está toda azeda essa rodilha de hipóteses. Usando o que foi consagrado pelo grande Estanilau Ponte Preta: Parece o “samba do criolo doido”.Causanilhas, vai devagar.

  4. Porque ainda não pegaram, o incendiário que dividiu o país? Até quando?
    E ainda tenho que ler aqui,que querem ver o circo pegar fogo,inadmissível !
    Gente que se diz culta, pregar a violência, é o fim da picada.Queremos paz!

  5. Carmen Lins, Temer compôs a chapa. A candidata era Dilma. A maioria do PMDB votou em Aécio. Ele está no governo e só os sapos-cururus é que torcem contra. Eu particularmente sei que foi golpe. Tanto é assim que arranjaram um jeito de não tirar os direitos de Dilma. Mas não vou torcer contra.

    • Antonio, Temer é o que temos, então vamos apoiá-lo. Eu não estou entre os 54 milhões que votaram nele porque não votei na Dilma, mas melhor que a Dilma,ele é não tenho dúvidas. É um homem equilibrado, inteligente, sabe falar além de outros qualidades que ela mesmo reconheceu quando disse: ” Em Temer eu confio para me substituir à Altura”

    • Olha que maravilha é viver em uma democracia: o sr. sabe que foi golpe, eu sei que NÃO foi golpe.
      Já pensou se estivéssemos em uma ditadura, uma bolivariana, por exemplo?
      Os “golpistas” (opinião do sr.), se fossem bolivarianos, não deixariam o sr. se manifestar.
      Os petralhas ainda tentam calar quem não gosta de ladrão, mas devagar o povo brasileiro honesto e trabalhador vai acabar com essa corja.

  6. Vamos colocar a mão na ferida! A verdade é uma só! Os que se rebelam contra o Temer, ainda que ele não seja flor que se cheire, em manifestações tipo “Fora Temer”, são os que perderam ou perderão boquinhas e facilitadores conseguidos no antigo governo do PT. Falcatruas, licitações fraudulentas e outras bocadas “molezinhas” não vão acabar, mas vão trocar de mãos!!! Daí a ódio dos revoltadinhos contra o Temer.

  7. Carmen, eu não o estou apoiando. Dizer que não sou contra é diferente. Se ele fizer alguma coisa de bom é para os brasileiros, porque eu seria contra? Agora legitimidade você votando nele ou não votando ele não tem.Não posso é ir contra a realidade das coisas. São todos bandidos, mas têm que fazer alguma coisa.

    • Antonio, o fato concreto que temos ele é o substituto da Dilma. Ela mesmo disse em 2014: Temer é digno, está à altura de me substituir. Temer é um substituto tão legal, como o foi Itamar Franco.

  8. O Michel Temer foi escolhido para vice da Dilma, para contar com a estrutura do PMDB em todo país. Alguém acha sem o apoio do PMDB a Dilma seria eleita, ainda que contasse com os votos da Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e enganasse os eleitores, mentindo, fazendo propaganda de uma situação da economia irreal?

  9. Com todo o respeito ao senhor moderador, Carlos Newton, com todo o respeito aos comentaristas e também com todo o respeito ao também comentarista Sr. Antonio Santos Aquino.
    Só que ao senhor Aquino eu aconselharia o mesmo pedir uma vaga lá no http://www.tribunadaimprensasindical.com/.
    Assim ele se sentiria mais à vontade e poderia gritar melhor palavras de ordem tipo “Foi Golpe” e “Fora Temer”.
    Por lá + ou menos 85% dos seus colunistas são VERMELHOS, utópicos e apoiam os erros do governo petista.
    Por ter um grande respeito por ele, por achar um jornalista independente, muito culto e racional não incluo o Helio Fernandes.

    Dias passado o senhor Aquino escreveu coisas tipo:
    “Dilma deve ser impichada. Mas seus adversários-inimigos-algozes se sentem derrotados.”
    “Dilma provou que estavam errados seus algozes…”
    e
    “Esses garotos da imprensa, são pagos para fazerem o papel de “pistoleiros da mídia”. Essa é a razão da “Isto é ” estar sendo processada. Não falo por ser contra ou a favor de ninguém. Falo porquê uma notícia honesta é melhor para todos.”
    E hoje ele escreveu: “Eu particularmente sei que foi golpe.”

    Ora, ora, ora, senhor! Depois de seus comentários pro Dilma como pode afirmar que não é contra ou a favor de ninguém? Tá bom, então uma notícia honesta é melhor para todos. MAS convenhamos, se a revista não está sendo honesta e quem é honesto na cúpula do governo petista?
    E a revista Isto É está sendo processada? E vai dar no que mesmo?

  10. Com a confirmação da demissão do Osório, o que nos resta? Como apoiar esse Temer, por mais que não queiramos anarquia?

    Só de uma coisa eu sei: não há arrependimento de termos posto Dilma e o PT para fora. Essa associação criminosa, a maior já formada desde que Adão pisou na Terra, não tinha condições de permanecer à frente dos destinos da nação.

    Mas, se o Temer não explicar muito bem explicado a razão dessa demissão, que, em nome do princípio da ampla defesa, impõe-se seja-lhe dada a oportunidade (haverá explicação que satisfaça?), acho que só tem um jeito: ir para as ruas e encher o peito com um “Fora Temer” – e seja o que Deus quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *